Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
27Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
USO DA VÍRGULA

USO DA VÍRGULA

Ratings:

4.0

(2)
|Views: 4,948|Likes:
Published by Breno

More info:

Published by: Breno on Mar 08, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/24/2013

pdf

text

original

 
Caro amigo(a),Esclareço-lhe que não há uniformidade entre os escritores quanto ao emprego dos sinaisde pontuação e, sobretudo da vírgula. As normas aqui apresentadas são aquelas que o usogeral vem sancionando, na atual língua escrita, por não ser possível traçar normasrigorosas
.
USANDO A VÍRGULA
 
A PONTUAÇÃO
--------------------------
[•]
Os sinais de pontuação são recursos da língua escrita que visam substituircertos componentes da língua oral, tais como entonação, pausa, gestos eexpressão facial, permitindo assim que a linguagem escrita seja empregadacom maior clareza e eficácia. Afinal, a finalidade da linguagem escrita érepresentar através de sinais gráficos a linguagem oral.
[•]
Há alguns sinais cujo emprego tem, atualmente, uma razoável disciplina,tais como: a vírgula, o ponto, o ponto-e-vírgula, os dois pontos, o ponto deinterrogação; outros têm seu emprego mais livre, mais subjetivo, como oponto de exclamação, as reticências; e há outros, ainda, cuja aplicaçãodepende muitas vezes de convenção arbitrária, como é o caso do travessão,dos colchetes e das aspas.
COMO SURGIRAM OS SINAIS DE PONTUAÇÃO?
----------------------------------------------
[•]
Surgiram no início do Império Bizantino (330 a 1453). Mas sua função eradiferente das atuais. O que hoje é o ponto final servia para separar umapalavra da outra. Os espaços brancos entre palavras só apareceram no séculoVII, na Europa. Foi quando o ponto passou a finalizar a frase. O ponto deinterrogação é uma invenção, italiana, do século XIV. O de exclamaçãotambém surgiu no século XIV. Os gráficos italianos também inventaram avírgula e o ponto-e-vírgula no século XV (este último era usado pelos antigosgregos, muito antes disso como sinal de interrogação). Os dois pontossurgiram no século XVI. O mais tardio foi a aspa, que surgiu no século XVII.
A VÍRGULA
--------------
[•] -[•] -
O homem que trabalha vive melhor 
[•] -
verbo
trabalhaO homem que trabalha, vive melhor.
[•] - 
Quando as crianças voltarem ponha-as na cama.Quando as crianças voltarem, ponha-as na cama.
[•] -[•] -[•] -
ordem direta
(sujeito + verbo + objeto + adjunto adverbial)
[Todos] [notaram] [a expressão de ódio] [em seus olhos].
 
[•] -
Contudo, qualquer inversão desses termos
 
 Em seus olhos,
todos notaram a expressão de ódio.Todos notaram,
em seus olhos,
a expressão de ódio.
 A expressão de ódio,
todos notaram em seus olhos.
[•] -
apareça fora do seu lugar normal 
.
Observação
 
-----------------
[1] -
 Adjuntos Adverbiais
longos
 
 Depois de algumas semanas de trabalho
voltamos para casa
[2] -
 Adjuntos Adverbiais curtos
 
 Depois disso,Depois disso
 
 Antigamente,Antigamente
[•] -: 
 À noite,
 
 A vida,
 
 Decepcionado,
,
decepcionado,
[•] -
 princípio básico
nunca separe o sujeito do verbo e o verbo de seus objetos com umavírgula.
 Sujeito e o Verbotermos
 
essenciaisda oração
[1] -
intercalamos uma palavra ou expressão
entre vírgulas
 
 As tardes ensolaradas da primavera traziam doces lembranças.
 
