Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
TRIBUNA DO NORTE - EDIÇÃO 222

TRIBUNA DO NORTE - EDIÇÃO 222

Ratings: (0)|Views: 19|Likes:
Published by Eric Renan Ramalho
Edição 222 do jornal Tribuna do Norte
Edição 222 do jornal Tribuna do Norte

More info:

Published by: Eric Renan Ramalho on May 07, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/17/2013

pdf

text

original

 
Um jornal a serviço do desenvolvimento da regiã
Acesse: www.fuzuca.com.br/tribunadonorte
Salinas (MG), abril de 2013 - Ano XXI - Edição 222 - Circula no Norte de Minas - Vale do Jequitinhonha - Belo Horizonte - Brasília (DF) -
 R$ 2,00
 
Salinas CapitalMundial daCachaça
O Programa doArtesanato Brasileiro,o SEBRAE, e a Asso-ciação Brasileira deExportação de Arte-sanato - ABEXA di-vulgou esta semana alista com a seleçãodas artesãs para a ex-posição Mulher Arte-sã Brasileira, a ser re-alizada na sede daOrganização das Na-ções Unidas, emNova Iorque, Esta-dos Unidos, no mêsde setembro de 2013.
PAGINA 6
cerimônia. O presidenteda ALMG, deputado Di-nis Pinheiro (PSDB), co-mandou os trabalhos e,em seu pronunciamento,lembrou o papel históri-co desempenhado porLula neste momento deintensa transformação doPaís. O Plenário recebeuaproximadamente 350pessoas para a homena-gem, enquanto outras300 acompanharam a so-lenidade das galerias.
GINA 8
A Prefeitura de Salinaspoderá iniciar ainda esteano a construção da suaprimeira Unidade dePronto Atendimento -UPA. Atendendo ao pe-dido do prefeito Kinca daCiclodias, o deputado fe-deral Gabriel Guimarãesse reuniu, no início deabril, em Brasília com o
BELO HORIZONTE
Ex-presidente Lula é cidadão honorário de Minas Gerais
Ele recebeu a homenagem na ALMG em solenidade que reuniu cerca de 650 pessoas no Plerio.
O ex-presidente daRe-pública Luiz Inácio Lulada Silva recebeu na tardede segunda-feira (15/4/13), no Plerio da As-sembleia Legislativa deMinas Gerais (ALMG), otítulo de cidadão honorá-rio do Estado.A homenagem foi re-alizada em Reunião Es-pecial, por solicitação dodeputado Rogério Cor-reia (PT), que assimcomo outros deputadosestaduais participou da
O presidente Lula foi ovacionado por uma multidão de admiradores na Assembleia de Minas
A Comissão deConstituição e Justiçada Câmara (CCJ)aprovou, na quarta-fei-ra, 24 de abril, o pro- jeto de autoria do de-putado Eduardo Aze-redo (PSDB-MG) edo ex-senador FlávioArns, que regulamentaa meia-entrada emeventos artísticos e cul-turais. De acordo como texto terão direito apagar 50% do valortotal do ingresso estu-dantes, pessoas comdeficiência, jovens ca-rentes de baixa renda eidosos acima de 60anos. O projeto tam-bém estabelece umacota do benefício dameia-entrada a 40%do total de ingressos.
PAGINA 5
CARBONITA
Vista parcial da cidade de Carbonita, no alto Jequitinhonha
16º Carboarte agita cidade
A efervescência cul-tural do Vale do Jequi-tinhonha volta a tonanos dias 1º, 2, 3,4 e 5de maio, emCarbonita,com a realização do16º Carboarte, uma dasreferências da regiãono turismo cultural eartístico.Oficinas, shows mu-sicais, feirade artesana-to, teatro, apresentaçõesfolclóricas, muita recre-ação e confraterniza-ção, o vento é uma rea-lização da SecretariaMunicipal de Cultura eo Grupo Cultural Se-mente do Vale.
