Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
O Globo 280411

O Globo 280411

Ratings: (0)|Views: 390 |Likes:
Published by Ник Чен

More info:

Published by: Ник Чен on May 18, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/04/2013

pdf

text

original

 
OGLOBO
RIO DE JANEIRO, QUINTA-FEIRA, 28 DE ABRIL DE 2011 • ANO LXXXVI • N
o
-
28.388
IRINEU MARINHO
(1876-1925)
ROBERTO MARINHO
(1904-2003)
oglobo.com.br
2
a
-
Edição Metropolitana
• Preço deste exemplar no Estado do Rio de Janeiro:
R$ 2,50
• Circulam com esta edição: Classificados, Segundo Caderno, Revista Boa Viagem e Caderno Esportes: 106 páginas
SEGUNDO CADERNO
A novíssima geração daMPB não é, como asanteriores, acompanhadapelo meio acadêmico.Lençóis Maranhensesganham novas cores com arica natureza que se exibe àsmargens do Rio Preguiças.
Empresasjásepreparamparadisputaraeroportos
Empreiteiras e grupos estrangeiros têm interesse. Infraero ficaria fora do Galeão
O sinal verde do governo para a concessãoàiniciativaprivadadaconstruçãoeoperaçãode aeroportos no país já está despertando ointeressedegrandesempreiteirasnacionaisede operadoras estrangeiras. Antecipando-seà decisão oficial, Camargo Corrêa, AndradeGutierrez e Odebrecht fizeram associaçõescom companhias no exterior ou criaram sub-sidiárias de olho nesse mercado. Em conver-sas no Palácio do Planalto, vários grupos es-trangeiros também mostraram forte apetitepelas licitações dos cinco principais aeropor-tos do país — Cumbica (Guarulhos-SP), Vira-copos (Campinas-SP), Brasília, Galeão e Con-fins (Belo Horizonte). Entre eles, estão a Fra-port (Alemanha), o Aéroport de Paris-ADP(França), o British Airport Authority-BAA (ReinoUnido),aAeropuertosEspanõlesyNa-vegación Aérea-Aena (Espanha) e a BrusselsAirport Company (Bélgica). Pressionada pe-los governadores Sérgio Cabral (Rio) e Anto-nio Anastasia (Minas), a União tende a passarintegralmente ao setor privado os terminaisde Galeão e Confins no regime “de porteirafechada”. Sendo assim, a Infraero deixaria deadministrá-los.
Páginas 23 e 24, MervalPereira e editorial “Concessão é passo inicial”
Ministro dizque INSSvai cortar pensões
TST: greve dejuízes federaisé inadequada
Emmeioàgrevedejuízesfederais ontem, o presiden-te do Tribunal Superior doTrabalho,JoãoOresteDala-zen, disse que o movimen-to é impróprio e inadequa-do. “A sociedade não podeficar refém da magistratu-ra”, afirmou ele. Em diver-sos estados, não houve au-diências nos tribunais daJustiça Federal.
Página 3
O fim da busca por ETs
A busca por seres aliení-genasserádesativadaapar-tir deste mês. Por falta deverbas, o Projeto de Buscapor Inteligência Extraterres-tre (Seti, na sigla em inglês),ligadoàUniversidadedaCa-lifórnia, anunciou a suspen-são de suas atividades, de-pois de 51 anos apontandosuasantenasparaou.Atéhoje,nenhumsinaldeETfoicaptado.
Página 36
O ministro Garibaldi AlvesFilho confirmou que preten-de mudar o critério de con-cessão de pensões por mor-te, como antecipou O GLO-BO em março. A mudançaabrangeria também a previ-dênciadosetorpúblico,massemretroagir.Hoje,umamu-lherjovempodereceber,pe-lorestodavida,pensãopelamorte do marido, mesmoapós casamento recente, oque é visto pelo INSS comodistorção.
Página 9
Tratamentopadrãonometrô
Reprodução/TV Globo
Osegurançadometagrideumusuário.Aempresaale-gou que não houve “uso indevido de força”.
