Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
304Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila Prática Trabalhista - Ernesto

Apostila Prática Trabalhista - Ernesto

Ratings:

4.83

(6)
|Views: 70,959|Likes:
Published by Ernesto dos Santos
Descreve, em linhas gerais,os´trabalhos prático-teóricos desenvolvidos num escritório especializado em Direito e Processo do Trabalho.
Descreve, em linhas gerais,os´trabalhos prático-teóricos desenvolvidos num escritório especializado em Direito e Processo do Trabalho.

More info:

Published by: Ernesto dos Santos on Apr 20, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

01/07/2014

pdf

text

original

 
NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICAPRÁTICA DE ESCRITÓRIO
ÁREA TRABALHISTA
Ernesto dos Santos
NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICANÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICAPRÁTICA DE ESCRITÓRIO - ÁREA TRABALHISTAAULA N
o
01CONSIDERAÇÕES SOBRE TEMAS DO DIREITO DO TRABALHOCONSIDERAÇÕES SOBRE TEMAS DO DIREITO DO TRABALHO1 ) Princípios do Direito do Trabalho
1
:
1
Conferir RODRIGUES, Américo Plá.
Princípios do Direito do trabalho
. 3ed. São Paulo: LTr, 2000;
1
 
1.1) Proteção:a ) regra
in dúbio pró operário
; b ) regra da norma mais favorávelc ) regra da condição mais benéfica1.2 ) irredutibilidade salarial1.3- Princípio da irrenunciabilidade de direitos
2
;1.4 ) continuidade1.5 ) primazia da realidade1.6 ) razoabilidade
2 ) Conceitos:2.1 ) Empregado:
art. 3
o
da CLT. É toda pessoa física que prestar serviços de natureza nãoeventual a empregador, sob dependência deste e mediante salário.
3
2.2 ) Empregador:
art. 2
o
da CLT. É empresa individual ou coletiva, que assumindo osriscos da atividade econômica, admite, assalaria e dirige a prestação pessoal dos serviços.
4
3 ) Categorias de empregados:3.1 ) domésticos:
é aquele que presta serviços de natureza contínua e de finalidade nãolucrativa à pessoa ou entidade familiar. 
5
3.2 ) rural:
o conceito está ligado ao de empregador rural que é o definido pelo artigo 2º,§4º do decreto nº 73.626/74 que define a industria rural como aquela de produção agrária innatura, sem transformação da natureza do produto, ou pecuária, em propriedade rural ou prédio rústico.
6
 
SÜSSEKIND, Arnaldo; MARANHÃO, Délio; VIANNA, Segadas; TEIXEIRA, Lima.
Instituições de direitodo trabalho
. 20 ed. São Paulo: LTr, 2002, p.149.
2
Ver projeto de lei nº 5.483/01 de urgência constitucional, já aprovado Câmara dos Deputados em 04.12.01,que propõe a alteração do artigo 618 da CLT, nos seguintes termos: “ art.618. As condições de trabalhoajustadas mediante convenção ou acordo coletivo prevalecem sobre o disposto em lei, desde que nãocontrariem a Constituição Federal e as normas de segurança e saúde do trabalho. (NR).”
3
CARRION, Valentin.
Comentários à consolidação das leis do trabalho
. 27 ed. São Paulo: Saraiva, 2002, p32-39.
4
CARRION, Valentin.
Comentários à consolidação das leis do trabalho
. 27 ed. São Paulo: Saraiva, 2002, p25-31.
5
 
Ver BRASIL, Decreto-Lei nº5.452 de 1º de Maio de 1943. Apova a Consolidação das Leis do Trabalho. Art. 7º eBRASIL, Lei nº5.859, de 11 de dezembro de 1972. Empregado Doméstico. Art. 1º
6
DELGADO, Maurício Godinho.
Curso de direito do trabalho
. São Paulo: LTr, 2002, p.378.
2
 
3.3 ) avulsos:
são aqueles que prestam serviços a inúmeras empresas agrupadas ementidades de classe, por intermédio destas e sem vínculo empregatício. Características:intermediação do sindicato ou órgão específico na colocação da mão de obra; b) curtaduração; c) predomínio da remuneração em forma de rateio. Exemplos: estivadores, vigias portuários.
7
3.4 ) urbanos:
competência residual;
4 ) Contrato de trabalho.4.1 ) Conceito:
É o acordo tácito ou expresso, correspondente à relação de emprego (art.442, da CLT).
4.2 ) Formas:
Tácito ou expresso; verbal ou por escrito; por prazo determinado ouindeterminado (art. 443, da CLT).
4.3 ) Conteúdo:
pode ser objeto de livre estipulação, desde que não se contraponha asnormas de proteção do trabalho (art. 444, da CLT).
4.4 ) prazos:
indeterminado; determinado (art. 443, § 2
o
, da CLT); experiência (art. 445,§único, da CLT); temporário ( Lei n
o
6.019/74).
5 ) Cessação do contrato de trabalho:
“ é a terminação do vínculo de emprego, com aextinção das obrigações para os contratantes.”
8
5.1 Formas:5.1.1)
Por iniciativa do empregador
:a)
"sem justa causa" -
quando não há um justo motivo para a despedida. Assim, tem direito dereceber o empregado: aviso prévio, saque do FGTS e 40% do FGTS (Lei n°9.491/97) , fériasvencidas e proporcionais acrescida de um terço constitucional, 13° salário, salários devidos ( sob pena do art. 467 da CLT) e direito ao seguro desemprego;
b) "Por justa causa" -
quando o empregado incide em um dos atos previstos no artigo 482 da CLT;O empregado despedido " por justa causa" recebe apenas os salários relativos aos dias trabalhados eférias vencidas acrescidas do terço constitucional;5.1.2)
Por iniciativa do empregado
:
7
CARRION, Valentin.
Comentários à consolidação das leis do trabalho
. 27 ed. São Paulo: Saraiva, 2002, p34.
8
MARTINS, Sérgio Pinto.
 Direito do Trabalho.
11 ed. São Paulo: Atlas, 2000. p.311
3

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->