Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
O Globo 300411

O Globo 300411

Ratings: (0)|Views: 371 |Likes:
Published by Ник Чен

More info:

Published by: Ник Чен on May 18, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/01/2013

pdf

text

original

 
OGLOBO
RIO DE JANEIRO, SÁBADO, 30 DE ABRIL DE 2011 • ANO LXXXVI • N
o
-
28.390
IRINEU MARINHO
(1876-1925)
ROBERTO MARINHO
(1904-2003)
oglobo.com.br
2
a
-
Edição Metropolitana
• Preço deste exemplar no Estado do Rio de Janeiro:
R$ 2,50
• Circulam com esta edição: Classificados, Segundo Caderno, Ela, Globinho, Prosa & Verso e Caderno Esportes: 196 páginas
Censo mostra país mais velho e feminino; e menos branco
        E        L        A
 Reino unido peloconto de fadas
O Brasil revelado pelo Censo 2010 éum país com mais renda, infraestruturae educação, mas em ritmo lento de me-lhoria. Entre os maiores problemas, o sa-neamento básico: só 55,5% dos domicí-lios têm acesso à rede de esgoto. A taxaera de 47,3% em 2000 e 35,3% em 1991 —na Era Lula, o avanço nesse setor ocor-reu, portanto, num ritmo menor que nosanos 90. Para especialistas, no quadroatual de investimentos, só em 2070 oBrasil poderá sonhar com 100% de aces-so a esgoto. Num país mais urbano, maisfeminino e mais velho, o maior cresci-mento é o de cidades de médio porte,como Rio das Ostras, cuja população au-mentou 180%. Pela primeira vez, bran-cos não são maioria.
Páginas 3 a 18
Diante de 1.900 convidados na Abadiade Westminster, um milhão nas ruas deLondres e uma audiência nas redes so-ciais maior que a da tsunami no Japão, opríncipe William casou-se ontem com aplebeia Kate Middleton, num espetáculode pompa e cerimônia que não deixou deter a emoção de uma solenidade íntima. Ocasal quebrou o protocolo ao trocar doisbeijos na sacada do Palácio de Bu-ckinghameaosairnumAstonMartin,mo-delo usado por James Bond, com Williamao volante. O vestido de Kate, um segredoguardadoasetechaves,surpreendeupelasimplicidade e agradou a todos. A prince-sa Diana, mãe do noivo morta em 1997num acidente de carro em Paris, foi lem-brada com músicas.
Páginas 46 a 50
Vidasreais
O CASAL REAL se beija na sacada do Palácio de Buckingham, ao lado de uma mal-humorada dama de honra SEM MARIDOS: mulheres brasileiras superam em 4 milhões a população masculina, afetada pela violência
OBrasilavança,maslentamente
Matt Dunham/AP Custódio Coimbra
Obama prometeajuda contrasupertornados
Charles Dharapak/APIlustração de Finch
SUPER-HOMEM: decisão de ser cidadão do mundo após voar para o Irã BARACK OBAMA na cidade de Tuscaloosa: socorro rápido ao Sul arrasado
 Superman não é mais americano
        P        R        O        S        A        &        V        E        R        S        O        H        I        S        T          Ó        R        I        A        S        E        G        U        N        D        O        C        A        D        E        R        N        O
Aos 69 anos, o diretorAderbal Freire-Filho atuacomo ator no monólogo“Depois do filme”, noPoeirinha, espaçoexperimental anexo aoTeatro Poeira que abre asportas em maio.Com exposições emLondres e Nova York,o dissidente chinês AiWeiwei está presodesde o dia 3 pelogoverno de seu país, eprovoca debate sobreliberdade de expressão.
Luciana Castelo Branco
Na véspera da decisãoda Taça Rio, historiadorrelembra uma partidabem mais acirrada. Em1942, em plena guerra,ucranianos e alemãesse enfrentaram no Jogoda Morte.
