Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword or section
Like this
2Activity
P. 1
Almeida Garret - Viagens Na Minha Terra

Almeida Garret - Viagens Na Minha Terra

Ratings: (0)|Views: 20|Likes:

More info:

Published by: Cristina Simões António Costa on Nov 09, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as RTF, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/08/2014

pdf

text

original

 
=3D=0A==0A===3D=0A==3D=0A===3D=0A=ale90=3D20=0A==3D=0A==3D=0A==3D20=0A=
Viagens na minha terra, de ==3D=0A=Almeida Garret=3D20=0A=
=3D20=0A=Fonte:=0A=GARRET, Almeida.
Viagens na minha =3D=0A=terra
. [s.l.]: Ediouro,[s.d.].=3D20=0A==3D20=0A= Texto proveniente de:=0A=A Biblioteca Virtual do Estudante Brasileiro=3D=0A=<http://www.bibvirt.futuro.usp.br>=0A=A Escola do Futuro da Universidade de São Paulo=0A=Permitido o uso apenas para fins educacionais.=0A==3D20=0A= Texto-base digitalizado por:=0A=Sérgio Simonato=3D20=0A==3D20=0A=Este material pode ser redistribuído livremente, desde que =3D=0A=não seja alterado,e que as informações acima sejam mantidas. =3D=0A=Para maiores informações,escreva para <bibvirt@futuro.usp.br>.=0A==3D20=0A=Estamos em busca de patrocinadores e voluntários para nos ajudar ==3D=0A=amanter este projeto. Se você quer ajudar de alguma forma, mande um =3D=0A=e-mail para <bibvirt@futuro.usp.br> e saiba como isso é =3D=0A=possível.=3D20=0A=
=3D=0A=
=0A=
=3D=0A==3D=0A=
VIAGENS NA MINHA TERRA=0A=
 João Batista Leitão de Almeida =3D=0A=Garret=3D20=0A=
=3D=0A==3D20=0A==3D20=0A==3D20=0A=
 
=3D=0A==3D=0A=
PRÓLOGO DA 2ª EDIÇÃO (1846)=0A=
=3D=0A==3D20=0A==3D20=0A=
Os editores desta obra, vendo a popularidade=3D=0A=extraordinária que ela tinha alcançado quando publicada em=3D=0A=fragmentos na
Revista,
entenderam fazer um serviço=3D=0A=às letras e à glória do seu paí=0A=s, imprimindo-a agorareunida em um livro, para melhor se poder avaliar =3D=0A=avariedade, a riqueza e a originalidade de seu estilo inimitável, da==3D=0A=filosofia profunda que encerra e sobretudo o grande etranscendente =3D=0A=pensamento moral a que sempre tende, j=0A=á quando folga e ri com as mais graves coisas da vida, já quando=3D=0A=seriamente discute por suas leviandades e pequenezas.=0A= As
Viagens na Minha Terra
são um daqueles ==3D=0A=livrosraros que só podem ser escritos por alguém, como o autor de==3D=0A=
Camões
e de
Catão,
de
==3D=0A=D. Branca
e do
=3D20=0A=Portugal na Balança da Europa,
do
Auto de Gil=3D=0A=Vicente
e do
 Tratado de Educação,
do =3D=0A=
Alfageme ede Frei Luiz de Souza,
do
Arco de =3D=0A=Santana,
da
Histó=0A=riaLiterária de Portugal,
de
Adosinda
e ==3D=0A=das
Leituras históricas
e de tantas produções ==3D=0A=de tão variado gênero, possui todosos estilos e, dominando uma =3D=0A=lí=0A=ngua de imenso poder, acostumou a servir-lhe e obedecer-lhe; por quem =3D=0A=com amesma facilidade sobe a orar na tribuna, entra no gabinete nas=3D=0A=graves discussões e demonstrações da ciência — voa=3D=0A=às mais altas regiões da lí=0A=rica, da epopéia e da tragédia,lida com as fortes paixões do =3D=0A=drama, e baixa às não menosdifíceis trivialidades da =3D=0A=comédia; por quem ao mesmo tempo,e como que mudando de natureza, =3D=0A=pode dar-se todo às maisáridas e mate=0A=riais ponderações da administração e da política, e=3D=0A=redigir com admirável precisão, com uma exação ideológica==3D=0A=que talvez ninguém mais tenha entre nós, uma leiadministrativa ou ==3D=0A=de instrução pú=0A=blica, umaconstituição política ou um tratado de comércio.=0A=Orador e poeta, historiador e filósofo, crítico e =3D=0A=artista, jurisconsulto e administrador, erudito e homem de Estado,=3D=0A=religioso cultor da sua língua e falando corretamente asestranhas =3D=0A=— educado na pureza clássica daantigü=0A=idade, e versado depois em todos as outras literaturas — dameia =3D=0A=idade, da renascença e contemporânea — o autor das
=3D=0A=Viagens na Minha Terra
é igualmente familiar com Homero e=3D=0A=com Dante, com Platã=0A=o e com Rousseau, com Tucídidese com Thiers, com Guizot e com =3D=0A=Xenofonte, com Horácio ecom Lamartine, com Maquiavel e com =3D=0A=Chateaubriand, comShakespeare e Eurípedes, com Camões e =3D=0A=Calderón, comGoethe e Vírgilio, Schiller e Sá=0A= de Miranda, Sterne e Cervantes,
 
