Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Educação de Jovens e Adultos: Projeto Formar da Funasa

Educação de Jovens e Adultos: Projeto Formar da Funasa

Ratings:

4.0

(2)
|Views: 3,443 |Likes:
Published by Fatima Mariani
Empresas do setor público investem na alfabetização de funcionários para elevar a escolaridade e
melhorar a qualidade dos serviços prestados à população. O Projeto FORMAR, implantado em 1999
pelo Ministério do Planejamento, permite que os servidores públicos tenham acesso à educação no
próprio local de trabalho e concluam os 1º e 2º graus.
O presente estudo consistiu na identificação dos benefícios percebidos pelos funcionários da Fundação
Nacional de Saúde (FUNASA) em Brasília-DF, matriculados em 2003 no Projeto FORMAR –
Educação de Jovens e Adultos.
Empresas do setor público investem na alfabetização de funcionários para elevar a escolaridade e
melhorar a qualidade dos serviços prestados à população. O Projeto FORMAR, implantado em 1999
pelo Ministério do Planejamento, permite que os servidores públicos tenham acesso à educação no
próprio local de trabalho e concluam os 1º e 2º graus.
O presente estudo consistiu na identificação dos benefícios percebidos pelos funcionários da Fundação
Nacional de Saúde (FUNASA) em Brasília-DF, matriculados em 2003 no Projeto FORMAR –
Educação de Jovens e Adultos.

More info:

Published by: Fatima Mariani on Mar 05, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/29/2013

pdf

text

original

 
PROJETO FORMAR NA FUNASA:PERCEPÇÃO DE BENEFÍCIOS PELOS FUNCIONÁRIOS
 Ana Lúcia Magalhães Mariani
Programa Formação de Formadores em EJA (SESI/UNB/UNESCO)*Universidade Corporativa do SESI - UniSESI 
Resumo
 
Empresas do setor público investem na alfabetização de funcionários para elevar a escolaridade emelhorar a qualidade dos serviços prestados à população. O Projeto FORMAR, implantado em 1999pelo Ministério do Planejamento, permite que os servidores públicos tenham acesso à educação nopróprio local de trabalho e concluam os 1º e 2º graus.O presente estudo consistiu na identificação dos benefícios percebidos pelos funcionários da FundaçãoNacional de Saúde (FUNASA) em Brasília-DF, matriculados em 2003 no Projeto FORMAR –Educação de Jovens e Adultos.Palavras-chaves: Trabalho; Educação; Inclusão
PROJECT TO FORM IN THE FUNASA:PERCEPTION OF BENEFITS BY EMPLOYEESAbstract
Companies of the public sector invest in the alfabetization of employees to raise the study and toimprove the quality of the services given to the population. The Project to form, implanted in 1999 forthe Ministry of the Planning, allows that the public services have access to the education in the properworkstation and conclude the first one and according to degrees.The present study it consisted of the identification of the benefits perceived for the employees of theNational Health Foundation - Funasa, in Brasília – DF, registered in 2003 in the Project to Form -Young and Adult Education.Keywords: Work; Education; Inclusion
 *
Curso de Especialização em Educação de Jovens e Adultos do Programa Formação de Formadores em EJA daUniversidade Corporativa do SESI em parceria com a Universidade de Brasília e a Organização das NaçõesUnidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.
 