Página 52
Uma viagem pelo Butão,o reino entre Índia eChina onde a mulhercasada pode ter mais deum marido, os gays seassumem publicamentee o cogumelo é o melhore mais caro do mundo.
Arte de Claudio Duarte
UmdosíconesdosEUA,oSuper-Homem decidiu abrirmão da nacionalidade ame-ricana. Na última edição darevista “Action Comics”, elese disse cansado de ser vis-to como peão da política deWashington.
Página 51
Dois dias após mostrar acertidão de nascimento pa-ra provar que é americano,Obama foi ao Sul do país,devastadoportornadosquemataram 339 pessoas, namaiorcatástrofedesdeoKa-trina em 2005.
Página 51
William e Kate quebram protocolo com 2 beijos dianteda multidão e príncipe dirige carro após casamento
 
2
Sábado, 30 de abril de 2011
O GLOBO
PORDENTRODOGLOBO
Educação ganha página semanal
AUTOCRÍTICA
Na página 3 de ontem:
“Dirceu impõe derrota aDilma no PT”. “O líderHumberto Costa foidesignado para comunicar
a
presidente da escolha do Ruie ela aceitou.” Falta do “sic”ou erro de regência. Certo: “Olíder Humberto Costa foidesignado para comunicar
à
presidente a escolha do Rui eela aceitou.”
Adiante:
“Acusado de vazamento dedossiê”. “No mesmo ano,
seelegeu
deputado estadual.”Erro na colocação dopronome pessoal. Certo: “Nomesmo ano,
elegeu-se
deputado estadual.”
P. 12:
“Governo promete R$1 bi para ensino técnico”.“Para tanto, irá usar o Fundode Financiamento aoEstudante do Ensino Superior(Fies) — que passa a sechamar Fundo deFinanciamento Estudantil —,
cuja a taxa
de juros para osestudantes que contraemempréstimos para ingressarnuma universidade particularé de 3,4% ao ano.” Erro noemprego do relativo “cujo”(nunca pode haver “cujo +artigo”!). Certo: “Para tanto,irá usar o Fundo deFinanciamento ao Estudantedo Ensino Superior (Fies) —que passa a se chamar Fundode Financiamento Estudantil—,
cuja taxa
de juros...”
(Resumo da crítica internacoordenada pelo jornalista AluizioMaranhão, distribuída todos os diasna Redação do GLOBO)
U
m país só avança de fato se investirna qualidade da Educação. É esta aconvicção que levou O GLOBO a de-cidir publicar, a partir desta segunda-feira, uma página semanal dedicada ao tema.A discussão dos problemas do setor sempreteve destaque no jornal, mas agora ganharáuma página fixa, às segundas-feiras, na edito-ria O País, para aprofundar o debate, apontarsoluções e mostrar ideias que dão resultadosem escolas brasileiras e do exterior.Ao longo da semana, as reportagens so-bre educação continuarão a ter um trata-mento especial, mas sem um espaço deter-minado, podendo ser publicadas tambémem editorias como Rio, Economia e na re-vista Megazine, por exemplo.Para a edição de estreia, os repórteres
D
E-MÉTRIO
W
EBER 
, de Brasília,
C
AROLINA
B
ENEVI-DES
, do Rio, e
T
HIAGO
H
ERDY 
, de Minas, foramem busca de dados sobre evasão escolar, umdos gargalos da Educação no Brasil. Entrevis-taram especialistas, alunos que desistiram deestudar e frequentavam escolas públicas e pri-vadas, profissionais de educação e represen-tantes do governo.— Descobrimos que muita gente deixa a sa-la de aula porque acredita que a escola nãoensina nada que interesse ou estimule. Hátambém os que saem para trabalhar e os quenão têm incentivo familiar — conta Carolina.A página fixa envolverá as equipes de OPaís, Rio e Megazi-ne, na sede e nassucursais, e tam-bém o ambienteespecial sobreEducação do sitedo GLOBO.Como mostramos resultados doCenso 2010 publica-dos da página 3 à 18da edição de hoje, opaís avançou na úl-tima década, masainda num ritmomuito lento. Avançoabafado por vexa-mes como a falta desaneamento, o anal-fabetismo e ascrianças de 10 a 14anos que sustentamsuasfamíliasemvezde estarem na esco-la. Os gargalos dafaltademãodeobrae da infraestruturapassam pela Educa-ção.Comopassape-la Educação o futu-ro do país.
