Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Monografia de Fronteira

Monografia de Fronteira

Ratings:

4.33

(3)
|Views: 1,939 |Likes:

More info:

Categories:Types, Business/Law
Published by: Fernando Correia Pina on Jan 31, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC or read online from Scribd
See more
See less

05/01/2013

 
Fernando Correia Pina
FRONTEIRA
subsídios para uma monografia
2ª ediçãorevista e aumentada
FronteiraCâmara Municipal de Fronteira2001
 
Ficha Técnica
Título – Fronteira: subsídios para uma monografiaAutor – Fernando Correia PinaEditor – Câmara Municipal de FronteiraSegunda Edição - 2001Capa – Atoleiros (Mural de Mestre Martins Barata)Composição – Helena RioComposição e Impressão – Gráfica Guedelha (Portalegre)ISSN 0874-6044D.L. 138663/99
 
Prefácio
Parafraseando uma sentença célebre da nossa história recente, que deu brado nos anaisda jurisprudência, direi que esta não é a melhor monografia de Fronteira mas é amonografia possível.Dezasseis anos após a sua primeira edição surge agora, novamente por iniciativa daCâmara Municipal de Fronteira, esta segunda edição mais extensa, mais ponderada e,decerto, mais informativa.Muito fica ainda por dizer. Melhor que ninguém, sabe-o o autor e mais que a qualquer outro o penalizam as inúmeras lacunas por preencher e as muitas questões deixadas semresposta.Porém, um estudo monográfico é, essencialmente, o fruto de uma pesquisa de múltiplasfontes, nem sempre acessíveis, por limitações de ordem diversa; este é,fundamentalmente um trabalho de recolha, tratamento e compilação de informações deorigem muito vária e, quantas vezes!, os elementos indispensáveis tão pouco existem,na ausência de estudos prévios.E é este o caso de Fronteira...Daí que me permita, desta tribuna de papel, apelar e, porque não?, lançar o repto àsentidades oficiais e privadas para que invistam mais intensa e regularmente na produçãoe promoção de conteúdos culturais de âmbito local, na esteira do que, de há poucotempo a esta parte e muito louvavelmente, tem vindo a ser feito pelo Município.Caberá também – e principalmente – às gerações mais jovens que têm, em boa parte,alcançado graus de formação perfeitamente inacessíveis à grande maioria dos seus progenitores, dar o contributo fundamental do seu trabalho, transformando numinstrumento activo de progresso e de enriquecimento cultural da comunidade o saber adquirido.

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
João Richau liked this
sb_christino liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->