Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
74Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
FT_ A Inaudita Guerra da Avenida Gago Coutinho

FT_ A Inaudita Guerra da Avenida Gago Coutinho

Ratings:

4.5

(4)
|Views: 10,952|Likes:
Published by mcarmo
Guião de leitura do conto
Guião de leitura do conto

More info:

Published by: mcarmo on Mar 04, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/21/2013

pdf

text

original

 
 __________________________________________________________ A Inaudita Guerra da Avenida GagoCoutinho
Ficha de Trabalho – Compreensão da leitura
1.
Procura os seguintes momentos do conto e numera essas 42 sequências de acor-do com a ordem com que surgem no texto de Mário de Carvalho.Situação inicial
 ____ - Então, misturara-se as datas de 4 de Junho de 1148 e de 29 de Setembro de 1984. ____ - Clio adormeceu e atou dois fios na tapeçaria da História.
DesenvolvimentoEncontro dos automobilistas com as tropas mouras.
 ____ - Ibn-el-Muftar impediu Ali-ben-Yussuf de orar a Alá, pois achou que aquela situação preci-sava de ser resolvida, mas com cuidado. Sendo assim, ordenou aos seus homens que se man-tivessem quietos. ____ - Os automobilistas viram-se diante de uma multidão de berberes, azenegues e árabes. ____ - Ibn-el-Muftar avaliou a situação e colocou várias hipóteses: poderiam ter ido parar ao in-ferno, em consequência de uma ofensa a Alá; poderiam ter sido enfeitiçados pelos cristãos;poderia ser uma partida dos diabos. ____ - Os árabes assustaram-se, fizeram rodar os seus cavalos e Ali-ben-Yussuf quis desmontarpara rezar a Alá.
Tentativa por parte de Manuel Reis Tobias, agente da PSP, para resolver a confusãoinstalada.
 ____ - Manuel Reis Tobias descreveu os mouros, as suas armas, as suas vestes e o seu meio detransporte, ficando a aguardar instruções. ____ - Do posto de comando disseram ao agente da PSP para não actuar. ____ - Manuel Reis Tobias, que estava escondido com o objectivo de multar os automobilistasque não respeitassem as regras de trânsito, assistiu a tudo aquilo e emitiu uma mensagempara o posto de comando.
Chegada da Polícia de Intervenção.
 ____ - A polícia resolveu agir e dirigiu-se para o local com grande aparato de sirenes. ____ - Ibn-el-Muftar não achou as pessoas perigosas, até porque não tinham quaisquer armas. ____ - Os automobilistas dirigiram-se aos mouros, pensando que se tratava de um anúncio oude um filme.
Organização do combate por parte de Ibn-el-Muftar
 ____ - Entretanto, alguns automobilistas faziam gestos pouco amigáveis. Porém, o almóadaoptou por não dar grande importância.
 