PAGINA 6
AINDAMAIS...
EDITORIAL
- Asinfelicidadesdo Feliciano
OPINIÃO 2
- Triste diadistante- Líder seconstrói?
ARTIGOS
 
- Campanha contra a imagem de Lula
COLUNA ZÉ DIRCEUPÁGINA 5
CIDADES
- Copasa suspende liminar de mais 40% de taxade esgoto de Salinas no Tribunal de Justiça
PAGINA 4CULTURA
- Música perde Marku Ribas
PAGINA 3 e 7POLITICA
- Deputado Alencar da Silveira Jr. consegueverba de R$ 59 mil para hospital de Salinas- Dr. Antonio é o prefeito de São João do Paraísocom 58% dos votos
PÁGINA 3 e 5
Aprovado na CCJProjeto de Azeredo
que regulamenta a
meia-entrada
Artesãs mineirassão selecionadaspara exposiçãona ONU
O deputado Gabriel Guimarães e o ministro da Saúde,Alexandre Padilha
Governo Federal contemplaMunipio com a primeiraUnidade de Pronto Atendimento
ministro da Saúde, Ale-xandre Padilha, para soli-citar que autorizasse a fi-nalização do processoqueimplantauma UPAem Salinas, através doPAC – Saúde, que prevêa construção e ampliaçãode unidades de saúde em
todo país.
PAGINA 5
SALINAS
 
O P I N I Ã O
2
As infelicidades do Feliciano 
* WALTER TAMAKI
O conceito de líder e,consequentemente, lideran-ça, evoluiu muito desde oculo passado. Antes, sim-plesmente significava quemchefiava, guiava, estava àfrente. Hoje, porém, temassumido significados cadavez mais amplos e sofistica-dos, denotando, senão umherói, alguém que beira aperfeição.E essa evolução ocorreuaté em conseqüência dasmudanças no conceito deestratégia ou de uma boaadministração que foi se so-fisticando para atender aum mercado cada vez maiscomplexo, competitivo eexigente.Há alguns anos, lídereseram taxados de autocrá-ticos ou participativos (ba-sicamente, por simplicida-de ou dada nossa limitadacapacidade de distinção).Então, novas percepçõesnos permitiram classifica-ções como coercitivos, be-nevolentes. E, pouco tem-po depois, como emergen-tes, situacionais, carismáti-cos, só para citar algunspoucos tipos de deres/li-deranças.Considerando este rolde definições para líderes elideranças, como podemosnos preparar? Que tipos decompetências deveremosdesenvolver quando as exi-gências e os desafios sãotão dinâmicos e mutáveis?E aí, surge outro termoque precisou evoluir: com-petência. Antes, se referia auma qualidade, uma facul-dade/capacidade, e estavaassociado à competição (àluta, à disputa). Então,competente era aquele aptoa competir, apto a enfren-tar o desafio, capaz de ven-cer a disputa.Hoje, associamos com-petência com conheci-mento, habilidade, atitudee COMO estas interagemcapacitando alguém a atin-gir e superar seus objeti-vos íntimos ou os objeti-vos da organização à qualpertence.Interessante notar que,assim como queremos sercompetitivos, as empresastambém anseiam (desespe-radamente) ser competiti-vas. Quer dizer, precisam,
através de sua estrutura,
combinar também positiva-mente os conhecimentos,as habilidades e atitudes demodo para serem bem su-cedidas.E considerando o carác-ter sistêmico de uma orga-nização, cada parte, órgão,divisão e, em última análi-se, o cargo que ocupamosou desejamos ocupar, tam-bém demandará determina-da composição e interaçãode conhecimento, habilida-de e atitudes. Tudo issopara fazer que seu ocupan-te se consolide no cargo ou,quem sabe, seja promovido.Voltando à pergunta,como nos tornarmos maiscompetentes?O que seria útil saber?Como aumentar minhaschances profissionais?
