Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Dom Do Temor de Deus 2

Dom Do Temor de Deus 2

Ratings: (0)|Views: 30 |Likes:
Dom de Temor de Deus
Is 11,2Sobre ele repousará o Espírito do Senhor, Espí­rito de Sabedoria e de Entendimento, Espírito de Pru­dência e de Coragem, Espírito de Ciência e de Temor ao Senhor.

§1830 A vida moral dos cristãos é sustentada pelos dons do Espírito Santo. Estes são disposições perma­nentes que tornam o homem dócil aos impulsos do Espírito Santo.
§1831 Os sete dons do Espírito Santo são: sabedoria, entendimento, conselho, fortaleza, ciência, piedade e temor de Deus. Pertencem em plenitude a Cristo, fi­lho de Davi. Completam e levam à perfeição as virtu­des de quem os recebe. Tornam os fiéis dóceis, na obediência pronta, às inspirações divinas.
Temor: ato ou efeito de temer(-se); medo, receio; falta de tranquilidade, sensação de ameaça; susto; senti­mento de profundo respeito e obediência; alguém ou algo que inflige medo, pavor; cumprimento rigoroso; pontualidade, diligência, empenho.

O temor pode ser classificado moralmente e teologi­camente em quatro, que são:[1]
Temor mundano ou humano;
Servil;
Temor Divino: Inicial;
Filial ou casto (reverente).
Temor mundano: dado que, efetivamente, o objeto do temor é o mal, o homem se aparta as vezes de Deus pelos males que teme – (Medo dos castigos, da justiça divina)[2].
Por outro lado o homem pode se converter a Deus e se unir a Ele pelo mal que teme. Que são de dois tipos a saber: o mal da pena e o mal da culpa.
Temor servil: é quando o homem se converte e se une a Deus pelo temor da pena (medo do castigo, da perdi­ção, do inferno), deste modo não é perfeita a sua ade­são ao projeto de Deus[3].
Temor Filial: é quando o homem se converte e se une a Deus pelo temor da culta, pois é próprio dos filhos temem de ofender (desagradar) o pai[4].
Temor Inicial: é quando o homem se converte e se une a Deus pelos dois temores da culpa e da pena[5].
O dom do temor. É um dom do Espírito Santo que leva o fiel, como que por instinto sobrena­tural, a submeter-se totalmente à vontade de Deus, evitando tudo o que possa ofen­der a sua excelência e santidade. Este dom aperfeiçoa diretamente a virtude teologal da esperança e indiretamente outras virtudes, como a da tem­pe­rança e da humildade. São seus efeitos um grande horror ao pecado e um estado de profunda e humilde união a Deus. S. To­más diz que lhe correspon­dem as bem-aventuranças da pobreza espiritual e das lágrimas, dele derivando os frutos do Espírito Santo da modéstia, conti­nên­cia e castidade.
Desperta gran­de aver­são ao pe­ca­do e às coisas indignas e perecíveis des­te mundo, procurando a plena liberdade para a adesão ao Bem supremo. Assim o fizeram os santos, sobretudo os de vida mais pura, como Maria Goretti. Aper­fei­çoa o exer­cício da virtude da tempe­rança; pro­duz os dons da modéstia e da temperança, levando à bem-aventu­rança dos “po­bres de espírito (= os de espírito de po­breza), porque deles é o Reino dos Céus”.

