Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Relatório Destilação

Relatório Destilação

Ratings: (0)|Views: 205 |Likes:
Published by Emanuel Capela

More info:

Published by: Emanuel Capela on Oct 24, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/04/2012

pdf

text

original

 
 
DEPARTAMENTO DE QUÍMICA
 –
UNIVERSIDADE DE AVEIRO
T4- Destilação de umamistura de águae acetona
Data: 26 de Março de 2012Hora de início: 16:43hHora de fim: 19:02hGrupo 4:Catarina CruzEmanuel CapelaNádia Santos
 
Resumo
O objectivo deste trabalho prático é a realização de uma destilação simples e de umadestilação fraccionada, assim como identificar o tipo de destilação mais adequado àseparação dos componentes de uma mistura.Para isso efectuámos a montagem do material necessário a ambas as destilações einiciámos a destilação de uma mistura de acetona e água.No caso da destilação simples, a primeira gota foi recolhida na proveta a umatemperatura de 57,5ºC e terminou a uma temperatura de 98,7ºC, tendo sidorecolhidos 80 mL de destilado.Em relação à destilação fraccionada, a primeira gota foi recolhida na proveta a umatemperatura de 55ºC e terminou a uma temperatura de 97,5ºC, tendo sido recolhidos70 mL de destilado.Estes resultados assemelham-se ao que era esperado, na medida em que atemperatura de ebulição da acetona é de 56ºC, e a da água é de 100ºC, sendoportanto, temperaturas próximas daquelas em que destilámos cada componente.Após toda a análise associada a este trabalho, verificámos que na destilação
fraccionada podemos identificar duas “secções” correspondentes à temperatura de
ebulição da acetona e à temperatura de ebulição da água enquanto que na destilaçãosimples verifica-se que a temperatura vai subindo gradualmente.De forma a dar resposta aos objectivos deste trabalho, concluímos que a destilaçãofraccionada é a mais eficiente.
 
Introdução Teórica
A destilação é uma das operações unitárias de separação mais importantes e maisutilizada, quer laboratorialmente quer na indústria química. Fundamentalmente,consiste na volatilização de líquidos e na condensação dos vapores produzidos numrecipiente separado. Sendo uma sucessão de estados de equilíbrio, a destilação, seconvenientemente efectuada, é uma operação muito eficaz de separação mas, pelamesma razão, exige uma técnica aperfeiçoada e um conhecimento razoável dosfenómenos que a permitem.Os líquidos puros têm, a uma dada pressão, uma temperatura de ebulição bemdefinida. Se um líquido puro estiver encerrado num espaço fechado, liberta vapor atéque se atinja o equilíbrio entre o líquido e o seu vapor, equilíbrio esse que dependeessencialmente da temperatura do sistema.Define-se
 pressão de vapor de um líquido puro
,
 p
°i, como a pressão do vapor emequilíbrio com a fase líquida, a uma dada temperatura.Se tivermos uma mistura de dois líquidos miscíveis, haverá vaporização parcial dos doiscomponentes, numa proporção que se relaciona com as pressões de vapor de cada umdeles puro (volatilidade) e com a fracção molar de cada um na fase líquida. A pressãode vapor resultante de cada componente é chamada
 pressão parcial 
,
 p
i.Um líquido (ou uma mistura líquida) entra em ebulição quando a sua pressão de vapor(ou a soma das pressões parciais de vapor dos seus componentes) iguala a pressão quese exerce sobre a superfície do líquido. No caso de misturas de líquidos miscíveisdepreende-se, do que se disse atrás, que a composição do vapor em equilíbrio com afase líquida é diferente da composição da fase líquida que a originou, e, naturalmente,mais rica no componente mais volátil. Esta propriedade permite, em certas condições,fazer a separação, parcial ou total, de misturas líquidas nos seus componentes.No caso da destilação simples, a condensação do vapor formado dá-se rapidamente, oque não permite o estabelecimento de uma sucessão de estados de equilíbrio devaporização/condensação, necessários à separação total dos componentes da mistura.Assim, obtém-se um destilado de composição variável no tempo, mas sempre maisrico no componente mais volátil do que a mistura líquida de que se partiu. Estaoperação serve, assim, para o enriquecimento de misturas líquidas no seu componentemais volátil. A percentagem de enriquecimento obtida depende da altura em que seinterrompe a destilação, sendo tanto mais elevada quanto mais cedo for interrompida.A destilação com uma coluna de fraccionamento é também conhecida pelo nome derectificação ou de destilação fraccionada. Fundamentalmente este tipo de destilaçãodifere da chamada destilação simples pela introdução (à saída do balão de destilação)de uma coluna que prolonga o trajecto a percorrer pelo vapor antes de atingir ocondensador. Este trajecto mais prolongado do vapor ao longo da coluna defraccionamento, com a consequente sucessão de estados de equilíbrio devaporização/condensação, permite um aumento da eficiência de separação. Em casosfavoráveis (grande diferença das temperaturas de ebulição, dimensionamentocorrecto da coluna de fraccionamento e uma correcta velocidade de aquecimento), épossível a separação completa dos componentes da mistura.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->