1) O básico
Vocêcomeçapor ter umconhecimento muito específi-co da sua área. Assim, cor-responda a esta expectativa.Se for engenheiro de produ-ção, domine sua área, sejaeficiente, gere economias eaumente ao máximo a pro-dutividade, diminuindo des-perdícios, etc. Você deveterprofundos e inquestionáveisconhecimentos ou domínioda sua área de formação eatuação inicial.
2) Idiomas
Desnecessário comentar.
3) Oratória
Nenhum profissionalque se preze pode se dar aoluxo de não falar bem empúblico. Você tem que sercapaz de se comunicar mui-to bem com seus subordi-nados e fazer apresentaçõeseficazes para seus superio-res. Um curso de oratóriaconhecido é caro? Sim, mascompensa!Nada melhora tanto suaimagem profissional comoapresentações consistentese envolventes.
4) Seja humanista
Seja genuinamente inte-ressado pelas pessoas, pro-cure entende-las, aprendacom todas. Quanto maisvocê conhecer as pessoas,mais será capaz de perce-ber padrões de conduta/comportamento. Entende-rá mais sobre crenças, va-lores e cultura; será capazde “esperar pelo inespera-do”, prevenindo-se. Poroutro lado, acredite, muitosquerem e poderão te aju-dar muito.
Triste dia distante
* PETRÔNIO SOUZAGONÇALVES
Drummond nasceu emuma cidade de ferro. Fezdela sua poesia diária. Al-quimista do tempo, trans-formou ferro em ouro,matéria em sentimento,sentido de tudo que moveo mundo! Nossa vida fi-cou fria, ferro não forjado,não malhado. É precisocoragem e vontade paraexistir, quando viver pare-ce apenas valer a pena.Duro é cavar o dia embusca de umpoema quan-do a vida não quer nemser educada... Quanto maisimpessoal, menos verdade,e vamos cheios de desa-mor, de equívocos, enga-nos e frustrações maioresconstruindo esse tristemundo facebookiano, daespionagem consentida, daimagem forjada, da alegriamontada, da felicidade deapenas um momento, tãobreve, que passou. Passou,não foi no vento.O vento leva as coisaspara o além, aí, devez emquando, ele vem, lá dofundo, e sopra aquela sau-dade calada, guardada, doque nunca existiu! Dóimuito. Mais que o cantodo sabiá na tarde ocultados sonhos esquecidos.Perdido, busco aqui e ali ovento que não soprou evejo o dia pelo retrovissor.
Líder se constrói?
12 EDIÇÕES = R$35,00 – 24 EDIÇÕES = R$70,00
5)Cuide de suasatitudes
Quando falamos de ati-tudes, parece algo genéricocomo: “Seja bom!”. Na ver-dade, quando procuramosentender o que é atitude, as-sociamos à maneira comoprocedemos ou manifesta-mos este propósito. Pode-mos entender, então, atitu-de como “ação + inten-ção”. Acredite: as pessoaspercebem sua intenção, seudesejo de jogar tudo paracima. E aí pergunto: voacha que te favorece de-monstrar insatisfação?As três primeiras sãomais simples de serem for-talecidas, porém, funda-mentais.As duas últimas, bem,vão te exigir mais tempo,muitas vezes lidar comsen-timentos equestões há mui-to esquecidas ou suprimidas,mas que, se bem trabalha-das, te proporcionarão nãosó crescimento profissional,mas um desenvolvimentopessoal amplo e profundo.E se você considera queexistem outras competênci-as mais importantes, muitoprovavelmente seja porque já dominou as competênci-as anteriores, em menor oumaior grau.