Página 15
SÃOCONRADO
SÃO CONRADONO ELEVADO
11
Para Zona Sul
FAIXA QUE SERÁCONSTRUÍDAFAIXAQUE SERÁCONSTRUÍDA
Para BarraPara Zona SulPara Barra
A outra faixa inferior,sentido Zona Sul, ficará reservadapara ônibusA faixa inferior sentidoBarra funcionará emsistema reversível paraas delegações olímpicasAs três faixassuperiores serãoreversíveis deacordo com omovimento deveículosA faixa do meio será reversível
NOS TÚNEIS
122
COMOVÃOFUNCIONARNASOLIMPÍADASASFAIXASQUESERÃOCONSTRDAS
TúneldeSãoConradoTúneldoJoá
Túnel deSão ConradoTúneldo Joá
Rio 2016: túneis doJoá serão ampliados
Com aprovação do Comi-tê Olímpico Internacional(COI), a prefeitura decidiuque vai alargar os túneis doJoá e do Pepino na partesuperior do Elevado doJoá. Durante os Jogos de2016, será implantado umsistema de rodízio paracarros de passeio em doistrajetos da ligação Barra-Zona Sul (entre a AvenidaMinistroIvanLinseaPraSibelius, e o cruzamentodas Avenidas Niemeyer eDelfim Moreira).
Página 14
OBITUÁRIO
Neusinha Brizola, filhado ex-governador LeonelBrizola, aos 56 anos, dehepatite.
Página 21
REVISTA BOA VIAGEM
Estacionamentosameaçammemória
Marcelo Carnaval
Na Rua do Teatro, um dos estacionamentos que serão extintos. Ontem, a Subprefeiturado Centro interditou outros quatro por não terem alvará. O subprefeito disse que ca-sarões antigos são incendiados para dar lugar a estacionamentos.
Página 22
Kate e William ensaiampara o casamento quedeve modernizar realeza
Páginas 32 e 33
Mário de Queiroz/ 5-03-96
Copa do Brasil: Fla e Vasco se classificam
Flamengo e Vasco, quedisputam domingo a deci-são da Taça Rio, se classi-ficaram para as quartas definal da Copa do Brasil. NoCeará, o rubro-negro ven-ceu o Horizonte por 3 a 0,com um golaço de Wil-lians, e enfrentará agora oCeará — terceiro adversá-rio consecutivo do estado,pois pegara o Fortaleza nasegunda rodada. Em SãoJanuário, o Vasco empatoucom o Náutico em 0 a 0 ejogará com o Atlético-PR.
Pelas oitavas da Liberta-dores, o Fluminense en-frenta o Libertad, no Enge-nhão.
Caderno Esportes
PIT STOP
Com as mudanças decarros e pneus, a F-1, agoraimprevisível, deu salto dequalidade em 2011.
CelsoItiberê, Caderno Esportes
NEGÓCIOS & CIA
Na Argentina, festival deofertas mostra que paísperdeu a referência dospreços relativos.
FláviaOliveira, páginas 26 e 27
STF critica partidosao decidir que vagassão das coligações
Página 10
Editoria de Arte
 
2
Quinta-feira, 28 de abril de 2011
O GLOBO
PORDENTRODOGLOBO
Para ‘curtir’ e compartilhar 
AUTOCRÍTICA
Na página 2 de ontem:
“A telinha que distrai.”Legenda: “...motorista nãopode
assistir tevê
enquantodirige.” Erro de regência.Certo: “...motorista não pode
assistir à (ou a) tevê
enquanto dirige.”
P. 14:
“Concerto dos músicos”(Ancelmo Gois). “Mas sou
música
e não é justo...” Errono gênero do substantivo (émasculino mesmo quando serefere a uma mulher...).Certo: “Mas sou
músico
enão é justo...” Ou melhor:“Mas sou
musicista
e não éjusto...”
P. 22:
“Parte de teto
em
prédio da UFRJ cai.” Máescolha da preposição. Certo:“Parte de teto
de
prédio daUFRJ cai.” Melhor: “Parte
do
teto de prédio da UFRJ cai.”
P. 27:
“Obras do Porto deAçu...” “Após protestos,projeto volta a operar no
turno noturno
.” Crítica: eco.Melhor: “Após protestos,projeto volta a operar no
horário noturno
.”
P. 33:
“Sem convite, mas comvista VIP.” “Fãs da realezaacampam por lugarprivilegiado em frente
a
abadia.” Falta do acentoindicador de crase (é umaabadia determinada,conhecida...) Certo: “Fãsda realeza acampam porlugar privilegiado emfrente
à
abadia.”