Fénelon e Vieira, Rabelais e Gil =3D=0A=Vicente, Addisson e Bayle,Kant e Voltaire, Herder e Smith, Bentham e =3D=0A=Cormenin, com osEnciclopedistas e com os Santos Padres, com a Bíblia ==3D=0A=e comas tradições sâ=0A=nscritas, com tudo que a arte enfim e a ciênciamoderna têm =3D=0A=produzido. Vê-se isto dos seus escritos, eespecialmente se vê =3D=0A=deste que agora publicamos apesar decomposto bem claramente ao correr =3D=0A=da pena.=0A=Mas ainda assim, e com isto somente, ele não faria o que=3D=0A=faz se não juntasse a tudo isto o profundo conhecimento doshomens e =3D=0A=das coisas, do coração humano e da razão humana;se não =3D=0A=fosse, além de tudo o mais,=3D20=0A=um verdadeirohomem do mundo, que tem vivido nas cortes com os=3D=0A=príncipes, no campo com os homens de guerra, nos gabinetescom os =3D=0A=diplomáticos e homens de Estado, no parlamento, nostribunais, nas =3D=0A=academias, com todas as notabilidades demuitos pa=0A=íses — e nos salões enfim com as mulheres e com os=3D=0A=frívolos do mundo, com as elegâncias e com as fatuidades do=3D=0A=século.=0A=De tantas obras de tão variado gênero com que, em sua=3D=0A=vida ainda tão curta, este fecundo escritor tem enriquecido anossa =3D=0A=língua, é esta talvez, tornamos a dizer, a que ele mais=3D=0A=descuidadamente escreveu; mas é també=0A=m a que, emnossa opinião, mais mostra os seus imensos poderes=3D=0A=intelectuais, a sua erudição vastíssima, a sua flexibilidade de==3D=0A=estilo espantosa, uma filosofia transcendente, e por fim detudo, o =3D=0A=natural indulgente e bom de um coraçã=0A=o reto, puro, amigo da justiça, adorador da verdade, e inimigo=3D=0A=declarado de todo o sofisma.=0A=Tem sido acusado de céptico: é a acusação mais=3D=0A=absurda e que só denuncia, em quem a faz, ou grandeignorância ou =3D=0A=grande má fé. Quando o nosso autor lançamã=0A=o da cortante e destruidora arma do sarcasmo, que ele manejacom tanta =3D=0A=força e destridade, e que talvez por isso mesmo,cônscio do seu =3D=0A=poder, ele raras vezes toma nas mãos, veja-seque é sempre contra =3D=0A=a hipocrisia, con=0A=tra os sofismas, econtra os hipócritas e sofistas de todas as cores, ==3D=0A=que ele ofaz. Crenças, opiniões, sentimentos, respeita-os sempre. ==3D=0A=Asmesmas suas ironias que tanto ferem, não as dirige nunca sobre=3D=0A=indivíduos; vê-se que despreza a f=0A=ácil vingança, que,com tão poderosas armas, podia tomar de =3D=0A=inimigos que não o poupam, de invejosos que o caluniam, e a quem, por ==3D=0A=cadadictério insulso e efêmero com que o têm pretendido =3D=0A=injuriar,ele podia condenar ao eterno opró=0A=bio de um pelourinho imortalcomo as suas obras. Ainda bem que o não =3D=0A=faz! mais imortaissão as suas obras, e quanto a nós, mais punidos ==3D=0A=ficam osseus êmulos com esse desprezo do homem superior que se nã=0A=o

Activity (2)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->