Domingos Peixoto
Fernanda da Escóssia e Carolina Benevides, da editoria O País
O GLOBONA INTERNET
a
Leia a íntegra da coluna
oglobo.com.br
Zona Sul quer discutir novotraçado para Linha 4 do metrô
Dezoito associações de moradores de-fendem que estações em direção à Barrasejam feitas em bairros diferentes dosprevistos no projeto original.
RIO, página 23
Com UPP, Cidade de Deusreduz índices de violência
Os roubos de veículos na região passa-ram de 78, em 2008, para apenas quatro,em 2010. Outras comunidades também ti-veram bons resultados.
RIO, página 26
PMs não poderão maisassumir funções no Detran
A Justiça proibiu que policiais militaresrealizem vistorias em veículos ou partici-pem, à paisana, de blitzes do órgão. Elesrecebiam R$ 3 mil mensais.
RIO, página 35
Bolsa brasileira foi a quemais caiu no mundo em abril
A inflação e o mau desempenho da Petro-bras fizeram a Bovespa cair 0,48% em dólar,em abril. Foi o pior resultado entre as 10maiores bolsas.
ECONOMIA, página 37
ANCELMO GOIS
Firjan compra por R$ 11 milhõespalacete que Lula queria em Botafogo
RIO • PÁGINAS 28 e 29
Nova regra permite a 5 milhõestrocar de plano sem carência
Medida beneficia quem tem planos co-letivos por adesão (por exemplo, aquelescontratados por sindicatos) firmados de-pois de 1999.
ECONOMIA, página 43
Teatro de bonecos dá liçõesde meio ambiente nas escolas
O espetáculo de bonecos “O futuro domeu jardim” roda escolas para ensinar ascrianças a separar lixo, economizar águae outras ações sustentáveis.
GLOBINHO
PT aprova a volta de Delúbio,um dos réus do mensalão
Comoesperado,oPTaprovouarefiliaçãode Delúbio Soares, seu ex-tesoureiro expul-so no escândalo do mensalão. Rui Falcãopresidirá o partido.
O PAÍS, páginas 20 e 22
Vaticano espera 1 milhão nabeatificação de João Paulo II
O caixão com os restos mortais do Papafoiretiradoanteontemdatumbaparaace-rimônia, que será realizada amanhã naPraça de São Pedro.
O MUNDO, página 51
Alexandre Vidal/Divulgação
OBSERVADO POR Antônio Lopes Júnior, auxiliar técnico,Ronaldinho Gaúcho chuta a bola no Ninho do Urubu e mostraque está em condições de voltar ao time do Flamengo nadecisão da Taça Rio, amanhã, contra o Vasco, que pode dar otítulo carioca ao rubro-negro em caso de vitória. Já LeonardoMoura sentiu o joelho e está vetado para o clássico. O goleiroFernando Prass, do Vasco, garantiu que a sua equipe não vaisentir a preso da final. CADERNO ESPORTES
PANORAMA POLÍTICO
de Brasília
 Apetite
Com a eleição de Rui Falcão para a presidência doPT, os petistas devem retomar as pressões para am-pliar suas posições no governo Dilma Rousseff. Oex-presidente José Eduardo Dutra estava represan-do as demandas partidárias por cargos. Esse fatoveio à tona há três semanas, quando Dutra entroude licença médica e o secretário-geral do PT, ElóiPietá, apareceu na Casa Civil com uma lista de qua-dros para serem aproveitados no governo.
 A costura que levou Falcão ao poder 
E-mail para esta coluna:
panoramapolitico@oglobo.com.br 
■■■■■■
MORDOMIA GERAL.
