Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
27Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Palavras de Origem Bantu Inseridas No Portugues

Palavras de Origem Bantu Inseridas No Portugues

Ratings:

4.67

(6)
|Views: 38,843|Likes:
Published by Sofia
palavras de origem africanas
palavras de origem africanas

More info:

Published by: Sofia on Jan 29, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC or read online from Scribd
See more
See less

08/14/2013

 
Palavras de Origem Bantu Inseridas no Português
Meu objetivo neste link, é trazer o maior número possível de palavras que foram incorporadas ao portuguêsfalado no Brasil, e que muitos acreditam, sejam de origem do kimbundu, ou de linguas que pertençam ao troncolinguistico bantu.Assim, aguardo também a colaboração de todos que possam nos ajudar com este tema, não só trazendo termos ou palavras, mas também daqueles que queiram acrescentar outras hipóteses para as origens daquilo que formostrazendo a público.Trago portanto algumas palavras, com a definições encontradas no dicionário de português, e trazendo outrasreferencias encontradas em outros dicionárias, para que possamos comparar as definições, criando assim o elo,que fez com que muitos afirmassem a origem das mesmas.Seguirão algumas observações que julgue necessárias.Os comentários e colaborações que formos recebendo, serão acrescentados a HP, com o nome do respectivocolaborador.Antecipadamente agradeço a todos aqueles que resolverem colocar-se ao nosso lado neste trabalho de busca.Observação: Óscar Ribas, com frequencia preocupa-se em trazer o verbo do kimbundu do qual foi derivada a palavra na mesma língua, dando mais importância a este que ao próprio nome. Assim é, que por exemplo traz overbo kutanda, do qual derivou-se a palavra Kitanda.
Muxoxo
= Estalo com a língua e os lábios, que indica desprezo ou desdém.(Dicionário da Língua Portuguesa deAurélio Buarque de Holanda Ferreira)
Muxoxo
= Som brando que se produz com a língua aderida aos dentes, para demonstrar agastamento, enfado,desdém.(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro da Matta.)
Muxoxo
= Chio de boca manifestando desprezo, produzido por compressão do ar na bochechas. Xoxo. bras.Tunco.Termo kimbundu, de kuxoxa= escarnecer.(Ilundu-Espíritos e Ritos Angolanos-de Óscar Ribas)
Marimbondo
= Nome comum a certas vespas.(Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de HolandaFerreira)
Marimbondo
= Plural de rimbondo(vespa)(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro daMatta.)
Tanga
= Espécie de avental com que certos povos primitivos cobrem o corpo desde o ventre até ascoxas.(Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira)
Tanga
= Vestimenta. Tudo o que, em jeito de avental duplo, pendendo da cintura para as coxas, vela as nádegas eos órgãos sexuais. Pano que cingindo o ventre, descai em identica velatura. Des. Antigo pano do traje regionalfeminino, constituido de certo tecido grosso de duas faces, estão denominado
pano-da-costa
, o qual, juntamentecom mais dois iguais aos do vestuário, se usava na época do frio, em função de xale-manto.Termo
kimbundu de kutangama
=entroncar.(Ilundu-Espíritos e Ritos Angolanos-de Óscar Ribas)
Tanga
= Pano, capa.(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro da Matta.)
Quitanda
= Pequeno estabelecimento onde se vendem frutas, legumes, cereias, etc..; tabuleiro com gênero emercadorias de vendedores ambulantes(Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de HolandaFerreira)
Kitanda
= Feira, mercado.(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro da Matta.)
Quitanda
= Mercado, feira. Praça. Posto de venda de generos frescos. Pequena loja ou barraca de negócio. O queem maleta, tabuleiro, quinda (kinda=espécie de cesta regional angolana), se vende pelas ruas.
Termo do kimbundu
de kutanda: ir para longe. Alusão a deslocação.(Ilundu-Espíritos e Ritos Angolanos-deÓscar Ribas)
 
