Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Nota de repúdio AMPPE

Nota de repúdio AMPPE

Ratings: (0)|Views: 3,457 |Likes:
Published by blogdafolha
A AMPPE soltou nota repudiando as declarações do prefeito de João Alfredo, Severino Cavalcanti
A AMPPE soltou nota repudiando as declarações do prefeito de João Alfredo, Severino Cavalcanti

More info:

Published by: blogdafolha on Nov 30, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/30/2012

pdf

text

original

 
NOTA DE REPÚDIOA Associação do Ministério Público dePernambuco AMPPE
-, entidade que congrega osPromotores e Procuradores de Justiça do Estado dePernambuco, fundada no dia 17 de junho de 1946, por forçado que disciplina o art. 2º, alíneas “a” e “f”, do seu EstatutoSocial, vem a blico apresentar a presente
NOTA DEREPÚDIO
em relação à fala do Sr. SEVERINO CAVALCANTI,Prefeito do Município de João Alfredo, reproduzida no últimodia 27 do corrente em periódico de ampla divulgão noEstado e pela mídia em geral, inclusive blogs e redes sociais,quanto à atuação do Ministério Público de Pernambuco queresultou no bloqueio das contas da referida municipalidadedevido, em tese, à geso dos recursos públicos,ressaltando, enfim, que:1. O Sr. SEVERINO CAVALCANTI,Prefeito do Município de João Alfredo, não pode concorrer areeleição ao cargo por ele ocupado devido a impedimentolegal, pois enquadrado na Lei da Ficha Limpa.2. Apesar disso, não mediu esforços paraque a pessoa indicada a suce-lo, evidentemente do seugrupo potico, conseguisse vencer a disputa eleitoral,movimento que restou frustrado pela vontade popular.3. O Ministério Público de Pernambuco,por conduta do Promotor de Justiça local, Dr. Luiz GuilhermeLapenda, mediante prévia instauração de procedimentoadministrativo próprio, iniciou a apuração de denúncias quedavam conta de que o citado gestor estaria dispondoirregularmente das verbas públicas, chegando a gerar atrasono pagamento do salário dos servidores municipais para pagar fornecedores.
 
O ato do Prefeito contraria a ConstituiçãoFederal e o direito fundamental dos servidores municipais deperceberem pelo trabalho dispendido, atingindo de formagrave prestação alimentar, que tem, por foa de Lei,ascendência sobre todo e qualquer crédito.4. Apurados os fatos, o Ministério Públicode Pernambuco ingressou com ação cautelar que resultou nobloqueio das contas do Município de João Alfredo a fim de quefosse garantido o pagamento dos servidores, pleito acolhidopelo Poder Judiciário, adequando-se dessa forma a realidadedaquele município às normas constitucionais.5. Irresignado com a decisão, o Prefeito,cuja vida parlamentar é conhecida por toda a sociedadepernambucana, foi a público e atacou o Ministério Público dePernambuco, afirmando no Jornal do Comércio, edição do dia27/11/12, que a Instituição, no caso especificado,
“está sendo patrono de bandidos”.
6. A declaração, além de se apartar daverdade, tentou macular as ações institucionais legalmentedesenvolvidas pelo Ministério Público na Comarca de João Alfredo, que tem padecido com as gestões reiteradas do Sr.SEVERINO CAVALCANTI, figurando, ainda hoje, como um dosmunicípios pernambucanos de menor IDH (Índice deDesenvolvimento Humano).7. Conhece a sociedade de João Alfredoe de resto a de todo Pernambuco os serviços relevantes que oMinisrio Público Estadual vem prestando à causa dacidadania, especialmente dos mais desprotegidos. Por outrolado, conhece também a carreira e a lamentável passagem doSr.
Severino Cavalcanti
pela Presidência da mara dosDeputados (terceiro cargo na sucessão presidencial), páginade triste memória na história política brasileira.8. Portanto, sabem todos que a críticamalévola parte de fonte desacreditada.Ressalte-se, finalmente, que a AMPPEestará vigilante na intransigente defesa dos interesses geraisdo Minisrio blico de Pernambuco e também no que

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->