Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
2Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
EDIÇÃO 799 ON LINE 19 10 12

EDIÇÃO 799 ON LINE 19 10 12

Ratings: (0)|Views: 676|Likes:
Published by Atos_e_Fatos

More info:

Published by: Atos_e_Fatos on Oct 26, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

01/24/2013

pdf

text

original

 
Ano XVI - 799|Três Passos, sexta-feira, 19 de outubro de 2012R$ 3,00
      O     u      t     u      b     r    o       R    o    s    a
Temporal mais uma vez atinge Três Passos e Região
Começa neste domingo o horário de verão
 À meia-noite os relógios deverão ser adiantados em uma hora
Páginas Centrais
 
Diretores
: Adelar Breitenbach e Jerônimo Breitenbach
Jornalistas responsáveis:
Clóvis Machado e Carlos Roberto Grün
Editor:
Carlos Roberto Grün
Redação:
Carlos Roberto Grün e Tiago Borges
Diagramação/Arte fnal:
Marco Aurélio Debesaitis
Impressão Correio do Povo
Os conceitos e opiniões assinadas são de responsabilidade do colunista.
 
 ASSINATURA:
 Anual:......................R$ 100,00Semestral:.................R$ 60,00Correio (anual):........R$ 170,00Correio (semestral):...R$ 90,00
 Filiado à Adjori  Associação dos Jornais do Interior do RioGrande do Sul 
Fundado em 19 de abril 1997
Fone/Fax: (55) 3522-1030atosefatos@difusoraceleiro.com.brwww.difusoraceleiro.com.br
 Adelar Breitenbach & Cia Ltda.Inscrição Estadual: 148/0046733 - CNPJ 04.480.825/0001-01 Av. Santos Dumont, 240 - CEP 98600-000 - Três Passos/RS
Periodiciade:
Semanal 
GERAL
Atos e Fatos
 Jornal
2
 Sexta-feira, 19 de outubro de 2012
Refexões sobre cérebro e consciência. Parte IV
ALL NANNY XONGAS DIZ:HOJE É SÓ PRÁ DESCONTRAIR!
Velho demais?
A partir de 1950, cientistas e filósofos influenciados pelo fa-moso artigo de Alan Turing Computing machinery and intelligen-ce, julgaram que a capacidade de processar informação seria oprincipal elemento a se considerar no estudo da mente inteligente.Concebendo a inteligência em termos da atividade de resoluçãode problemas, eles escolheram o computador — o processador de informações por excelência — como ferramenta central para aelaboração de modelos explicativos da dinâmica funcional da men- te inteligente. Esse projeto ambicioso para explicar a natureza damente pela própria mente propiciou o surgimento da InteligênciaArtificial(IA), do Conexionismo ou Redes Neurais Artificiais(NRA), eda Robótica cognitiva(RC) que vieram a constituir a Ciência Cogni- tiva e proporcionou aquilo que se convencionou chamar de ViradaInformacional da Filosofia.Defensor da Inteligência Artificial, o inventor Raymond Kurzweil,entende que a diferença entre inteligência e consciência é filosófica;que a maioria de nós acha que consciência é pensar sobre pen-sar — que se podemos descrever nosso processo de pensamen- to, isso é consciência. Segundo Kurzweil, por mais que algumas teorias pareçam científicas, na verdade não seriam diferentes dacrença religiosa, de que há um ser supremo que atribui consciênciaaos seres humanos.A Inteligência Artificial tem no matemático Roger Penrose, umdos seus grandes adversários, corroborado pelo filósofo John Sear-le, sobre quem já falamos em texto anterior. Penrose é companhei-ro de pesquisa do físico Stephen Hawking e autor do livro “A RoupaNova do Rei”, no qual busca destruir qualquer tentativa de compa-rar o funcionamento do cérebro humano com o de um computador.Quando o computador recebe a informação, processa e devolvesem entender em momento algum o que está acontecendo. Ao sealterar um programa, muda apenas as regras de processamento. Oentendimento por parte da máquina é nulo, e a inteligência artificial,impossível. Searle concede que possamos ser máquinas biológi-cas que processam informação significativa, o que as máquinasartificiais não são capazes de fazer. Nesse ponto, ciência e filosofiase unem contra a teoria de que sejamos máquinas, simplesmente.Em resposta aos ataques de Penrose e