*Walter Tamaki écio consultor da Ventana Capital, especializada em gestão, renegocião, assessoria em M&A e reestruturação de empresas.Possui graduação em Administrãde Empresas com ênfase em Finan- ças e Produção, mestrado pela FGe MBA Internacional pelo ONEM- BA FGV. Tem vasta experiência em gestão e recuperão de empresas ad- quirida e profundos conhecimentos em planejamento estratégico, societário e tributário. www.ventanacapital.com.br 
 Tudo distanciando e euindo, indo, para lá, paralá,além. Nenhuma paixão,nesta hora, me implusa,tudo foi caindo, aos pou-cos, pelo caminho, e euindo, indo, até sumir napaisagem... Essa foi fican-do por aqui, como umacachoeira que cai em mi-nha vida inteira, como umpôr de sol bordado emmeu coração curupira,um luar nascendo nasdobras da história, umcaminho levando para obendito infinito.Naverdade, nunca quisir-me embora. Semprequis ficar, me enraizar,como um ipê florido noscabelos cacheados do lin-do dia. Acho mesmo quesempre estou voltandopara as coisas que nuncaperdi. O sorriso que nãoguardei, a rosa em flor quenão colhi, a mulher quenão beijei. Isso tudo espa-lhado por aí, nesse mundode mistérios que não pre-cisa do oculto para existir. Tem sempre uma esquinadiferente na manhã quenasce no poente. Melhora vida inocente, dessagenteque sente, aqui den-tro, bem fundo, como apena das asas de um anjocaindo dentro do coração,de leve, bem leve, silenci-osamente...
* Petrônio Souza Gonçalvesé jornalista e escritor
Umjornal aserviço do desenvolvimento da regiãoFundado em 5 de junho de 1991 - 222ª edição - Salinas(MG),abril de 2013
 
Diretor Geral
Valdeci Paulode Souza
Reportagem– Redação - Edição
Tiburcim
Fotografias
Arquivo / Tiburcim
Os artigos e matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião do jornal.
Editoração
MCI Comunicação
Colaboradores
JoséDirceu, Apolo Heringer Lisboa,Márcio Metzker,Régis Gonçalves, AluísioPimenta ePetrônioSouza Gonçalves
 
EXPEDIENTE
Filiado ao Sindicato dos Proprietários de Jornais eRevistasdo Interior de Minas Gerais – SINDJORI / MG.
RAZÃO SOCIAL
Organização Tribuna do Norte Ltda
C N P J = 66 . 194 . 002 / 0001 – 77
JORNALISTA RESPONSÁVEL
Valdeci Paulo deSouzaRegistro Jornalista Profissional MTb/DRT/MG - Nº 09666 JP
ADMINISTRAÇÃO - REDAÇÃO
Rua Avelino de Almeida,472-FFones: (38) 3841-2929 / 9950-6159 -Salinas /MG
E-MAIL
tribunadonorte@yahoo.com.br / tribunadonortesalinas@bol.com.br tiburcim@bol.com.br 
www.fuzuca.com.br/tribunadonorte
Os protestos contra a con- dução do deputado Marco Feliciano (PSC-SP) à presi- dência da Comissão de Direitos Humanos não têm a ver apenas com a enxurrada de imbecilidades que ele profe- re, seja na sua igreja, seja na tribuna da Câmara, mas tam- bém com a cegueira do Con- gresso Nacional ao permitir a entrega de um cargo dessa natureza à pessoa mais inade- quada dentre as centenas que compõem esta legislatura.Seria como entregar também o Ministério da ReformAgrária a Ronaldo Caiado, da Educação ao Tiririca, o Meio Ambiente ao Blairo Maggi, o da Justiça ao João Paulo Cu- nha ou José Genoíno, o da Fa- zenda ao João Magalhães e Paulo Maluf, o Senado ao Renan Calheiros, e a Câmara Federal ao Henrique Alves.A liturgia do cargo exige uma pessoa com passado de militância contra abusos po- liciais, contra o preconceito racial e sexual e uma mente voltada sempre para a evolu- ção da cidadania, ou seja, al- guém com uma biografia ro- busta como o presidente da Comissão de Direitos Huma- nos da Assembleia mineira,deputado Durval Ângelo (PT). Ou