Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Os Filhos de Deus e Os Filhos Dos Homens

Os Filhos de Deus e Os Filhos Dos Homens

Ratings: (0)|Views: 152 |Likes:
Published by originaisbr
A interpretação de que os “filhos de Deus” que aparecem em Gênesis 6 seriam os “bons filhos de Sete” e de que as “filhas dos homens” seriam os “más filhas de Caim” surgiu faz pouco tempo, há cerca de 300 anos. Até então, só havia uma análise da passagem:

http://www.saibatananet.blogspot.com.br/
A interpretação de que os “filhos de Deus” que aparecem em Gênesis 6 seriam os “bons filhos de Sete” e de que as “filhas dos homens” seriam os “más filhas de Caim” surgiu faz pouco tempo, há cerca de 300 anos. Até então, só havia uma análise da passagem:

http://www.saibatananet.blogspot.com.br/

More info:

Published by: originaisbr on Oct 13, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/05/2013

pdf

text

original

 
Os filhos de Deus e os Filhos dos Homens
A interpretação de que os “filhos de Deus” que aparecem em Gênesis6 seriam os “bons filhos de Sete” e de que as “filhas dos homens” seriam os “más filhas de Caim” surgiu faz pouco tempo, há cerca de
300 anos. Até então, só havia uma análise da passagem: os filhos deDeus são anjos que tiveram relações sexuais com mulheres, gerando
filhos. A interpretação “antropológica” surgiu porque a mais antiga
parecia ser muito bizarra. Homens modernos não podem acreditar emcoisas bizarras. Homens educados estudaram o suficiente para
 “corrigir” a Palavra de Deus (e eles sempre a corrigem quando não a
entendem ou quando ela fala de algum pecado que os atinge).É demais para os homens educados acreditarem em acontecimentosfantasiosos como esse: anjos tendo relações sexuais com mulheres. Epor aí vão os argumentos. O fato puro e simples é que não crêem noque estão lendo. O verso 2 de Gênesis 6 trata de um dos assuntosmais disputados de toda a Bíblia. Principalmente os fundamentalistasvez por outra entram em debate sobre a questão. Muitos livros,artigos, folhetos e crônicas foram escritos a respeito do assunto,
sempre apresentando “provas definitivas” para tentar por um fim à
discussão, tanto de um lado quanto do outro. Normalmente a reação
mais comum ao caso é “deixe esse assunto de lado” ou “esqueça
isso, pois não leva a lugar nenhum discutir. Você tem a sua opinião
que eu tenho a minha”, ou ainda “isso não faz diferença para a nossafé” (ignorando o que foi dito por Jesus: “
nem só de pão viverá o
homem, mas de TODA palavra que sai da boca de Deus”, Mateus 4),
e assim por diante.Tais pessoas, entretanto, esquecem-se de que não existe uma vírgulasequer na Bíblia que não seja polêmica. Afinal, um velho dito deriva
 
extamente de
sse fato: “os homens estão contra a Bíblia, porque aBíblia está contra eles”. É verdade. A Bíblia é o Livro que aponta
todos os defeitos do homem e a sua causa, a saber, o pecado. Não háboas notícias para o futuro da maioria das pessoas: julgamentos,condenações e punições eternas em um lago de fogo e enxofre, quenunca se apaga. A Bíblia fala mau dos idólatras, dos fornicários, dosadúlteros, dos mentirosos, etc., características bem humanas. Então,se não podemos com O Livro, modifiquemo-lo ou escondamo-nosdele o mais rápido possível. Esse é pensamento básico de muitosauto-denominados eruditos bíblicos, que na verdade são ateuspráticos ou dos reconhecidos ateus, em suas diversas linhas depensamento. Essa rejeição para encarar de frente Gênesis 6, eanalisar o assunto apenas biblicamente, ou seja, comparandoEscritura com Escritura, só mostra como muitos ditos cristãos não seimportam com A Palavra de Deus, e as Palavras de Deus. É evidenteque Satanás não quer ver essa questão resolvida de vez. Ele planejacada vez mais dúvida e confusão.
 “É assim que Deus disse?” (Gênesis 3:1). Portanto, ele é quem tem
muito a perder, caso tudo seja revelado tal como realmente é. Bob
Jones Senior, fundador da BJU, nos EUA, sempre dizia que “toda
coisa ruim é uma coisa
boa distorcida”. Parafraseando
-o, podemosdizer que toda mentira é uma verdade distorcida. Ninguém acredita
numa mentira absoluta. “É assim que Deus disse?” (Gênesis 3:1).
Desse jeito, vamos analisar a questão do ponto de vista de um
 “crente bíblico”. Com
isso, queremos dizer que a Bíblia, e somenteela, é a AUTORIDADE FINAL em tudo concernente à fé e prática.Escritura com Escritura (I Coríntios 2:13): este será o nosso métodode pesquisa sobre a verdade escrita em Gênesis 6. Cremosexatamente no que está escrito, como foi escrito, quando foi escrito epara quem foi escrito. Procuramos interpretar literalmente aspassagens, até onde isso é possível, visto que é o meio pelo qualentendemos mais de 90% das Escrituras, isto é, literalmente. Nãonos esquecemos, é claro, de levar em conta as figuras de linguagemou de estilo. Entretanto, sabemos que a Palavra de Deus foi escritapara homens comuns, em linguagem comum, e não para um grupo
 “seleto” de pastores, doutores ou eruditos bíblicos.
 O interprete é o próprio Deus, que abre o entendimento dos quecrêem em Sua Palavra Santa, infalível e inerrante (Salmo 12:6;Provérbios 30:5-6; Lucas 24:45; II Pedro 2:20). Quando uma pessoasalva simplesmente CRÊ no que está lendo, o Espírito Santo lançamais luz na passagem. Quando NÃO CRÊ, o Espírito Santo fica
 “desobrigado” de lançar mais luz sobre o texto. Caso alguém insista
em crer numa mentira, Deus manda a operação do erro, para quecontinue crendo na mentira (II Tessalonicenses 2:10,11). Paracomeçar, quem defende a i
déia de que os “filhos de Deus” são os “bons filhos de Sete”, esquece
-se do seguinte: Eles esquecem-se de
que Adão caiu. Chamar qualquer homem ou qualquer “linha” dehomens, no Antigo Testamento, de um “filho de Deus” seria ridículo.Isso porque o “Filho de Deus” tinha a imagem de Deus, e João 1:12 épara aqueles que se tornaram “filhos de Deus”, por terem recebido a
imagem.
 