Searle, Steven Pinker,diretor do Centro de Neurociência Cognitiva do MIT, alerta que osargumentos de ambos "têm mais uma coisa em comum além doalvo. Ao contrário da teoria que criticam, eles são tão desvinculadosda descoberta e explicação na prática científica que têm sido em-piricamente estéreis, sem contribuir com nenhum insight e inspirar descobertas sobre o modo como a mente funciona".De acordo com Kurzweil, até 2029, o avanço tecnológico per-mitirá que as máquinas imitem sem distinção a mente humana,equiparando-se, portanto, a esta última.Ao se ampliar o fosso entre cientistas e religiosos, que não ne-cessariamente significa que religião e ciência em si estejam emposições contrárias, mas em situações diferenciadas. “Ciência efé devem coexistir”, diz o físico brasileiro Marcelo Gleiser. Ser reli-gioso é ser louco e iludido em relação ao real, acreditam cientistascomo Daniel Dennett e Richard Dawkins. Já os cientistas religio-sos veem em seu esforço científico uma aproximação com Deus.“Quem conhece um pouco de história, filosofia e sobre o espíritohumano, principalmente, sabe o papel essencial que a religião temna sociedade e em nossa cultura”, afirma Gleiser.De concreto temos que não há como refutar os avanços da tec-nologia em driblar as limitações do corpo humano. O que dizer dacirurgia que implantou eletrodos no cérebro do maestro João CarlosMartins e lhe devolveu o movimento da mão esquerda, atacada por distonia (movimento involuntário que fazia com que três dedos sefechassem involuntariamente, cravando as unhas no centro da mãoesquerda) há 25 anos?Passando ao largo das discussões tecnológicas e religiosas,Martins não titubeia diante da possibilidade de recuperar a exce-lência musical de antes da doença, assumir sua responsabilidadesocial através do trabalho de levar a música às periferias e dar oexemplo de que esperança é sinônimo de dor. O uso da tecnologiapermitiu ao pianista transmutar a adversidade numa plataforma parao futuro. Isso implica em deixar como legado às gerações futurasa busca constante da excelência, o que ele traduz por “correr atrásdo sonho, pois, quando menos se espera, é ele que está correndoatrás de você”, afirma.Referências:
Revista Filosofia Nº 53, ano V, pag. 14 a 21. Jornal “O Sul”, de08.10.2012. Jornal “Zero Hora”, de 29.09.2012 e de 30.09.2012. http:// raffaelbarbosa.blogspot.com.br/2009/05/conceito-filosoficos-consciencia.html. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ http://www.tecmundo.com.br/ http://www.consciencia.org/;
Duas amigas conversando:
Amiga 1: __ Oi amiga, o que você tem feito?Amiga 2: __ Quimioterapia.Amiga 1: __ Sério? Na PUC ou na Federal?Não rotule, apenas ria!&&&
Duplex de Joãozinho:
__ Joãozinho, diga uma frase com a palavra formatar:__ "Fessora, leve esta faca se acaso formatar alguém!"__ Joãozinho, me diga qual é o tempo verbal da frase:'Isso não poderia ter acontecido?'__ Preservativo imperfeito, fessora!&&&Nos bailes, quando começa a tocar música sertanojo epagode, eu não consigo ficar sentado. Eu me levanto e vouembora! Por falar em sertanojo e pagode, a coisa tá demais!Parece uma peste. E o que se propaga esta peste! Coisade louco. É nas AMs, FMs, nas baladas, nos bailes e até nosbarzinhos!&&&Estudos mostram que o brasileiro caminha 1.440 km por ano e bebe 86L de cerveja. Ele faz 16,7 Km por litro!&&&Magníficas são as galinhas brasileiras. Num país em quenada funciona direito, conseguem pôr ovos diariamente,como se fossem galinhas americanas.Por falar nos Estados Unidos! Os Estados Unidos são umpaís tão desenvolvido...que lá até os mendigos falam inglês!&&&Uma vez, John Lennon disse: "O sonho acabou.”E All Nanny Xongas falou: "Na Padaria da Diná ainda tem!"Mas lembre-se: Não se pode viver só de sonhos, umahora você vai enjoar e vai querer comer uma coisa mais sal-gada. Lá na Padaria da Diná também tem!