Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
12Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Dissertacao Rivail Vanin de Andrade O processo de producao dos parques e bosques publicos de curitiba

Dissertacao Rivail Vanin de Andrade O processo de producao dos parques e bosques publicos de curitiba

Ratings: (0)|Views: 4,612|Likes:
O Processo de produção dos parques e bosques públicos de Curitiba Paraná
A partir da Revolução Industrial do século XVIII, as cidades tornaram-se elementos
cada vez mais constantes, ampliando sua área ocupada e seus impactos sobre
a natureza. Com a urbanização, e a conseqüente diminuição das áreas verdes,
houve o aparecimento de inúmeros problemas decorrentes da ausência desses espaços
e, conseqüentemente, regiões que contavam com maior cobertura vegetal começaram
a ser associadas à maior qualidade de vida. As áreas verdes, conforme seu volume,
distribuição, densidade e tamanho, podem interferir no entorno imediato de diversas
maneiras. Dentro dos centros urbanos, as áreas verdes têm por finalidade a
melhoria da qualidade de vida pela criação de áreas de lazer, paisagismo, preservação
ambiental, preservação das áreas de fundo de vale, dos recursos hídricos e da
qualidade da água, encontros sociais, atenuação da paisagem urbana, disciplinarização
do uso do solo, valorização imobiliária, manutenção e regulação do equilíbrio climático,
minimização da poluição, proteção acústica, conforto psicológico, atuação sanitária
e preservação da fauna e flora entre outros. Tendo em vista a associação entre
qualidade de vida e áreas verdes, a prefeitura da cidade de Curitiba tem adotado, durante
os últimos trinta anos, um modelo de gestão municipal que explorar a imagem
de cidade-ecológica. Como resultado desse projeto, Curitiba é tida pela mídia nacional
e internacional, como a cidade brasileira que melhor equacionou o binômio desenvolvimento
urbano/meio ambiente e como tal, detentora do título de cidade modelo, principalmente
pela criação de parques e bosques. Embora Curitiba possua uma grande
quantidade de parques e bosques, e uma boa relação entre área verde/população, existem
aspectos que devem ser levados em consideração na análise da política ambiental
da cidade: 1. Quase a totalidade dos parques e bosques públicos estão localizados
na porção norte de Curitiba, enquanto que a porção sul, mais populosa e mais carente,
quase não conta com áreas verdes. 2. A maior parte dos parques possui lagos
em seu interior objetivando a amenização dos impactos das enchentes. Essa característica,
fornece à implantação dessas áreas um caráter sanitário. 3. Os terrenos localizados
no entorno dos parques e bosques vêm recebendo inúmeros empreendimentos
imobiliários de alto padrão, que acabam seletivizando essas áreas e promovendo segregação
sócio-espacial pela valorização dos imóveis. 4. O grupo político que tem
predominado desde a década de 70 vem utilizando intensamente a política ambiental
para a sua promoção e da cidade. Os parques recebem elementos arquitetônicos e
temáticos que visam associar Curitiba com as cidades do Primeiro Mundo. A venda
dessa imagem de cidade bem resolvida, atrai investimentos nos mais diversos setores
e uma unanimidade e complacência de seus cidadãos perante os “produtos” ofertados.
Desse modo, a criação de áreas verdes em Curitiba possui alguns elementos
marcantes, presentes em quase todos os parques e bosques públicos, são eles: a
grande interferência dos agentes imobiliários, a valorização do entorno, o caráter estético
e de marketing, o uso para promoção do grupo político e da cidade e o aspecto
sanitarista.
Rivail Vanin de Andrade
O Processo de produção dos parques e bosques públicos de Curitiba Paraná
A partir da Revolução Industrial do século XVIII, as cidades tornaram-se elementos
cada vez mais constantes, ampliando sua área ocupada e seus impactos sobre
a natureza. Com a urbanização, e a conseqüente diminuição das áreas verdes,
houve o aparecimento de inúmeros problemas decorrentes da ausência desses espaços
e, conseqüentemente, regiões que contavam com maior cobertura vegetal começaram
a ser associadas à maior qualidade de vida. As áreas verdes, conforme seu volume,
distribuição, densidade e tamanho, podem interferir no entorno imediato de diversas
maneiras. Dentro dos centros urbanos, as áreas verdes têm por finalidade a
melhoria da qualidade de vida pela criação de áreas de lazer, paisagismo, preservação
ambiental, preservação das áreas de fundo de vale, dos recursos hídricos e da
qualidade da água, encontros sociais, atenuação da paisagem urbana, disciplinarização
do uso do solo, valorização imobiliária, manutenção e regulação do equilíbrio climático,
minimização da poluição, proteção acústica, conforto psicológico, atuação sanitária
e preservação da fauna e flora entre outros. Tendo em vista a associação entre
qualidade de vida e áreas verdes, a prefeitura da cidade de Curitiba tem adotado, durante
os últimos trinta anos, um modelo de gestão municipal que explorar a imagem
de cidade-ecológica. Como resultado desse projeto, Curitiba é tida pela mídia nacional
e internacional, como a cidade brasileira que melhor equacionou o binômio desenvolvimento
urbano/meio ambiente e como tal, detentora do título de cidade modelo, principalmente
pela criação de parques e bosques. Embora Curitiba possua uma grande
quantidade de parques e bosques, e uma boa relação entre área verde/população, existem
aspectos que devem ser levados em consideração na análise da política ambiental
da cidade: 1. Quase a totalidade dos parques e bosques públicos estão localizados
na porção norte de Curitiba, enquanto que a porção sul, mais populosa e mais carente,
quase não conta com áreas verdes. 2. A maior parte dos parques possui lagos
em seu interior objetivando a amenização dos impactos das enchentes. Essa característica,
fornece à implantação dessas áreas um caráter sanitário. 3. Os terrenos localizados
no entorno dos parques e bosques vêm recebendo inúmeros empreendimentos
imobiliários de alto padrão, que acabam seletivizando essas áreas e promovendo segregação
sócio-espacial pela valorização dos imóveis. 4. O grupo político que tem
predominado desde a década de 70 vem utilizando intensamente a política ambiental
para a sua promoção e da cidade. Os parques recebem elementos arquitetônicos e
temáticos que visam associar Curitiba com as cidades do Primeiro Mundo. A venda
dessa imagem de cidade bem resolvida, atrai investimentos nos mais diversos setores
e uma unanimidade e complacência de seus cidadãos perante os “produtos” ofertados.
Desse modo, a criação de áreas verdes em Curitiba possui alguns elementos
marcantes, presentes em quase todos os parques e bosques públicos, são eles: a
grande interferência dos agentes imobiliários, a valorização do entorno, o caráter estético
e de marketing, o uso para promoção do grupo político e da cidade e o aspecto
sanitarista.
Rivail Vanin de Andrade

