Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
NPJaçãoalimentos

NPJaçãoalimentos

Ratings: (0)|Views: 8 |Likes:
Published by Thaís Bombassaro

More info:

Published by: Thaís Bombassaro on Oct 25, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/25/2013

pdf

text

original

 
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA ______ ª VARA CÍVEL DACOMARCA DE PONTE NOVA
 –
MINAS GERAIS.
Controlcê Controlvê Mendes,
brasileiro, menor, neste atorepresentado por sua genitora
Fanpage Uaireles da Silva
, brasileira, solteira, faxineira,filha de Maria Tuiteira e de Esmartefone de Cincoxipes, portadora da CI-MG-9.136.145,inscrita no CPF nº 060.203.846-40, residente e domiciliada à Rua Geraldo M.Guimarães , nº 49, Bairro Cidade Nova, Ponte Nova/MG, CEP 35431-135, VEM PORINTERMÉDIO DOS ADVOGADOS DO Núcleo de Prática Jurídica da Faculdade Dinâmicado Vale do Piranga, conforme mandato em anexo, perante Vossa Excelência a fim depropor a presenteAÇÃO DE ALIMENTOSC/C PEDIDO DE ALIMENTOS PROVISÓRIOSEm face de
Faicebuque Cutucado da Rocha
, brasileiro, solteiro, aposentado, residentee domiciliado à Rua Piaui, nº 41, Bairro Triângulo Novo, nesta cidade de Ponte Nova
 –
 MG, pelos fatos e fundamentos a seguir aduzidos:
1- DOS FATOS:
O autor é filho do réu, conforme cópia de Certidão de Nascimentoanexo, fruto de um relacionamento ocorrido entre o réu e a mãe do autor e que duroualguns anos.Após o nascimento do autor, o requerido chegou a lhe prestar auxíliofinanceiro mensalmente. Acontece que a partir do mês de maio do corrente, semnenhuma justificativa, o requerido parou de prestar os alimentos.
 
Cumpre ressaltar que a genitora do menor atualmente encontra-sedesempregada e tem passado por dificuldades financeiras para, sozinha, conseguirprover o sustento de seu filho.De outro lado, o réu é aposentado, mora na casa de sua genitorarecebe como salário de aposentadoria a quantia superior a um 1,5 (um e meio) saláriomínimos, mensalmente, estando, portanto, em plenas condições de pensionar omenor com quantia correspondente a 80% (oitenta por cento) do salário mínimo.Assim, vindo o réu descumprindo com seu dever reiteradamente,outro meio não restou ao autor senão bater às portas do judiciário a fim de ver os seusdireitos tutelados, com a fixação de pensão alimentícia em seu favor, para prover o seusustento.
2- DO DIREITO:
O dever alimentar dos pais está expressamente previsto naConstituição Federal, em seu artigo 229, que dispõe in verbis:
 Art.229
. Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhosmenores, e os filhos maiores têm o dever de ajudar e amparar os paisna velhice, carência ou enfermidade.
O Código Civil, por sua vez, confere a quem necessita de alimentos, odireito de pleiteá-los de seus parentes, em especial entre pais e filhos, nos termos do
art. 1.694. O mesmo artigo dispõe em seu artigo § 1º que “os alimentos devem ser
fixados n a proporção das necessidades do reclamante e dos recursos da pessoa
obrigada”.
 Assim, uma vez comprovado o grau de parentesco entre os parentes,além das necessidades do alimentando e as possibilidades do alimentante, impõe-se odever de prestar alimentos, na forma da lei.Com efeito, o parentesco entre autor e réu está comprovado,conforme demonstra a certidão de nascimento anexa. A necessidade, igualmente, estáplenamente configurada, vez que o autor é menor e, obviamente, não pode arcar comseu sustento.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->