(Resumo da crítica internacoordenada pelo jornalista AluizioMaranhão, distribuída todos os diasna Redação do GLOBO)
S
eis jorna-l i s t a sque mer-gulhamdiariamente nasredes sociais ena seção de jor-nalismo partici-pativo do GLO-BO terão agoramais um canalpara interagircom a audiên-cia. No blog NasRedes, os seisvão comparti-lhar descober-tas e análises re-lacionadas aoextenso repertó-riodesseuniver-so com o qual li-dam sete diaspor semana naEditoria de Mí-dias Sociais e In-teratividade. E, como em uma boa conversa, aparticipação do público-leitor é essencial.No primeiro post, a editora
N
ÍVIA
C
ARVALHO
entrevista o jornalista argentino Pablo Manci-ni, gerente de Serviços Digitais do Grupo Cla-rín, autor do livro “Hackear el periodismo”, aserlançadonopróximodia3.Mancinifalacoma urgência de quem sabe que o jornalismo,nestes novos tempos, precisa se reinventar.“Temos que deixar de olhar o próprio umbi-go”, alerta ele, lembrando que outras indús-trias, como a cinematográfica e a de software,tiveram que se reprogramar para enfrentar asmudanças.— No que se refere ao jornalismo, a ideia ésempre entrevistar profissionais comprometi-dos com as transformações que ocorrem naprofissão e na indústria de comunicação. As-sim, podemos aprender com a experiênciadesses profissionais e compartilhar com osleitores — afirma Nívia.E se há alguém fazendo algo inovador é ojornalista americano Andy Carvin, daNPR.org. Ele é responsável por uma das maiscompletas coberturas sobre as recentes revo-luções no Norte da África e no Oriente Médio.Tudo via Twitter. Na conversa com
L
IS
M
ILLER 
e
B
ERNARDO
M
OURA
, ele fala como conseguiuestabelecer uma rede de contatos nesses paí-sesapesardeainternetsercontroladapeloEs-tado e da barreira da língua.Além de entrevistas e análises, o blog terá di-cas de ferramentas (sites que facilitam a vidados usuários de redes sociais), infográficos,Trending Topics do dia (lista dos assuntos maiscomentados no Twitter) e a seleção semanal detweets, chamada É pra rir ou pra chorar?A equipe de blogueiros é integrada tambémpor
B
ERNARDO
B
ARBOSA
,
P
ATRICIA
OYO
e
E-NATA
M
ONTI
, gente que cresceu com ICQ, MSN,Orkut, Fotolog e MySpace e que agora “curte”Twitter e Facebook.
Carlos Ivan
A EQUIPE da Editoria de Mídias Sociais e Interatividade que atualizará o blog
O GLOBONA INTERNET
a
Leia a íntegra da coluna
oglobo.com.br
Lluis Gene/AFP
 Antônio Levi, da Coppe, éeleito novo reitor da UFRJ
Com 26,08% dos votos, o professor Car-losAntônioLevi,daCoppe,foieleitoontemreitor da UFRJ. Apenas 12% dos estudantesparticiparam da escolha.
RIO, página 17
Requião reclamou de bullying,mas já vetou lei sobre tema
QuandogovernadordoParaná,ohojese-nadorRobertoRequiãoquesedissealvodebullyingdaimprensavetouprojetodecombate ao problema.
O PAÍS, página 12
Filho de Montoro diz que PSDBnão tem voz e já admite sair 
Filho do ex-governador Franco Monto-ro, um dos fundadores do PSDB, RicardoMontoro disse que pode deixar o partidopor se sentir sufocado.
O PAÍS, página 10
 Apple confessa que armazenadados por 1 ano e culpa ‘bug’
Empresa nega uso indevido de rastrea-mento e diz que dados do iPhone só seriamguardados por 7 dias. Por um “defeito”, oprazo virou um ano.
ECONOMIA, página 30
CORA RÓNAI
O Instagram, nova mania dosapaixonados por fotografia
SEGUNDO CADERNO • PÁGINA 12
Obama exibe certidão paraprovar que é americano
Com a iniciativa, o presidente americanopretende encerrar rumores propagados porrivais republicanos de que teria nascido noQuênia, e não no Havaí.
