Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
A Viagem Astral

A Viagem Astral

Ratings: (0)|Views: 2 |Likes:

More info:

Published by: Alessandra F. Torres on Oct 28, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/07/2014

pdf

text

original

 
A VIAGEM ASTRALNo dia 21 de setembro de 1774 o fundador da Ordem Redentorista, padreAfonso Ligório, estava se preparando para celebrar a missa na cidadeitaliana de Arezzo, quando um fenômeno extraordinário lhe aconteceu.Entrou numa espécie de transe por quase duas horas e ao voltar a sicontou que havia assistido à morte do papa Clemente XIV, em Roma.Quatro dias depois chegou a Arezzo a notícia de que o papa falecera. Omais incrível é que vários curas, que estiveram ao lado do papa,durante seus derradeiros instantes, juravam ter visto o padre Afonso ecom ele conversado. Este, inclusive, havia dirigido orações peloagonizante. Os contemporâneos do padre Afonso, como ainda hoje fazemmuitos cientistas, preferiram a explicação da coincidência. Fenômenoscomo este acontecem aos milhares em todo o mundo todos os dias.Explicá-los e ensinar como se pode dirigi-los à vontade é o propósitodeste capítulo.7.1 - EXPERIÊNCIAS AMERICANASEm 1968 o jornal da Sociedade para Pesquisa Psíquica publicou umareportagem feita por Célia Green na Universidade de Southampton. Elaperguntou a centenas de estudantes se já tinham tido algumaexperiência em que estivessem se sentindo "fora do corpo". Um em cada5 estudantes (20%) respondeu positivamente. Um ano depois, a mesmapergunta foi feita a 380 estudantes da Universidade Oxford. Desses,33% respondeu que sim. A maioria dos estudantes entretanto conseguiase lembrar de uma experiência. A minoria (20%) lembrava-se de até 6 oumais. Alguns responderam poder induzir o estado de "sair do corpo"voluntariamente ou, pelo menos, ter algum controle sobre o processo,sendo que a hora mais comum para esse tipo de "saída" sempre fôra ouao dormir ou ao acordar. Após a publicação dessa reportagem muitoscasos vieram à público. O mais famoso deles é o de Robert Monroe,publicado em 1971, em Nova Iorque, em forma de livro (Journeys out ofthe body).7.2 - UM CASO CIENTÍFICOAté onde possuímos informações queremos crer que a primeira vez que oassunto "viagens fora do corpo" foi tratado ou abordado no meiocientífico aconteceu em 1927. Nesse ano, sir Aukland Gedds descreveuum episódio acontecido com ele próprio à Real Sociedade de Medicina deLondres. Resumo do episódio: certa noite Geddes sofreu um ataque,tendo como causa provável intoxicação alimentar. O mal foi tão agudo,e repentino, que nem teve tempo de telefonar pedindo socorro médico.Prostrado em seu leito não perdeu a lucidez, mas, aos poucos, percebeuque nele coexistiam duas formas de consciência. Uma ele denominou A eidentificou como sendo a mente. A outra, que chamou B, pertencia aocorpo. Como sua condição física piorasse, a consciência B começou a sedesintegrar, "parecendo estar fora do corpo". "Gradualmente, descreveGeddes, percebi que podia ver não apenas meu corpo e a cama ondeestava, mas a casa inteira, o jardim e todas as coisas em Londres e naEscócia. Vi, depois, que alguém entrava em minha casa, correndo aotelefone quando me viu deitado, chamando um médico. Quando estechegou, aplicando uma injeção, senti que voltava ao corpo à medida emque o ritmo do coração aumentava".7.3 - IMPLICAÇÕES DA VIAGEM ASTRALSe a Física admitisse hoje, oficialmente, a viagem astral, issoimplicaria numa completa e total revisão das teorias existentes sobrematéria e espaço. Do lado religioso, especialmente da parte das
 
