Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Alterações comportamentais

Alterações comportamentais

Ratings: (0)|Views: 2|Likes:
Published by Muatilim

More info:

Published by: Muatilim on Mar 21, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/20/2014

pdf

text

original

 
Alterações comportamentais
 A doença de Alzheimer provoca várias alterações no comportamento e personalidade da pessoa, pois com oprogredir da doença aumenta o número de morte neuronal e com isto diminuem as capacidades cerebrais. Taisalterações afectarão o comportamento do doente. Poderá, assim, notar que a pessoa a seu cuidado terá dias bons edias maus. É comum estes doentes:
 
Ficarem facilmente irritados, preocupados ou zangados;
 
Permanecerem deprimidos ou perderem o interesse nas coisas;
 
Esconderem coisas ou acreditarem que outros lhe escondem coisas;
 
Imaginarem coisas que não existem;
 
 Vaguearem;
 
Ficarem mais agitados;
 
Desenvolverem comportamentos sexuais anormais;
 
 Agredirem pessoas com que se relacionam;
 
Incapacidade de compreender o que vêm ou ouvem. Também é possível que o doente deixe de se preocupar com a sua aparência, de querer tomar banho, ou querer vestir a mesma roupa todos os dias.É no entanto importante distinguir se estas alterações são provocadas pela própria doença ou problemas associados(diminuição da acuidade auditiva ou visual, medicamentos, fadiga). Se for incapaz de identificar a causa de umaalteração consulte o seu médico. Adicionalmente às alterações cerebrais, certas situações também podem influenciar a maneira como o doente secomporta (Tabela 5). Tabela 5. Alterações que podem influenciar o comportamento do doente.
Alterações de sentimentos Problemas de saúde Problemas no ambiente que o rodeia
Tristeza, medo, ou sentimento deopressão;Doenças ou dores; Estar num local desconhecido;Stress, causado por alguma coisa oupor alguém;Novas medicações; Ruídos e sons perturbadores;Confusão perante alterações dasrotinas, nomeadamente viagens;Falta de sono; Alterações nas texturas de pavimentos;Ansiedade em deslocações.Infecções, obstipação,fome, ou sede;Má interpretação de sinais;Redução de visão eaudição;Espelhos, uma vez que levam por vezes aque o doente pense que o seu reflexo é umapessoa estranha.Abuso de álcool;Excesso de cafeína.
Como pode lidar com estas alterações…
 
Simplificar! Perguntar ou dizer uma coisa de cada vez;
 
Criar uma rotina diária;
 
 
Relembrar o doente que está sempre presente para ajudar;
 
Focar nos sentimentos que o doente demonstra, dizendo, por exemplo, “Pareces preocupado”;
 
Não discutir com o doente nem mostrar raiva; se necessário sair da divisão durante alguns minutos erespirar fundo;
 
Usar humor sempre que possível;
 
Usar distrações, como música ou televisão;
 
Partilhar atividades, como caminhar e pequenos trabalhos domésticos (ver “Atividades”).
Alterações do sono
Muitos dos doentes de Alzheimer tornam-se facilmente irritáveis e inquietos à noite. Tornando-se assimcomplicado convencer a pessoa a deitar-se e a ficar na cama.
O que pode ajudar…
 
Exercício diário;
 
Limitar as sestas;
 
Limitar a quantidade de luzes acesas à noite;
 
Limitar a ingestão de cafeína;
 
Criar um ambiente noturno calmo e relaxante;
 
Criar uma rotina: ir para a cama sempre à mesma hora e, por exemplo, ler um capítulo de um livro antes dedormir.
Alucinações e ilusões
Com a progressão da doença a pessoa pode desenvolver alucinações. Durante uma alucinação, a pessoa pode ver,ouvir, cheirar, saborear ou sentir algo que não está presente nem é real. Por exemplo, o doente pode experienciar a visita de um ente já falecido. Adicionalmente podem experienciar ilusões que consistem em falsas crenças e que odoente pensa serem reais. Por exemplo, o doente pode pensar que a sua esposa/marido está apaixonada(o) poroutra pessoa.
O que pode ser feito...
 Alertar o médico da ocorrência de alucinações e/ou ilusões, uma vez que estes eventos podem ser provocados porcertos medicamentos;Evitar discutir com o doente acerca do que é real ou não;Confortar o doente sempre que demonstre medo do que vê ou sente;Usar distrações, como mudar de divisão ou sair para uma caminhada;Mudar de canal quando surgirem cenas de violência na televisão, já que a pessoa pode pensar que taisacontecimentos estão mesmo a ocorrer na sua casa.
Paranoia
 A paranoia é um tipo específico de ilusão na qual o doente, sem razão aparente, acredita que todas as pessoas à sua volta são más e injustas para com ele.
Como lidar com a paranóia...
 
 Tentar não reagir quando o doente o acusa de algo;
 
 
Não discutir com o doente;
 
Convencer o doente de que está seguro;
 
Demonstrar afeto para com o doente de forma a mostrar que se preocupa;
 
Se necessário, explicar a quem o rodeia que o doente está a agir dessa forma porque tem doença de Alzheimer;
 
 Ter sempre duplicados de chaves ou óculos no caso de se perderem.
Agitação e agressividade
Se um doente de Alzheimer estiver agitado é possível que se torne agressivo para aqueles que o rodeiam, tanto verbal como fisicamente. Na maioria das vezes, estes comportamentos ocorrem por uma razão:Dor;Depressão;Stress;Falta de descanso;Obstipação;Fralda (ou roupa interior) suja; Alteração brusca de uma rotina;Sentimentos de perda, como a inaptidão para conduzir;Sentimentos de solidão;Barulho excessivo ou muitas pessoas no mesmo espaço;Ser forçado a fazer algo;Interação entre medicamentos.
Como proceder de forma a controlar a agitação ou agressividade…
 
Estar atento a sinais precoces de agitação ou agressividade para poder resolver a situação antes dosproblemas começarem;
 
Não ignorar o problema, uma vez que pode piorar o comportamento;
 
 Tentar acalmar-se se julgar que as suas preocupações estão a afetar a pessoa;
 
Permitir que o doente tenha tanto controlo quanto possível da sua própria vida;
 
 Tentar distrair a pessoa com a sua atividade ou objeto preferido;
 
Demonstrar empatia com o doente, assegurando-se que ele se sente compreendido;
 
Limitar o barulho, a desarrumação ou o número de pessoas na casa;
 
Limitar a ingestão de cafeína, açúcar e doces;
 
Se a pessoa gostar, pôr música calma;
 
Sugerir uma caminhada ou leitura.
Deambulação
 Vários doentes de Alzheimer afastam-se de casa e do seu cuidador. Assim é importante limitar a deambulação eprevenir que o doente se perca. Isto irá manter o doente seguro e a sua consciência tranquila.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->