pelo menos alguém com um histórico de tolerân- cia em relação à diversidade das pessoas que compõem sociedade brasileira. Estes são mais fáceis de encontrar no Congresso do que aqueles que ofereceram o lombo às bordoadas da ditadura nos anos de chumbo.O deputado Feliciano não tem discernimento sequer para distinguir entre a tribu- na e seu púlpito, entre o Con- gresso e sua igreja, entre o mandato parlamentar e a fun- ção de pastor. Prefere buscar na Bíblia velhas frases obscu- rantistas para impor, às ove- lhas do seu rebanho, uma vi- são medieval e retrógrada de comportamento. Segundo ele,o demônio estaria agindo im- punemente até no meio artís- tico, trazendo sucesso a can- tores que não são ungidos pela crença evangélica.Era para uma pessoa assim ficar confinada a vomi- tar suas besteiras apenas so- bre os que vão voluntaria- mente a sua igreja, mas pelo voto popular teve acesso a um microfone muito mais pode- roso, o do Congresso. A re- percussão do que ele fala é muito maior, e desperta uma onda de indignação muito maior, a ponto de quase ser agredido no carro e ter os templos apedrejados.Algo muito pior poderia ter acontecido em 1995, quan- do o “bispo” Von Helde, da Universal, chutou uma ima- gem de Nossa Senhora Apare- cida em frente às câmeras da TV Record, bem no dia da pa- droeira do Brasil. Católicos revoltados estiveram prestes a depredar as igrejas evangéli- cas, e só foram contidos pelos apelos à moderação por parte dos bispos e cardeais da CNBB. Até Edir Macedo,controlador da Universal,achou excessiva a ação de seu discípulo e o despachou para a África e depois para Nova York, evitando um possível linchamento. O único resulta- do desse lamentável episódio foi que o culto à Virgem se re- vigorou, tornando o Círio de 
Nazaré, por exemplo, uma 
megafesta que paralisa Be- lém do Pará.De qualquer maneira, é preciso retirar o comando da Comissão de Direitos Huma- nos de Feliciano, para que esta possa funcionar, já que o boicote será inevitável. E também cortar-lhe o microfo- ne sempre que confundir as coisas e tentar expressar suas sandices e preconceitos reli- giosos numa casa política de um Estado laico.É preciso diminuir o ris- co de que ele possa iniciar um movimento fundamenta- lista para derrotar conquistas de cidadania duramente obti- das pelas minorias raciais e sexuais desde a Constituição de 1988. Se tivesse qualidades intelectuais, poderia se tornar um líder de ultradireita no Brasil como Jean-Marie LPen foi para a França. Se ti- vesse uma sólida formação religiosa - e não esses cursi- nhos de três meses para virar pastor evangélico - poderia ser um perigoso aiatolá xiita.Ninguém se iluda que o Feliciano seja um pobre-coi- tado que estaria pregando no deserto. O que ele diz encon- tra terreno fértil para germi- nar em muitos cérebros mall- formados da sociedade brasi- leira: os de pessoas truculen- tas que só precisam de uma  justificativa blica para ini- ciar uma onda de violência ou até mesmo uma guerra religi- osa como foram as Cruzadas na Idade Média; pessoas da elite irritadascom a ascensãdas classes trabalhadoras e com a dificuldade de conse- guir uma escrava doméstica; pessoas que até ontem engoli- am seus preconceitos raciais,mas não suportam ser atendi- das por um médico negro no Pronto Socorro; pessoas com uma moral religiosa rígida que não se conformam em exercê-la apenas no seu âmbito familiar; pessoas que consi- deram um beijo entre pessoas do mesmo sexo um sinal ine- quívoco do fim dos tempos.
