Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
38Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
História Econômica II - Feudalismo Ao Capitalismo

História Econômica II - Feudalismo Ao Capitalismo

Ratings:

4.5

(8)
|Views: 17,066 |Likes:

More info:

Published by: História Econômica on Jan 23, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

06/21/2013

 
 UUNNII V  V EESSIIDD A  A DDEEEESSTT A  A DDUU A  A LLDDOOOOEESSTTEEDDOOPP A  A  A  A NN Á  Á  PPÓÓSS A  A DDUU A  A ÇǠà Ã OOLL A  A TTOOSSEENNSSUU HHIISSTTÓÓII A  A EECCOONNÔÔMMIICC A  A  EE V  V OOLLUUÇǠà Ã OODD A  A EECCOONNOOMMII A  A MMUUNNDDII A  A LLII [[2244hh//aauullaa]] PPrrooaa..DDrraa..MMaarriiâânnggeellaa A lliicceePPiieerruucccciinniiSSoouuzzaa TToolleeddoo JJuunnhhoo// j juullhhoo 22000088 Evolução da Economia Mundial I
 
2
EE V  V OOLLUUÇǠà Ã OODD A  A EECCOONNOOMMII A  A MMUUNNDDII A  A LLII Ementa:
O feudalismo e a formação do capitalismo; O capitalismo concorrencial e monopolista naeconomia mundial; o imperialismo e colonialismo; a grande depressão de 1929 e a economiade guerra.
Objetivos:
Compreender a formação do modo de produção capitalista em sua gênese, caracterizando asetapas pelas quais passou o modo de produção capitalista a partir do contexto do capitalismocomercial. O curso pretende ainda apresentar os principais aspectos relativos à RevoluçãoIndustrial e a consolidação do capitalismo industrial.
I
NTRODUÇÃO
 
 A formação de um modo de produção não é algo estanque, isolada de outros contextosprodutivos. Existem períodos de transição em que o novo coexiste com o velho. Tal referênciapode ser considerada primordial na dinâmica capitalista. Traços de uma nova forma deprodução são identificados numa velha ordem que lentamente perde sua hegemonia comomodo de produção dominante.Na formação da sociedade econômica os objetivos relacionam-se à sustentabilidade eao crescimento produtivo. Isso não quer dizer que tais objetivos sejam construídos de formaharmoniosa, ao contrário, inúmeras tensões surgem nas relações de classe e no conjunto daprodução, distribuição e consumo.Desse modo, o curso “Evolução da Economia Mundial I” propõe uma reflexão sobreimportantes estágios pelos quais passou o modo de produção capitalista, contribuindo paraque as novas orientações produtivas possam ser compreendidas como parte de uma trajetóriahistórica.
1
  A proposição analítica deste material contempla eventos significativos para a históricado capitalismo. A primeira parte refere-se ao declínio do feudalismo, analisandocaracterísticas que possibilitaram as condições de surgimento de uma nova classe social, osburgueses.
1
 
 A referência analítica utilizada neste material didático pauta-se na leitura do texto “Evolução do Capitalismo” –Maurice Dobb. As demais referências serão discutidas como subsídio a esta análise.
 
3
Na seqüência, procura-se compreender os começos desta burguesia ainda no contextode uma acumulação prévia, primitiva. A terceira parte do curso contempla o surgimento do capital industrial. Não se trata,neste momento de contemplar aspectos relativos à Revolução Industrial, mas simcompreender as bases anteriores que permitiram uma diferenciação na acumulação decapital das diferentes estruturas da burguesia. A quarta parte, intitulada
O capitalismo no contexto mercantil – fontes deacumulação
apresenta as condições do sistema produtivo capitalista num ambiente deprofunda expansão dos mercados e de intensa monetarização das economias européias,apresentando também as dificuldades para que as esferas industriais pudessem serviabilizadas num ambiente produtivo restrito e com domínios de uma alta burguesiaconservadora e tradicional. A ultima parte dos conteúdos elencados neste curso, procura apresentar e discutir aRevolução Industrial e o conjunto de transformações sócio-produtivas presentes no ambientecapitalista do século XIX, discutindo ainda as crises relativas à queda na taxa de lucro e aformação do Imperialismo. A dinâmica cíclica do capital permite compreender osmecanismos que produziram as grandes crises econômicas, culminando no eventodenominado Grande Depressão, no início do Século XX. As considerações finais conduzem a vários questionamentos que permitem pensar nocapitalismo ao longo do século XX e os novos desafios da sociedade diante das crises sócio-ambientais.
1)
 
 N 
OTAS INTRODUTÓRIAS SOBRE O
 F 
 EUDALISMO
:
Do feudalismo ao capitalismo: uma longa transição.Dobb (1987, p.21): “Na realidade, os sistemas jamais se encontram em sua forma pura e emqualquer período da história, elementos característicos tanto de períodos anteriores quantoposteriores podem ser achados às vezes misturados numa complexidade extraordinária.”
 Numa era de transição o velho e o novo freqüentemente se misturam” 
Elementos importantes de cada nova sociedade, embora não forçosamente o embriãocompleto da mesma, acham-se na matriz anterior, e as relíquias de uma sociedade antigasobrevivem por muito tempo na nova.

Activity (38)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
isabelabarchet liked this
isabelabarchet liked this
Saul Salvador liked this
Erik Santos liked this
Flavio Silva liked this
Diego Oliveira liked this
Filipi Santos liked this
Samira Pereira liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->