Seguem dois endereços, onde poderão ver e ler algo relativo as quitandeiras em Angola.http://www.simonandrews.com/stamp-16953.htmlhttp://www.fas-ang.com/amigo/AD0100/terr0100.htm
Fubá
= farinha de milho ou arroz.(Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira)
Fuba
= fécula de mandioca.(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro da Matta.)
Fuba
= Farinha (ordinariamente de milho, massambala, massango, mandioca e batata doce)Fig.- O que se apresenta pulverizado. Serradura. Bras.: Fubá. Farinha da Guiné(ref. a de milho).A de milho chama-se de quindele; a de mandioca de bombó, ou também de cabári, conforme a preparação dotubérculo; e a de batata-doce, de candumbaTermo Kimbundu de Kufukuba: estar brando, sem consistencia. Alusão ao seu estado.(Ilundu-Espíritos e RitosAngolanos-de Óscar Ribas)
Farofa
= Farinha de mandioca torrada, com gordura e às vezes, ovos, etc(Dicionário da Língua Portuguesa deAurélio Buarque de Holanda Ferreira)
Falofa
= Mistura de farinha com vinagre, azeite ou água.(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro da Matta.)
Jiló
= Fruto de sabor amargo, do jiloeiro.(Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de HolandaFerreira)
Njilu
= Vegetal solaneo.(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro da Matta.)Observação: Não esquecer que o N eo M antes de determinadas consoantes, tem somente a função de anasalar estas consoantes que precedem
Minhoca
= nome comum a vermes terrestres.(Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de HolandaFerreira)
Nhoka
=cobra, víbora.(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro da Matta.)Observação= o nome "minhoca" que muitos acreditam derivar-se do kimbundu nhoka ou nioka, deve-se asemelhança dela com uma pequena cobra
Bobó
= comida de origem africana: feijão mulatinho, dendê, com inhame ou
aipim
. *Bobó de camarão = mingaude
aipim
refogado com camarão, dendê e leite de coco.(Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque deHolanda Ferreira)
Mbombo
= duro, seco, ressequido. Mandioca fermentada, ou posta de molho para dela se fazer fuba.(Dicionáriode Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro da Matta.)Observação: Não esquecer que o N eo M antes de consoantes, tem somente a função de anasalar estas consoantesque precedem.Creio que a palavra no Brasil ampliou também o seu significado, servindo para denominar estes pratos típicos.
Canjica
= 1-Papa de milho verde ralado, leite, açúcar e canela. 2-Milho branco cozido e temperado com leite decoco; mungunzá.(Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira)
Kanjika
= Papas de milho grosso cozido. Termo do Kikongo.(Dicionário Português-Kimbundu-Kikongo-dePadre Antonio da Silva Maia).
Kanjika
= Papas de milho.(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro da Matta.)
Bunda
= As nádegas e o ânus.(Dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira)
Mbunda
= Trazeiro, nádegas. Saracoteio.(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiro daMatta.)
 
Observação: Não esquecer que o N eo M antes de consoantes, tem somente a função de anasalar estas consoantesque precedemOBSERVAÇÃO: É comum vermos muitas vezes as pessoas fazendo referencias ao indivíduo bundo ou bunda,que fala a língua bunda. Porém vi algumas afirmações confusas e irresponsáveis, e a pior foi a que li na internet,dizendo que a palavra bunda introduzida em nosso vocabulário, foi devido a qualificação dada pelos tupiniquinsaos individuos da tribo dos quimbundos por terem eles o traseiro avantajado, e associaram a palavra ao nome datribo. É bom que não se confunda, uma vez que até mesmo torna-se ofensivo. Indíviduo bunda ou bundo, foi aforma empregada pelo estrangeiro para o original Mumbundu(em kimbundu), cujo plural é ambundu, e cujalíngua é o kimbundu. Todos estes termos tem um radical em comum(MBUNDU), ao qual são colocados os prefixos em questão. Esse mesmo radical está presente em referencia aos individuos Imbundu(também chamados bundos pelo estrangeiro), assim denominados na língua kimbundu(O Vimbundu em umbundu), cujo singular ékimbundu(O Cimbundu em umbundu, chamados de kimbundu na língua kimbundu, sem confundirmos a línguakimbundu, com o individuo kimbundu assim denominados por eles), que falam o umbundu.
Cochilo
= ato de cochilar. *Cochilar = dormir levemente, dormitar.(Dicionário da Língua Portuguesa de AurélioBuarque de Holanda Ferreira)
Kukoxila
= cabecear, toscanejar. Escabecear.(Dicionário de Kimbundu-Portuguez coordenado por J.D.Cordeiroda Matta.)
Substrato e adstrato no português do Brasil 
A questão que se levanta em relação aos
 