Tal afirmativa deve ficar bastante clara quando se lê Gênesis 5:1-3.Adão perdeu a imagem de Deus. Seu filho, Sete, nasceu à imagem esemelhança do seu pai decaído, e, do mesmo modo, todos depoisdele. Alguém só pode receber de novo a imagem de Deus quandotorna-se filho dEle, em Jesus Cristo. Tal fato só pode ser observadodepois da morte e ressurreição do Messias. Até então, ninguém tinhaa imagem de Deus, por ser apenas filho de Adão, segundo a carne.Eles esquecem-
se de que a designação “filhos e filhas” (Isaías 43:6)não é o equivalente de “filhos de Deus”, porque as palavras sãoescritas e pronunciadas de modo diferente. “Coisas dif 
erentes não
são iguais. Termos diferentes têm significados diferentes”, como
manda o bom Português, Inglês, Francês ou qualquer outra língua.
Os “filhos e filhas” de Isaías 43 são todos israelitas, porém os
antediluvianos filhos de Sete não são. Este teve muitos descendentesque não eram israelitas (Gênesis 11:22,26).
As expressões contrastantes “filhos de Deus e filhas dos homens” 
(Gênesis 6:4) não poderiam jamais gerar essa falta de cuidado sem
tamanho, na interpretação do texto, tal como “os filhos de Se
te e as
filhas de Caim”, a despeito do que o “hebraico uniforme e ainterpretação cristã” têm feito. Por que alguém insiste em fazer o
texto dizer o que não diz, tentando fazê-lo dizer alguma coisa que elenunca intentou dizer, apenas para provar o seu próprio ponto devista? Lembre-
se: “É assim que Deus disse?” (Gênesis 3:1). Sefossem os “filhos de Sete com as filhas de Caim”, como, então, aoperação toda acontece novamente “e também depois” (Gênesis 6:4
depois dos dias do dilúvio) quando todas as filhas de Caim foram
mortas pelo dilúvio? Se fossem os “filhos de Sete com as filhas deCaim”, como poderia esta relação produzir gigantes?
 
Os gigantes apareceram “quando os filhos de Deus entraram às filhasdos homens…” , etc., não a todo o tempo. Não conheço
nenhum
casamento entre um “filho de Deus”, ou seja, um salvo, com umapessoa não salva, do qual tenha nascido um “gigante”. Pois é… esta éapenas mais uma mazela que um comentário “erudito” sobre Gênesis6 produz. Como pode ser isso, que a “linha bondosa de Sete” semisturou, quando o termo “linha bondosa” é uma fabricação ilusória
dos personagens mais anti-cristãos e que nos 66 livros da Bíblia não
existe nenhuma alusão sequer ao termo “linha bondosa”? Existe simuma “linha messiânica”, pela qual o Messias
veio. Mas esta linha,
entretanto, é bem “maldosa”, se qualquer pessoa buscar as suas
raízes.Note alguns ascendentes de Jesus Cristo: Judá, um fornicário(Gênesis 38); Perez, um filho ilegítimo; Raabe, uma prostituta;Bateseba, uma adúltera (Mateus 1:1-6); Davi, um adúltero e
assassino… e por que continuar? Percebe? Então, uma “linhabondosa”, como uma “linha apostólica” (os papas) é apenas uma
invenção humana. Não existe tal coisa nas Escrituras, ou sequer foradelas. Daí as três premissas básicas do argu
mento de que os “filhosde Deus” são “descendentes de Sete”, e as “filhas dos homens” são
as descendentes de Caim, estarem 100% erradas.Bem, a OPINIÃO de qualquer um é bem vinda numa democracia,mas, definitivamente, esta OPINIÃO não faz parte do corpo de

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->