Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
0Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
00233_11_Decisao_ndiniz_APL-TC.pdf

00233_11_Decisao_ndiniz_APL-TC.pdf

Ratings: (0)|Views: 0 |Likes:

More info:

Published by: Tribunal de Contas do Estado da Paraíba on Apr 30, 2013
Copyright:Public Domain

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/30/2013

pdf

text

original

 
 
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
P R O C E S S O T C 00.233/11
PREFEITURA MUNICIPAL DE POMBAL.Denúncia.
Procedência. Pagamento irregular desessões extraordinárias para os Vereadores daCâmara Municipal, em desacordo com o dispostona Emenda constitucional nº 50/06. Repasse amaior de valores ao Poder Legislativo Municipal,nos exercícios de 2007 e 2008, contrariando aprevisão disposta no artigo 29-A da CF. Aplicaçãode multa e imputação de débito. Recomendação.
 
 
 A C Ó R D Ã O APL – TC -00206/13
RELATÓRIO
01.
 
Cuidam os presentes autos de
denúncia
protocolizada neste Tribunal sob o
00233/11
, apresentada pela Prefeita, Sra. Yasnaia Pollyanna Werton Feitosa,contra o
Prefeito de Pombal
no
exercício de 2007
, Sr. Ugo Ugolino Lopes,acerca de
ilegalidade
na realização de
despesas
por parte da Prefeitura com
pagamento irregular
de
sessões extraordinárias
para os
 Vereadores daCâmara Municipal
, em desacordo com o disposto na
Emenda Constitucionalnº 50/06.
02.
 
 Após análise da matéria, o
Órgão de Instrução
considerou
procedente adenúncia
, visto que, este Tribunal além de coadunar o disposto na
EmendaConstitucional nº 50/06
, existe o
impedimento
da realização de tal
despesa
pelo
Poder Executivo
na
Lei Orgânica Municipal
. Entendeu ainda, caber
devolução
aos
cofres municipais
com
recursos próprios
do ex-Prefeito, Sr.Ugo Ugolino Lopes , do montante de
R$ 35.050,00.
03.
 
Citado
, o ex-Prefeito Sr. Ugo Ugolino Lopes apresentou
defesa
, analisada pela
 Auditoria
, que entendeu
procedente a denúncia
apresentada, comagravamento do objeto, em virtude de o
pagamento
ter sido realizado pelo
Poder Executivo Municipal
, em contraponto ao Princípio da Interdependênciados Poderes e da
Moralidade Administrativa
, assim, foram constatadas asseguintes
irregularidades:
 
 
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
03.1.
 
Repasse a maior de valores ao Poder Legislativo Municipal, nos exercíciosde 2007 e 2008, por parte do então Prefeito de Pombal, Sr. UGO UGOLINOLOPES, contrariando a previsão disposta no artigo 29-A da CF.
03.2.
 
Pagamento de sessões extraordinárias, nos exercícios de 2007 e 2008, emdesacordo com a previsão contida na EC 50/06 devendo os membros do
 
PoderLegislativo de Pombal suportarem os valores, nas quantias abaixodiscriminadas, conforme o quadro a seguir:
 Vereador Valor indevido2007 - R$ Valor indevido2008 – R$ Valor total R$
João Sousa de Leite Filho (presidente)3.062,505.250,00
8.312,50
Francisco Alves Filho (vice-presidente)1.875,003.750,00
5.625,00
Roque Pereira de Sousa 2.187,50 3.750,00
5.937,00
Genival Brilhante de Souto 2.187,503.750,00
5.937,00
Edno Dantas Pereira 2.187,50 3.750,00
5.937,00
Francisco Santana de Sousa 2.187,503.750,00
5.937,00
João Dionísio de Sousa 2.187,50 3.750,00
5.937,00
Miguel Ferreira da Silva 2.187,50 3.750,00
5.937,00
Paulo Gomes Vieira 2.187,50 3.750,00
5.937,00Total20.250,00 35.250,0055.500,00
* o Vereador Francisco Alves Filho faltou à sessão extraordinária realizada em 26 de dezembro de 2007
04.
 
Citados
, os referidos
vereadores
apresentaram
defesas não acatadas peloórgão Técnico.
PARECER DO MINISTÉRIO PÚBLICO JUNTO AO TRIBUNAL
O Procurador do
MPjTC
, Marcílio Toscano Franca Filho, nos autos, emitiu o
Parecer00339/13
, concluindo ao final pelo
conhecimento e procedência da denúncia
emanálise;
imputação de débito
aos
vereadores
nos termos sugeridos pela
 Auditoria
;aplicação de
multa
ao Sr. Ugo Ugolino Lopes com fulcro no
art. 56, II da LCE 18/93.
 
 
 
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
 VOTO DO RELATOR 
Considerando
que houve
pagamento
de
verbas indenizatórias
aos
 Vereadores
 pelo
Poder Executivo
, e
não
pelo
Poder Legislativo
, caracterizando dependência dosegundo poder em relação ao primeiro, em total
desacordo
com a
ConstituiçãoFederal.Considerando
a existência de
repasse a maior
de valores ao
Poder LegislativoMunicipal
, nos
exercícios de 2007 e 2008
, contrariando a previsão disposta no
artigo 29-A da CF.
O
Relator vota
em consonância com o
MPjTC
pelo (a):
 
Conhecimento e procedência da denúncia ora analisada.
 
Imputação de débito aos vereadores, no total de R$ 55.500,00 (cinqüenta ecinco mil e quinhentos reais), conforme relacionados anteriormente,assinando-lhes o prazo de 60 (sessenta) dias para recolhimento aos cofres daPrefeitura Municipal de Pombal, mediante comprovação a este Tribunal.
 
 Aplicação de multa, no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais), ao Sr. UgoUgolino Lopes, com fulcro no Art. 56, II da LC nº. 18/93 e assinação do prazode 60 (sessenta) dias para recolhimento voluntário ao Tesouro Estadual, àconta do Fundo de Fiscalização Orçamentária e Financeira Municipal, sobpena de cobrança executiva, desde logo recomendada.
DECISÃO DO TRIBUNAL PLENO
Vistos, relatados e discutidos os autos do PROCESSO TC-00.233/11, os MEMBROS do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA (TCE- PB), à unanimidade, na sessão realizada nesta data, ACORDAM em: I.
 
Tomar conhecimento e procedência da denúncia; II.
 
Imputar débito aos vereadores, no total de R$ 55.500,00 (cinqüenta e cinco mil e quinhentos reais), na medida de suas responsabilidades, conforme relacionados a seguir, assinando- lhe o prazo de 60 (sessenta) dias para recolhimento aos cofres da Prefeitura Municipal de Pombal, mediante comprovação a este Tribunal.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->