Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
25Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
CONFORTO TERMICO

CONFORTO TERMICO

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 6,985|Likes:
Published by ja_costasilva

More info:

Published by: ja_costasilva on Apr 30, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/23/2013

pdf

text

original

 
CONFORTO TÉRMICODefinir conforto térmico é bastante difícil pois, além dos factoressicos, envolve uma gama de factores pessoais que tornam suadefinição bastante subjectiva. Desta forma, o conforto térmico podeser visto e analisado sob dois pontos de vista: pessoal ou ambiental. Seformos considerar apenas o ponto de vista pessoal, define-seconforto térmico como sendo
uma condição mental que expresse satisfação com o 
ambiente térmico.Do ponto de vista físico, confortável é o ambiente cujas condiçõespermitam a manutenção da temperatura interna sem a necessidade de serem accionadosos mecanismos termo reguladores, ou seja, é necessário que o organismo humano seencontre em equilibrismo térmico com o meio ambienteO conforto térmico é, em linhas gerais, obtido por trocas térmicas que dependem devários factores, ambientais ou pessoais, governados por processos sicos, comoconvecção, radiação, evaporação e eventualmente condução. De acordo com literatura oConforto Térmico Humano e a sua resposta fisiológica, ao stress térmico, dependem daprodução de calor metabólico, do nível de factores ambientais (velocidade do vento,temperatura do ar, humidade relativa e temperatura média radiante) e do tipo de roupaque o indivíduo usar. O efeito conjugado dos mesmos é que definirá o grau de confortoou desconforto térmico sentido pelas pessoas. Desta forma, os parâmetros maisimportantes do conforto térmico subdividem-se em duas classes:Metabolismo refere-se ao processo dos organismos vivos por onde substâncias sãotransformadas nos tecidos com uma mudança no gasto energético vestimenta relaciona-se a uma resistência térmica interposta entre o corpo e o meio ambiente e, também, apermeabilidade ao vapor d’água. Como mencionado, a quantidade de calor trocadadepende da diferença entre a temperatura superficial e o meio, esta diminui à medidaque aumenta a resistência térmica. Portanto, quanto mais espessas, menos condutivas emenos permeáveis forem às roupas, maior dificuldade terá o organismo para trocar calorcom o meio ambiente. Já que a roupa reduz a perda de calor, a mesma pode serclassificada de acordo com o seu valor de isolamento.
Vestuário na idade média: No início as roupas eram feiras em casa. As famílias criavam ovelhas ecultivavam o linho. Quando as cidades começaram a crescer, surgiram lojas especializadas, dirigidas por tecelões, alfaiates, remendões e outros artesões que faziam roupas.
Mais tarde, as túnicas soltas começaram a ser substituídas por roupas ajustadas ao corpo. Asmulheres começaram a usar vestidos compridos, e justos no busto. Os homens vestiamcalções soltos debaixo da túnica, além de vários tipos de coberturas para as pernas. Nosséculos XII e XIII, as mulheres punham redes nos cabelos, usavam véus e panos para cobrir opescoço, como algumas ordens de religiosas usam até hoje. Os homens usavam na cabeçacapuzes com pontas compridas. Tanto homens quanto mulheres vestiam uma sobreveestecopiada dos trajes dos cruzados.
1
 
O tipo de roupas usadas por uma dada pessoa varia de região para região e de pessoapara pessoa, e também da ocasião. Isto acontece basicamente porque:Diferentes roupas são usadas em diferentes ocasiões e lugares, como, por exemplo,trabalho, escola ou casa. Ao longo da história, diferentes civilizações vestiram roupasmais por motivos culturais, como decoração ou ornamentos, do que por necessidadeNão se sabe ao certo quando é que o uso de roupas por parte do ser humano começou.Mas acredita-se que o uso de roupas por parte do homem começou e se espalhouprovavelmente para providenciar protecção contra fautores naturais e por aparência. Umcaçador pré-histórico poderia usar a pele de um urso para mantê-lo quente e/ou como umsinal de força, bravura e habilidade como caçador. Ralf Kittler, Manfred Kayser e MarkStoneking, antropólogos do Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology,conduziram uma análise genética de espécies de piolhos que possuem preferência pelarelativamente escassa pelagem do corpo humano (ao invés da pelagem do couro cabeludo.Antiguidade:
 