Quadro sinótico
I – Escrito sobre os quatro Livros de Sentenças de Pedro Lombardo (3 d.34 q.1 a.2)
Critério de classificação: A ação humana, que o dom aperfeiçoa, ou são:
A) Contemplação, que envolve:
Ação
Dons
Conhecimento da verdade (inventio)
Dom de Inteligencia
Juízo sobre outras coisas (iudictium)
Dom de Sabedoria
B) Ação, que procede
Ação
Dons
Direcionando (ordem cognitivo)
Criação (inventio)
Dom de Conselho

Juízo (iudictium)
Dom de Ciência
Executando (ordem afetivo)
Operação (justiça)
Dom de Piedade

Paixões
Da Ira (fortaleza)
Dom da Fortaleza


Da Concupiscência (temperança)
Dom de Temor

II – Suma Teológica Tomo I – Parte I-II, q. 68 a.4.
Critério de classificação: As faculdades que podem ser princípio de atos humanos e nos quais há dons são:
A) A razão, que são:

Dons
Especulativa (pes­quisa)
Apreensão da verdade (inventio)
Dom de Inteligencia

Juízo sobre a verdade (iudictium)
Dom de Sabedoria
prática (ação)
Apreensão da verdade (inventio)
Dom de Conselho

Juízo sobre a verdade (iudictium)
Dom de Ciência
B) O Apetite (desejo)
Ação
Dons
Em relação aos demais
Dom de Piedade
Em relação a si m
Dom de Temor de Deus
Is 11,2Sobre ele repousará o Espírito do Senhor, Espí­rito de Sabedoria e de Entendimento, Espírito de Pru­dência e de Coragem, Espírito de Ciência e de Temor ao Senhor.

§1830 A vida moral dos cristãos é sustentada pelos dons do Espírito Santo. Estes são disposições perma­nentes que tornam o homem dócil aos impulsos do Espírito Santo.
§1831 Os sete dons do Espírito Santo são: sabedoria, entendimento, conselho, fortaleza, ciência, piedade e temor de Deus. Pertencem em plenitude a Cristo, fi­lho de Davi. Completam e levam à perfeição as virtu­des de quem os recebe. Tornam os fiéis dóceis, na obediência pronta, às inspirações divinas.
Temor: ato ou efeito de temer(-se); medo, receio; falta de tranquilidade, sensação de ameaça; susto; senti­mento de profundo respeito e obediência; alguém ou algo que inflige medo, pavor; cumprimento rigoroso; pontualidade, diligência, empenho.

O temor pode ser classificado moralmente e teologi­camente em quatro, que são:[1]
Temor mundano ou humano;
Servil;
Temor Divino: Inicial;
Filial ou casto (reverente).
Temor mundano: dado que, efetivamente, o objeto do temor é o mal, o homem se aparta as vezes de Deus pelos males que teme – (Medo dos castigos, da justiça divina)[2].
Por outro lado o homem pode se converter a Deus e se unir a Ele pelo mal que teme. Que são de dois tipos a saber: o mal da pena e o mal da culpa.
Temor servil: é quando o homem se converte e se une a Deus pelo temor da pena (medo do castigo, da perdi­ção, do inferno), deste modo não é perfeita a sua ade­são ao projeto de Deus[3].
Temor Filial: é quando o homem se converte e se une a Deus pelo temor da culta, pois é próprio dos filhos temem de ofender (desagradar) o pai[4].
Temor Inicial: é quando o homem se converte e se une a Deus pelos dois temores da culpa e da pena[5].
O dom do temor. É um dom do Espírito Santo que leva o fiel, como que por instinto sobrena­tural, a submeter-se totalmente à vontade de Deus, evitando tudo o que possa ofen­der a sua excelência e santidade. Este dom aperfeiçoa diretamente a virtude teologal da esperança e indiretamente outras virtudes, como a da tem­pe­rança e da humildade. São seus efeitos um grande horror ao pecado e um estado de profunda e humilde união a Deus. S. To­más diz que lhe correspon­dem as bem-aventuranças da pobreza espiritual e das lágrimas, dele derivando os frutos do Espírito Santo da modéstia, conti­nên­cia e castidade.
Desperta gran­de aver­são ao pe­ca­do e às coisas indignas e perecíveis des­te mundo, procurando a plena liberdade para a adesão ao Bem supremo. Assim o fizeram os santos, sobretudo os de vida mais pura, como Maria Goretti. Aper­fei­çoa o exer­cício da virtude da tempe­rança; pro­duz os dons da modéstia e da temperança, levando à bem-aventu­rança dos “po­bres de espírito (= os de espírito de po­breza), porque deles é o Reino dos Céus”.