 2
Introdução
Em suas estatísticas, o IBGE (2002) considera alfabetizada aquela pessoa que lê eescreve pelo menos um bilhete simples no idioma conhecido.De acordo com o "Mapa do Analfabetismo no Brasil" (INEP/MEC, 2003), a distribuiçãodas pessoas que não sabem ler e escrever pelas diversas regiões do País mostra que existe umaelevada concentração dessa população nas grandes cidades brasileiras. Em 125 municípios, deum total de 5.507, estão 25% dos analfabetos do País, e 586 cidades respondem pela metadedos analfabetos da população com 15 anos ou mais, segundo dados de 2000.O Distrito Federal, mesmo não sendo dividido em prefeituras como os demais Estados daFederação, é analisado como um município que concentra 83 mil analfabetos com idadesuperior a 15 anos que não sabem ler nem escrever e ocupa o oitavo lugar entre os municípioscom o maior número de analfabetos.Diante a realidade econômica e tecnológica do mundo atual, é cada vez mais adotado oconceito de analfabeto funcional, que inclui todas as pessoas com menos de quatro séries deestudos concluídas. O estudo do INEP revela que 35% dos analfabetos do Brasil jáfreqüentaram a escola. Eles abandonaram os livros por causa da baixa qualidade do ensino oupela necessidade de trabalhar. (MEC/INEP, 2003).O Censo Escolar de 2000 revela a existência de 33.221.192 analfabetos funcionais noBrasil, ou seja, a taxa de analfabetismo funcional é de 27,8%. (IBGE, 2002).Diante do levantamento feito pelo Ministério do Planejamento em 1999, que apresentouum quadro de baixa escolaridade no serviço público, onde mais de 111 mil servidores nãotinham concluído o ensino básico, é necessário conhecer as políticas aplicadas para a área deeducação do trabalhador e saber o que está sendo feito pelo Estado para minimizar oproblema.Entre as políticas para a área da educação do trabalhador, destaca-se o Projeto FORMAR,criado pelo Governo Federal em fevereiro de 1999, com a metodologia do ensino a distância.O FORMAR é um Programa de Formação Educacional da Coordenação da Secretaria deRecursos Humanos do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, criado pelo Decretonº 2.794, de 1º de outubro de 1998.
 
 3Uma das metas estabelecidas pelo Projeto FORMAR é a melhoria da escolarização dosservidores públicos federais, proporcionando a todos a conclusão do 1º e 2º graus, por meiodo ensino em regime de suplência, utilizando as instalações do órgão onde o servidor trabalha.A Fundação Nacional de Saúde implantou o Projeto FORMAR a partir de 1999,oferecendo aos servidores a oportunidade de concluírem seus estudos do Nível Fundamental eMédio da Educação Básica.Este artigo destaca a conceituação da educação de jovens e adultos, a educaçãocontinuada no contexto das organizações, os programas sociais na área de EJA e aimplantação do Projeto FORMAR na FUNASA.
Educação de Jovens e Adultos
O artigo 37 da Lei nº 9.394/96 – Lei de Diretrizes e Bases (LDB) diz que “a Educaçãode Jovens e Adultos será destinada àqueles que não tiveram acesso ou continuidade deEstudos no ensino fundamental e médio na idade própria”.No geral, os jovens e adultos que retornam à sala de aula são pessoas que não tiveram aoportunidade de estudar na infância e adolescência, ou que por algum motivo suspenderam osestudos antes de concluir o Ensino Fundamental e Médio da Educação Básica. Mesmoaqueles que já detêm habilidades de ler e de escrever desejam adquirir novos conhecimentos ecertificação para concorrer no mercado de trabalho.O Plano Nacional de Educação, aprovado pela Lei n
o
10.172, de 09 de janeiro de 2001,ressalta que a educação de jovens e adultos deve compreender no mínimo, a oferta de umaformação equivalente às oito séries iniciais do ensino fundamental. O repasse de recursosfinanceiros pelo Governo Federal aos governos estaduais, Distrito Federal, prefeiturasmunicipais e às organizações não-governamentais, é feito por intermédio do MEC/FNDE
1
,objetivando o desenvolvimento de ações que promovam a inclusão dos adolescentes e adultosnão-escolarizados no processo de ensino com qualidade social e com vistas a uma EscolaIdeal. O apoio financeiro do MEC/FNDE se direciona ao desenvolvimento de projetos comações como: a formação continuada de docentes e o material didático.
1
Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->