Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
abordagens criativas

abordagens criativas

Ratings: (0)|Views: 55|Likes:
Published by MGTT

More info:

Published by: MGTT on Mar 19, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/31/2013

pdf

text

original

 
TÉCNICAS DE ABORDAGEM
Dramatizaçãoproblema solução
Ilustrar visual/textual uma situação-problema pela o consumidor já tenha passado ou poderápassar. Mostrar como o produto pode solucionar ou evitar um problema para o consumidor.Tratando de colocar o consumidor numa posição tão crítica, que ele se convencerá por sipróprio pela compra o produto.Ex.:Uma página dupla de revista, totalmente negra. Com o texto escrito m uma linha apenas:"Veja como margaridas amarelas, num campo verde, contra um céu azul, aparecem paramuitos americanos. Você só tem um par de olhos. Quando foi a última vez que os mandouexaminar? Instituto para uma Visão Melhor".
Apresentadores famosos
Baseia-se no grande e comprovado poder de persuasão de um ídolo ou de uma celebridade.Apóia a mensagem no prestígio e imagem (atenção/impacto) de um personagem conhecido.Ex.: Ana Paula Arósio (Embratel), Raul Cortez, Ana Maria Braga, Marília Gabriela, etc.
Testemunhal
Testemunho de consumidores atestando o consumo e qualidade de produtos. Baseia-se naidentificação pessoal de quem está dando o testemunho com o público-consumidor. Nestecaso, certifique-se de que testemunho sedado por um consumidor pico, que sejacarismático, sincero e que gere identificação com o target.Ex.: Maizena:
"Uma panqueca de frango abre as portas da fama para Dona Eloísa de CastroSilveira" 
(trata-se de uma dona de casa que aceitou o convite da Maizena, mandou suareceita, que foi publicada em anúncio, com sua foto ao lado).
Depoimentos de autoridades no assunto
Neste caso, utiliza-se profissionais gabaritados e especialistas no assunto para darcredibilidade à mensagem.Ex.: Médico dando depoimento sobre o uso e eficácia de determinado produto. Dentistasrecomendando o uso de determinada escova dental etc. lson Piquet falando deamortecedores, o jogador de futebol Roberto Carlos falando de chuteiras, etc
Humanização (apelo emocional)
Apele para o coração. Ao invés de argumentos racionais, use argumentos emocionais.Humanizar é atingir mais profundamente o sentimento das pessoas, emociona-las e fazercom que elas se identifiquem ao produto, ao serviço. Mas, mesmo assim temos que ter muitocudiado para não soar como algo piegas. Não confundir emoção com apelação pura e simples.Ex.: Banco da Providência: um mendigo deitado em uma calçada. Várias pessoas passam porele como se nada estivesse acontecendo. Quando, de repente, uma das pessoas que passa nacalçada pára, (Lettering “Podia ser seu pai”) , olha para ele mas continua a caminhar. Outrapessoa que vem caminhando pára também, (Lettering “Podia ser sua mãe”) . Olha para apessoa deitada na calçada, e continua. Quando finalmente entra em cena uma mulher, quepára, ajuda o mendigo a levantar (Lettering “Podia ser você”). Assina Banco da Providência.
Humor
 
