Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
24Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Ferreira, Vergílio - Para sempre [Livro]

Ferreira, Vergílio - Para sempre [Livro]

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 8,206|Likes:
Published by ixanatavares6890

More info:

Published by: ixanatavares6890 on Apr 30, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

07/31/2013

pdf

text

original

 
VergílioFerreiraPara Sempre
1
 
 A vida inteira para dizer uma palavra!Felizes os que chegam a dizer uma palavra!
Saul Dias
2
 
Para sempre. Aqui estou. É uma tarde de Verão, está quente. Tardede Agosto. Olho-a em volta, na sufocação do calor, na posse final domeu destino. E uma comoção abrupta - sê calmo. Na aprendizagemserena do silêncio. Nada mais terás que aprender? Nada mais. Tu, e avida que em ti foi acontecendo. E a que foi acontecendo aos outros - é aHistória que se diz? abro a porta do quintal. É um portãodesconjuntado, as dobradiças a despegarem-se. Há muito tempo já queaqui não vinhas. Sandra era da cidade, gostava da capital, detestava avida da aldeia. Lá ficou. Abro a porta devagar, ela range para o espaçodo jardim. É um jardim morto, as plantas secas, os canteiros arrasadosnas pedras que os limitavam. Alguns têm só terra ou hastes secas deroseiras. Vejo-as do portão, o carro à entrada a trabalhar. Depois meto-ona garagem, que é um barracão ao lado da casa. Um silêncio súbito,silêncio da terra. Só vozes ermas dos campos, ouço-as no calor paradoda tarde. Reparo agora melhor no pequeno jardim. Uma selva bravia.As plantas selvagens irromperam de todo o lado, aos cantos dos muros,à volta, junto à casa. Há algumas armações de madeira ainda, jáapodrecidas, suspensas de arames, sem flores. Olho-o um instante, olhoa casa, circunvago o olhar. Preparar o futuro - o futuro... E uma súbitaternura não sei porquê. Silêncio. Até ao oculto da tua comoção. Prepararo futuro, preparação para a morte. Está certo. Parte-se carregado decoisas, elas vão-se perdendo pelo caminho. Se ao menos uma breveideia. Não tenho. Não é bem a vida que faz falta só aquilo que a fazviver. Trago o carro para dentro, vou metê-lo na garagem. O carroacelera na tarde quente, a areia da alameda range., Paro, desligo omotor, um silêncio mais desértico. E um pequeno susto insinuado àscoisas. São três malas apenas, virá o resto depois. Tomo duas, subo o
3

Activity (24)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Antonio Borges liked this
Erika Daves liked this
IlanaTenenbaum liked this
Marcia Pertile liked this
Leia Brito liked this
Maria Jose Silva liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->