&&&Um abraço para o meu amigo Ernesto Rodrigues Sobrinho.Grande músico e parceirão!Com que idade somos considerados velhos? Até quan-do somos novos? Quando passamos de novos para velhos?Existe meio velho ou meio novo?Em Meio-Oeste, interior de Santa Catarina um casal resol-veu se inscrever para adotar uma criança com até 02 anos deidade. Ele, com 48 anos, ela com 46. Os estudos psicológi-cos e sociais foram favoráveis. Encaminharam a documenta-ção e ansiosos aguardavam o resultado.Para surpresa de todos, o casal não foi aceito por ser “velho demais” para adotar. Uma barbaridade!Ora, todos nós sabemos que existem muito mais criançaspara adoção que famílias para adotar, e que a preferênciana adoção é por recém- nascidos. Se um casal se dispõe aadotar uma criança de até dois anos e passa em todos osexames, parece-me injusto negar-lhes este Direito. Afinal, osorfanatos estão cheios de meninos e meninas que aguardamuma chance de serem escolhidos, adotados e terem umafamília. O sonho infantil de ter um lar não pode ser ceifadopela injusta visão de que um casal na faixa dos 40 anos éconsiderado velho para adotar.Indignados, recorreram ao Tribunal de Justiça de SantaCatarina e o pedido foi para análise da 5ª. Câmara de DireitoCivil. Lá os desembargadores, por unanimidade, concederamao casal o direito de se cadastrar para adotar uma criança.Para o relator do processo, desembargador Monteiro Ro-cha, “a idade do casal não pode ser considerada avançada,se considerarmos o aumento da expectativa de vida e a idadeque os casais atualmente decidem ter filhos, impulsionadospela busca da realização profissional e de estabilidade finan-ceira”. Que legal!Para mim, ser velho, ou estar velho, é um conceito muitosubjetivo. O corpo envelhece, mas não a alma, que se nutrediariamente com o desejo de viver cada vez mais. A mentesã, alegre e ativa, traz ao corpo os benefícios necessáriospara enfrentarmos todas as fases da vida. Já a alma enve-lhecida e a mente adoecida, nos envelhecem mesmo com ocorpo jovem.Idade não é parâmetro para criar um filho, desde que exis- ta amor, compreensão e respeito. Afinal, é comum que ca-sais jovens, com filhos, procurem aos seus pais para pedir auxílio na criação, em razão da experiência e do amadureci-mento. Adotar uma criança, em qualquer idade, possuindocondições, sempre será um gesto de amor, a ser respeitadoe tido como exemplo. Parabéns a todos que possuem amor para dar !
Das minhas leituras da madrugada:Não envelheça, torne-se um clássico... (anônimo)
Sexta-feira, 19 de outubro de 2012 
GERAL
A Associação dos Mu-nicípios da Região Celeiro– Amuceleiro, presidida peloprefeito de Esperança do Sul,Jair Carmo Schmitt
(foto)
, es- teve reunida em assembleiageral extraordinária no últimodia 15 de outubro, em TrêsPassos. O objetivo central doencontro foi buscar alternati-vas e idealizar ações para oenfrentamento da crise finan-ceira que vem assolando osmunicípios da Região Celeiro.Após ampla discussão,a diretoria da Amuceleiro,juntamente com os prefei- tos, decidiu emitir o presen- te documento para servir deorientação às ações para ospróximos meses.As principais razões quedeflagraram esse desequilí-brio financeiro dos municí-pios são: a queda na receitade transferências da Uniãoem razão tanto da fraca ati-vidade econômica quanto dapolítica de desoneração doGoverno Federal; o enormevolume acumulado de restosa pagar da União devido aosmunicípios; a renúncia fis-cal relativa a não resoluçãoda Guerra Fiscal do ICMS; oimpacto financeiro de legis-lações nacionais como a Leido Piso do Magistério (onde todos os municípios estãocumprindo); os constantesaumentos do Salário Mínimomuito acima da inflação edo crescimento da receita; aomissão das demais esferas(Governo Estadual e Federalnão cumprem os percentuaisestipulados em Lei) no finan-ciamento da saúde; o sub-fi-nanciamento (contrapartidasmunicipais) dos programasfederais nas áreas de edu-cação, saúde e assistênciasocial.De acordo com a Con-federação Nacional de Mu-nicípios – CNM, a queda daatividade