Tribuna do Norte / Edição nº 222
Salinas (MG),
abril de 2013
 
SALINAS
3
HORARIODA CÂMARAMUNICIPAL
Para uma cidade do por-te de Salinas, m franco cres-cimento, e uma câmara mu-nicipal que tem 13 vereado-res, não dá para concordarcom os os egrégios legisla-dores salinenses, a Câmarafuncionar somente meio ex-pediente, ou seja, das 7 as 13horas. É bom lembrar que olegislativo poderia ampliar aprestação de serviços comocentro de pesquisas, o usodo auditório, e internet po-pular, uma biblioteca etc... Afama de ganhar bem e traba-lhar pouco dos nossos vere-adores vai também por ai.Afinal construir prédios tãograndespara meio expedien-te é estranho.
VEREADORA XAXÁ
A grande estrelado legis-lativo salinense, a vereadoraRosinei Simões, a Xaxá(PRP) tá passando de tem-po de fazer um bom pro-nunciamento na tribuna,Xaxá taainda meio dissimu-lada mas promete surpreen-der ainda.
VERBAINDENIZATÓRIA
A Câmara de Salinas, ounossos vereadores tem ago-ra uma verba indenizatóriade R$1.000,00 para gastarcom divulgação do mandatoe despesas de gabinete. Al-guns queriam atéR$3.000,00, o queé um exa-gero, uma vez que nossasbancadas desenvolvempou-cas atividades parlamentares.Mas é isso, a câmara se mo-dernizando, faltando apenaso carro, o que usado bem é justo e necessário para oPoder Legislativo.
MUSEU DACACHAÇA
O Museu da Cachaçadepois de gestão do prefei-to Kinca (PT) passa agorasob a tutela da Prefeitura deSalinas, pois havia sido en-tregue pelo ex-prefeito emcomodato a Unimontes emparceria com aSecretaria deEstado da Cultura. Espera-se que não somente a tute-la poitica, mas investimen-tos como a melhoria noatendimento, funcionáriospreparados e uniformiza-dos, complementação domuseu com mais informa-ções, documentos, equipa-mentos e material inerenteao acervo da cachaça, bemcomo estabelecer horáriosde funcionamento e divul-gar o museu e a cidade.Alô setor de cultura....
ZÉ PRATESNA COPASA
O aproveitamento deex-prefeitos e deputadosem cargos n governo éuma velha prática de aco-modação e de garantirapoio politico, e, natural-mente, um gordo salário eprerrogativas de poder.Assim o ex-prefeito ZéPrates não esqueceu e co-brou a sua fatia e ganhou.Foi nomeado assessor deRelações Institucionais dapresidência da Copasa. Ocurioso é que no final demandato Prates foi a justi-ça contra a empresa, quequeria a cobrança de mais40% na taxa de esgoto,parece que ele foi premia-do. Agora a Copasavolta acobrança depois que con-seguiu a suspensão da limi-nar no Tribunal de Justiçade Minas. O ex-prefeito jáse apresentou em Salinascomo tal, e disse que esta-rá morando ora em BH,ora em Salinas, e que suafunção é meramente poli-tica, de contato direto comprefeituras.
QUEDA DESECRETÁRIOS
Comoua trocade se-cretários na gestão do pre-feito Kinca(PT) com a sai-da de José Celso da pastade desenvolvimento eco-nômico e de Laerte Ma-teus, da Saúde. Os motivosnão foram anunciadosmasfala-se em fraco desempe-nho e traquejo político.Aliás é bom lembrar que anossa prefeitura tem se-cretarias para mais, de tec-nologia e ciência, de ca-chaça, de administração,de planejamento, governoe gestão, de cidadania, deobras, de saúde, de espor-tes, de cultura, de fazenda,de agricultura e por ai vai.Não se sabe praquê tantasque podiam ser diretorias,departamentos etc. que jásignificaria uma economiaboa. O que falta na cida-de são garis, segundo le-vantamento não chega a10, mas a cidade precisa de100, e lembramos ao pre-feito, que devem estar bemequipadas com uniformes,carros de lixo, proteção,segurança etc... Se as con-tratações do prefeito KIn-ca, que encheu de amigosa prefeitura, tivesse con-tratado mais garis teriamelhores resultados, e cla-ro, a cidade limpa.
