Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Ferro Via

Ferro Via

Ratings: (0)|Views: 1|Likes:
Published by elon torres almeida
Brasil

A importância do modal ferroviário no transporte de cargas no Brasil utilizando a intermodalidade Em um mercado globalizado, empresas buscam constantemente otimizar o agregar valores aos seus processos logísticos para manterem-se competitivas em relação a outras empresas. Neste sentido, a logística deixa de ser uma simples ferramente tornando-se um diferencial importante na busca de soluções integradas em processos de distribuição e alocação de cargas. Neste contexto, o transporte repres
Brasil

A importância do modal ferroviário no transporte de cargas no Brasil utilizando a intermodalidade Em um mercado globalizado, empresas buscam constantemente otimizar o agregar valores aos seus processos logísticos para manterem-se competitivas em relação a outras empresas. Neste sentido, a logística deixa de ser uma simples ferramente tornando-se um diferencial importante na busca de soluções integradas em processos de distribuição e alocação de cargas. Neste contexto, o transporte repres

More info:

Published by: elon torres almeida on Oct 10, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/10/2012

pdf

text

original

 
BrasilA importância do modal ferroviário no transportede cargas no Brasil utilizando a intermodalidadeEm um mercado globalizado, empresas buscam constantemente otimizar o agregar valores aos seus processos logísticos para manterem-se competitivas em relação a outrasempresas. Neste sentido, a logística deixa de ser uma simples ferramente tornando-se um diferencial importante na busca de soluções integradas em processos de distribuição ealocação de cargas. Neste contexto, o transporte representa, em toda acadeia desuprimentos, grande importância nos custos logísticos, desta forma, as empresas devem buscar a integração entre os modais de transporte que melhor correspondam asnecessidades das empresas e de seus clientes, agregando vantagens tanto nos serviçosquanto em relação aos custos. Dentre todos os modais de transporte, a ferrovia tem semostrado uma alternativa em potencial para melhorar o sistema de transporte de carga noBrasil, aumentando a competitividade das empresas do setor e melhorando a matriz detransporte brasileira em todo o mundo. Entretanto, para que o transporte ferroviário setorne mais competitivo, é necessário investimentos, tanto do setor público quanto do privado, pois somente assim o Brasil poderá atender melhor seus clientes internos eexternos.
 A nossa primeira ferrovia foi construída pela Imperial Companhia de estradas de ferro, fundada peloVisconde de Mauá, ligando o Porto de Mauá, na Baía de Guanabara, a Serra da Estrela, no caminho dePetrópolis.
[Quebra Suave][Quebra Suave]
Tinha uma extensão de 14,5 km e bitola de i m (1854). Logodepois, outras surgiram no Nordeste, Recôncavo Baiano e, principalmente, em São Paulo, para servir àeconomia cafeeira, então em fraco desenvolvimento (Estrela do Café).
[Quebra Suave][QuebraSuave]
Eram, em geral, construídas ou financiadas por capitais ingleses que visavam somente àsatisfação de seus interesses comerciais, sem o mínimo de planejamento.
[Quebra Suave][QuebraSuave]
Entre 1870 e 1920, vivíamos uma verdadeira “Era das ferrovias”, sendo que o crescimento médiodesta era dos 6.000 km por década. Após 1920, com o advento da era do automóvel, as ferroviasentraram numa fase de estagnação, não tendo se recuperado até os dias atuais.
[Quebra Suave][QuebraSuave]
 Atualmente, o Brasil é um país pobre em ferrovias, e que estas se encontram irregularmentedistribuídas pelo território, pois enquanto a Região Sudeste concentra quase metade (47%) as ferroviasdo país, as Regiões Norte e Centro-oeste, juntas, concentram apenas 8%.
[Quebra Suave]
 As grandesferrovias foram construídas no século XIX. A maior ferrovia tem mais de 22.000 km de expansão. A segunda maior ferrovia fica no estado de São Paulo.
 No ano de 1996, as grandes ferrovias foram privatizadas. Esse processo de privatização foirealmente concluído em 1997. Ainda há uma ferrovia que não foi privatizada, que é a ferrovianorte-Sul. Essa ferrovia ligará a região Norte, ao Centro do país. As metades das ferrovias estão localizadas nos estados de:
 - São Paulo;
 - Minas Gerais;
 