crenças dogmáticas, isso implicaria na admissão da realidade dareencarnação. Também o conceito de algumas correntes parapsicológicasde que só os mortos aparecem teria que ser revisto.Com esses três exemplos bem pode aquilatar nosso estudante o enormejogo de interesses que há por trás do fato de se negarsistematicamente uma realidade que é conhecida e encarada com a maisabsoluta naturalidade por inúmeros povos, da antiguidade e de nossosdias. Estamos convencidos de que negar, hoje, a viagem astral, é comotapar o sol com a peneira. Mas não é só o fato de negar que atrasa avida humana. Pior que isso é atemorizar as pessoas com idéias econceitos totalmente fora da realidade, como fazem alguns interessadosem manter as pessoas na ignorância. Dizer, por exemplo, que sair docorpo conscientemente é perigoso, é uma dessas formas deamedrontamento. Afirmar que o corpo físico pode ser tomado por algumacriatura elementária é outra balela que se espalhou por aí sem que seprocurasse investigar o que de fato acontece.Se você, caro estudante gnóstico, quer conhecer os mistérios douniverso, suas vidas passadas e o seu próprio futuro, deve arrancar desua mente todo e qualquer conceito dessa natureza e aprender,resolutamente, a sair conscientemente do seu corpo físico. A partir domomento que você tiver pleno domínio sobre o processo de deslocamentosem o corpo, então poderá estudar aos pés dos veneráveis instrutoresdos povos da antiguidade, como da Atlântida, do Egito, da Grécia, daÍndia e de tantos outros. Enquanto você não aprender a buscar e fazero conhecimento por si mesmo sempre estará sujeito ao erro e àslimitações naturais das pessoas de carne e osso.7.4 - DIFICULDADES DE SAIR EM ASTRALDuas são as causas fundamentais de muitas pessoas encontraremdificuldade em sair conscientemente em astral. Uma delas já abordamos:é devido ao atrofiamento do Chakra do Coração. A outra é o fato de nãopossuirmos um legítimo corpo astral.Para resolver o primeiro caso, temos que meditar diariamente sobre onosso cárdias até recuperarmos seus poderes vitais e astrais. Foi-nosensinado que despertando a mística esse processo se torna bem maissimples. No segundo caso, a disciplina é muito mais rigorosa edemorada. Fabricar um corpo astral legítimo, resplandescente, de carnee osso astrais, é trabalho alquímico de avançadíssimo grau, o qualserá tratado mais adiante neste curso. Porém, mesmo não possuindo umcorpo astral legítimo, como o de um Mestre de Mistérios Maiores, épossível conseguir muitos resultados concretos e positivos. Assim, umaúnica coisa é pedida ao estudante: trabalho.Poderíamos ainda colocar uma outra questão que atrapalha bastante osucesso imediato do desdobramento consciente: o medo. Ensinam osmestres que, para se sair em astral é preciso acabar com os processosmentais e liquidar com o medo. A meditação é, justamente, o melhorprocesso para se obter concentração e e, gradativamente, acabar com atagarelice mental. A meditação também gera uma força capaz de secontrapor à do medo.ESCLARECIMENTO: Quando mencionamos aqui "sair em astral consciente"queremos dizer que é o ego que sai do corpo deslocando-se pela regiãodo Limbo. "Sair em Astral Verdadeiro", repetimos, é só para quem játem Corpo Astral. Além do mais, Limbo é diferente de Astral. Assim,seria mais exato dizer "projetar o ego consciente pela região doLimbo". Viagem astral verdadeira é só para os Mestres de TerceiraIniciação Maior. Mas, aqui usamos essa expressão da forma como todosconhecem, mas sabendo que ela não expressa a realidade.7.5 - EPISÓDIO COM ELIFAS LEVI
 
O maior presente que um mestre pode dar a um discípulo em matéria deviagem astral seria uma chave capaz de instantaneamente nos colocarfora do corpo físico. Pensando assim, certa ocasião, Samael Aun Weorprocurou Elifas Levi (em corpo astral, obviamente). Vamos expor oepisódio em forma de narração com as próprias palavras de Samael,conforme está em seu livro Mistério do Áureo Florescer:"Uma noite qualquer, fora da forma densa, andei por aí, invocando aalma daquele que em vida se chamou Elifas Levi. É claro que oencontrei num salão de um antigo palácio (na Europa). Com muitacortesia levantou-se da cadeira, onde estava sentado, trabalhando, eveio me atender.- Venho pedir-lhe um favor. Gostaria que me desse uma chave para sairinstantaneamente em corpo astral toda vez que necessitar, disse.- Com muito prazer, respondeu Elifas. Porém, antes gostaria que metrouxesse, amanhã, resolvida a seguinte lição: o que é que existe demais monstruoso sobre a face da terra?Encurtando um pouco a narração, Samael não conseguiu resolver aquestão da maior monstruosidade no dia seguinte. Levou alguns dias,tendo resolvido o problema pela analogia dos contrários. "Se o amor éo mais sublime dos sentimentos", pensou, "logo, o mais monstruoso.." .Resolvida a questão, restava retornar à presença de Elifas Levi, o quefoi feito à noite. "Projetar o corpo astral foi questão de rotina",escreve o mestre. "Se buscava uma chave instantânea de se conseguir odesdobramento não era tanto por mim, que nasci com esta faculdade, massim para muits outras pessoas que anelam o desdobramento consciente epositivo."Viajando com o corpo astral andei por diversos países europeusprocurando o abade. Num dado momento senti um chamado telapático epenetrei numa luxuosa mansão. Ali estava o abade, Mas,... quesurpresa! Que coisa inusitada! Elifas Levi em forma de criança?! edeitado num berço?!""De qualquer modo, respeitosamente me aproximei da criança dizendo:Mestre, trago a resposta à lição que me pediste. A coisa maismonstruosa que existe na terra é o ódio. Agora, cumpre tua promessa.Dê-me a chave para o desdobramento instantâneo...""Porém, por mais que insistisse não consegui nenhuma resposta dopequenino. Assombrado e confuso não conseguia entender, na hora, que osilêncio é a eloquência da sabedoria. Confesso que saí daquele lugar,depois de muito insistir, sentindo-me enganado. Passaram-se os dias,os meses e os anos e ainda continuava sentindo-me enganado pelomestre. Porém, um dia veio a luz do entendimento. Ah! entendo! Éurgente e inadiável reconquistar a infância da mente e do coração,disse para mim mesmo".De fato, caro amigo estudante, a mente é o maior empecilho nodesdobramento. O próprio estudante logo comprovará isso por si só.Sempre que um mestre dá uma técnica de desdobramento, a mente reagecom ceticismo, dúvida, falta de confiança, sarcasmo, etc.. O resultadodisso é o fracasso no trabalho. Por outro lado, aqueles que tiverem apureza, a inocência, a docilidade e a obediência das crianças, fazendoexatamente o que é pedido, logo triunfam.7.6 - YOGA DOS SONHOSAté agora nos limitamos a discorrer sobre as maravilhas da experiênciadireta, do êxtase, da viagem astral. Agora é chegado o momento dedizer, em forma prática e direta, o que fazer para conseguir tudoisso. Todo estudante gnóstico deve aprender a ser exigente consigomesmo e criar condições favoráveis para a recordação e compreensão dasexperiências íntimas, acontecidas durante o sono. Assim, à noite, nomomento de se deitar, deve o estudante colocar especial atenção ao seuestado psicológico. Todos os estudantes que, por motivos profissionais

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->