Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Imortal_2E

Imortal_2E

Ratings: (0)|Views: 35 |Likes:
Published by Henrique Santos

More info:

Published by: Henrique Santos on Jan 01, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/30/2013

pdf

text

original

 
 
 
 
Considerações
 
Este Netbook (meu segundo!) trata de umapossível inserção dos Imortais no cenário de Trevas. Como os Imortais não sãoabordados nos diversos livros da DaemonEditora (possuindo apenas breves menções),passei a estudar as diferentes culturas,mitologias, religiões, folclores e a própriacultura Pop para abrir todo o leque deopções para Personagens Imortais.Espero que seja do gosto de todos quetiverem a chance de ler este material.Qualquer sugestão, elogio ou crítica é muitobem vindo, sendo que o Fórum da EditoraDaemon é acessado diariamente por mim, epoderei responder e comentar qualquer coisasobre este Netbook ou mesmo conversarsobre todo assunto voltado ao RPG Trevas. Toda sugestão ou crítica serão levados emconsideração para consertar este Netbook etambém para os próximos Netbooks. Tenha uma boa leitura!O Autor
Agradecimentos
- Ao meu grande parceiro e co-criador deinúmeros materiais de RPG Hatalíbio Almeida, que nunca deixou de arregaçar asmangas e lutar até o fim pela popularizaçãodo RPG e sua constante evolução, além derejuvenescer este Netbook a um nívelcertamente muito melhor que seu original(contato: hatalibioalmeida@hotmail.com).- Aos meus pais, que sempre meincentivaram ao prazer da leitura e nuncacondenaram minha curiosidade extrema...- Aos meus queridos Jogadores, que meaguentam como Mestre desde 1996 (emespecial o Tico, o Rodrigo “Chuck Norris”,o Rafael “Feijão”, o Ruffles, o Dalton, oRenato, os primos Luiz, William e Gabriel eprincipalmente meu irmão César).- Às Musas que inspiraram Marcelo DelDebbio a criar um cenário tão vasto e rico,digno da admiração de todo RPGista e leitor(que saiu ganhando com tantos contosderivados deste cenário).- À galera do Fórum da Editora Daemon,que sempre busca ajudar quem tem dúvidasquanto ao cenário, e me deram inúmerassugestões para este e os próximos Netbooks(em especial Cyclop’s, Padre Judas, Lobo,Dee Kanon, Darkchet, Grigori Semjaza ePeste_da_Neve).- A todos os artistas desconhecidos por mimque disponibilizaram as imagens pelaInternet, imagens estas que eu pegueiemprestadas para este Netbook.
 
 
 a a
 
A Centelha
O Homem sempre se viu envolvido emsituações que o relembra de sua fragilidade esua mortalidade. Desde os tempos pré-históricos, os primitivos já se preocupavamem manter-se vivos pelo maior tempopossível, resistindo às ameaças dos outrospredadores que conviviam com eles, etambém aos perigos que a natureza e o climaofereciam, o que incluía a chance demorrerem de fome, de frio, afogados, caindoem precipícios...Quando a comunicação surgiu entreos seres humanos, ela própria mostrou-se ummodo de se imortalizar a existência doHomem: seria a própria cultura aperpetuadora da identidade humana, e osestudo da História uma forma de relembraros Antigos. O grande épico da estória deGilgamesh fala exatamente da imortalidadena forma de tornar-se alguém memorável namente humana, através de seus feitos.Entretanto, nunca foi satisfatório aoshomens de pouca ambição tornar-se imortalnas lendas, mas sim tornar-seFISICAMENTE imortal, e ver o desenrolarda História do Homem estando em meio aela, seja ativamente, seja observando pelassombras. Para muitos, a maldição vampíricaserve para mostrar que simplesmentecontinuar vivendo não traz tantos benefíciosquanto se sonha, embora seja melhor quearriscar-se a morrer antes de uns 40 anos. Todo grupo cultural conta pelomenos uma estória sobre alguém que nãopodia morrer, ou que foi condenado a vivermais do que desejava. A própria crença naeternidade da alma é um recurso da mentehumana para acreditar que sua existência nãoé tão passageira. De acordo com a maioriadas religiões, a alma realmente é imortal. Aimortalidade então se daria em manter estaalma no corpo do indivíduo...Os Mortos-Vivos surgiram assim,mas não passam de um corpo já putrefatoanimado por um resquício de identidade quesimplesmente o mantém movendo-se demodo cambaleante. Mesmo os maispoderosos Mortos-Vivos, como os Filhos deHecate, as Múmias, os Liches, os Vampiros eos Revenantes, possuem grandesdesvantagens, como um corpo apodrecido,fraquezas inúmeras que os matariam emsegundos, códigos de servidão a umaentidade obscura ou o parasitismo da força vital alheia. Nenhum Morto-Vivo realmentepossui a energia da alma forte o suficientepara manter-se no corpo antes do PrimeiroPesadelo, nenhum deles possui a
Centelha
 da alma.É esta Centelha que cria um verdadeiro Imortal. É a ressonância especialemitida por algumas raras almas que proíbe aalma de desgarrar-se de vez quando oindivíduo morre pela primeira vez. Embora aCentelha possa ser alcançada por meiosmuito diferentes (Poções e Rituais daImortalidade, Iluminação Taoísta e Budista,recebimento da Centelha pelos deuses comobenção ou como dom hereditário, entreoutros modos), há certos meios que tornamum indivíduo potencialmente Imortal muitoantes de seu Primeiro Pesadelo.Um Imortal em potencial, ao morrerpela primeira vez, passa por um estágio depós-vida extremamente doloroso, chamadopor eles de
Primeiro Pesadelo
. A almaprimeiramente fica “presa” no corpo,enxergando os ritos fúnebres e seu enterro

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->