Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Agressao Contra Mulheres

Agressao Contra Mulheres

Ratings: (0)|Views: 11 |Likes:
Published by Arttemia Arktos

More info:

Categories:Types, Research, Science
Published by: Arttemia Arktos on Jan 25, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/25/2014

pdf

text

original

 
 AGRESSÃO CONTRA MULHERES -Umaabordagem da psicologia social
Acumulam-se evidências de que apornografia pode contribuir para a agressãode fato dos homens contra as mulheres
.Estudos correlativos levantam essapossibilidade. John Court (1985) observou que
no mundo inteiro, à medida que apornografia se tornou mais disponíveldurante as décadas de 1960 e 1970, o índicede estupros registrados aumentou demaneira considerável...
exceto em países eem áreas onde a pornografia era controlada.(Os exemplos contrários a essa tendência -como o Japão, onde a pornografia violenta estádisponível mas o índice de estupro é baixo -lembram-nos que outros fatores também sãoimportantes.)
No Havaí, o número deestupros registrados aumentou nove vezesentre 1960 e 1974, caiu quando restrições àpornografia foram temporariamente
 
impostas e tornou a subir com a revogaçãodas restrições.
"A pornografia é a teoria, e o estupro é aprática."
Robin Morgan (1980, p. 139)Em outro estudo correlativo,
Larry Baron eMurray Straus (1984) verificaram que avenda de revistas de sexo explícito (comoHustler e Playboy) nos cinqüenta estadosnorte-americanos tinha correlação com osíndices de estupro em cada estado.
Depoisdo controle de outros fatores, como aporcentagem de jovens do sexo masculino emcada estado, ainda persistiu uma relaçãopositiva entre esses índices.
O Alasca ficouem primeiro lugar em vendas de revistas desexo e também em primeiro nos estupros.Nevada foi o segundo estado nas duascoisas.
Quando entrevistados, criminosos sexuais doCanadá e dos EUA admitiram, de um modogeral, o consumo de pornografia. Por exemplo,
 
William Marshall (1989) relatou queestupradores e molestadores de crianças deOntário consumiam pornografia muito mais doque os homens que não eram criminosossexuais.
Um estudo do FBI também informaconsiderável exposição à pornografia entreassassinos seriais; o Departamento dePolícia de Los Angeles registra a mesmacoisa entre a maioria dos molestadoressexuais de crianças
(Bennett, 1991; Ressler&outros, 1988). É claro que essa correlação nãopode provar que a pornografia seja uma causaque contribua para o estupro. Talvez oconsumo de pornografia pelos criminosos sejaapenas um sintoma e não uma causa do seudesvio básico. Além disso, as evidências sãomistas: alguns estudos mostram que oconsumo anterior de pornografia (inclusive aexposição à pornografia na infância) não temcorrelação com a agressão sexual (Bauserman,1996).Embora limitados aos tipos de comportamentode curto prazo que podem ser estudados emlaboratório, os experimentos controlados

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->