Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
0Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Portuguese story 2.pdf

Portuguese story 2.pdf

Ratings: (0)|Views: 74|Likes:
Published by foodprinteu

More info:

Published by: foodprinteu on Jan 30, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/30/2013

pdf

text

original

 
O Gr
ã
o-de-milho
ERA UMA VEZ um casal que n
ã
o tinha filhos e a mulher pediu sempre aNossa Senhora que lhe desse um, nem que fosse do tamanho de umgreiro de milho. E assim foi, ao fim de nove meses ela teve um filho, mas t
ã
o pequeno,t
ã
o pequeno, como um gr
ã
o de milho. Foi-se passando tempo e o pequeno n
ã
o crescianada, de sorte que ficou sempre do mesmo tamanho.O pai era lavrador e, quando andava a trabalhar no campo, era o Gr
ã
o-de-Milho que lhe ialevar o jantar numa cesta; mas, como era t
ã
o pequeno, ningu
é
m o via, e n
ã
o percebiam oque fazia correr aquela cesta pela rua abaixo.O pai recomendava-lhe que n
ã
o se chegasse para o p
é
dos bois, mas uma vez que elelhe tinha ido levar o jantar, a brincar trepou para cima de uma folha de milho e um dosbois, pensando que era um greiro de milho, lambeu-o com a l
í
ngua. Quando o pai quisvoltar para casa, por mais que o procurasse n
ã
o deu com ele, mas tanto chamou que porfim ouviu uma vozinha responder que o boi o tinha comido e estava dentro da tripa.O pai ficou muito aflito e matou logo ali o boi para procurar o filho nas tripas, mas por maisque procurasse n
ã
o o encontrava, at
é
que deixou ficar tripas e tudo. De noite, um loboatra
í
do pelo cheiro da carne, veio e comeu as tripas do boi, e deitou a fugir. O lobo teveumas grandes dores de barriga e o Gr
ã
o-de-Milho come
ç
ou a gritar-lhe: "C... a
í
, c... a
í
!"Mas o lobo, ouvindo isto teve tanto medo que mais fugia e n
ã
o podia obrar. O Gr
ã
o-de-Milho continuava a gritar: "C... a
í
, c... a
í
!", at
é
que o lobo t
ã
o atrapalhado se viu que fez assuas necessidades.O Gr
ã
o-de-Milho logo que saiu das tripas do lobo, lavou-se muito bem lavado numapocinha que ali estava e foi por ali fora. A meio do caminho encontrou uns almocrevesque levavam os machos carregados de dinheiro. De repente, saltam uns ladr
õ
es, matamos almocreves e levam os machos com o dinheiro para uma casa que havia nunspinheirais. O Gr
ã
o-de-Milho, como ia metido num alforge, foi tamb
é
m sem que ningu
é
mpercebesse. Os ladr
õ
es despejaram o dinheiro em cima de uma grande mesa ecome
ç
aram a cont
á
-lo. O Gr
ã
o-de-Milho p
ô
s-se debaixo da mesa e come
ç
ou a gritar:"Quem d
á
dez reis, quem d
á
dez reis!" Os ladr
õ
es, assim que ouviram isto, tiveram tantomedo que deitaram a fugir. Ent
ã
o o Gr
ã
o-de-Milho ensacou o dinheiro, p
ô
-lo em cima dosmachos e foi para casa.Quando l
á
chegou, era ainda de noite e bateu
à
porta. O pai perguntou: "Quem est
á
a
í
?" eele respondeu: "Sou eu, meu pai, abra depressa." O pai veio logo abrir a porta e o Gr
ã
o-de-Milho contou-lhe ent
ã
o tudo, entregou-lhe os machos e o dinheiro e o lavrador, que erapobre, ficou muito rico.Moral da hist
ó
ria:
As pessoas n
ã
o se medem aos palmos!
 Prov
é
rbio sobre o milho:
Quem passarinhos receia, o milho n
ã
o semeia
.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->