Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Automação - Definicoes e Conceitos - Parte 1

Automação - Definicoes e Conceitos - Parte 1

Ratings: (0)|Views: 10 |Likes:
Published by Lindgren

More info:

Published by: Lindgren on Jan 05, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/05/2013

pdf

text

original

 
A
EVOLUÇÃO DO CONTROLE INDUSTRIAL
 
Aos primeiros reguladores mecânicos do tipo desenvolvido por JamesWatt, 1788, seguiram-se a instrumentação e reguladores do tipo pneumático
7
ehidráulico
8
e, após as guerras mundiais, do tipo eletrônico com tecnologiaanalógica.
 
Desde a construção de máquinas simples e da consequente mecanização,a partir de 1770, somente no século XIX é que surgiram os mecanismosautomáticos fixos e as linhas de montagem para a produção em massa.
 
Com o decorrer das necessidades da própria evolução, foramdesenvolvidas máquinas-ferramentas
9
com controle automático simples paraexecutarem uma sequência simples de operação. Em 1950, tais máquinas sãocomandadas por circuitos transistorizados e, em 1960, por computadores,passando a trabalhar segundo instruções codificadas que lhes são transmitidaspor fita perfurada ou fitas magnéticas.
 
Uma das primeiras máquinas-ferramentas
9
que se tem notícia é o Torno deabrir roscas, inventado em 1568, pelo engenheiro francês Jacques Besson.Mesmo sendo primitivo, o torno abria roscas de parafusos com razoável
 
precisão.
 
O motor a vapor não teria tido tanto sucesso em sua época, se não fosse oprojeto do técnico de siderurgia inglês, John Wilkinson, em 1775, paraaperfeiçoar uma máquina de mandrilar cilindros, de tal modo que os cilindrosmandrilados e furados com precisão faziam com que as máquinas a vapordesenvolvessem maior potência, associada a uma economia de combustível.
 
O desenvolvimento de todos os equipamentos dos quais depende acivilização moderna não aconteceria caso as máquinas-ferramentas de precisão
 
7 Tipo de acionamento que se utiliza da energia do ar comprimido. A partir de 1950, foi utilizado pela primeira vez industrialmente, e hoje é largamente empregado. Possui baixa controlabílidade de eventos, uma vez que possui elevado tempo de resposta. Não são poluentes.
 
8 Tipo de acionamento que se utiliza da energia do escoamento de fluidos. Sua principal característica é a de possuir elevado torque de saída, porém possui baixa velocidade e baixa controlabilidade.
 
9 Máquinas-ferramentas, ou máquinas operatrizes, constituem-se artefatos que dão forma aos materiais por corte, esmerilamento, martelagem, furacão, torneamento, polimento, fresagem,soldagem, entre outros.
 
Automação Industrial: Uma Retrospectiva Histórico-Social .
 
 
não fossem empregadas nas inúmeras fábricas dos mais diferentes ramos deatividades que se conhece atualmente. A aplicação de tais ferramentas naindústria iniciou-se nos Estados Unidos pelo inventor Eli Whitney,desenvolvendo o conceito e a necessidade de produzir peças de reposição paraa fabricação de mosquetes. Peças permutáveis e intercambiáveis eram geradasde forma idêntica por meio de uma máquina-ferramenta, possibilitando umaumento na produção de mosquetes, uma vez que tais espingardas poderiam serfabricadas sem a necessidade de um artesão, além de sua fácil manutençãodada a possibilidade de troca rápida da peça defeituosa.
 
O Controle Numérico
 
A máquina-ferramenta foi aprimorada até a concepção do comandonumérico - CN. Tais máquinas são comandadas numericamente e viabilizam afabricação, em pequenos e variados lotes, de peças com geometrias muitocomplexas por meio do recurso de programação eletrônica das sequências deusinagem. O controle numérico ocorreu no início da década de 1950,propiciando o desenvolvimento na indústria manufatureira e foi a partir de1952, por meio de importantes pesquisas desenvolvidas pelos institutos detecnologia no mundo, como por exemplo o projeto desenvolvido pelo Institutode Tecnologia de Massachusetts - MIT que usava uma fresadora de três eixospara demonstrar o protótipo de um comando numérico. Uma nova era abre-separa a
automação
industrial.
 