Estátuas fornecem valiosas pistas sobre o vestuário de povos antigos.Muito do que sabemos sobre estilos de roupas desde o início daantiguidade, que começara há cinco mil anos atrás, e duraria até 400a.C., vem dedesenhosinscritos epinturaem vasos e em paredes, bem como de estátuas. Ao contrário de jóias.Homens e mulheres, vestiam peles de animais, naturais, com a evoluçãopassaram a curtilas, a fiar panos em lã pura, passando ao linho pano-cru,linhagem, serrubeco etc.É de crer que outrora todos vestissem da mesma forma, com o desenvolvimento dastribos o vestuário desenvolveu-se consoante o local e o clima onde habitavam.Nos nossos dias o extracto social das pessoas ainda se mede pela forma de vestir,embora por vezes seja uma ilusão, mas é notório que os citadinos têm outros hábitos devestir diferentes dos meios rurais.O objectivo dos sistemas de climatização é promover condições térmicas e de qualidadedo ar aceitáveis para o ser humano.
Conforto térmico é definido pela norma ISO-7730 como: 
 
É o estado de alma que expressa satisfação com ambiente térmico especificação das condões de conforto rmico para este efeito existem diversas normas regulamentos que especificam as condições necessárias para se estar confortável: 
Calefacção
é o sistema de aquecimento em recintos fechados, muito utilizado em paísesdeclima temperadoefrio. Há muito tempo utilizado, desde que os homens das cavernas incendiavam madeira, aquecendo o ar no interior do recinto.Durante o auge doImpério Romanoo sistema evoluiu. As pessoas passaram a utilizarduos, que espalhavam o ar quente por toda a habitação, sendo necessário ter o fogo emapenas um lugar, e não em cada cómodo. Processo conhecido como calefacção central.Durante aIdade Médiao sistema de calefacção central foi abandonado. Novamente foiutilizado o fogo em cada parte da moradia. Porém, no lugar das fogueiras no chão,
2
 
estabeleceram-se lareiras. A ideia de construir chaminés também é desta época, porcausa do fumo que se acumulava no recinto.Com o passar do tempo, e o descobrimento de novas formas deenergia, criou-se oradiador eléctrico, radiador a vapor, sistemas de aquecimento pela energia solar. Porém,ainda nos dias actuais é comum existirem lareiras no interior das casas situadas emregiões frias
O conforto térmico depende de muitos factores: Temperatura, Pressão Vento, Humidade Para este efeito existem diversas normas e regulamentos que especificam as condições necessárias para se estar confortável. Para se garantir o conforto térmico é preciso haver equilíbrio entre o calor produzido pelo corpo e o calor perdido pelo corpo.
 
Um espaço apresenta condições de conforto quando não mais do que 10% dos seus ocupantes se sintam desconfortáveis.Desconforto Térmico Local Assimetria da temperatura radiante de janelas ou outra superfície vertical fria deve ser inferior a 10ºC.
Necessidades térmicas nas habitações.
O desempenho térmico do edifício deve ser avaliado e optimizado na fase de concepçãorecorrendo a programas de simulação de edifícios, Para avaliação do conforto térmico eeventual decisão por sistemas activos deve utilizar-se o modelo de conforto adaptativo.Em Portugal é necessário recorrer a sistemas activos para conseguir obter confortotérmico na estação de aquecimento. Em Portugal é possível, através de boas soluçõesarquitectónicas e construtivas, conseguir conforto térmico sem a utilização de sistemasactivos durante a quase totalidade dos dias de Verão. As excepções ocorrem quando severificam séries de dias seguidos com sol e temperaturas médias elevadasSoluções activas.Aquecimento ambiente radiadores a água Ventiloconvectores Radiadores (emissorestático de calor). Ventilo convectores (permutador, ventilador, filtro). Resposta muitorápida porque aquece directamente o ar ambiente, Baixo custo de instalação paraaquecimento e arrefecimento, Pavimento radiante. Custo elevado de instalação. Produçãotérmica por efeito Joule. Custo de instalação muito baixo Produção térmica por caldeiramural a gás. Custo de instalação baixo, Conveniência na utilização, desde que ligada arede de abastecimento, produção térmica por bomba de calor ar/água.custo de instalação elevado, Produção térmica centralizada. Existem caldeiras murais,disponíveis no mercado, com rendimentos energéticos superiores aos rendimentos que seconseguem atingir numSistema centralizado de produção e distribuição de calor baseado em caldeiras centraisde maior dimensão. Sistemas centrais têm sempre associadas perdas de energia nadistribuição de calor,Existem bombas de calor de pequena dimensão disponíveis no mercado
3

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->