Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword or section
Like this
5Activity

Table Of Contents

0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
106287463 Apostila de Fitoterapia Prof Rogerio Versolatto

106287463 Apostila de Fitoterapia Prof Rogerio Versolatto

Ratings: (0)|Views: 307|Likes:
Published by lazyr.punk

More info:

Published by: lazyr.punk on Mar 23, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/25/2013

pdf

text

original

 
CURSO DE FITOTERAPIACHINESA
“A terapêutica das doenças através das plantas”PROFESSOR: Rogério Luis Versolatto
 
O objetivo deste curso é dar noções básicas e Fundamentos daFitoterapia Chinesa e avaliar as características energéticas dos alimentos.No ocidente as pessoas não se alimentam adequadamente e abusam muitodos condimentos e principalmente dos chazinhos que as pessoas indicamsem ter o mínimo de conhecimento de Fitoterapia, muitas pessoas falam“se bem não faz, mal também não” e nós sabemos que não é bem assim,muitas ervas são tóxicas e podem lesionar o organismo. Para o Terapeutano diagnostico da MTC é muito importante saber do paciente a suaprofiso, atividade e principalmente a sua alimentão, muitos dosproblemas de saúde estão ligados ao seu hábito alimentar, o uso e abuso deum determinado alimento ou erva podem estar desequilibrandoenergeticamente o órgão a qual está relacionado a sua deficiência ouplenitude, provocando assim um determinado sintoma. A proposta destecurso é ensinar o terapeuta a identificar os alimentos que estejamdesequilibrando o paciente. E assim orientá-lo a se alimentaradequadamente, sem criar dietas, mas pequenos detalhes que o ajudarãoem seu processo de tratamento.
PLANTAS MIRACULOSAS
INTRODUÇÃO
A proposta de trocar drogas alopáticas “testadas e aprovadas” pela instriafarmacêutica, por chazinhos do tempo da vovó, pode parecer absurda. Afinal, remédios deervas pertencem ao passado: não há lugar para tais relíquias na medicina de hoje.A fitoterapia (do grego, fitos, planta; terapia, tratamento) está em franca expansãono mundo inteiro, e os pesquisadores não cessam de redescobrir vegetais que substituem(com vantagens, em alguns casos) os produtos químicos convencionais.O uso das plantas para fins curativos é, de longe, a mais antiga forma de medicina praticada pelo homem. Aliás, até os animais a utilizam em caso de aperto. Com certeza,você já viu um cão ‘pastar’ num gramado para livrar-se de uma indigestão. Ou um gatomascar ervinhas. O bito existe também entre os grandes predadores selvagens(tigres, leões), de dieta exclusivamente carnívora. Nossos ancestrais devem ter seguido o mesmo exemplo. Uma tumba descoberta por arqueólogos no Irã, em 1963, comprovou a existência de uma fitoterapia rudimentar hámais de 60 mil anos. O fato nada tem de estranhável, se considerarmos que o mundovegetal sempre constitui importante fonte de alimentos para a espécie humana; e que oconhecimento das plantas ‘boas’ e ‘más(saudáveis e tóxicas) acumulou-se pelo métododo ensaio e erro. Por esse caminho, os habitantes das cavernas aprenderam também aidentificar as espécies curativas.
2
 
Por volta do ano 3000 a.C., médicos chineses dispunham de sofisticadasfarmacopéias (lista de ervas e suas indicações terapêuticas); algo semelhante ocorria naAssíria e no Egito a 2500 a.C., e, bem mais tarde, na Grécia. Não por acaso, aliás,Esculópio, o deus grego da medicina, tinha como símbolo a serpente, animal louvado por sua habilidade na descoberta de plantas benignas; o emblema, como sabemos, mantém-seaté hoje.Deixando de lado a mitologia, cabe mencionar que existem mais de 350 milescies vegetais catalogadas pelos botânicos. Destas, apenas cerca de dez mil oexploradas do ponto de vista medicinal, e um número bem menor mereceu estudosacurados em laboratórios modernos. Só o Brasil tem cerca de 100 mil plantas catalogadas.As utilizadas como medicamento não passam de duas mil.
“Que teus alimentos sejam teus medicamentos,e que teus medicamentos sejam teus alimentos!” 
(Hipócrates)
FITOTERAPIA CHINESA
Uma das culturas mais antigas que relatam a utilização de plantas, animais e mineraiscom fins terapêuticos é a chinesa. Relatos estes encontrados no primeiro livro que trata damedicina interna “Huang Di Nei Jing” escrito na dinastia Han, por volta de 3000 a.C..Este tratado listava 13 fórmulas de fitocompostos incluindo pílulas, pós, emplastos,chás e etc. Outro grande tratado que data de aproximadamente, 219 a.C. é o Shan-han Za- bing Lun (Tratado das diversas doenças do frio nocivo), que contém mais de 113 fórmulasde fitocompostos chineses. A primeira produção em massa de fitocompostos data dadinastia Song (960 d.C. a 1279 d.C.) quando o império feudal chinês construiu um hospital para o uso da família real. Uma farmácia herbária foi feita no hospital, as fórmulas foramcoletadas por um famoso médico da época, Chen Shi-wen e 788 dessas fórmulas foram publicadas no texto Tai Ping Hui Min He Ji Ju Fang (Fórmulas do bem-estar popular) de1151 d.C.. Na dinastia Ming (1368 a 1644 d.C.) e dinastia Qing (1644 a 1911 d.C.) muitasfarmácias herbárias particulares forma abertas. Alguns destes medicamentos produzidos por estas farmácias eram secretos. Uma das mais antigas e famosas farmácias na Chinahoje é Tung Jen Tang, em Beijing, fundada em 1669. Desde os anos 50 riosfitocompostos vem sendo desenvolvidos e utilizados em hospitais da China.
 A Fitoterapia Chinesa faz parte de um sistema médico milenar,muito maior e mais abrangente, que é a Medicina Tradicional Chinesa
.
3

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Cemec Cursos liked this
Misael Rabelo liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->