Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Ótica

Ótica

Ratings:

4.5

(2)
|Views: 3,106 |Likes:
Published by 010476

More info:

Published by: 010476 on Jan 30, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC or read online from Scribd
See more
See less

01/03/2013

 
ÓTICAIntroduçãoFICHA TÉCNICA
Setor da Economia: ComércioRamo de Atividade: Prestação de ServiçoTipo de Negócio: Comercialização de produtos e serviços óticos
APRESENTAÇÃO.
Criados em 1885, os óculos solares tornaram-se acessóriosofisticado, tanto para homens quanto para mulheres, a partir dos anos 30. Foram popularizados por galãs e atrizes de cinema. Hoje movimentam milhões em negócios.
MERCADO.
A cada ano que se passa o mercado vem crescendo e atraindo novosempreendedores para esse tipo de comércio. Um fator de estímulo à expansão das vendasé que os óculos sob prescrição médica, antigamente um sinônimo de incômodo, acabaramvirando acessório de moda. Sem contar que muitos brasileiros já estão trocando dearmação bem antes que ela envelheça ou quebre. Simplesmente para seguir o figurino datemporada.Além disso, o crescente aumento das vendas do segmento também se deve àdisseminação dos óculos de sol. Nos últimos anos, as grifes mais famosas do mundotornaram-se acessíveis aos pequenos comerciantes brasileiros, por meio de grandesdistribuidores. E todas elas lançam constantemente novidades com materiais cada vezmais leves, bonitos e resistentes.
ESTRUTURA.
Uma ótica não precisa de muito espaço, 40 m² são suficientes, paracolocar o básico: uma vitrine, um balcão e um pequeno laboratório para adaptação daslentes às armações (se a empresa optar pela terceirização do serviço de adaptação, olaboratório é dispensável).Um fator de importante destaque é a área de atendimento ao cliente, que com o passar dos tempos foi se adaptando as mudanças e exigências dos clientes, atualmente as óticasvem adotando um sistema de vendas semelhante ao das joalherias: os clientes sãoatendidos em mesas. É uma prática que garante um toque especial ao atendimento,recomendada para estabelecimentos com espaço superior a 40 m². As mesas podem ser adaptadas com tampo de vidro para que formem mostruário entre o vendedor e o cliente,a fim de facilitar a escolha da armação. Nesse caso, o atendimento de balcão fica somente para a venda de artigos como filmes, pilhas e máquinas fotográficas.
EQUIPAMENTOS.
Os principais são: lensômetro, máquinas lixadeiras para lentes,máquinas facetadeiras, espelhos de balcão, vitrines, etc.
INVESTIMENTOS.
Irá variar de acordo com a estrutura do empreendimento, podendoeste variar em torno de R$ 25 a R$ 45 mil.
PESSOAL.
O número total de funcionários irá variar de acordo com a estrutura doempreendimento, porém, deve-se contar basicamente com atendentes.
 