A Mesa Diretora do Senado indicouo senador Wilson Santiago (PMDB-PR) para relator doato normativo que estende a uniões homoafetivas alicença-gala, que concede uma semana de folga paraquem se casar.
PRÉVIAS.
Em reunião dos diretórios zonais de SãoPaulo, na semana passada, o senador Eduardo Suplicy(PT-SP) disse que é pré-candidato à Prefeitura de SãoPaulo e defendeu a realização de prévias.
O EX-PREFEITO
de Recife, deputado João Paulo (PT-PE), fez campanha contra o líder do PT no Senado,Humberto Costa (PE), para a presidência do partido.
MUDANÇA DE PLANOS.
A princípio está descartada a fusão doPSD com o PSB, planejada para depois das eleições municipaisdo ano que vem. Surpreendidos com o tamanho que o novopartido adquiriu, os socialistas não têm mais interesse no projeto.Isso porque eles entrariam enfraquecidos na empreitada.Dirigentes do PSB também dizem que a heterogeneidade dosquadros do PSD dificulta as composições nos estados.
Reabrir essa questão é interromper o caminho deunidade que viemos construindo desde então” —
Carlos Henrique Árabe,
secretário nacional de Formação Política doPT, contra a refiliação de Delúbio Soares
Restos a pagar 
Presidente da Frente Nacio-nal dos Prefeitos, João Coser(PT) ameaça ir à Justiça se ogoverno federal não prorrogaro prazo dos restos a pagar pa-ra 31 de dezembro. O objetivoé garantir recursos tambémpara as obras já anunciadas.
Gelo
Chamou atenção de partici-pantesdareuniãodoDiretórioNacionaldoPT,ontem,osilên-cio de José Dirceu durante osdiscursos de homenagem aJosé Eduardo Dutra, que dei-xou a presidência do partido.Dirceu não deu um pio.
 A cabeça rola e o corpo fica
Um integrante da cúpula do PMDB explicou por que opartido resolveu engolir a indicação do PT para apresidência da Funasa. Ele diz que foi feito um acordo,pelo qual o partido indicará dois diretores gerais emanterá o comando de 22 das 26 superintendênciasregionais da fundação. Se a direção do PMDB nãoaceitasse o acerto, corria o risco de ficar sem nada. A expectativa agora é de que o PT cumpra o prometido.
Givaldo Barbosa/10-02-2011
ILIMAR FRANCO
com Fernanda Krakovics, sucursais ecorrespondentes
O novo presidente do PT,Rui Falcão, integrante da cha-pa majoritária no DiretórioNacional, a Construindo UmNovo Brasil, é de uma peque-natendência,aNovosRumos.Esta conta com quatro depu-tados federais e cinco esta-duais,nãotendopesoparafa-zê-lo presidente. Falcão levou,dizem os petistas, porque foimais determinado do que osenador Humberto Costa(PE).Experiente(foipresiden-tedoPTem1994),eleconver-sou pessoalmente com o ex-presidente Lula e, por telefo-ne, com a presidente DilmaRousseff,naquinta-feira.Aex-pectativa dos petistas é a deque ele tire o partido da para-lisia em que se encontra.
O pregoeiro
O ex-presidente do BCGustavo Franco é mancheteno site do PSDB. Ele diz: “OBrasil está correndo sériosriscos com a inflação”. Suareceita é conhecida: liberaro câmbio e contração dedespesa pública, de consu-mo e de investimento.
Gula
A provável presidente donovo PSD, a senadora KátiaAbreu (TO), que também épresidente da ConfederaçãoNacional da Agricultura,agora é candidata também àpresidência da Federaçãoda Agricultura do Estado doTocantins (FAET).