OBRAS DA PREFEITURA
 Jáse o quatro meses enadadenovo do prefeito Kinca,ou seja, nada de anuncio deobras, deiniciativas em urbani-zação, delimpeza, dereparos etapa-buracos nacidade, derefor-madepraças ou atividades cul-turais degraçaparao povo, nãopago como estásendo realizado. Tatudo parado nacidade enaroça, eaquelemontedesecretá-rios praticamentesem realiza-ções, eolhaquevem acopaai.Vamos trabalhar ai gente....
COPA REGIONAL
Em Salinas tem asecretariadeEsportes mas o esportequeestásendo praticado nacidadetrata-se apenas daCopaRegio-nal, evento feito pelo JornalFolhadeTaiobeiras, com parti-cipação daseleção defutebol deSalinas. E olhaqueasecretariadeesportes, no orçamento temcercade R$1.800.000,00, masaagoraapolíticadeesportesainda não saiu do papel comoprogramas de inclusão social,legalização daLiga Desportivalocal, reformano Estádio Dar-cy Freiree competições locais.Isso sem esquecer o ginásiopoliesportivo no especializado,os campos de várzeae azonarural. O esportealém do lazertambém tem degerar cidadaniaerenda, mas com planejamen-to ecalendário deeventos.
BAIRRO BOA VISTA
Moradores do Bairro BoaVistareclamam de um grandeburaco quetaabrindo narua,uma verdadeira cratera, queameaçaasegurança detodosque trafegam pelo bairro,como também pode atingirmoradias com chuvas. Citamqueprocuraram asecretariade Obras e nada aagoradesolução o problema. Olho láseu secretário...
FESTIVAL DA CACHAÇAEM SALINAS
 Jáestáem preparação o XIFestival Mundial daCachaçadeSalinas, aser realizado nos dia12a14 dejulho, napassareladaalegria, setor deeventos dacida-de. As expectativas são muitoboas, umavez que éano ddeinicio demandato deprefeito,pré-copado mundo etodo mun-do quer mostrar serviço. Segun-do a Apacs, associação coorde-nadora, os estandes jáestão sen-do comercializados, aprograma-ção seampliadaeesperaatrairmuitos turistas acidade. Paramaiores informações acessarwww.apacs.com.br ou pelo tele-fone(38) – 3841.3431.
CRUZAMENTOSPERIGOSOS
O crescimento deSalinas eoacentuado surgimento deveículosnas ruas dacidade, ébom sinal naeconomiaerendaper captamuni-cipal, mas o trânsito dacidadeacadadiaficamais perigoso tambémpor causadavelocidadedos veícu-los, em especial, as motos, deixan-do os pedestres sem segurança.Ouro problemao as calçadas,quasesempreocupadas ou obstru-ídas eplos comerciantes ecarrosestacionados. Paracitar exemplos,alguns cruzamentos deruas epra-ças, como aRuaBias Fortes comPraçaMois Ladeia, naavenidaAntonio Carlos com RuaAraçu-aí, eaprópriaavenidaAntonioCarlos ondeo pedestretem deandar no meio daruapelairregu-laridadeequando achacalçadas.Olho ai sumutran nasinalização efiscalização? Cadêacalçadas?