 ____ - O chefe dos mouros, Ibn-el-Muftar, utilizou a espada para organizar os seus homens noparque de estacionamento do Areeiro. Alguns ficaram de pé no terreiro da estação de serviço,mas a maior parte da tropa ficou a ocupar a placa central relvada.
Ataque, inesperado do camionista Manuel da Silva Lopes.
 ____ - As pessoas protestaram fortemente, em simultâneo. ____ - Como resposta, Ibn-el-Muftar ordenou aos archeiros que atirassem setas e, consequen-temente, toda a gente fugiu. ____ - Foi então que Manuel da Silva Lopes, camionista, decidiu atacar de repente, atirandouma pequena pedra que foi bater no escudo de Mamud Beshewer.
Intervenção dos homens do comissário Nunes
 ____ - Contudo, a tarefa dos homens do comissário Nunes não foi fácil e alguns chegaram aser atacados por algumas pessoas que os haviam levado para dentro dos prédios. ____ - O comissário Nunes, que tinha chegado à Alameda D. Afonso Henriques e que liderava apolícia de choque, ouviu o protesto e pensou que se tratava de uma revolta popular. ____ - No meio de toda a confusão, o comissário Nunes, bastante cansado, conseguiu reorga-nizar os polícias em cima da placa relvada, o que causou a destruição das flores ali plantadas. ____ - O comissário Nunes mandou os seus homens empurrarem toda a gente até ao Areeirocom a ajuda de bastões. ____ - Por essa razão, deu ordem aos seus cavaleiros para atacarem, e eles, apontando assuas espadas, rodearam os automóveis, amolgaram-nos e avançaram na direcção dos políci-as, sem qualquer hesitação. ____ - Ibn-el-Muftar pensou que os polícias de intervenção, com os seus escudos e viseiras,fossem os homens de D. Afonso Henriques, ou seja, o cristão que havia conquistado Lisboa noano anterior. ____ - Então, os mouros ficaram donos da placa central do Areeiro. ____ - Por seu turno, Ibn-el-Muftar estava irritadíssimo, pois alguém havia atirado água de umadas janelas, encharcando-lhe o manto e a cota de malha. ____ - Os polícias tiveram medo dos cavaleiros e correram para a cervejaria Munique, onde seesconderam atrás do balcão.
Intervenção das tropas do Ralis e da Escola Prática de Administração Militar.
 ____ - No entanto, os blindados do Ralis ficaram presos num engarrafamento com camiões TIR. ____ - Quando a tropa do Ralis e da Escola Prática de Administração Militar soube que tinha deintervir, já os polícias do comissário Nunes se sentiam bastante inseguros, pois os mourosdesfilavam ameaçadores e carrancudos.
Encontro entre o capitão Aurélio Soares e Ibn-el-Muftar.
 ____ - O capitão Aurélio Soares lamentava a sua pouca sorte, esquecendo-se de que não era oúnico envolvido naquela confusão.
 
 ____ - A tropa do capitão Aurélio Soares pôde, assim, avaliar o inimigo. Tratava-se de milharesde mouros. ____ - Enquanto as viaturas se viam no meio do engarrafamento, a tropa do capitão AurélioSoares chegava ao local, organizando-se após a expulsão de algumas pessoas. ____ - Ibn-el-Muftar viu o lenço branco do capitão Aurélio e achou que devia negociar. ____ - O capitão organizou uma comissão para estabelecer contacto com os mouros, estandoos seus homens prontos para dispararem. ____ - O capitão Aurélio Soares tinha estado na Guiné, onde se relacionara com muçulmanos,pôde responder à saudação de Ibn-el-Muftar: “Aleikum salam”. ____ - Ibn-el-Muftar fez a sua saudação “Salam aleikum”.
Desfecho ou desenlace
 ____ - Para remediar o seu erro, a deusa Clio borrifou os homens com a água do rio Letes, o riodo esquecimento. ____ - O capitão Soares e todos os outros ficaram bastante surpreendidos com o desapareci-mento dos mouros. ____ - Foi então que Clio acordou e, apercebendo-se do seu erro, desenlaçou os fios, razão porque todos regressaram ao seu tempo. ____ - Ibn-el-Muftar desistiu de atacar Lisboa, pois achou que aquela experiência era um maupresságio. ____ - Finalmente, como castigo, Clio ficou proibida de provar o manjar dos deuses durante400 anos. ____ - Todos ficaram perplexos com a situação em que se encontravam, ao passo que Ibn-el-Muftar, em 1148, decidiu devastar os campos no caminho de regresso, tomando posse de di-versos bens valiosos. ____ - O comissário Nunes, o capitão Aurélio e o coronel Vaz Rolão viram-se obrigados a en-frentar um processo militar, enquanto os jornais noticiavam tudo o que se relacionava com asuposta insurreição que tivera lugar em Lisboa.
2. Preenche o seguinte quadro, inserindo as personagens do conto no grupo a quepertencem.DeusesMourosPortuguesescolectivasindividuaiscolectivasindividuais

Activity (74)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Nuno Iglesias added this note
Poderia dar a correçao deste guiao?
Belmira Baptista liked this
Rosa Miranda liked this
Catarina Costa liked this
Sonia Soares liked this
ruigg liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->