 
3
O PS
Sábado, 30 de abril de 2011
• 2ª edição
O GLOBO
 Aldo ficou constrangido com a nota do PCdoB
Evidentemente que, diante desse incidente diplomático,procurei Aldo Rebelo, o nordestino mais mineiro de todos osdeputados paulistas:— O senhor se lembra da deputada Maria Corina?— Quem haverá de esquecê-la, meu filho?— Ainda bem, depois que impedistes Lula de devolver o ca-nhão paraguaio, achei que o senhor tinha mudado e não sabiamais reconhecer a beleza e a inteligência.— Beleza minha e inteligência dela, não é?— O senhor leu a nota do PCdoB contra ela?— Meu filho, eu estou recebendo bordoada de todos os la-dos por conta do Código Florestal e você ainda quer me ar-rumar mais essa confusão? Diga que eu não li.— Está bem, mas acho essa resposta a pior.— É mesmo. Se eu disser que não li, fico ruim no partido. Seeu disser que li e não quero comentar, fico ruim com ela.— Qual vai ser a sua opção então?— Minha opção é perguntar por que você está fazendo issocomigo? Por que você não pergunta à Manuela D’Ávila, que ébonita e inteligente? Por que você não me faz pergunta boa?— Então diga o que o senhor acha da volta do Delúbio?— O que você está fazendo já é bullying!
‘Habemus’ candidato!
Liga-me de Roma ontem ànoite o vice-presidente Mi-chel Temer para contar, eufó-rico, que Gabriel Chalita aca-bara de ter seu ingresso noPMDB e sua candidatura àprefeitura de São Paulo ungi-dos pelos principais cardeaisbrasileiros que foram para afesta do Vaticano, durantejantar na nossa embaixada. Ebotou o ungido no telefone.Perguntei-lhe:— Quem será seu vice?— Quem o PT indicar.— Rui Falcão na presidên-cia do PT incomoda?— Pelo contrário, temosuma excelente convivência.
Cena carioca
Quem não estava lá na festado Vaticano, mas que ontemrecebeu uma prova concretada existência de Deus, foi oex-ateu FH.Ao entrar no elevador doprédio onde mora seu filhoPaulo Henrique, o ex-presi-dente deparou-se com a deu-sa Carolina Dieckmann.FH perdeu a fala!
Babado
Se tivesse falado só coisasboas no café com Lula, na ter-ça, Cabral já teria passado tu-do para o Ancelmo.
Frustração
Mas tenho minhas dúvidasse Cabral daria alguma coisapara o Ancelmo.Ele ficou chateado com ocolunista, não por ter anun-ciado a sua centésima viagema Paris como governador.Mas por ter errado na data.Cabral checou e descobriuque só vai em 31 de maio, co-mo palestrante do jantaranual França-Brasil.Não se sabe quem falarápelo Brasil.
Notícia boa
O novo presidente da Va-le, Murilo Ferreira, encon-trou-se num evento socialcom a belíssima atriz MariaRibeiro.Erevelouonovoprojetodaempresa: investir nas cultu-ras regionais através do tea-tro, principalmente.
Bolsa caradura
Quando a política era ape-nasapolítica,ninguémseme-tia com outro partido. Erauma regra sagrada.E, na linguagem da época,mas que se aplica agora lite-ralmente ao PT, a volta dosmensaleiros, por exemplo,seria assunto “intestino” ouda “economia doméstica” dalegenda.Realmente, trazer de voltaDelúbio e agregados é umadecisão intestinal.Mas o que preocupa é a talda “economia doméstica”.Será que eles vão pedir in-denização pelo tempo emque estiveram afastados dosgrandes negócios nacionais?
 Vai dar... nerds
O PT é o partido do gover-no, certo? Ninguém pareceter dúvida disso, a não ser oZé Dirceu.Pois bem, o PT acaba deeleger presidente o camaradaRui Falcão. Que está proces-sando o ministro Pimentel,queridinho da Dilma.Pode dar certo?
Que vergonha!
