Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
14Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
DINÂMICAS EM PRODUÇÃO MUSICAL

DINÂMICAS EM PRODUÇÃO MUSICAL

Ratings:

4.0

(1)
|Views: 5,834|Likes:
Published by AZEL
O MAIS IMPORTANTE NÃO É O TOCAR E SIM, USAR A DINÂMICA CERTA, PARA QUE A MÚSICA TENHA SENTIDO E FORMA.
O MAIS IMPORTANTE NÃO É O TOCAR E SIM, USAR A DINÂMICA CERTA, PARA QUE A MÚSICA TENHA SENTIDO E FORMA.

More info:

Published by: AZEL on Mar 07, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

03/22/2013

pdf

text

original

 
Dinâmicas Em Produção Musical
Por Azel Castro 
1-Estudando as Formas de Introdução: 
Em diversas músicas, as introduções podem ser variadas, de acordo com o ritmo e estilo da música. Abaixo veremos alguns exemplos, de como devemos nos portar, em relação a cada introdução.
OBS: Vícios evidentes na maioria dos grupos:- Não estudam com metrônomo.- Não conseguem entrar todos ao mesmo tempo, com uma pegada significante.Existem alguns parâmetros que ao longo de minha experiência fui adquirindo, e que deu certo, e passoprincípios que irá ajudar a você e ao seu grupo ou banda, a ter um nível excelente nas introduções.
1.1 – Introduções feitas com toda a banda
O correto é que o baterista faça a contagem com a baqueta ou até mesmo falando: 1 2 3 4 ou 1 2 ou 34 etc. Todos precisam estar sensíveis a contagem do baterista. Algo muito importante que devemos prestar atenção é quando o baterista for fazer a contagem. Tem que se ter o cuidado, principalmente do batera, dequando for puxar a contagem, puxar dentro do metrônomo da música, ou seja, se o metrônomo está e,120bmp, a contagem da baqueta ou até mesmo da voz, devem estar no mesmo andamento.
1.2 – Introduções feitas com piano
Na maioria das vezes, quando uma introdução é feita com o piano, podemos ter até mesmo um outroinstrumento de base, como violão e até mesmo uma guitarra, sendo assim esses instrumentos de base, nãosolando e sim segurando a harmonia, para que o piano fique livre para desenvolver um solo na introdução. Èmuito importante que o tecladista, tenha uma sensibilidade em relação ao metrônomo. Pode-se usar pratos decondução, Hi-Hat ou algum efeito de percussão para dar um brilho da introdução.
1.3 – Introduções feitas com guitarra
Em muitos casos se usa a guitarra com distorção. E o maior cuidado que se deve ter é com o tipo dedistorção a ser usada, para que ela não transmita uma sujeira desnecessária e tire o brilho do timbre daguitarra. Em solos de guitarra tanto em introduções quanto em pontes, ou improvisos, deve-se tomar ocuidado dos demais instrumentos que nesta hora vão estar exercendo sua função de base harmônica,possam estar com o volume mais baixo do que a guitarra, para que sobre saia o solo da guitarra.
1.4Introduções feitas com o contrabaixo
O baixo é um instrumento muito usado em introduções, por seu conteúdo harmônico muito peculiar, epor dar um charme em músicas do tipo soul e funk. Não é uma regra, mais em sua maioria se usa um Pad,como base, para dar estabilidade ao solo do contrabaixo.
1.5Introduções feitas com bateria
O uso de viradas e improvisos de bateria se tornou muito normal nos dias de hoje, com a evolução damúsica e do instrumento propriamente dito. O cuidado é o mesmo, cuidado com o andamento. Normalmentequando o baterista vai dar início a uma introdução ele não precisa contar, a não ser que o andamento sejacomplexo, e que para trazer um entendimento mais fácil para o grupo, ele queira fazer a contagem.1.6 Introduções feitas com violãoO violão é um instrumento que tem muito swing. E por isso deve-se tomar o cuidado com as batidaspara que elas não venham confundir os ouvidos com um outro violão ou guitarra.
 
SINAIS DE DINÂMICA
 Dinâmica é a arte de graduar a intensidade sonora na execução musical.Os diferentes graus de intensidade são indicados por sinais e ou palavras apropriadas.Pouca intensidade é indicada com a letra "
p
", significa "
piano
" ou "pouca intensidade". Muita intensidadeé indicada com a letra "
", significa "
forte
" ou "muita intensidade".
ESCALA CRESCENTE DE INTENSIDADE:INTENSIDADEABREVIATURASINAL
bem pianíssimo
ppp
pianíssimo
pp
piano
p
mezzo piano (meiopiano)mpmezzo forte (meioforte)mf fortef- > <fortíssimofbem fortíssimoffNa prática só escrevemos as abreviaturas que as vezes se juntam com expressões como as que seguem:
pouco p, quasi f, più f, p súbito
, etc..
Outros termos são:INTENSIDADEABREVIATURASINALAndamento
é a velocidade da música. É indicada tradicionalmente por palavras italianas que se escrevemno início do trecho musical.A escala crescente de andamento, desde o bem lento até o bem rápido é:
Largo, Larghette, Adagio,Lento, Andante, Andantino, Allegrette, Moderato, Allegro, Vivace, Presto
.Qualquer desses andamentos podem ser graduados por um dos seguintes termos:
assai = muito, commoto = com movimento, ma non tropo = mas não muito, quasi = quase, tropo = muito
.Palavras que exprimem o
caráter
da música são muitas vezes juntadas aos andamentos:
Affetuoso =afetuoso, com anima = com alma ou com disposição, com brio - com entusiasmo, com spirito =com finura, giocoso = jocoso, risoluto = resoluto, scherzando = brincando, tranquillo =tranqüilo, sostenuto = mantendo
.Atualmente os compositores estão usando termos de seus idiomas em substituição aos empregados noidioma italiano:
Dengoso, Devagar, Dolente, Gingando, molengamente, rápido, saudoso, Sempressa, Sentido, Saltitante, Tristonho
, etc..

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->