Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword or section
Like this
4Activity

Table Of Contents

1 INTRODUÇÃO
1.1 NORMAS TÉCNICAS
1.2 CLASSIFICAÇÃO DAS ÁRVORES
1.3 FASES DE CRESCIMENTO DA ÁRVORE
1.4 EVOLUÇÃO DAS FLORESTAS PLANTADAS DE EUCALIPTO E PINUS NO BRASIL
1.5 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS
2 CLASSIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO ESTRUTURAL
2.1 CLASSIFICAÇÃO ESTRUTURAL
2.1.1 Classificação visual
2.1.1.1 Curvatura
2.1.1.2 Sinuosidade
2.1.1.3 Fendas
2.1.1.4 Rachas
2.1.1.5 Nós ou cordões
2.1.1.6 Veios inclinados ou espiralados
2.1.1.7 Razão crescimento nas coníferas
2.1.1.8 Abertura entre os anéis de crescimento
2.1.2 Classificação mecânica
2.1.2.1 Ensaio estático
2.1.2.2 Ensaio pela vibração transversal
2.2 CARACTERIZAÇÃO ESTRUTURAL
2.2.1 Ensaios à compressão de peças roliças estruturais
2.2.3 Ensaios de peças roliças estruturais realizados no LaMEM
2.2.3.1 Caracterização da espécie de Eucalipto Alba (dm=7cm)
2.2.3.2 Caracterização da espécie de Eucalipto Alba (dm=7,5cm)
2.2.3.3 Classificação da espécie de Eucalipto Citriodora (dm=7cm)
2.2.3.4 Caracterização da espécie de Eucalipto Citriodora (dm=26,4cm)
2.2.3.5 Classificação da espécie de Eucalipto Citriodora (dm=34,3cm)
2.2.3.6 Caracterização da espécie de Pinus Oocarpa (dm=42cm)
2.2.3.7 Caracterização da espécie de Eucalipto Camaldulensis
2.2.3.8 Caracterização da espécie de Eucalipto Cloeziana
3 DURABILIDADE E TRATAMENTO DA MADEIRA
3.1 DETERIORAÇÃO DA MADEIRA
3.2 SISTEMA DE CLASSES DE USO E PRESERVAÇÃO DA MADEIRA
3.2.1 Sistema de Classe de Uso
3.2.2 Seleção da espécie da madeira
3.2.3 Quanto ao uso e tratamento de madeiras de reflorestamento
3.2.4 Escolha do método de tratamento e do produto preservativo
3.2.4.1 Produtos preservativos
3.2.4.2 Métodos de tratamento
3.2.4.3 Penetração e retenção do produto preservativo
3.2.4.4 Precauções gerais
3.3 SECAGEM DA MADEIRA
4 LIGAÇÕES
4.6 LIGAÇÕES COM CHAPAS METÁLICAS INTERNAS PARAFUSADAS
4.7 LIGAÇÕES COM CONSOLES METÁLICOS PERFURADOS E PARAFUSADOS
4.8 LIGAÇÕES COM CHAPAS METÁLICAS GALVANIZADAS PERFURADAS E PREGADAS
4.9 CHAPAS METÁLICAS GALVANIZADAS COM DENTES ESTAMPADOS
4.10 LIGAÇÕES PARA NÓS DE TRELIÇAS ESPACIAIS
4.11 LIGAÇÕES COM CINTAS METÁLICAS ENTRELAÇADAS
4.12 LIGAÇÕES COM ANÉIS, BARRAS DE AÇO, ARRUELAS E PORCAS
4.13 LIGAÇÕES COM CONECTORES DE AÇO PARA ESTRUTURAS MISTAS
4.14 LIGAÇÕES NA INTERFACE DA ESTRUTURA DE MADEIRA COM A ALVENARIA
4.15 LIGAÇÕES DE SISTEMAS PARA CONSTRUÇÕES DE PAREDES AUTOPORTANTES
4.16 LIGAÇÕES EM PEÇAS COMPRIMIDAS
4.17 LIGAÇÕES NAS BASES DAS COLUNAS
5 SISTEMAS ESTRUTURAIS E CONSTRUTIVOS
5.1 POSTES DE LINHA DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA
5.2 EDIFICAÇÕES RURAIS
5.3 FUNDAÇÕES COM ESTACAS DE MADEIRA ROLIÇA
5.4 SISTEMAS ESTRUTURAIS DE MUROS DE CONTENÇÕES DE TERRA
5.5 SISTEMAS ESTRUTURAIS E CONSTRUTIVOS DE BARREIRAS ACÚSTICAS
5.6 SISTEMAS ESTRUTURAIS DE DEFENSAS