A atração do Fórum Econô-mico Mundial, realizado noRio,foiadeputadavenezuela-na Maria Corina Machado, aparlamentar mais votada dopaís, principal opositora deHugo Chávez e provável can-didata das oposições à Presi-dência da República.Considerada uma mulherde extrema inteligência e debeleza estonteante, Maria en-cantou Brasília, fez São Paulotremer e o Rio delirar.Passou por aqui como umfuracão. Recebida com tape-tes vermelhos pelas princi-pais autoridades do governoe da oposição, a deputada es-teve, entre outros, com FH,Michel Temer e Aldo Rebelo.Mas foi com este últimoque veio a encrenca.A deusa latina colocou emseu site uma foto sua com Al-do. Mas o PCdoB, em nota, re-provou o gesto e reafirmousua admiração ao chavismo.A nota do PCdoB não foinem deselegante.Foi falta de educação mes-mo, que envergonha a nossaconhecida civilidade.
Nhenhenhém
JORGE BASTOS MORENO •de Brasília
Longedetiraropédalama
Censo mostra que metade do país ainda não tem esgoto; avanço foi mais lento que nos anos 90
Cássia Almeida, Selma Schmidt eLetícia Lins
RIO e RECIFE
O
IBGE começou ontem a mos-trar um novo retrato da so-ciedade brasileira, trazidopelo Censo 2010. Os mais de190 milhões de habitantes têm hojemais acesso à água, ao saneamento eà coleta de lixo do que há dez anos,mas o ritmo de melhora ainda éaquém do desejado. Pior: entre 2000 e2010, período que engloba toda a eraLula, o ritmo de avanço no acesso aosaneamento básico foi ainda mais len-to do que na década anterior.Quase metade dos domicílios estáforadaredegeraldecoletadeesgoto:apenas 55,5% dos lares são ligados àrede.Quandoseincluiafossaséptica,esse percentual sobe para 67,1%. Hádez anos, o acesso à rede coletora deesgoto era de 47,3%. Em 1991, a par-cela alcançava 35,3%. Ou seja: de 91para2000,amelhoraforade12,5pon-tos percentuais, enquanto na últimadécada foi de apenas 7,7 pontos.Oesfooinicialnadécadade90foi para as grandes metrópoles, o queatinge mais residências. Na última dé-cada, o esforço foi mais para cidadesmédias. Isso explica um pouco essavelocidade menor nos anos 2000 —afirmou o economista Claudio Dedec-ca, professor da Unicamp.
“Deveria se exigirmais do país”
OsnovosnúmerosdoIBGErevelama desigualdade entre as regiões, que élatente no Brasil. Enquanto no Sudes-te a rede de esgoto atinge 81% dos la-res, no Norte não chega a 13,9%. NoNordeste, também fica muito aquémda média nacional: 33,9%.Lucas Mesquita Ferreira e Ana Be-zerra dos Santos estão entre os 33,9%de Pernambuco que não têm acesso àrede coletora de esgoto e aos 25,9%que não têm água encanada. Ele tam-bém não tinha luz até o início desteano.Ocasalmoranumcasebreimpro-visado sob uma ponte, onde usa águado rio, em Recife. A casa improvisadanãotinhabanheiro,eeleschegavamadescartar os dejetos em sacos plásti-cosjogadosnorio.Masesteanocons-truíram um barraco que serve de ba-nheiro. Os dejetos são jogados no rioque corta a cidade:— No começo do ano, não tínha-mos luz, mas fizemos uma ligaçãoclandestina — conta Ferreira, que ébiscateiro. A mulher, Ana Bezerra,está desempregada.A falta de saneamento pode ser ob-servada até em áreas nobres de Reci-fe, como a praia de Boa Viagem. Ao la-do de prédios luxuosos, um esgoto acéuabertorecebeosdejetosdafavelaEntra a Pulso, de onde segue para osrios da cidade. Quando a maré sobeou quando chove, a água do canal dedejetos invade os imóveis da comuni-dade. O aposentado Manoel José daSilva, de 69, vive há 45 anos no local eaté hoje não se habitua com a imun-dície. A sujeira sobe pelo esgoto dobanheiro e invade o resto da casa.Outra moradora da comunidade,Ruth