O MUNDO, página 34
Robô localiza chassi de caixa-preta de avião da Air France
Emsuaprimeiramisodebuscadosdes-troços do avião da Air France, no mar, umrobô achou ontem só o chassi de uma dascaixas-pretas da aeronave.
RIO, página 19
Com 3 meses de atraso, Senadoinstala o seu Conselho de Ética
Com 7 dos 15 membros investigados noSTF, o Conselho de Ética do Senado foi ins-talado. “Acham pouco eu ter sido absolvido5 vezes?”, indagou Renan.
O PAÍS, página 12
Fatah e Hamas fazem acordopara governar e irritam Israel
Um governo com as duas facções pales-tinas vai preparar as eleições. Mas Israel dis-sequeoFatahdeveescolherentreapazcomo país ou com o Hamas.
O MUNDO, página 35
Lionel Messi festeja, com oscompanheiros, um dos seus dois golsna vitória do Barcelona sobre o RealMadrid por 2 a 0, ontem, na capitalespanhola. Com o resultado, o timecatalão pode perder por até um golde diferença no Nou Camp queestará na final da Liga dos Campeõesda Europa. Messi teve uma atuaçãode gala, o que não acontecera nosdois confrontos anteriores entre asduas equipes. Se no primeiro gol eleusou sua rapidez para tocar numcruzamento, no segundo dribloucinco adversários, desde o meio decampo, num lance antológico. Avitória do Barcelona foi facilitadapela expulsão acertada de Pepe, doReal Madrid, por uma entradaviolenta em Daniel Alves. Após olance, o técnico do time da capital,José Mourinho, também foi expulso.
CADERNO ESPORTES
Um novo showde Messi
PANORAMA POLÍTICO
de Brasília
Dilma e Lula na TV 
A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidenteLula serão as estrelas de inserções nacionais e re-gionais do PT, no rádio e na TV, que irão ao ar apartir da próxima semana. Num dos comerciais,Dilma e Lula estarão juntos, num tom emocional,falando das conquistas dos oito anos de governopetista. A escalada midiática começa amanhã compronunciamento da presidente Dilma, em rede na-cional, sobre o Dia do Trabalho, 1
o
-
de maio.
Bota-fora do PMDB na Funasa
E-mail para esta coluna:
panoramapolitico@oglobo.com.br 
■■■■■■
OS MINISTROS
Fernando Haddad (Educação) eAlexandre Padilha (Saúde) convenceram o PT daCâmara a votar a favor da MP 520, que cria umaempresa pública para assumir a prestação deserviços nos hospitais universitários.
O PSB
quer que o novo Hospital do InstitutoNacional de Ortopedia e Traumatologia, no Rio, sejabatizado com o nome do ex-ministro Jamil Haddad.
MALAS PRONTAS.
O deputado Fernando Francischini(PSDB-PR) irá para o PSD junto com o ex-deputadoGustavo Fruet (PSDB-PR). O projeto de Fruet é sercandidato à prefeitura de Curitiba.
MARTELO BATIDO.
O vice-presidente Michel Temer, o ministroWagner Rossi (Agricultura) e o presidente do PMDB paulista,Baleia Rossi, acertaram ontem o ingresso do deputado federalGabriel Chalita (PSB-SP), na foto, no partido. Eles se reuniramna Vice-Presidência ontem à tarde. Está sendo programada umagrande festa de filiação no final de maio. Chalita está entrandono PMDB para ser seu candidato à prefeitura de São Paulo.
Resolvi concordar. Fui compreensivo. Achei quenão devia esticar a corda” —
Henrique Eduardo Alves,
líder do PMDB na Câmara (RN), sobre o PT emplacar GilsonCarvalho de Queiroz Filho na presidência da Funasa
Descontinuidade
O senador João Pedro(PT-AM) reclamou ontemdo ministro Antonio Patrio-ta (Relações Exteriores),em audiência no Senado, daredução de investimentos efuncionários da Embrapana África. São compromis-sos do ex-presidente Lula.
 A ressurreição
A senadora Marta Suplicy(PT-SP) promove jantar ho-je, em sua casa, com a pre-sença do ex-tesoureiro dopartido Delúbio Soares, umdos pivôs do escândalo domensalão. Amanhã o Dire-tório Nacional vai aprovar arefiliação de Delúbio.
Fora da pauta
Em reunião ontem com ascentrais sindicais, o presi-dente da Câmara, MarcoMaia (PT-RS), disse que nãopretende votar o fim do fa-tor previdênciário. Expli-cou que não dá para acabarcom o fator sem proporuma alternativa viável.
