Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword or section
Like this
0Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
O Outro Lado do Céu

O Outro Lado do Céu

Ratings: (0)|Views: 1 |Likes:
Published by Andrea Medina

More info:

Published by: Andrea Medina on May 16, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/16/2013

pdf

text

original

 
 
 
SUMÁRIO
 
Nota bibliográfica, 9
 
Os nove trilhões de nomes de Deus,
13
 
Refugiado, 25
 
O OUTRO LADO DO CÉU:
 
Entrega especial, 43
 
Um amigo de penas, 48
 
Respire fundo, 53
 
Liberdade do espaço, 57
 
Transitório, 62
 
O chamado das estrelas, 67
 
A muralha das trevas, 73Verificação de segurança,
101
A derradeira manhã, 109
 
AVENTURA LUNAR:
 
 A linha de partida, 119Robin Hood, F.R.S., 125Dedos verdes, 131Tudo que brilha, 138Olhem para o espaço, 143Uma questão de residência, 149
 
Campanha publicitária,
157
 
 Todo o tempo do mundo,
163
 
O casanova cósmico,
181
 
A estrela,
191
 
Vindo do Sol, 207
 
 Transiência, 273
 
As canções da Terra distante, 223Para Hector
 
NOTA BIBLIOGRÁFICA
Estas histórias foram escritas durante o período 1947-57 e, reunidas àsminhas três coletâneas anteriores,
Expedição à Terra, Ao encontro do futuro
e
Con-tos da taberna,
somam todos os meus trabalhos curtos de ficção que, acredito,devem ser preservados em forma de livro.
 
Somente três vezes, que eu saiba, escrevi histórias baseadas em idéiassugeridas por outras pessoas. Meus amigos testemunharão que sou uma pessoamuito sóbria para ter imaginado "A derradeira manhã", que é devida a A.H. Smith,enquanto "Todo o tempo do mundo" surgiu dos talentos duvidosos de Mike Wilson.Em 1935 eu transformei esta última história em uma peça para televisão, que foi aoar pela rede da American Broadcasting Company. Desde então tenho conseguidoevitar qualquer envolvimento com a tevê, embora um contato puramente social como "Capitão Vídeo" seja, sem dúvida, o responsável por "Verificação de segurança".
 
"Os nove trilhões de nomes de Deus" é o produto de uma tarde chuvosa emNova Iorque e os direitos para adaptação cinematográfica foram adquiridos por umestúdio de Hollywood num momento de aberração mental. Ainda estou aguardandoo resultado com desconfiança.
 
"Refugiado", para total confusão dos bibliógrafos, foi publicado pela primeiravez por Anthony Boucher no The Magazine of Fantasy and Science Fiction
 
com otítulo "?", de vez que Boucher achou o meu título original insatisfatório,estabelecendo um concurso para escolher outro melhor. Acabou optando por "Aterra de majestade" e, para aumentar a confusão, Ted Carnell, da revista inglesaNew Worlds
,
batizou-o com o nome de "Prerrogativa real".
 
"A estrela" possui uma história pouco comum. Em 1954, Carl Biemiller, darevista Holiday
,
pediu-me que escrevesse um artigo sobre astronomia, o que aceiteicom alguma relutância, já que envolvia uma considerável quantidade de pesquisa (eportanto trabalho). Contudo valeu a pena, pois logo após a publicação em
Holiday
oreferido artigo (cujo título não vou mencionar, já que revelaria a trama) foiselecionado pelo Reader's Digest
.
Nessa ocasião o jornal Observer anunciou umconcurso para histórias curtas sob o tema "2500 d.C." e eu percebi que já tinha omaterial em minhas mãos. O conto foi escrito com intensa emoção e édesnecessário dizer que nem ao menos foi classificado. (Os vencedores foramposteriormente publicados num volume intitulado
2500 d.C.
e os leitores poderão sedivertir fazendo seu próprio julgamento.) Em compensação, entretanto, "A estrela"apareceu em uma revista e foi escolhido como o melhor conto de ficção científica de1956.
 Aventura lunar
também tem uma gênese incomum. Foi escrita como umasérie de seis histórias independentes, mas interligadas, a pedido do EveningStandard
,
e quando a proposta foi feita eu de início a rejeitei. Parecia impossívelescrever histórias com um máximo de 1.500 palavras que fossem compreensíveis àmassa de leitores, a despeito de transcorrerem num ambiente completamentealienígena. Pensando melhor, acabei aceitando o desafio e a série resultante foi tãobem-sucedida que exigiu uma segunda,
O outro lado do céu.
Esta teve a sorte deaparecer nas bancas de jornais de Londres ao mesmo tempo em que o Sputnik Isurgia nos céus.
 
ARTHUR
C
.
CLARKE
 Londres

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->