econômica, reduziubruscamente o Fundo de Par- ticipação Municipal - FPM,fazendo com que este ano osmunicípios brasileiros enfren- tem uma frustração de receitado FPM de R$ 6,9 bilhões. NaRegião Celeiro, estima-se queaté final deste ano a queda norepasse de FPM chegará a R$15.028.000,00 (quinze mi-lhões e vinte e oito mil reais).Somente no mês de outubro,a redução real de FPM foi de8,53%.Os municípios que têm oíndice de 0.6, ou seja, comaté 10.188 habitantes, nesteano perderão R$ 530.000,00(quinhentos e trinta mil reais).Os municípios com índice0.8, que têm de 10.189 a13.584 habitantes, perderão oequivalente a R$ 648.000,00(seiscentos e quarenta e oitomil reais). Já os municípioscom índice 1.0, que têm de13.585 a 16.980 habitantes,perderão R$ 1.200.000,00(um milhão e duzentos milreais). Três Passos, o maior município da região, comíndice em 1.4, perderá R$2.300.000,00 (dois milhões e trezentos mil reais).Não bastassem as perdascom a arrecadação (FPM,ICMS, etc), os municípiosenfrentam um verdadeiro“calote” em relação aos con-vênios firmados com a Uniãopara a realização de investi-mentos. Acumulam-se hojeno orçamento da União sempagamento, nada menos queR$ 18,2 bilhões de restos apagar aos Municípios.Neste sentido, conside-rando a queda nas receitasmunicipais e a problemáticaacima descrita, em caráter emergencial a Amuceleirodeterminou às prefeituras, aadoção das seguintes medi-das de contenção e reduçãode gastos:1 – Reduzir a folha de pa-gamento, com exoneração deSecretários Municipais e de-mais cargos de chefia;2 – Fechamento das 21prefeituras nos dias 23, 24 e25 de outubro, com atendi-mento somente dos serviçosessenciais (saúde, educaçãoe coleta de lixo);3 – Informar à populaçãoatravés da imprensa, sobre areal situação de cada municí-pio, com exposição das difi-culdades em decorrência dacrise financeira deflagrada,para que cada munícipe este-ja a par e entenda as medidasadotadas;A Amuceleiro também fi-cou incumbida de tomar al-gumas providências a nívelregional, são elas:1 – Tornar público, atra-vés de ampla divulgação naimprensa, os motivos paraadoção das medidas pelasprefeituras e a real situaçãodos municípios da regiãoceleiro;2 – Buscar orientaçõese auxílio junto à Famurs e aCNM, para o enfrentamentoda crise municipalista, princi-palmente no que diz respeitoà aquisição de documentoscom a apuração dos prejuí-zos causados aos municípiosem virtude da desoneração eredução de impostos;3 – Os prefeitos partici-parão ativamente das mobi-lizações nas capitais Federale Gaúcha, pois entendemosque nesse momento a pres-são para cima dos Governosé fundamental na busca desoluções.4 – Contatar com os pre-sidentes de outras Associa-ções de Municípios para quese solidarizem e tomem deci-sões similares, fortalecendoo caráter do movimento e danecessidade de revisão dosrepasses aos municípios;A Amuceleiro comunicaque no próximo dia 23/10, terça-feira, às 9 horas naUnijuí em Três Passos, estaráacontecendo importante mo-bilização com a presença dosprefeitos e vereadores dos 21municípios, bem como, depresidentes das Associaçõesde Municípios vizinhas, repre-sentantes da Famurs, CNM edemais interessados em fazer parte deste importante movi-mento municipalista. A Amu-celeiro convida de forma es-pecial toda imprensa escrita,falada e televisionada, paraque acompanhe e torne pú-blico as dificuldades enfren- tadas pelos AdministradoresMunicipais.Por fim, a Amuceleiro pedeo apoio de toda comunidaderegional para que compreen-da a complexidade da situa-ção que os municípios vêmenfrentando. Os prefeitos es- tão sendo vítimas da falta deconsideração e responsabili-dade dos Governos Estaduale Federal, que não cumpremcom suas obrigações legais.Informa ainda, que as medi-das adotadas pelas prefeitu-ras são necessárias para oencerramento de gestão den- tro das exigências legais e foideterminação da AssembleiaGeral da Amuceleiro.
Queda no repasse de FPM naregião chegará a mais de R$15 milhões até o final do ano
 