Turista acidental
O governo ofereceu aoPCdoBapresidênciadaEm-bratur.Onomesugeridope-lo Palácio do Planalto é odo ex-deputado Flávio Dino(PCdoB-MA). O atual presi-dente da autarquia, MárioMoysés (PT), vai para a Au-toridade Pública Olímpica.
Europeus querem empregos no Brasil
A Comissão do Parlamento Europeu que visita o Brasil,nas gestões junto ao governo Dilma e nos contatos comparlamentares brasileiros, está pedindo que o Brasilescancare as portas para os desempregados de nívelsuperior daquele continente. Como a Europa continuaatolada na crise econômica, querem que o Brasil resolvao problema deles. Mas não dizem nada sobre facilitar amigração de brasileiros para lá.
Mastrangelo Reino/Folhapress)
ILIMAR FRANCO
com Fernanda Krakovics, sucursais ecorrespondentes
A presidente Dilma Rous-seff não quer o PMDB no co-mandodaFunasa.Elaaceitouindicaçãodeumaliadodoex-ministro Patrus Ananias, opresidente do Crea de MinasGerais, Gilson Carvalho deQueiroz Filho. O ministro Ale-xandre Padilha (Saúde) rela-tou a decisão para alguns su-perintendentes da Funasa. Oassunto é tratado com reser-va por causa da reação doPMDB, que já tinha sido defe-nestrado da Secretaria de As-sistência à Saúde (SAE). NoPTtambémháreões.Aoto-mar a decisão, o governo mi-nimiza auditoria da Funasaque constatou irregularidadeem obra da empresa de Quei-roz em Carbonita (MG).
 
3
O PA Í S
Quinta-feira, 28 de abril de 2011
O GLOBO
‘Sociedadenãopodeficarrefém’
Presidente do TST diz que paralisação de juízes é inadequada; entidades protestam
Isabel Braga, Carolina Brígido, MarceloRemígio, Sérgio Roxo e Isabela Martin
BRASÍLIA, RIO, SÃO PAULO e FORTALEZA 
O
presidente do Tribunal Su-perior do Trabalho (TST),João Oreste Dalazen, criti-cou duramente ontem a pa-ralisação de 24 horas dos juízes fede-rais por reajuste salarial de 14,79%,além de igualdade de prerrogativascom o Ministério Público, mais segu-rança para magistrados que comba-tem o crime organizado e mais estru-tura para os Juizados Especiais Fede-rais.Dalazenclassificouomovimentode “impróprio e inadequado” e lem-brou que os juízes desempenhamserviço essencial à sociedade.— Pessoalmente, entendo que agreve em relação a atividades judi-ciais, promovidas por juízes, é umaprovidência imprópria e inadequada.Os juízes desempenham função públi-ca como agentes de Estado. Não de-vem promover greve, desempenhamserviçoessencial.Asociedadenãopo-de ficar refém da magistratura — afir-mou Dalazen, acrescentando: — Con-sidero uma decisão precipitada.O presidente da Associação dosJuízes Federais do Brasil (Ajufe), Ga-briel Wedy, anunciou que, apesar dadisposição para o diálogo, a catego-ria não descarta a possibilidade denova greve. Os juízes vão se reunirem até 90 dias para decidir:— Vamos nos reunir, e a Ajufe vaifazer o que a categoria decidir —disse Wedy, que cobrou do presi-dente do Supremo Tribunal Federal(STF), ministro Cezar Peluso, maiscomprometimento com a causa:— É importante que o presidentePeluso se envolva mais. Nós acredita-mos no diálogo, mas precisamos deumempenhomaiordopresidente.Eledeveria conversar mais sobre essasquestões com os outros poderes.Não foi feito um levantamento daadesão dos juízes à paralisação on-tem, mas, segundo a Ajufe, o movi-mento conta com o apoio de 83% dos1.492 magistrados federais. Para We-dy, a paralisação ganhou mais forçadepois da determinação do Conselhoda Justiça Federal (CJF) de cortar opontodequemaderisseaomovimen-to. Caberá a cada Tribunal RegionalFederal identificar quem faltou ao tra-balho e formalizar o desconto.