Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Abusos Cometidos Por Alguns Homossexuais Enquanto Ideologia Politica

Abusos Cometidos Por Alguns Homossexuais Enquanto Ideologia Politica

Ratings:

4.5

(2)
|Views: 629 |Likes:
Published by Jefferson Ulisses
jefferson.ulisses@hotmail.com
jefferson.ulisses@hotmail.com

More info:

Published by: Jefferson Ulisses on Feb 20, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

09/30/2012

 
1
AAbbuussoossCCoommeettiiddoossPPoorr AAllgguunnssHHoommoosssseexxuuaaiiss EEnnqquuaannttooIIddeeoollooggiiaa PPoolliittiiccaa 
 E E s s c c r rii t t o op p o o r r:: 
 J  J ee f  f  f  f eessoonnlliisssseess
 
 
2Com um só golpe de caneta, um grupo militante organizadíssimo, fartamente subsidiado doExterior, associado aos partidos de esquerda e agindo em consonância com a estratégia geral que osorienta, terá conquistado uma quantidade de poder policial discricionário tão vasta e ameaçadora quantose poderia obter mediante um golpe de Estado ou uma revolução. Dotado do aparato jurídico necessáriopara aterrorizar toda oposição, reduzi-la a um silêncio humilhante, marginalizá-la e torná-la socialmenteinoperante, esse grupo terá se tornado, nas mãos da aliança esquerdista que nos governa, mais umpoderoso instrumento de controle social e político somando-se à polícia fiscal, à ocupação do territóriopelos “movimentos sociais”, ao domínio hegemônico sobre as instituições de cultura e ensino, àscampanhas policiais
soi disant 
moralizantes que só atingem sempre os desafetos da esquerda ou bandoscriminosos menores, politicamente inócuos, jamais os agentes das Farc, os verdadeiros grão-senhores docrime no continente, cada vez mais ostensivamente protegidos pelo
establishment 
petista.O atual movimento
gay
é a materialização possante e assustadora de um projeto de revoluçãocivilizacional que, a pretexto de proteger oprimidos, não hesita em entregá-los às feras quando issoconvém à sua grande estratégia. Que esse projeto seja apenas um desenvolvimento específico dentro doquadro maior do movimento revolucionário mundial é algo tão óbvio que não necessita ser enfatizado.Mas, por absoluta incompreensão desse ponto, os adversários do movimento gay, quase sem exceção,têm cometido dois erros monstruosos.Primeiro: Combatem, junto com o movimento, a homossexualidade em si. Politicamente , issoé loucura. O movimento
gay
existe há algumas décadas e só em alguns lugares do planeta. Ohomossexualismo existe por toda parte desde que o mundo é mundo. O primeiro pode ser derrotado; osegundo não pode ser eliminado.(...)Segundo: Procurando atenuar a má impressão de autoritarismo dogmático que essa atitudeinevitavelmente suscita, apressam-se a declarar que respeitam os direitos dos gays(...). Com isso,igualam o inigualável, negociam o inegociável, nivelam a liberdade de consciência a uma “opçãosexual”, à preferência por determinado tipo de prazer erótico. Será preciso lembrar a esses cavalheirosque, privado de satisfação erótica, o ser humano sofre alguma incomodidade, mas, desprovido daliberdade de consciência, perde o último resquício de dignidade, o sentido da vida e a razão de existir?Em suma: são intransigentes onde deveriam ceder, cedem onde deveriam ser intransigentes,inflexíveis e até intolerantes. Não há nada de mais em aceitar o homossexualismo como uma realidadesocial que não pode ser erradicada e que, se deve ser combatida, é com todos os cuidados necessáriospara não ferir e humilhar pessoas. Em contrapartida, tratar como igualmente nobres e respeitáveis o mais
 
3elevado princípio da moralidade e o simples direito legal de fazer determinadas coisas na cama é umainversão hedionda da hierarquia lógica e moral.Da minha parte, afirmo que defenderia por todos os meios ao meu alcance o direito que oshomossexuais têm de que sua preferência sexual não lhes custe humilhações ou constrangimentos. Mas,tão logo uma dessas criaturas pretendesse igualar ou sobrepor esse direito à liberdade de consciência, daqual ele próprio não é senão uma decorrência lógica aliás bem remota e secundária, eu lhe responderia,na mais polida das hipóteses, com as seguintes palavras:- Cale a boca, burro. Não me peça para respeitar um direito que você mesmo, embora talvezsem se dar conta, está pisoteando com quatro patas.”
Olavo de Carvalho
O que é realmente homofobia? Ou, mais especificamente, o que é fobia?Fobia não pode ser classificada simplesmente como “medo”, como dizem muitos. A fobiaverdadeira é uma aversão
irracional
. É por isso que não dá para convencermos, pelo uso da razão, umapessoa a deixar de ter fobia. Por definição, a fobia é
irracional
.As pessoas usam essa palavra de modo incorreto. Alguém poderia, por exemplo, dizer: “Tenhofobia de sofrer acidente de carro”. Esse medo não é “fobia”. A fobia é sempre irracional. Portanto, apalavra certa aí é medo. O medo é racional (embora possa se manifestar além das proporções diante decertas realidades). A fobia é irracional.Então, de onde vem a palavra “homofobia”? Eles se apossaram dessa palavra, exatamentecomo se apossaram da palavra “gay” [
gay
, em inglês, costumava significar
alegre
]. No entanto, não hánada de alegre no que eles fazem sexualmente: eles enfiam ou recebem o pênis no ânus, lambem o ânusuns dos outros, se sujam de fezes uns com outros, etc. Essa é a relação homossexual em seu estado maispuro. Por isso, não há nenhuma fobia na aversão que alguém tem em relação a forma extravagante comoeles praticam o sexo.Uma pessoa que se opõe ao homossexualismo não pode ser qualificada como homofóbico,porque ela não tem nenhum ódio irracional aos homossexuais. O que possui é uma aversão lógica eracional as praticas homossexuais.O homossexualismo é um desvio de conduta que leva uma pessoa a tomar o certo por errado evice versa. O ânus é um órgão excretor e não sexual. Da mesma forma o desejo de mutilar o própriopênis deve ser encarado como um problema a nível psicológico.

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Fábio Alvarenga liked this
Celia Kitsuta liked this
1234579 liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->