Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
1Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Sobre o Marco Analítico-Conceitual Da Tecnologia Social

Sobre o Marco Analítico-Conceitual Da Tecnologia Social

Ratings: (0)|Views: 798|Likes:
Published by Lumo Coletivo

More info:

Published by: Lumo Coletivo on Feb 06, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
See More
See less

03/28/2013

 
Sobre o marco analítico-conceitual da Tecnologia Social
Renato Dagnino, Flávio Cruvinel Brandão e Henrique Tahan Novaes
A Rede de Tecnologia Social (RTS) possui duas características que a diferenciam deoutras iniciativas em curso no País, orientadas à dimensão científico-tecnológica. Aprimeira, é o marco analítico-conceitual que conforma o que aqui denominamosTecnologia Social. A segunda é, justamente o seu caráter de rede. Sem ser excludenteàquelas iniciativas, a RTS se coloca, em função dessas características, como umaalternativa mais eficaz para a solução dos problemas sociais relacionados a essadimensão e como um vetor para a adoção de políticas públicas que abordem a relaçãoCiência-Tecnologia-Sociedade num sentido mais coerente com a nossa realidade e como futuro que a sociedade deseja construir.Este trabalho, escrito por participantes da RTS que se m dedicado a temasrelacionados à TS no plano acadêmico
1
, tem por objetivo proporcionar ao leitor umconceito de TS que lhe permita o entendimento da proposta de trabalho da RTS e, emconjunto com outros elementos, provoque sua adesão à mesma.
1
As dissertações de mestrado de dois dos autores - Dagnino (1976) e Brandão (2001) - são uns dospoucos esforços de reflexão acadêmica sobre o tema realizados em nosso país.
 
Para isso, trata da primeira dessas características - o marco analítico-conceitual da TS –buscando precisar como ele pode ser construído mediante contribuições de naturezabastante diversa até originar o conceito de TS adotado pela rede. Isso é feito tendo comoreferência a evolução da reflexão sobre temas relacionados à TS, levada a cabo em nívelinternacional e no País, e o processo de discussão em curso no âmbito da RTS sobrecomo eles deveriam ser reinterpretados – temporal e espacialmente – de modo a propor,mais do que um conceito propriamente dito, um marco analítico-conceitual adequado aosseus propósitos. E capaz de conferir-lhe a solidez que requer para abrir espaço numambiente ainda adverso, dado que alinhado com os prinpios da TecnologiaConvencional a partir do qual, por oposão, a TS vem sendo concebida comoalternativa.É também objetivo deste trabalho mostrar como o marco analítico-conceitual da TS hojedisponível, cujos contornos aqui se procura esboçar, possibilita empreender a construçãodessa alternativa de modo muito mais efetivo do que no passado. E mostrar como se dáa sua influência na conformação da segunda característica da RTS, o que é feito naseção final do trabalho, fazendo com que ela possa assumir contornos que a diferenciamde redes similares.O trabalho se inicia apresentando como aqueles temas estavam sendo abordados pelomovimento da TA e a forma como este movimento estava sendo criticado no início dosanos 80, quando ele perde importância como elemento viabilizador, no plano tecnológico,de um estilo alternativo de desenvolvimento no âmbito dos países periféricos.Em seguida, na sua quarta e mais longa seção, aborda os desenvolvimentos teóricosque foram surgindo desde então ao longo da trajetória de consolidação do campo dosESCT
2
e que, partindo de matrizes disciplinares e concepções ideológicas bastantediferentes, parecem aportar elementos para o processo de elaboração de um marcoanalítico-conceitual da TS com os atributos de interdisciplinaridade, pluralidade eefetividade, necessários para a construção, em bases sólidas, da RTS.
2
Nas palavras de Lopez Cerezo (2000:1), um de seus mais conhecidos pesquisadores ibero-americanos,“los estudios sobre ciencia, tecnología y sociedad (CTS), constituyen hoy un vigoroso campo de trabajodonde se trata de entender el fenómeno científico-tecnológico en contexto social, tanto en relación con suscondicionantes sociales como en lo que atañe a sus consecuencias sociales y ambientales. El enfoquegeneral es de carácter crítico, con respecto a la clásica visión esencialista y triunfalista de la ciencia y latecnología, y también de carácter interdisciplinar, concurriendo en él disciplinas como la filosofía y la historiade la ciencia y la tecnología, la sociología del conocimiento científico, la teoría de la educación y laeconomía del cambio técnico. CTS se origina hace tres décadas a partir de nuevas corrientes deinvestigación empírica en filosofía y sociología, y de un incremento en la sensibilidad social e institucionalsobre la necesidad de una regulación pública del cambio científico-tecnológico. CTS define hoy un campode trabajo bien consolidado institucionalmente en universidades, administraciones públicas y centroseducativos de numerosos países industrializados”.2
 
A figura que segue, concebida durante uma das reuniões da RTS, ilustra o percurso quesegue o texto, mostrando como o marco analítico-conceitual da TS pode ter suaconformação entendida a partir da incorporação ao movimento da TA dessas críticas econtribuições. Nela aparecem, no centro de uma espiral que procura denotar umprocesso cumulativo, a visão da TA predominante nos anos 1970. À sua volta, ao longode cada uma das seis setas que para ela convergem, os elementos que se consideraimportante individualizar como conformadores do marco analítico-conceitual da TS, oqual aparece representado como uma culminação de um processo em curso, decrescente complexidade e riqueza. Cada um desses elementos - Crítica da TA, Economiada Inovação, Sociologia da Inovação, Filosofia da Tecnologia, etc encontra-seassociado aos autores cuja contribuição foi considerada central e algumas palavras-chave que a identificam.CONTRIBUIÇÕES AO MARCOANALÍTICO-CONCEITUAL DA TECNOLOGIA SOCIAL
TA
70’s165432
A  r  r  a  n   j   o   s  ó   c  i   o  i   n  s  t  i   t  u  c  i   o  n  a  l   N   o  r  m  a  t  i   v  o  P   r  o  c  e  s  s  o  T   e  o  r  i   a   C   r  í   t  i   c  a  V   i   s  ã   o   I   n  s  t  r  u  m  e  n  t  a  l   R  e   p  r  o  f   e  t  a  m  e  n  t  o  E   s  t  r  a  t  é    g  i   a   A  l   t  e  r  n  a  t  i   v  a  s   H   e  r  r  e  r  a   S   a  c  h  s  F   e  e  n  b  e  r   g  L  a  c  e   y  
Transdução
GapdeFormulaçãoHerreraDagnino&ThomasGrupoRelevanteConstrucaosócio-técnicaCallonPinch&Bjker
  O  f  e  r   t  a   x    D  e  m  a  n  d  a  A   t  o  r  /   L  u  g  a  r   L  u  n  d  v  a   l   l   F  e  e  m  a  n  C  o  r  p  o  r  a   t   i  v   i  s  m  o  Q   u  a   l   i  d  a  d  e    E  x  ó  g  e  n  a    I  n  s  u   l  a  m  e  n   t  o    V  a  r  s  a  v  s   k  y   V  e  s  s  u  r   i
SociologiaInovação
F   i   l   o  s  o  f   i   a   d   a  T   e  c  n  o  l   o   g  i   a  
  A  n  á   l   i  s  e   d  e   P  o   l  í   t   i  c  a 
CríticaPCT AL
C   r  í   t  i   c  a  d   a   T   A  
   E  c  o  n  o  m   i  a    I  n  o  v  a  ç   ã  o 
TS
2004
3

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->