— É inadmissível que se puna omagistrado que está lutando pelasua vida, pela sua carreira. Em todolugar do mundo, o direito de parali-sação e de greve é garantido — pro-testou Wedy, que considerou o cortede ponto inconstitucional e anun-ciou que a entidade vai recorrer.A categoria pleiteia 14,79% a maisnafolhadepagamento,conformepro-jeto de lei de iniciativa do STF que tra-mita na Câmara desde o ano passado.O presidente da Ajufe afirmou que,embora a Constituição preveja reajus-tes anuais, em seis anos teria havidoapenas uma revisão. De acordo com atabela disponibilizada pelo ConselhoFederal de Justiça (CFJ), de vigência apartir de fevereiro de 2010, o saláriodos juízes dos tribunais regionais fe-derais é de R$ 24.117,62; de juízes fe-deraisédeR$22.911,74;edejuízesfe-derais substitutos é de R$ 21.766,16.Segundo Wedy, os atentados eameaças a juízes e familiares têm au-mentado. Ele citou como exemplo oRio, onde três dos dez juízes de varascriminais estão ameaçados. O presi-dente da Ajufe disse que a Polícia Fe-deral não tem efetivo suficiente parafazer a escolta dos magistrados e, porisso, propõe a criação de uma políciajudiciária. Ele defende que sentençascontra o crime organizado levem a as-sinatura de três magistrados, para di-ficultar a retaliação dos bandidos.No Rio, a paralisação suspendeuontemtodasasaudiênciasmarcadas.Somente casos urgentes, como con-cessão de liminares e habeas corpuspara presos, foram analisados. Deacordo com a juíza federal VeledaSoares, delegada da Ajufe no estado,os pontos de atendimento forammantidos abertos à população:— No Rio, a questão da segurançaseagrava.Ojuizfederalnãotemapoiodoestadoparagarantirasuaseguran-ça e a de sua família. Tem que arcarcom segurança pessoal, carro blinda-do e a instalação de câmeras em casa.Nos locais de trabalho, há apenas se-guranças patrimoniais, que sequertêm porte de arma. A violência temtrabalhadoemsilêncioeestamoscha-mando a atenção da sociedade.As audiências suspensas no Rio fo-ram remarcadas, e hoje a Ajufe farábalanço da paralisação no estado.Em São Paulo, a Associação dosJuízes Federais do Estado (Ajufesp)diz que apenas os casos de urgênciaforam atendidos. Os que aderiramao movimento não marcaram au-diências para ontem.— Estou bem satisfeito e surpre-endido com a adesão — afirmou Ri-cardo de Castro Nascimento, presi-dente da associação paulista.Cerca de 60 magistrados participa-ram de um ato no auditório do FórumMinistro Pedro Lessa, na capital pau-lista, à tarde. De acordo com o presi-dente do Ajufesp, os atendimentos fo-ram realizados com o bom senso dosmagistrados, principalmente para pri-sões em flagrante, relaxamento de pri-sões ilegais e concessão de liminarespara que doentes recebam remédios.O desembargador Fausto deSanctis, que foi juiz do Caso Satia-graha, criticou o anúncio de que oConselho de Justiça Federal (CJF)cortará o ponto dos grevistas.— O Conselho sinaliza, com essadecisão, que o juiz então passa a terdireito a hora extra e a compensaçãoporque está dando tratamento comose fôssemos funcionários públicoscomuns. É meio dúbia essa situação— atacou De Sanctis, que tambémcriticou as situações de risco vividaspor juízes que julgam casos envol-vendo o crime organizado.Advogados paulistas disseram nãotertidoproblemaparaacessarproces-sos,apesardeosservidoresdaJustiçaterem feito a paralisação. O único pro-blema ocorreu no protocolo:— Em vez de dois minutos como énormalmente, demorei 25 para proto-colar uma petição. Eram dois funcio-nários no atendimento e não quatro— disse o advogado Felipe Franco.No Ceará, cerca de 200 audiênciasdeixaram de ser realizadas, metadedelas em Fortaleza. Audiências urgen-tes, como os casos com réus presos,aconteceram normalmente. A parali-sação afetou principalmente as varasde juizados especiais e criminais, nor-malmente as mais movimentadas.— A magistratura federal está sesentindodesprestigiada—disseojuizNagibe de Melo Jorge Neto, da 10
a
-
Va-ra Federal em Mossoró (RN) e vice-presidente da Associação de JuízesFederais (Ajufe) para a 5
a
-
Região.