Joaquim da Silva, 44, afirma que,por falta de saneamento, sua casa jáfoi invadida este ano quatro vezes pe-la água dos dejetos da valeta que re-cebe o esgoto da localidade. Ela tememcasadezenasdetijolosparalevan-tar os móveis a qualquer chuva, e ageladeira vive suspensa permanente-mente. Ela conta que, quando chove,o esgoto a céu aberto transborda e in-vade o interior de sua casa, onde asparedes exibem marcas de meio me-tro deixada por dejetos.Projeção da presidente da Asso-ciação Brasileira de Engenharia Sa-nitária e Ambiental (Abes), CassildaTeixeira, levando em conta o cresci-mento da população brasileira e darede de esgoto, mostra que, nesseritmo, o país só chegará à universa-lização do saneamento em 2070.— Mas é possível conseguir a uni-versalização do saneamento em2020. Temos recursos, tecnologia epessoal qualificado. Portugal e Es-panha conseguiram nos anos 90 —afirma a engenheira.Para o coordenador de Populaçãoe Indicadores Sociais do IBGE, LuizAntonio Pinto de Oliveira, a univer-salização de rede coletora é uma me-ta praticamente impossível de se al-cançar. Ele exemplifica com as cida-des pequenas e a zona rural:— Não é viável instalar uma redecoletora em cidades de 2 mil habitan-tes,porexemplo.outrasformasdetratamento, como as fossas sépticas,mais adequadas a esses núcleos.Engenheiro sanitarista da Universi-dadeFederaldeMinasGerais(UFMG),Léo Heller diz que a tendência é que oritmo do avanço do saneamento au-mente na próxima década, “diante domarco legal que já foi fixado, pelo pla-no nacional de saneamento lançadonoanopassado”.Segundoele,nãode-ve haver mudança no nível de inves-timentos daqui para a frente:— Devemos ter uma inflexão nessacurva de crescimento. Mas não eraesperado um salto muito grande naúltima década. Os investimentosmaiores começaram a acontecer de2005 para cá e demoram a aparecernas estatísticas. Passamos um perío-do grande com baixo investimento ecrescimento populacional. Mas, semdúvida, é um índice baixo para o Bra-sil. Deveria se exigir mais de um paísque quer ser desenvolvido.O acesso à água também melhorouna década, mas devagar. Saímos deuma cobertura de 77,8% dos domicí-lios para 82,9%. A dificuldade de avan-çar quando a cobertura fica maior ex-plicam um pouco esse resultado, di-zem especialistas. Ainda na avaliaçãoda presidente da Abes, se não for mu-dadaaformadecontratação,auniver-salização da água no Brasil só seráatingida em 30 anos.
No Rio, vala negraem ponto turístico
Para alcançar a “Laje Michael Jack-son”, onde o astro pop gravou partedeumclipeem1996,noaltodoMorroDona Marta, em Botafogo, o turistanão tem alternativa: precisa passaremfrenteaumvalão,ondecorreacéuaberto parte do esgoto da comunida-de. Mesmo no Estado do Rio, onde76,6% dos domicílios contam com re-de coletora de esgoto, ainda há muitoo que fazer. Apesar de inferior à Re-gião Sudeste, a melhoria das condi-ções de saneamento no Rio chegou a14 pontos percentuais em dez anos, odobro da média brasileira. Em 2000,eram 62,6% ligados à rede. Mas o pa-raibano José Ramos, de 41 anos, quemora no Morro Dona Marta, perto da“Laje Michael Jackson” quer mais:— Ter um valão em frente a um mo-numento é feio, tira a beleza do lugar.Fizeram a urbanização, mas não con-cluíram o esgoto — diz José Ramos —Acomunidadetematraídomuitoturis-ta, principalmente com a UPP (Unida-de de Polícia Pacificadora).
Hans von Manteuffel
LUCAS FERREIRA e Ana Bezerra dos Santos vivem numa casa sem água e sem esgoto em Recife. A luz, clandestina, chegou este ano

Activity (2)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->