TRÊS PASSOS -
A 11ª edição do “Caminhão de Prêmios daCacis” iniciou no dia 1º de outubro e encerra dia 28 de dezem-bro de 2012. Neste ano a campanha terá algumas novidades,entre elas a entidade beneficente ou escola que receberá o prê-mio de Ação Social será escolhida através de sorteio.As entidades beneficentes ou escolas que tiverem interesseem participar do sorteio, terão que se cadastrar até dia 15 denovembro na secretaria da Cacis. O sorteio será realizado aovivo, na noite do dia 28 de dezembro, durante evento de encer-ramento da campanha. O contemplado com o primeiro prêmioirá realizar o sorteio.A entidade ou escola deverá estar representada no eventopara receber o prêmio. Caso a entidade ou escola não estiver representada, será realizado um novo sorteio.O prêmio de Ação Social nesta edição da campanha, seráum vale-rancho no valor de R$1.000,00.Mais informações junto a secretaria da Cacis, Rua Getú-lio Vargas, 995, Sala 21, Shopping Premier. (Assessoria deImprensa)
Caminhão de Prêmios daCacis com novidades
Planalto foi palco, na tarde desta terça-feira, 16, de uencontro que reuniu autoridades do Poder Judiciário, Minis- tério Público, Defensoria Pública, Polícia Civil, Brigada Militar,OAB e outros órgãos, para acompanhar o ato de desagravoorganizado pela Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul(Ajuris), em favor do juiz de Planalto, Mário Guerreiro.A manifestação foi organizada em virtude das ameaças re-cebidas pelo magistrado, após o resultado das eleições mu-nicipais. A autoridade foi ameaçada de morte e sofreu perse-guições. Após sair do trabalho, no fórum, na primeira semanaapós o pleito, cerca de 100 pessoas o esperavam fora doprédio, proferindo palavras de baixo calão e o vaiando. O juizprecisou sair do local escoltado.Segundo os representantes do judiciário, a situação éintolerável e se constitui em uma afronta ao Estado Demo-crático de Direito. “As decisões dos juízes podem ser alvode críticas, mas ameaças são inadmissíveis. Não foi somen- te o magistrado alvo de ataques, como o Poder JudiciárioGaúcho. Não podemos voltar aos tempos de coronelismo”,destacou o vice-presidente administrativo da Ajuris, EugênioCouto Terra.O presidente do Tribunal de Justiça do RS (TJ/RS), de-sembargador Marcelo Bandeira Pereira, solicitou a aberturade um inquérito para apurar os envolvidos no caso. Equipesda Polícia Federal devem comparecer ao município, nos pró- ximos dias, para dar prosseguimento às investigações. Con-forme o setor de inteligência do TJ/RS, a ameaça de mortecontra o juiz foi confirmada. (Jornal O Alto Uruguai)
Magistratura realiza atoem apoio ao juiz eleitoralde Planalto
 