No final do mandatoo prefeito Zé Prates(PTB), moveu ação ci-vil blica sobrea co-brança de mais 40% detaxa de esgoto contra aCopasa que anunciouem panfleto pelacidadeo faturamento nas con-tas dos moradores apartir de novembro de2012, tendo o entãoprefeito assegurado limi-nar na justiça de Salinas.Segundo a alegaçãodo então Executivo deSalinas, não justificavaa cobrança em face daestação de tratamentode Esgoto – ETE, dacidade não estar emfuncionamento e nãohaver a prestação deserviços completa.Em agravo de ins-trumento a Copasa re-correu ao Tribunal de justiça contra a senten-ça da 1ª instância deSalinas, o despacho dorelator do processo, em25 de março, desem-bargador Peixoto Hen-riques, na suspensão daliminar se baseou emanalise fotográficas daETE concluída e emfuncionamento, na leiaprovado pelos verea-
Copasa suspende liminar de mais 40%de taxa de esgoto no Tribunal de Justiça
dores em 2003 e no con-trato de concessão dosserviços a Copasa, em quena calusula 16ª constaque “a tarifa de esgoto cor-responde a 50% da tarifade água, após a implanta-ção do sistema de trata-mento de esgoto sanitário,a tarifa de esgoto corres-ponderá a 100%.”Segundo o gerente dis-trital da Copasa em Sali-nas, Flavio Vita, com asuspensão da liminar acobrança de mais 40% detaxa do esgoto já virá nascontas da população ine-vitavelmente.Na prefeitura questio-nado sobre o assunto, oprefeito Kinca diz não po-der fazer nada, já o procu-rador do município ale-gou,” é apenas uma sus-pensão de liminar, falta orito”, ambos sem fazerreferência quanto a co-brança dos 40% de taxade esgoto, nem anuncia-ramrecurso e ação algumasobre a questão.Parao vereador EiltonSantiago (PTB), secrerioda Câmara, “a iniciativado ex-prefeito Zé Prates-foi correta e positiva, eagora não pode haveromissão da prefeitura, masde retomada das negocia-ções também pela reduçãodo percentual para 75% ouparcelamento como emoutras cidades de Mi-nas, evitando penalizara população com taxatão alta. Vamos buscaros esclarecimentos,convidar o secretárioresponsável pelo setore geente da Copasa nosentido de encontrar-mos uma solução paraamenizar esse aumen-to,” disse o vereador.O curioso desseprocesso, é que o ex-prefeito Zé Prates quemoveu a ação contraa Copasa, foi nomeadoem 4 de abril, comoAssessor de RelaçõesInstitucionais da pre-sidência da Copasa emBelo Horizonte, coi-sas da política.
Deputado Alencar da Silveira Jr. consegueverba de R$ 59 mil para hospital de Salinas
O deputado Alencar, o secretário Antonio Jorge e o prefeitoKinca (PT)
Tribuna do Norte / Edição nº 222
Salinas (MG),
abril de 2013
O vereador Eiltonquer esclarecimentossobrea questão, evistadaETE de Salinas, umaobrade 8 milhões, nazona leste dacidade
O Hospital MunicipalDr. Oswaldo PredilianoSantana, deSalinas, recebe-rá verba de 59 mil reaispara implantação do labo-ratório de análises clínicas,por meio de convêniocoma Secretaria de Esta-do de Saúde (SES). A so-licitação foi feita pelo de-putado Alencar da Silvei-raJr., durantereunião como secretário deEstado deSaúde, Antônio Jorgee oprefeito Kinca, na CidadeAdministrativa.O dinheiro será desti-nado para compra deequipamentos e materiaispermanentes para o labo-ratório, que favorecerá osmoradores de Salinas comdiagnósticos a partir de aná-lises clínicas a nível ambula-torial, e na urgência e emer-gência. A expectativa dapre-feitura é de que o novo se-tor ajude a aumentar a eficá-cia dos diagnósticos e, con-sequentemente, agilizar o iní-cio do tratamento das doen-ças melhorando a qualidadeda assistência à população dacidade e do município de Taiobeiras.De acordo com o depu-tado Alencar da Silveira Jr.,o secretário de Saúde,Antônio Jorge, se sensi-bilizou com a demandaem função dos argumen-tos apresentados. “O se-cretário entendeu rapida-mente a necessidade dopovo de Salinas e a pre-ocupação não só do pre-feito, mas também davereadora Edna Sarmen-to, presente à reunião”,disse o parlamentar..A pedido do deputa-do, a prefeiturajá envioua documentação para aná-liseda Secretaria Estadualde Saúde, quevai liberar odinheiro assim que osdo-cumentos forem analisa-dos e o convênio assinado.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->