Vende muito bem – mas deve-se ter muito cuidado.Fazer humor é laar o de valores pessoais e culturais. O consumidor, apesar deidentificado por pesquisas não é nosso conhecido. Ou seja, não temos intimidade o suficientepara invadirmos sua privacidade. O humor inteligente é diferenciado.Ex.: Caixa Econômica Federal: Luiz Fernando Guimarães como garoto propaganda com seu jeito bem humorado e carisma inconfundíveis
.
Trocadilhos
Jogo de palavras, rimas, versos. Funciona como um recurso de comunicação, mas cuidadopara não cair na artificialidade e perda da credibilidade da mensagem.Ex.: Cica:
“Mostarda, mas não falha." 
– No anúncio de lançamento de sua mostarda quevinha com um novo bico que não falhava na hora de servir.
Situações irreais ou
nonsense
O exagero ou mesmo uma imagem irreal que dá força à mensagem central, além de causargrande impacto e atenção. É uma maneira inteligente e criativa de se demonstrar umproduto. Gera identificação de seu target através da linguagem inesperada.Ex.: Nokia: com sua nova campanha “ O rapaz que só andava para trás, o que achava que erainvisível e o que tinha a mão esquerda com vontade própria.
Personagem
A força de um personagem está na sua capacidade de promover sentimentos de simpatia ecredibilidade, os quais serão transferidos ao produto/serviço. Nessa técnica temos que tercuidado também. Pois, na maioria das vezes se confunde o personagem com a marca e oscontratos tendem a ficar milionários.Ex.: Garoto Propaganda da Bombril, Elefante do extrato Cica, Peru da Sadia, o das CasasBahia, Zeca Pagodinho, etc.
Desperte a curiosidade
Muitas vezes despertar a atenção pode justificar o uso de um título enigmático ou umaintrodução (mídia eletrônica) paradoxal e absurda que leve o público a procurar explicação nacontinuidade da peça.Ex.: Título:
"É dos carecas que a Loteria Federal gosta mais" 
.Explicação: os calouros, de cabeça raspada, que passaram no vestibular. Texto:
"Diminuir o número de excedentes nas escolas superiores do país significa estimular odesenvolvimento. Por isso a Loteria Esportiva destina parte de sua renda líquida anual aoFundo Anual de Desenvolvimento da Educação (FNDE)".
Termos quentes
A criatividade publicitária se alimenta – muito mais do que o leigo pensa – do chavão e dolugar-comum, e com grande sucesso. O truque está em lançar mão da expressão conhecida,o termo consagrado, porém, num contexto incomum. Isto é, associa-lo, originalmente, a umproduto ou uma situação não diretamente ligada a ele.Ex.: Trator Massey Ferguson:
"Produto Nacional Bruto" 
Uísque "Natu Nobilis", oferecido por rapaz à moça:
"Quebra-gelo" 
Chuveiro Fabrimar:
"O mandachuva" 
 
É um recurso simples, porém de grande impacto e excelente para peças com prazo curto deexecução.
Sexo
Alguém já disse que se não houvesse mulheres, todos os homens fumariam a mesma marcade cigarros – tampouco trocariam de carro, nem de ternos e gravatas, nem necessitariam detantos estímulos e símbolos como relógios de classe, uísque, etc.Sexo, ou melhor, a sugestão sexual é uma força poderosa da propaganda na medida em queo erotismo tornou-se um dos mais atuantes valores da cultura moderna e do nosso cotidiano.E a propaganda sempre foi veículo dessa cultura. Cuidado: para um mercado conservador oapelo sexual é sempre um grande risco. O potencial erótico tem de ser explorado pelapropaganda com perfeito senso de medida, de adequação.Ex.: Para vender lingerie:
"Esta noite seu marido vai dormir com outra mulher".
Story-appeal - Estórias seqüenciais de famílias e personagens
As pessoas se interessam por qualquer coisa que seja interessante. Conte uma história. Amaioria das pessoas gosta de histórias. Segundo Freud, narrativas de histórias podemassegurar felicidade porque estão ligadas a experiências infantis.Ex.: O molho inglês Oxo que acompanhou um jovem casal por vinte anos. Eles constituíramfamília e o molho Oxo estava presente em todas as datas: especiais ou simplesmente docotidiano do casal.
Situações de vida - Slices of life
Situações de vida comum ou estilo de vida. Cenas do cotidiano ou cenas representativas doestilo de vida do público-alvo. Este approach é, sem dúvida, um dos mais indicados. Desdeque seja uma situação que gere um bom astral ou mesmo o desejo de que a mesma fossevivida pelos consumidores.Ex.: Comercial de Seda Shampoo, em que uma paquera no trânsito é resolvida com oarremesso do celular do homem no carro da mulher.
Onírico: as pessoas querem viver de outra forma – situações aspiracionais
Trata-se da ambiência onírica, fantasiosa da realidade, envolvendo o produto com umaatmosfera de sonho, paradisíaca, ideal. Este se confunde com a técnica "situações de vida",porém com uma diferença sutil, posto que o onírico aborda situações aspiracionais do público-alvo. Apresenta um modelo de vida.Ex.: Lipton Ice Tea que tem uma mulher passando o aspirador de pó enquanto seu marido lêo jornal. Ela brinca apontando o aspirador na direção do jornal dele, que é sugado, e o casalfica junto e feliz. A redenção do jovem executivo, abrindo, ao entardecer, na amurada de seuiate, a lata da cerveja certa.
Mostre seu produto
Pode ser uma solução criativa (leia-se eficaz) a decisão de prioritariamente apresentar oproduto claramente em primeiro plano. Para um lançamento, muitas vezes o sentido deadequação do publicitário deve ser seriamente requisitado para decidir se o anúncio deverá,

Activity (3)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
Michel liked this
Michel liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->