Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
DEUS É BOM,REFRÕES ORANTES

DEUS É BOM,REFRÕES ORANTES

Ratings: (0)|Views: 607 |Likes:
Published by Kilson Dias

More info:

Published by: Kilson Dias on Oct 03, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/07/2014

pdf

text

original

 
 DEUS É BOM!
 Refrãos Orantes
 Ir. Miria T. Kolling , imc
 
 
 
Deus é bom!
Rerãos Orantes
Por que o título DEUS É BOM? A razão é aetiva, o motivo é de gratidão: quer ser merecida homenagem ao nossotão querido e santo Dom Luciano Mendes de Almeida, pois oram suas últimas palavras antes de voar para o céu, noinesquecível 27 de agosto de 2006. Nele, que se ez “irmão do outro”, e cuja boca só proeriu palavras de sabedoria, bon-dade e ternura, ganharam elas um sabor novo e único de eternidade. No meu coração se fzeram melodia, como rerãocontemplativo e orante, cantado pelo povo já na Missa de 7º dia! Oxalá também do nosso coração só saiam louvores aoSenhor, seja qual or a situação de vida em que nos encontremos!Sim, Deus é bom! E é bom que a Igreja esteja rezando cada vez mais com menos palavras! Certamente o aprendeucom a comunidade ecumênica de Taizé, na França, onde há muito se reza assim, com pequenas rases bíblicas, salmose jaculatórias, cantos simples mas belos e harmoniosos, criando clima avorável à oração e à escuta da Palavra. Háalguns anos tive a graça de azer um retiro na comunidade ecumênica de Alagoinhas, Bahia, o que oi uma experiên-cia tocante e também muito me ajudou a descobrir esta orma de rezar: silenciando o coração, pacifcando a mente,serenando o espírito, abrindo-nos à escuta do Grande Outro!Os mestres da vida espiritual nos orientam a esvaziar não só a mente, mas a aquietar também o corpo, composturas adequadas, respiração correta, sem tensões, dispondo-nos à luz e à graça do Senhor. Repetir tranqüilamentediversas vezes a mesma palavra ou rase, ao ritmo da respiração, az com que a mensagem vá aos poucos se incorporandoao nosso ser, levando-nos a uma consciência mais prounda, preparando-nos para a ação de Deus em nós. Os rerãospodem ser rezados ou cantados, como é o nosso caso, servindo tanto para a prática pessoal da meditação e oração, comopara pequenos grupos, encontros ou retiros, e ainda para a liturgia - o Oício Divino das Comunidades, a Celebraçãoda Palavra e Eucarística. O ideal é repetir e murmurar muitas vezes a pequena oração, sob a ação do Espírito Santo,o que na gravação oi impossível, em se tratando de 25 rerãos meditativos.Os que Deus me inspirou e estão aqui registrados, nasceram da vida e se fzeram oração, em experiências espi-rituais diversas e circunstâncias múltiplas, ao longo dos últimos anos. Procuro descrever e justifcar cada rerão naprópria página, bem como cito as passagens bíblicas de onde os tirei, pois é importante para o povo saber a onte ondeo compositor bebe sua inspiração. Os sentimentos que geraram minhas preces cantadas voltam sempre mais vivos ecarregados da emoção original, quando as canto e repito. É a memória do coração, também eita pelos que as rezam ecantam, uma vez experimentadas por quem as gerou.Bastante variados, o conteúdo e objetivo dos rerãos são diversos, apresentando muitas possibilidades: o canto emuníssono; o canto solo; o canto coral, a várias vozes; o canto alternando povo e solista; enfm, são sugestões e modos decantar, que podem ser adaptados ao grupo, usando-se a criatividade. O importante é que ajudem a conseguir o silêncio,a quietude e o recolhimento interior, a saborear a presença amorosa do Senhor, azendo-se adoração silenciosa do DeusInfnito que nos habita. Desnecessário se az o papel, o escrito nas mãos, justamente para fcarmos mais livres e atentosao essencial, saboreando o texto e a melodia, talvez até echando os olhos, para ver melhor com o coração...São João da Cruz, teólogo, poeta e místico, nos ala da Música Silenciosa e da Solidão Sonora – “estando a almasossegada...” - expressões também usadas por outros santos, como Teresa de Ávila em suas Moradas ou Castelo In-terior, mostrando a necessidade de silenciar o coração, de esvaziar a alma, para então sermos preenchidos pelo amor,artar-nos dos bens de Deus, saborear a beleza, respirar o amor e a vida do Espírito, doce e suave como o sopro dabrisa, como o murmúrio da onte que jorra para a vida eterna (Jo 4,14).Santo Erém assim expressa as “bem-aventuranças do silêncio”, que desejamos para nós, como razão e rutodestes rerãos orantes:“Bem-aventurado aquele cujo coração está cheio de paz...Bem-aventurado aquele que permaneceu tranqüilo no silêncio...Bem-aventurado aquele que oi quieto e manso...Bem-aventurado aquele que permaneceu solitário em sua casa...”Nosso CD, em eliz parceria com a Paulus, tem um sabor todo especial e nos az ainda mais mergulhar no inson-dável mistério do Deus-Amor, por dois motivos: a interpretação emocionada e ungida do grupo coral Nossa Senhora Aparecida, sob a regência de Adenor Leonardo Terra, uma verdadeira celebração; e o encontro providencial, privile-giado, com Cláudio Pastro, na Igreja do Pátio do Colégio (SP), que resultou na inspirada capa, oerecida gentilmentepelo artista sacro, que assim expressou seu sentimento: À querida Ir. Miria, um pequeno lampejopara o bom e belo sopro de sua música.Creio que o lilás com o rosa são as cores do amor,do sentir-se amado e poder dizer: Deus é bom!Cláudio Pastro, A.D. 2009Ir. Miria T. Kolling, icmSão Paulo, outubro de 2009
 

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->