4
 Sexta-feira, 19 de outubro de 2012
GERAL
* Prof.
Osmar Antonio Bonzanini 
 – Graduado em Ciências Contábeis,com Especialização em Controladoria, Mestre em Desenvolvimento,Gestão e Cidadania e Doutorando em Gestão. Professor ecoordenador do curso de graduação em Ciências Contábeis e das Especializações em Controladoria e Auditoria e Perícia Contábil daURI/FW. Consultor, como profissional liberal, em Sistemas Contábeisde Gestão. Contatos através do e-mail bonzanini@uri.edu.br.
Impostos e burocracia em primeirolugar: isso é Brasil!
Quem acompanha, desde junho de 2011, os textosque escrevo e são publicados aqui, semanalmente, sabeque tenho sido um crítico ferrenho em relação aos tri-butos cobrados dos contribuintes brasileiros – e a máaplicação dos recursos públicos à população do país.Também, por diversas vezes, abordei a questão das di-versas obrigações exigidas dos empresários, com cus- tos elevados, além das penalidades aplicadas pelo nãocumprimento, dentro dos prazos estabelecidos.Pois bem, parece que a situação chegou ao extremo eo jornalismo econômico nacional resolveu entrar na his- tória. A partir da edição 1026, a revista Exame inicia umasérie de reportagens sobre como criar um ambiente eco-nômico menos burocrático e mais favorável à iniciativaprivada. O título não economiza na indignação: Um paíshostil a quem produz!Para começar (está lá, na página 62), algo que já citeiaqui: nosso país edita, em média, 518 normas federais,estaduais e municipais, por dia! Tem mais. Nosso apara- to burocrático demanda 120 dias para a abertura de umaempresa. Nos países ricos, conforme o texto, tudo isso éfeito em, no máximo, 12 dias. Sexta Economia mundial?Nesse quesito, com certeza, não!Outro ponto que sempre abordei refere-se à alta carga tributária, principalmente sobre quem produz e emprega.Segundo outra matéria, da mesma edição da revista Exa-me, referindo-se ao cálculo feito pelo Instituto Brasileirode Planejamento Tributário – IBTP, o setor privado gasta45 bilhões de reais, por ano, com amanutenção de equipes e sistemasdedicados exclusivamente ao setor de impostos. Conta grande, não?Tem mais.Na mesma edição, são apresen- tados três exemplos sobre bizarrices tributárias. Tais exemplos configu-ram-se facilmente como entraves aquem investe seu capital objetivandogerar emprego e renda. O primeiro deles refere-se à co-brança de ICMS, em São Paulo, sobre os estoques exis- tentes no final de 2008, de produtos que passaram aoregime de substituição tributária.Aqui no RS, tivemos situação semelhante: mercado-rias em estoque tiveram seu imposto cobrado, antes de terem sido vendidas, com base em valor de venda presu-mido pelo fisco. O setor que mais chiou foi o de revendade peças para veículos. Em resumo, a mercadoria aindanão foi vendida – não circulou. O imposto, no entanto,foi cobrado. Azar do varejista se demorar em vender oproduto.Outro item da reportagem aborda o caso de empresaque criou um programa de participação nos lucros, vi-sando motivar seus colaboradores. Por conta disso, foimultada pela Receita sob a acusação de pagar salário travestido de bônus! O valor da conta (ou da multa): 13,5milhões de reais. Por fim, a penalidade (ou impostos),sobre quem se propõe a investir: um fabricante de cer-veja importou uma máquina da Alemanha, visando me-lhorar sua produção. Por conta disso, vai pagar 110%de imposto porque existe equipamento similar no Brasil,mesmo sendo de qualidade inferior!Prezados leitores, não tenho procuração de ninguémda revista e muito menos da Editora Abril, para relatar o teor das reportagens. O que vejo, de relevante e muitoalém dos exemplos citados – todos de médias ou gran-des empresas, é que se uma revista de tal porte e circu-lação nacional traz o assunto à discussão, é porque taisabsurdos precisam ter fim. Para terminar, o melhor disso tudo é que a série está só começando! Até a próxima semana, com a graça de Deus.
