Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
47Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Protesto de Títulos

Protesto de Títulos

Ratings:

4.0

(1)
|Views: 12,778 |Likes:
Published by Glayton

More info:

Published by: Glayton on Mar 27, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/12/2013

pdf

text

original

 
PROTESTO DE TÍTULOS
Glayton Robert Ferreira Fontoura
Acadêmico da 10
a
fase do curso de Direito na Faculdade Metropolitana de Blumenau – FAMEBLU.
RESUMO
Trata, este trabalho, do instituto do protesto de títulos. Após uma breve introdução ao tema será dado o conceito básico extraídotanto da doutrina quanto da literalidade expressa da lei, seguidodas enumerações das modalidades de protestos existentes. Emseguida, já se tratando do protesto ‘stricto sensu’, ou seja doinstrumento em si, setratado de suas prerrogativas, dosrequisitos necesrios para cada tipo de tulo executivo decrédito, do lugar onde este deverá ser procedido e, por fim, aos procedimentos necessários para o seu cancelamento.
PALAVRAS-CHAVE:
Direito Empresarial; Títulos de Crédito; Protestos
SUMÁRIO:
1. Introdução; 2. Conceito; 3. Modalidade dos Protestos; 4.Instrumento de Protesto; 5. Requisitos; 6. Lugar do Protesto; 7.Cancelamento.
1.INTRODÃO
Historicamente, o Protesto tem sido um importante fator coadjuvante na prevenção de litígios, uma vez que assegura a eficácia e a
 
segurança dos negócios jurídicos e, ainda, levando-se em conta que uma parte considerável dos títulos são pagos em cartório em considerável beneficio para os credoresDeve-se ressaltar que somente com o Protesto do titulo ou dodocumento de dívida é que se prova a inadimplência e o descumprimentoda obrigação. Sendo o Protesto um ato formal pelo qual se salvaguardamos direitos cambiários, é, ele, o regulador da pontualidade dos negócios:serve de prova contra o insolvente, impede maiores prejzos aoscomerciantes e age como uma referência idônea sobre todo o mercadoeconômico.Essa ferramenta social, o Protesto, pode evitar uma ação, aliviandoo Judiciário. É um meio mais simples, menos oneroso do que a via judicial. Essa implicaria pagamento de custas, taxas e honoriosadvocatícios. Com o ato do Protesto, podemos vislumbrar algumasvantagens. Dentre elas: garante o direito de regresso, cria condições para odevedor cumprir extrajudicialmente a obrigação, prova o descumprimentoda obrigação cambial, prova a apresentação do tempo devido, prova a faltaou recusa do aceite, é pressuposto processual para o pedido de falência, édocumento hábil para lançar em lucros e perdas de empresas e é causainterruptiva da prescrição.
2
 
Por fim, é inegável a força do Protesto como prova oficial einsubstituível da falta ou recusa, quer do aceite, quer do pagamento, sendode suma importância para o portador do título e para os seus coobrigadosde regresso. Sem o Protesto o portador de um título perderá os direitoscontra os devedores de regresso. No tocante a esses coobrigados, a leiassegura a cada um deles, mediante o Protesto, o meio simples e seguro deexercer seu próprio direito de regresso. Segundo a doutrina tradicional, oProtesto é um ato formal com finalidade essencialmente probatória, umavez que evidencia que o devedor não cumpriu a obrigação constante dotítulo.COMO PROCEDER AO RECEBER UMA INTIMAÇÃO DE PROTESTOQuando a pessoa, física ou jurídica, recebe intimação expedida por Tabelionato de Protesto, está sendo informada que alguém apresentou umtítulo ou documento de dívida não pago, não aceito, ou não devolvido a protesto, e que o Tabelião verificou não haver irregularidades formais queo impeçam e encaminhou a intimação ao devedor apontado para cumprir aobrigação.É possível que a ação executiva já esteja prescrita e que o prazo de permanência do nome do devedor nos serviços de proteção ao crédito játenha decorrido, como, por exemplo, no caso de cheques emitidos há dez
3

Activity (47)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Fernanda Fronza liked this
Melo Ju liked this
Melo Ju liked this
Fernando Soares liked this
lehmagalhaes liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->