elementos indígenas
 
e
africanos
 
no português deultramar é se eles seriam um exemplo de
substrato
, isto é, a língua nativa desaparecida de umpovo dominado, ou de
 
adstrato
, ou seja, uma língua que conviveu com outra em estado de
bilingüismo
, antes de desaparecer. As evidências indicam ser a segunda hipótese a mais acertada,uma vez que:1)
 
Nunca houve um real contato dos colonizadores portugueses com as línguas indígena ouafricana no Brasi1. Havia, isto sim, duas diferentes
 
línguas de intercurso
, isto e, línguassimplificadas para entendimento mútuo entre dois povos de línguas diversas, que necessitam secomunicar. Por um lado, tínhamos a
língua geral 
, uma versão simplificada da língua
 
tupi 
, que erausada pelos brancos e mamelucos (filhos de índia com branco) em seus contatos com osaborígenes. É importante notar que essa
 
língua geral 
 
 já existia muito antes da chegada dosportugueses ao Brasil, sendo usada pelos índios da tribo
 
tupi 
 
como meio de comunicação com asdemais tribos de famílias lingüísticas diferentes, que falavam as famosas
 
línguas travadas
, deaprendizado dificílimo. Por outro lado, tínhamos um
 
semicrioulo português
, com o qual osportugueses se comunicavam com os
negros escravos
 
e, também, com os índios e mestiços. Essacomunicação entre brancos e negros através desse
semicrioulo português
 
era facilitada pelo fatode haverem já os negros aprendido tal português na África, nas possessões portuguesas de ondetinham sido comprados. À exceção dos padres jesuítas e dos mercadores de escravos e tripulantesde navios negreiros, praticamente nenhum português entrou em contato direto com qualqueroutra língua que não fosse a
 
língua geral 
 
ou o
 
semicrioulo português
.2)
 
Os
índios brasileiros
, salvo raríssimas exceções,
 
 jamais abandonaram sua língua
 
para adotar ado conquistador; pelo contrário, no começo da colonização, a
 
língua geral 
 
era mais falada do quea
 portuguesa
, devido à grande superioridade numérica dos mamelucos e índios sobre a populaçãobranca.A
língua geral 
 
só deixou de ter importância pelo fato de os portugueses terem chacinado seusfalantes, como nos diz Serafim da Silva Neto: “um documento jesuítico nos diz que as 40 milalmas . . . estavam reduzidas a 400.” 
 
Os
negros
 
também não abandonaram seu
 
 português crioulo
 
para aprenderem a
 
língua portuguesa padrão
. O principal
 
motivo disto foi que o Brasil, profundamente
 
escravocrata
 
e
 
racista
,
nãofornecia qualquer tipo de educação aos negros
; a estes, bastava que soubessem o
 
 portuguêscrioulo
, para que pudessem entender as ordens e cumpri-las.

Activity (27)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Wagner Nabarro liked this
Danielle Mamed liked this
Jaqueline Franco liked this
Makola: s.m. é um individuo que tem pernas muito cumprida, é um termo da lingua materna kikongo, (Angola Uíge) Lunguieki: s. próprio de nome, medeixa
Mércia Medeiros liked this
Keise Luiza liked this
Keise Luiza liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->