Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
MANIFESTO PELA HUMANIZAÇÃO DO CÁRCERE

MANIFESTO PELA HUMANIZAÇÃO DO CÁRCERE

Ratings: (0)|Views: 487|Likes:
Published by XI DeAgosto

More info:

Published by: XI DeAgosto on Mar 08, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/14/2014

pdf

text

original

 
MANIFESTO PELA HUMANIZAÇÃO DO CÁRCERE
O Centro Acadêmico “XI de Agosto”, no cumprimento de seu compromisso com
os direitos fundamentais e com o primado da dignidade humana, atento aosmandamentos constitucionais e considerando a deplorável situação da segurançapública, como um todo, e do sistema penitenciário, em particular, vem, ladeadodas entidades e pessoas subscritoras, apresentar o manifesto abaixo, nosseguintes termos:
 
1. A Política Criminal deverá ser articulada entre os três poderes da república e asociedade civil, de modo a atingir a finalidade ressocializadora da pena;
 
2. A política criminal não deve buscar a solução para problemas sociais na criaçãode novos crimes, mas sim na articulação de medidas que promovam a inclusãosocial;
 
3. As soluções de Política Penitenciária devem se basear em medidas alternativasao cárcere, mais do que na simples construção de novas vagas;
 
4. A Lei de Execução Penal e as resoluções Conselho Nacional de Política Criminale Penitenciária devem ser rigorosamente observadas, sob pena de o Estadoigualar-se ao detento na violação de direitos;
 
5. O Estado deverá fornecer meios para formação profissional e educacional nocárcere, além de medidas de individualização da pena;
 
6. Os três Poderes devem fixar parâmetros mais estáveis para as prisõesprocessuais e cautelares, de modo a solucionar o problema da alta percentagemde presos provisórios por tão longo tempo;
 
7. A execução penal deverá ser informatizada, para agilizar os procedimentos eevitar o prolongamento de penas juridicamente já cumpridas;
 
8. É preciso estruturar medidas de acompanhamento dos egressos, com atençãoaos Patronatos, cujo apoio é fundamental em qualquer política de prevenção dereincidência;
 
9. As Ouvidorias e Corregedorias deverão ser fortalecidas e independentes, paraque sejam instrumento eficiente de prevenção e combate à corrupção e ao abusode autoridade;
 
10. O Estado deverá investir na estrutura física do sistema e na formação dosProfissionais que nele atuem, com o objetivo de respeitar As necessidades eindividualidades dos encarcerados.
 
XI. É preciso debater publicamente a política de drogas vigente, em especial asua relação com a grande quantidade de apenados por tráfico de drogas.
 
Existe uma crise em nosso sistema penitenciário. Fechar os olhos para o queacontece dentro do cárcere significa também fechar os olhos para a violência quepersiste fora dele. Um estado que abandona aqueles por quem mais deveria seresponsabilizar não pode esperar trazer paz e justiça, onde quer que seja.
 
A negligência em relação a essa pauta, tão fundamental para uma democracia,vai de encontro ao próprio conceito de república. É o desafio da atual geraçãofazer evoluir uma democracia conquistada a duras penas pelas gerações

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->