O GLOBONA INTERNET
OPINIÃO
Você concorda com aparalisação dos juízes federais? Vote
oglobo.com.br/pais
EM SP, funcionários da Justiça Federal em assembleia em frente ao Fórum Pedro Lessa; magistrados se reuniram no auditório
Promotora simula loucura para se livrar de processo
Vídeo mostra psiquiatra ensinando Deborah Guerner, suspeita de participar do mensalão do DEM, a fingir insanidade mental
BRASÍLIA e SÃO PAULO.
Em reuniãocom o psiquiatra Luis Altenfelder Sil-va, a promotora Deborah Guerner,acusadadeenvolvimentocomomen-salão do DEM, planejou usar as mor-tes do pai e da mãe para simular in-sanidadementaleselivrardeproces-sos a que responde no Tribunal Re-gional Federal da 1
a
-
Região e no Con-selho Nacional do Ministério Público.As cenas do “teatro da loucura”, di-vulgadasontempelojornal“OEstadode S. Paulo”, estão entre os motivosquelevaramDeboraheomarido,Jor-ge Guerner, à prisão. O casal e o psi-quiatra são acusados de fraude pro-cessual, entre outros crimes.Pela denúncia do procurador re-gional da República Ronaldo Albo,Deborah,JorgeGuernereAltenfelderse reuniram na noite de 29 de agostoparaensaiarossinaisdeloucuraquea promotora apresentaria na períciamédica no dia seguinte, no InstitutoMédico Legal. Se fosse consideradalouca, ele teria mais chances de es-capar das acusações de corrupção eextorsão que pesam contra ela. Al-tenfelder ensina a promotora a citaras mortes do pai e da mãe como mo-tivadores do desequilíbrio.“Aí, o que você faz: segura (in-compreensível) meu pai é tudo pramim. Você tem que falar com espon-taneidade: Com o falecimento domeu pai, que era tudo pra mim”, dizo psiquiatra. Jorge Guerner sugere,então, que a mulher descreva o paicomo um homem protetor. “Porqueela considerava ele um protetor”,explica Guerner. “Ah! Ele era ‘costaquente’ total!”, completa a promoto-ra. Empolgada com o teatro, Debo-rah diz que depois da morte do pai,“perdeu o chão”. O psiquiatra gostada ideia e carrega na dramaticidade:“Quandomeupaimorreu,euperdiochão — você fala! Que eu fiquei mui-to, muito, muito, triste. Perdi a ale-gria, perdi o domínio”.Num outro vídeo, a promotora si-mula um mal-estar na presença deum funcionário do Conselho Nacio-nal do Ministério Público. Dez minu-tos depois de um suposto desmaio,elaselevanta,trocaderoupaesaidecasa, como se nada tivesse aconteci-do.PelasinvestigaçõesdoMinistérioPúblico, a promotora usou 16 atesta-dos para não comparecer a audiên-cias no Conselho Nacional e na Pro-curadoria Regional. Só por um dosatestadosteriacustadoR$15mil.De-borah é acusada também de com-prar um laudo da psiquiatra paulistaCarolina de Mello Santos. A promo-tora,omarido,AltenfeldereCarolinaforam denunciados por Ronaldo Al-bonoTRF.Oprocuradortambémpe-diu que o Conselho Regional de Me-dicina de São Paulo investigue o en-volvimento dos dois psiquiatras nasuposta fraude. O Cremesp abriuuma sindicância.Em três processos em tramitaçãonoTRF,apromotoraéacusadadeva-zarinformaçõessigilosasparaDurvalBarbosa, o delator do mensalão doDEM, e tentar extorquir R$ 2 milhõesdo ex-governador José Roberto Arru-da. O dinheiro seria para que ela nãodivulgasse o vídeo em que Arrudaaparece recebendo R$ 50 mil de Bar-bosa. O vídeo foi divulgado mais tar-de e Arruda perdeu o mandato.
VÍDEO MOSTRA simulação de desmaio de Deborah, que é colocada na cama por paramédicos do Corpo de Bombeiros. Em seguida, fala ao telefone e, logo depois, levanta-se e sai como se nada tivesse ocorrido
Reprodução do circuito interno da casa/AEMarcos Alves

Activity (2)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->