More info:

Published by: Rivail Vanin de Andrade on Feb 27, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

12/09/2012

pdf

text

original

 
RIVAIL VANIN DE ANDRADE
O PROCESSO DE PRODUÇÃO DOS PARQUES E BOSQUES PÚBLICOS DE CURITIBA
Dissertação apresentada como requisito parcial àobtenção do grau de Mestre, pelo Curso de Pós-Graduação em Geografia - área Produção do Es-paço Urbano Regional, do Setor de Ciências daTerra da Universidade Federal do Paraná.Orientador:Prof. Dr. Francisco A. Mendonça
 
CURITIBA2001
 
 1TERMO DE APROVAÇÃORIVAIL VANIN DE ANDRADE
O PROCESSO DE PRODUÇÃO DOS 
PARQUES E BOSQUES PÚBLICOS DE CURITIBA
Dissertação aprovada como requisito parcial para a obtenção do grau de Mestre noCurso de Pós-Graduação em Geografia, Setor de Ciências da Terra, UniversidadeFederal do Paraná, pela seguinte banca examinadora:Orientador: Prof. Dr. Francisco de Assis MendonçaDepartamento de Geografia, UFPRProf.ª Dr.ª Yara VecentiniDepartamento de Arquitetura, UFPRProf. Dr. Leonardo José Cordeiro SantosDepartamento de Geografia, UFPRCom obtenção do conceito “
A
”, nota
10
(dez), com
menção de distinção
.Curitiba, 15 de agosto de 2001.
 
 2AGRADECIMENTOSAgradeço ao meu orientador, Prof. Dr. Francisco de Assis Mendonça, pelascríticas que propiciaram uma nova abordagem sobre o assunto, pelo acompanhamen-to e pela revisão do estudo sem, contudo, interferir de forma a descaracterizar meutexto, sabendo respeitar a minha individualidade e forma de pensar.Aos meus amigos que souberam compreender os encontros a que não pudeir, as festas a que faltei e a minha freqüente ausência nos encontros.A minha família que sempre me incentivou e, principalmente, a minha mãe pe-lo lanchinhos quando as horas já avançavam madrugada a dentro.No entanto, devo agradecer de forma muito especial a minha futura esposa,
Adriana Rita Tremarin 
, a quem dedico este trabalho. Sem os seus constantes incenti-vos, a sua sempre freqüente ajuda, os seus conselhos, o seu apoio e, acima de tudo,o seu amor, não teria sido possível chegar ao término deste trabalho.

Activity (12)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Marcia Labres liked this
Silvia Ferreira liked this
rogergeo liked this
lucioaraujo liked this
ArqCool liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->