Investir em qualificação é fundamental para manter a qualidade do atendimento, isso porque, além de entender a receita, o atendente precisa dar informações técnicas dos produtos para correção de deficiências visuais e também das novidades.
PÚBLICO.
As óticas não possuem um público definido, porém, a dois segmentos de público ainda muito pouco explorados: as crianças e as pessoas com mais de 40 anos que precisam de óculos de leitura.
MONTANDO UMA ÓTICA.
O primeiro passo a ser seguido por quem vai montar umaloja no ramo é fazer o curso de técnico em ótica, pois a lei exige a presença de um profissional responsável. Quem não quiser se dar a esse trabalho terá de pagar saláriomensal a um profissional especializado.
DEFININDO A LINHA DE PRODUTOS.
O cuidado na hora de comprar éfundamental, porque a maioria dos representantes das grandes fábricas não trabalha emconsignação. E óculos encalhados são prejuízo certo, claro.Além disso, os produtos considerados carros-chefes variam de uma ótica para outra,conforme a localização da loja.
ESTOQUE.
Por se tratar de um comércio em que é preciso preparar-se, também, paraadministrar bem o negócio e as vendas, além de enfrentar a competição, que não é lá tãofácil. Muitos empresários do segmento reclamam, por exemplo, da concorrência deslealdas óticas ligadas a consultórios oftalmológicos - o que é proibido por lei.
NOVIDADES.
Estar sempre a par das novidades que surgem no mercado é fundamental,uma fonte importante para isto são as dicas dos vendedores, a televisão, revistas e feiras.As inovações são muitas, e é preciso estar preparado para atender tanto as necessidades básicas na área de saúde visual quanto aos caprichos estéticos.
ARRUMANDO A VITRINE.
Seja qual for o tipo de óculos mais procurado, éfundamental que os modelos estejam bem arrumados em vitrines e balcões transparentese bem iluminados. Distribuir os óculos e armações conforme a grife, o tipo de material, o preço e o modelo, é muito importante.Além disso, colocar vários cartazes grandes com fotos de modelos em segundo plano para reforçar a comunicação visual.
LEMBRETE IMPORTANTE.
É fundamental que o dono ou um vendedor domine oassunto - há cursos básicos também nessa área - para orientar o consumidor na compra,adaptação e manuseio diário da lente, ainda considerada novidade por muita gente.
Legislação Específica
Torna-se necessário tomar algumas providências, para a abertura do empreendimento, taiscomo:- Registro na Junta Comercial;- Registro na Secretária da Receita Federal;
 
- Registro na Secretária da Fazenda;- Registro na Prefeitura do Município;- Registro no INSS;(Somente quando não tem o CNPJ – Pessoa autônoma – ReceitaFederal)- Registro no Sindicato Patronal;O novo empresário deve procurar a prefeitura da cidade onde pretende montar seuempreendimento para obter informações quanto às instalações físicas da empresa (comrelação a localização),e também o Alvará de Funcionamento.Além disso, deve consultar o PROCON para adequar seus produtos às especificações doCódigo de Defesa do Consumidor (
LEI Nº 8.078 DE 11.09.1990
).Algumas leis que o futuro empreendedor deve ter o conhecimento:A receita de óculos e de lentes de contato é ato médico exclusivo e garantido por lei.-
Decreto-lei nº 20.931/32
- Em seu artigo 39 preceitua: é vedado às casas de ópticaconfeccionar e vender lentes de grau sem prescrição médica, bem como instalar consultórios médicos nas dependências dos seus estabelecimentos.-
Decreto-lei nº 24.492/34
- Baixa normas relativas à venda de lentes de grau, mantendoo mesmo órgão fiscalizador. E proibindo (art.13) o proprietário, sócio, gerente, óptico prático e demais empregados do estabelecimento, escolher ou permitir escolher, indicar ou aconselhar o uso de lentes de grau, sob pena de processo por exercício ilegal daMedicina, além das outras penalidades previstas nas Lei..
 Artigo 14
: a venda de lentes de grau só poderá ser feita com a apresentação da fórmulaóptica do médico;.
 Artigo 16 
: o estabelecimento comercial de vendas de lentes de grau não pode ter consultório em qualquer de seus compartimentos;.
 Artigo 17 
: é proibido câmara escura e aparelhos para exame ocular no recinto, bemcomo cartazes oferecendo exame gratuito.
EntidadesANVISA
– Agência Nacional de Vigilância SanitáriaSEPN 515, Bloco B - Edifício Ômega - Brasília - (DF)70.770-502Tel. (61) 448 1326 / 1327 / 1303 / 1321
ABCI
- Associação Brasileira de ÓpticaAvenida Nove de Julho, 40 - 11º - CJ. 11 D/F – São Paulo – (SP)01343- 900Tel. (11) 259 9162
ABIÓTICA
- Associação Brasileira de Produtos e Equipamentos ÓpticosAv. Paulista, 1313, 8º andar, conj. 809 – São Paulo – (SP)01311-923Tel. (11) 287 5633
Fornecedores

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->