Constituindo-se um sistema em que as ações são controladas pelaaplicação direta de dados numéricos em algum ponto, segundo o EIA (ElectronicIndustries Association - Associação de Indústrias Eletrônicas dos EUA), naindústria moderna, as máquinas-ferramentas automáticas estão presentes sempreque um sistema autômato (ou sistemas automáticos) se faz presente no processode produção. No Brasil, o primeiro torno fabricado por controle numérico datade 1971 pela ROMl.
 
O princípio de funcionamento de um comando numérico consiste norecebimento de um programa pela unidade de entrada, na leitura, interpretação,armazenamento e sua execução. A extensão lógica do controle numérico, como advento dos microprocessadores
10
, foi o controle numérico computadorizado -CNC, voltado para máquinas-ferramentas e máquinas operatrizes. Tal comandopropicia uma maior uniformidade e usinagem de maior complexidade,reduzindo os tempos improdutivos utilizando todos os recursos das máquinas.
 
10
Os
primeiros microprocessadores foram produzidos pela American Intel Corporation e a Texas Instruments em 1971.
 
Automação e Controle Discreto 
 
 
 
O processo de geração de movimentos coordenados nos eixos dasmáquinas é conduzido de tal forma, que a ferramenta desenvolve umadeterminada trajetória por interpolação via Hardware (a máquina recebe umcircuito dedicado, acoplado externamente ao CNC), ou via software (realizadopor meio de rotinas de programação com algoritmos complexos).
Os Robôs
 
Simultaneamente às máquinas de controle numérico, foram desenvolvidosos robôs, palavra esta, aportuguesada do Inglês Robot, que possui sua origem napalavra tcheca robota, que significa "servidão ao trabalhador forçado". Parteintegrante da automação, a robótica se tornou uma das suas áreas maisfascinantes. Historicamente, sempre se imprimiu aos robôs uma aparênciahumana, inspirada dentro da ficção científica pelas novelas, filmes, livros epeças teatrais. Tão logo os robôs adentraram as portas industriais, substituiu-seessa visão popular por uma máquina de um só braço, operando, muitas vezes,em locais fixos, e de aparência robusta.
 
A robótica pertence ao tipo de automação programável que possui
 
características de adaptabilidade ao produto, ou seja, torna o processo capaz deser reprogramado quando as especificações técnicas de fabricação de um artefatosofrem qualquer tipo de alteração. Tal característica de sistemas autômatos severifica quando o volume de produção é relativamente baixo e há uma variedadede produtos a serem fabricados. Como exemplo de dispositivo de controleutilizado em processos com essa característica, também conhecido comoprocesso por batelada, encontra-se o controlador programável. A saber, existem,basicamente, outros dois tipos característicos de sistemas de automação: aautomação fixa e a automação flexível, ambas definidas no item 1.6.
 
Por meio da Associação Industrial de Robótica, a
Robotic Industrial Association - RIA,
a definição estabelecida para um robô é a de um"manipulador reprogramável, multifuncional, projetado para mover materiais,peças, ferramentas ou dispositivos especiais em movimentos variáveisprogramados para a realização de uma variedade de tarefas", tais como:carregamento, descarregamento de máquinas e peças, soldagem por pontos epintura à pistola ou por jateamento.
 
Dentro de uma pequena contextualização histórica, em 1959, a
Planet Corporation 
norte-americana, introduz o primeiro robô comercial controladopor chaves fins-de-curso e carnes. Na indústria, em 1960, a
Ford Motor Company 
incorpora ao seu processo de produção o robô
Unimate,
produzidopara atender a uma máquina de fundição sob pressão. O SRI
(Stanford Research 
 Automação Industrial: Uma Retrospectiva Histórico-Social ,

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->