Pelo rádio, dentro dopresídio de Três Passos, ocandidato a vereador TiagoKriesel (PTB) ficou sabendodo resultado das urnas. Elefoi eleito em Bom Progres-so, com 119 votos no dia 7de outubro. Desde 18 de se- tembro, o ex-secretário mu-nicipal da Assistência Socialestá preso preventivamentecom mais três pessoas sus-peitas de fraudes na prefei- tura. Os familiares continua-ram mobilizados nos últimosdias da campanha eleitoral.O advogado Ernesto Rodri-gues Sobrinho conta que ocliente ficou surpreso com oresultado.- Ele não sabia se conse-guiria ser eleito, mas teve re-conhecido o trabalho. Os fa-miliares continuaram a cam-panha e mantiveram os votosconquistados - conta.Na semana que vem, o pe-dido de habeas corpus serájulgado na 4ª Câmara Crimi-nal do Tribunal de Justiça, emPorto Alegre. O advogado estáconfiante para liberação dovereador eleito Tiago Kriesel,já que não houve ainda de-núncia do Ministério Público.O promotor eleitoral Janor Du-arte conta que o caso é raro.Se continuar preso, são duasopções para diplomação.- A legislação eleitoral nãocontempla este tipo de caso.Vai depender da interpreta-ção do juiz, que pode fazer a diplomação no presídio oupor procuração - antecipa opromotor.Quando sair da cadeia, oeleito poderá assumir a vaga.O promotor ainda investiga sehá crime eleitoral. A OperaçãoBabilônia, da Polícia Civil, in-diciou até agora o vereador eleito e mais cinco pessoaspor suspeita de desvio de R$7 milhões da prefeitura deBom Progresso. O inquéritoainda não foi concluído.O prefeito Armindo Heinle(PP) teve dois filhos indicia-dos, sendo que um continuapreso. O vice-prefeito AmauriCampos de Araújo (PDT), oMauro, concorreu à prefeito,mas acabou derrotado pelaoposição. Ele está entre osindiciados. Outro preso tem-porário na operação foi eleitovereador. Leandro Baraldi deCampos (PTB) tinha sido sol- to antes da eleição e não estáentre os indiciados até agora.(Fonte: Rádio Gaúcha)
Mesmo na cadeia, candidato avereador é eleito em Bom Progresso
A Justiça Eleitoral gaúcha vai pedirao Tribunal Superior Eleitoral (TSE)aval e liberação de verbas para rever oeleitorado, em 2013, em 41 municípioscujo número de eleitores supera o dehabitantes.Foi o que antecipou hoje o presi-dente do TRE, desembargador GasparMarques Batista. Segundo o diretor-ge-ral da Corte, Antônio Augusto Portinhoda Cunha, a intenção é aproveitar asrevisões para implementar o sistemabiométrico de votação nessas locali-dades. Hoje, só Canoas dispõe dessa tecnologia no Rio Grande do Sul.Segundo Batista, "como em anoeleitoral a legislação não permite arealização de revisões do eleitorado, tentaremos iniciar em 2013. É umprocesso que envolve recursos paracontratação de pessoal, treinamento elogística, daí a necessidade de pleiteara questão junto ao TSE. A prioridadeserão os municípios com eleitoradospequenos".Em Vespasiano Corrêa, por exem-plo, o censo do IBGE apontou 1.939habitantes, mas a projeção do TSEapontou que 2.388 pessoas votaramem 2012. A diferença é de 23%. Adiscrepância também supera 20% emPinhal da Serra e Unistalda.Quando um município passa por umprocesso de revisão do eleitorado, oseleitores devem comparecer aos cartó-rios eleitorais munidos de documentosque comprovem a identidade e domicí-lio eleitoral.Da região, o munícipio de Bom Pro-gresso está na relação daqueles quepossuem mais eleitores do que habi- tantes. (TER)