5.7 SISTEMAS ESTRUTURAIS E CONSTRUTIVOS DE PONTES E PASSARELAS
5.7.1 Pontes compostas por vigas
5.7.2 Pontes compostas por vigas treliçadas
5.7.3 Pontes compostas por pórticos
5.7.4 Pontes em placas mistas de madeira roliça e concreto armado
5.7.5 Pontes pênseis
5.7.6 Passarelas estaiadas
5.7.7 Passarelas compostas por pórticos e treliças
5.7.8 Passarelas rainbow bridge
5.8 SISTEMAS ESTRUTURAIS E CONSTRUTIVOS DE EDIFICAÇÕES
5.8.1 Sistemas estruturais de viga-coluna para edificações
5.8.2 Sistemas estruturais de pórticos para edificações
5.9 SISTEMAS ESTRUTURAIS E CONSTRUTIVOS DE COBERTURAS
5.9.1 Coberturas compostas por treliças planas
5.9.2 Coberturas compostas por tensoestruturas
5.9.3 Coberturas compostas por treliças espaciais (tridimensionais)
5.11 SISTEMAS ESTRUTURAIS DE CIMBRAMENTOS
6 CRITÉRIOS DE DIMENSIONAMENTO
6.1 CLASSIFICAÇÃO GEOMÉTRICA DOS ELEMENTOS ESTRUTURAIS
6.1.1 Elementos estruturais
6.1.1.1 Elementos estruturais lineares (estruturas reticuladas)
6.1.1.2 Elementos estruturais de superfície (estruturas laminares)
6.1.1.3 Elementos estruturais de volume (estruturas volumétricas)
6.2 CRITÉRIOS PARA O DIMENSIONAMENTO
6.2.1 Propriedades de Resistência e Rigidez
6.2.2 Propriedades a serem consideradas no Projeto Estrutural
6.2.3 Critério de cálculo para o dimensionamento da seção da peça roliça
6.2.4 Propriedades geométricas da seção transversal de peças roliças
6.2.5 Limites de Esbeltez para peças de madeira
6.2.6 Peças submetidas à flexão
6.3 EXEMPLOS DE APLICAÇÃO
6.3.1 Exemplo de peça roliça solicitada por compressão axial
6.3.2 Exemplo de uma terça de madeira roliça de seção variável
7.1.3 Etapas de dimensionamento
7.1.4 Tabelas práticas de pré-dimensionamento
7.1.5 Recomendações construtivas
7.2 PONTE EM PLACA MISTA DE MADEIRA ROLIÇA E CONCRETO ARMADO
7.2.1 Esquema geral da ponte
7.2.2 Hipóteses de cálculo
7.2.3 Etapas de dimensionamento
7.2.4 Tabela prática de pré-dimensionamento
7.2.5 Recomendações construtivas
7.3 PROJETO DE GALPÃO TIPO PÓRTICO RÍGIDO
7.3.1 Esquema geral do modelo de galpão tipo pórtico rígido
7.3.2 Hipóteses de cálculo
7.3.3 Etapas de dimensionamento
7.3.5 Recomendações construtivas
9 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Manual de Projeto e Construcao de Estruturas

Manual de Projeto e Construcao de Estruturas

Ratings: (0)|Views: 328 |Likes:

More info:

Published by: Lucas De Matos Krasuski on Mar 20, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/05/2013

pdf

text

original

You're Reading a Free Preview
Pages 7 to 78 are not shown in this preview.
You're Reading a Free Preview
Pages 85 to 136 are not shown in this preview.
You're Reading a Free Preview
Pages 143 to 168 are not shown in this preview.
You're Reading a Free Preview
Pages 175 to 280 are not shown in this preview.
You're Reading a Free Preview
Pages 287 to 334 are not shown in this preview.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->