Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
23Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
O marxismo

O marxismo

Ratings:

3.67

(3)
|Views: 13,378|Likes:
Published by Duduka

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Duduka on Apr 22, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/13/2013

pdf

text

original

 
O Marxismo__________________________________________________________ 
INTRODUÇÃO
Marxismo é uma teoria política que explica a história universal comohistória da luta de classes (materialismo histórico) e prediz o fim do capitalismopelas suas contradições económicas internas, que culminaram uma revoluçãodo proletariado. Além de explicar detalhadamente aqueles problemaseconómicos, o marxismo também é uma teoria sociológica (embora muitosmarxistas receitam a sociologia), tratando da alienação do homem pelomecanismo da produção e pela divisão de trabalho. Também é o marxismo umateoria filosófica, aceitando a dialéctica de Hegel, mas interpretando-a demaneiras diferentes, substituindo o idealismo hegeliano por uma filosofiamaterialista.O marxismo quer ser um socialismo científico, rejeitando os motivosfilantrópicos e sentimentais e as ideias utópicas dos socialistas da primeirametade do século XIX. Aceita, como suas fontes, só o materialismo francês doséculo XVIII, a filosofia idealista alemã (de Hegel) e a economia politica inglesa(sobretudo de Ricardo).Para tanto Marx e Engels apontaram as principais causas que, para eles,acarretariam crises periódicas no sistema capitalista: decréscimo progressivo dolucro (diminuição da mais valia), que o capital constante (maquinas,equipamentos, etc.) aumentaria mais do que o capital variável (fundos detrabalho); o dinamismo anárquico do sistema, uma vez que na busca incessantede maior lucro, os progressos técnicos fariam que os antigos instrumentos detrabalho fossem ultrapassados antes da sua utilização normal; a desordem dosmercados proporcionada pela contradição existentes entre o aspecto colectivode meios de produção (grandes unidades técnicas) e o carácter privado da suaapropriação.
VII Grupo_______________________________________________________________ 
1
 
O Marxismo__________________________________________________________ 
1. O MARXISMO
1.1 DefiniçãoPor marxismo entende-se o conjunto de teorias filosóficas, económicas,sociogicas e politicas, elaboradas por Karl Marx com a colaboração deFriedrish Engels e desenvolvidas por seus adeptos, em parte ortodoxos e empartes dissidentes. Como as três fontes principais do marxismo indicam-se: afilosofia idealista alemã (Hegel), o materialismo filosófico francês do século XVIIIe a economia politica inglesa do começo do século XIX.1.2 AntecedentesO marxismo tomou como ponto de partida a filosofia de Hegel, quemarcou o apogeu do idealismo alemão.Sintetizando a autonomia do espírito, de Kant, a reconciliação dos elementosopostos na filosofia da identidade, de Schelling, e o voluntarismo dinâmico, deFichete, o hegelianismo providenciou a teoria do espírito absoluto, que seactualizaria gradativamente em todos os aspectos da actividade humana,concretizando-se através do espírito objectivo das diferentes épocas históricasem progressão sem fim, que conduziria a liberdade absoluta, unificação doespírito humano como o divino.Embora formulados em termos teológicos, o hegealismo Após a todasfilosofias do absoluto o pensamento de um devir constante, através do fluxo defenómenos históricos, que obedeceria a uma lei manifesta tanto na dialécticaideal do pensamento como na dialéctica real das coisas. Assim, a gicaaristotélica foi substituída pelas contradições intrínsecas, que se resolvem pelasequência contraditória e reconciliação dialéctica de tese, antítese e síntese.A doutrina de Hegel foi interpretada de duas maneiras opostas: pelos“hegelianos de direita”, que, mantendo a atitude politica conservadora do mestre,culturam o estado do absoluto, e pelos “Hegelianos de esquerda”, que, lançando
VII Grupo_______________________________________________________________ 
2
 
O Marxismo__________________________________________________________ 
mão do movimento histórico permanente, criticaram veementemente a religiãocrista. Posteriormente Marx ampliaria tal critica à vida social.Charles Fourier, com a sua critica das instituições sociais e daorganização de trabalho em seu tempo, e suas sugestões para a implantação dotrabalho associativo e repartição de produto entre talento, capital e trabalho,Saint-Simon, com suas considerações sobre a emergência de novas formas deregime social a partir da substituão de um grupo social decadente (aaristocracia) por outro em ascensão (a burguesia), e a importância da detençãoda propriedade do papel das classes sociais no desenvolvimento da sociedade.David Ricardo (1772-1823), interessou-se muito no estudo da distribuiçãoda produção das riquezas, estabeleceu, com base em Malthus, a lei da rendafundiária, segundo a qual o produto da terras férteis são produzidas a customenor mas vendida ao mesmo pro dos demais, propiciando a seusproprietários uma renda fundiária igual à diferença dos custos de produção. Apartir da teoria de renda fundiária, Ricardo elaborou a lei do preço natural dossalários, sempre regulado pelo preço de alimentação, vestuário e outros itensindispensáveis a manutenção do operário e seus dependentes.
2. TEORIA MARXISTA
A teoria marxista, em seus quatro níveis de analise (filosófico, económico,sociológico e politico), é encontrado nos trabalhos onde Marx ainda se mostrahegeliano, criticando a sociedade com base no conceito ontológico de alienação,contra o radicalismo apolítico de Bruno Bauer, onde Marx já tenha estabelecer ligação entre o materialismo e a prática revolucionária (1848, o manifestocomunista). 2.1 A DialécticaA dialéctica, cuja origem remonta ao pensamento grego, foi retomada por Schleiermacher e ressurgiu plenamente em Hegel, ultrapassando o sentido de
VII Grupo_______________________________________________________________ 
3

Activity (23)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Maira Emelly liked this
Nik Cristina liked this
Anderson Duarte liked this
Ricardo Lima liked this
Leticia Cristina liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->