 As tardes ensolaradas da primavera traziam
 , quase sempre,
doces lembranças.Meus olhos ardiam e lacrimejavam muito. Meus olhos
 , devido a fumaça,
ardiam e lacrimejavam muito. A vida é um mergulho na bruma. A vida
 , meus amigos,
é um mergulho na bruma.
[
2] -
sujeito da oração composto
 
O Presidente, o governador, o prefeito, os senadores, os deputadosmanifestaram seurepúdio ao comportamento dos policiais.
Observações:
[a]
último desses núcleos
e]ou]nem]
não será empregada a vírgula:Ônibus, automóveis
e caminhões
deveriam participar do rodízio.Um avião, um ônibus
ou um automóvel 
não têm o mesmo charme de um trem. Não ocorreram agressões, protestos
nem intervenções exaltadas
durante areunião.
[b]
cada um dos núcleos for 
 
introduzido por conjunção
 
 Nem
a música,
nem
o cinema,
nem
o teatro tem a mesma magia do circo.
[3]
interrompem o discurso direto
 
Vem cá, Eugênia
 , disse ela,
cumprimenta o Doutor Brás Cubas
[•]
 ponto–de-interrogação ou de exclamação
 
 — Travessa?
 Disse eu
 . Pois já não está em idade própria, ao que parece (M. de A.) — Coitadinha!
 Disse Marcela beijando-a
(id.,ib.)
[•]
 Modernamente, prefere-se o travessão para isolar essas oraçõesdizer, perguntar,
 
responder, exclamardicendi ou
 
sentiendi 
— 
 Amém – 
murmurou Tibério automaticamente.
  — Beba um gole d’água – ofereceu Luísa.
OUTROS CASOS DE USO DA VÍRGULA
 
EMPREGA-SE A VÍRGULA:
-----------------------------------------------
 
[01] -
explicativa, continuativa, conclusiva, retificativa, ou enfáticas
[•] -
além disso – aliás – a saber – assim – bem – com efeito – como dizer – demais – depois – enfim – então – isto é – não – no mais – ora – ou melhor – ou seja – ou antes -outrossim – pensando bem – pois bem – pois sim – por assim dizer – por exemplo – realmente – sim – em suma – note-se bem – finalmente – em verdade – demais, etc. 
[•]
tirados das Histórias sem data, de Machado de Assis
 
 Em suma, baile chinfrim. (p.38)
 Demais,
eu era e sou gastrônomo e psicólogo.(p.109)
 Não,
nunca o vi. (p.104)
Sim,
um dia hei de morrer. (p.181)
[•] -
:
 
Gastamos mil cruzados
 , isto é,
tudo o que tínhamos.
 
 Ela não pôde vir 
 , ou melhor,
não quis vir.Quer dizer que você 
 , então,
não foi mais à escola?
 
Queremos justiça
 , ou seja,
que os criminosos sejam punidos.
 
 Eles ficaram envergonhados
 , aliás,
muito envergonhados por isso.Não o era
 , note-se bem,
por temperamento, mas por princípio.-
 Lembrem-se
sim
não:Sim,
senhor, é o que todos esperavam.É o que quero,
sim. — Não,
amigos nunca pedi isso.
[02] -
coordenadas assindéticas
[•] -
O tempo não para no porto. – O tempo não apita na curvas. – O tempo não esperaninguém. – 
 
O tempo não pára no porto
 ,
não apita na curva
 ,
não espera ninguém
.
[03]
coordenadas sindéticasadversativas, conclusivas, explicativas
[•]
 Eu queria falar,
mas
não conseguia.Cumprimos nossa obrigação,
logo
nada temos que temer. Não chore,
que
será pior.Vens,
pois
 , anunciar-me uma desventura.
 
 A casa estava abandonada e
 , por isso,
estava suja.
[•] -
mas – senão – não só – mas também - que (= pois) – pois – porque – senão ainda – porém – contudo – entretanto – todavia – não obstante – logo – portanto – por conseguinte - por isso – porque – porquanto – de modo que - então - ora... ora - quer... quer - seja... seja - ,

Activity (27)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Mónica Fialho liked this
Sarah Gonzaléz liked this
Antonio Carlos liked this
José Cunha liked this
Mateus Gomes liked this
JECONIAS10 liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->