Quadro sinótico
I – Escrito sobre os quatro Livros de Sentenças de Pedro Lombardo (3 d.34 q.1 a.2)
Critério de classificação: A ação humana, que o dom aperfeiçoa, ou são:
A) Contemplação, que envolve:
Ação
Dons
Conhecimento da verdade (inventio)
Dom de Inteligencia
Juízo sobre outras coisas (iudictium)
Dom de Sabedoria
B) Ação, que procede
Ação
Dons
Direcionando (ordem cognitivo)
Criação (inventio)
Dom de Conselho

Juízo (iudictium)
Dom de Ciência
Executando (ordem afetivo)
Operação (justiça)
Dom de Piedade

Paixões
Da Ira (fortaleza)
Dom da Fortaleza


Da Concupiscência (temperança)
Dom de Temor

II – Suma Teológica Tomo I – Parte I-II, q. 68 a.4.
Critério de classificação: As faculdades que podem ser princípio de atos humanos e nos quais há dons são:
A) A razão, que são:

Dons
Especulativa (pes­quisa)
Apreensão da verdade (inventio)
Dom de Inteligencia

Juízo sobre a verdade (iudictium)
Dom de Sabedoria
prática (ação)
Apreensão da verdade (inventio)
Dom de Conselho

Juízo sobre a verdade (iudictium)
Dom de Ciência
B) O Apetite (desejo)
Ação
Dons
Em relação aos demais
Dom de Piedade
Em relação a si m

More info:

Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/30/2012

pdf

text

original

 
1
 
2
Dom de Temor de Deus
Is 11
,
2
Sobre ele repousará o Espírito do Senhor, Espí-rito de Sabedoria e de Entendimento, Espírito de Pru-dência e de Coragem, Espírito de Ciência e de Temor ao Senhor.
§1830
A vida moral dos cristãos é sustentada pelosdons do Espírito Santo.
Estes são disposições perma-nentes que tornam o homem dócil aos impulsos doEspírito Santo
.
§1831
Os sete
dons
do Espírito Santo são: sabedoria,entendimento, conselho, fortaleza, ciência, piedade e
temor de Deus
. Pertencem em plenitude a Cristo, fi-lho de Davi. Completam e levam à perfeição as virtu-des de quem os recebe. Tornam os fiéis dóceis, naobediência pronta, às inspirações divinas.
Temor
: ato ou efeito de temer(-se); medo, receio; faltade tranquilidade, sensação de ameaça; susto; senti-mento de profundo respeito e obediência; alguém oualgo que inflige medo, pavor; cumprimento rigoroso; pontualidade, diligência, empenho.
 
3O temor pode ser classificado
moralmente e teologi-camente
em quatro, que são:
Temor mundano
ou humano;Servil;
Temor Divino
:Inicial;Filial
ou casto (reverente).
Temor mundano
: dado que, efetivamente, o objetodo temor é o mal, o homem se aparta as vezes de Deus pelos males que teme – (Medo dos castigos, da justiçadivina)
[2]
.Por outro lado o homem pode se converter a Deus e seunir a Ele pelo mal que teme. Que são de dois tipos asaber: o mal da pena e o mal da culpa.
Temor servil
: é quando o homem se converte e se unea Deus pelo temor da pena (medo do castigo, da perdi-ção, do inferno), deste modo não é perfeita a sua ade-são ao projeto de Deus
[3]
.
[1]Adaptado: Summa theologiæ 2-2, q. 19, a. 2.[2]§1772 As principais paixões são o amor, o ódio, o dese- jo, o
medo
, a alegria, a tristeza e a cólera.[3]Porque só teme e não se arrepende dos pecados.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->