TRE quer rever eleitorado ondenúmero de votantes supera população
 Bom Progresso está na relação dos 41 municípios que apresentam irregularidades
A solenidade de posse,presidida pelo juiz MarcosLuis Agostini, diretor doForum, ocorreu na manhãdesta segunda-feira, 15.Além do juiz Fernando Viei-ra dos Santos, titular da 2ªVara, o ato contou com apresença do presidente daAmuceleiro, Jair Schmitt(prefeito de Esperança doSul) e representantes daOAB local e AdministraçãoMunicipal.Ricardo Coelho Nery daFonseca
(detalhe)
, o defen-sor público, é pernambuca-no. Tem 29 anos e esta é aprimeira comarca que assu-me, composta pelos muni-cípios de Três Passos, Es-perança do Sul, Tiradentesdo Sul e Bom Progresso.O horário de atendimentoda Defensoria Pública, ins- talada junto ao Forum, é das9 às 12 horas, as terças equartas-feiras. Casos de ur-gência são atendidos foramdo horário.
Comarca de Três Passos comnovo defensor público
Atendendo iniciativa das Direto-rias Executiva e de Desenvolvimen- to Humano, a Unimed Noroeste/ RS vem realizando encontros paraestruturação dos Comitês de Espe-cialidades Médicas. Desde o iníciodo mês três encontros ocorreramenvolvendo os cooperados dasespecialidades Cirurgia Geral, dia3, Oftalmologia e Otorrinolaringolo-gia, 9, e Clinica Médica, 10.Nas reuniões foram apresenta-dos os objetivos e a sistemáticade funcionamento de cada Comitêe também discussão sobre os in-dicadores de qualidade específicospara o programa de valorização docooperado. A proposta de estrutu-ração dos Comitês, segundo o di-retor de Desenvolvimento Humano,médico Carlos Henrique François,visa estreitar um canal de comu-nicação com os cooperados paradiscussão de assuntos específicosde cada especialidade.Como coordenadores destesComitês atuam os cooperadosCarlos Raineski (Cirurgia Geral),José Antônio Reali (Oftalmologiae Otorrinolaringologia) e MarcosAntônio Boff (Clínica Médica). Napróxima semana acontecerá reu-nião com médicos da especiali-dade de Pediatria. (Assessoria deImprensa)
Comitês de Especialidades Médicas realizamencontros para estruturação
Dois meses depois de o governo ter mobilizado a baseno Congresso para aprovar a lei que expandiu as cotas euniversidades federais, a União deve lançar no próximomês, segundo reportagem do jornal Folha de São Paulo, upacote para adoção de sistema semelhante para negros nofuncionalismo federal e também oferecerá incentivos fis-cais às empresas privadas que aderirem ao programa, que tem por objetivo diminuir a desigualdade e ampliar a quedana concentração de renda na última década.Com foco prioritário em cargos concursados e comis-sionados, a suposta data para o anúncio do pacote deveser em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, e, prin-cipalmente após as eleições municipais e o julgamento domensalão. Além disso, a medida é considerada essencialpara estreitar a relação do governo com os movimentossociais.Conforme publicação do jornal paulista, que teve acessoàs propostas, o pacote teria sido elaborado pela Secretariade Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) eestá distribuída em três grandes eixos: trabalho, educaçãoe cultura-comunicação.
Dilma criará cotas paranegros no serviço público
 
Sexta-feira, 19 de outubro de 2012 
5
GERAL

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->