 
- Rio Grande do Sul.Elas realizam um trabalho de transporte de cargas. Já o transporte de
 pessoas por parte das ferrovias, praticamente não existe no Brasil.As maiorias dos trens
 precisam de diesel para de locomover, pois apenas 1.916 km das linhas são eletrificadas.As
 ferrovias foram construídas em um tamanho padrão, ou seja, mais de 30 mil km, foramconstruídos em uma medida padrão de 1,00 m.No ano de 1994, foram transportadas mais de
 256 milhões de toneladas de cargas, sendo que a ferrovia da Companhia Vale do Rio Doce, foiresponsável por mais da metade dessas cargas.A mercadoria que é mais transportada chega a
 150 milhões de toneladas que é o minério de ferro.Apesar da diferença do sistema ferroviário
 brasileiro para as ferrovias modernas, a produtividade do transporte de cargas tem um nível bemelevado.
mais transportados por ela são: grãos, produtos siderúrgicos, contêineres, água, vinho, pedra ecimento.
EF-151- Ferrovia Norte-Sul - FNS
 
Barcarena/PA - Rio Grande/RS
  A Ferrovia Norte-Sul (FNS) foi projetada para promover a integração nacional, minimizar custos de transporte einterligar as regiões brasileiras, por meio das suas conexões com ferrovias novas e existentes.  A integração ferroviária das regiões brasileiras será um indutor do crescimento autossustentável do país e,particularmente, possibilitará a ocupação econômica e social do cerrado brasileiro.  A construção da FNS foi iniciada por trechos, na década de 1980, a partir de sua conexão com a Estrada deFerro Carajás-EFC. O traçado inicial previa a construção de 1.550 km, de Açailândia/MA a Anápolis/GO, demodo a cortar os Estados do Maranhão, Tocantins e Goiás. Com a Lei nº 11.772, de 17 de setembro de 2008,foram incorporados a esse traçado os trechos de Barcarena/PA a Açailândia/MA e de Ouro Verde/GO aPanorama/SP.> Em 27 de junho de 2006, a VALEC iniciou o processo de licitação para contratar a subconcessão dosubtrecho da Ferrovia Norte–Sul de Açailândia/MA a Palmas/TO, com extensão de 719 km. Em 3 de outubro de2007, a Vale S.A. arrematou, com lance de R$ 1,478 bilhão, a subconcessão para exploração comercial por umperíodo de trinta anos. Em face da exigência do Edital de licitação para subconcessão, foi criada a empresaFerrovia Norte Sul S.A., que efetivou o contrato em 20 de dezembro de 2007. Hoje, essa subconcessionária éresponsável pela conservação, manutenção, monitoração, operação, melhoramentos e adequação desse trechoferroviário. Em 2011, a VALEC iniciou o processo de licitação para a contratação dos estudos de viabilidade do trecho dePanorama/SP a Rio Grande/RS. Com isso, será concluída a ligação ferroviária Norte Sul com 4.575,6 km deextensão, em bitola larga, de um extremo ao outro do país, o que vai configurar uma verdadeira espinha dorsaldos transportes ferroviários. 
1-Objetivos
Estabelecer alternativas mais econômicas para os fluxos de carga para o mercadoconsumidor;
Induzir a ocupação econômica do cerrado brasileiro;
Favorecer a multimodalidade;
Conectar a malha ferroviária brasileira;
Promover uma logística exportadora competitiva, de modo a possibilitar o acesso aportos de grande capacidade;
Incentivar investimentos, que irão incrementar a produção, induzir processos
 produtivos modernos e promover a industrialização.
2-Benefícios gerados
 
Reduzir os custos de comercialização no mercado interno;
Melhorar o desempenho econômico de toda a malha ferroviária;
 Aumentar a competitividade dos produtos brasileiros no exterior;
Incentivar os investimentos, a modernização e a produção agrícola;
 
Melhorar a renda e a distribuição da riqueza nacional.
3-Estados da Federação cortados pela ferrovia
 
Pará;
 
Maranhão;
 
 Tocantins;
 
Goiás;
 
Minas Gerais;
 
São Paulo;
 
Paraná;
 
Santa Catarina;
 
Rio Grande do Sul.
 
[Text Box]
 

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->