Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
POLÍTICAS E GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO BRASIL

POLÍTICAS E GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO BRASIL

Ratings: (0)|Views: 4 |Likes:
Published by neiltonlins

More info:

Published by: neiltonlins on Jul 02, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/04/2014

pdf

text

original

 
921
Educ. Soc.
, Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 921-946, out. 2007
Disponível em <http://www.cedes.unicamp.br>
Luiz Fernandes Dourado
POLÍTICAS E GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO BRASIL:LIMITES E PERSPECTIVAS
L
UIZ
F
ERNANDES
D
OURADO
*
RESUMO 
: O presente artigo aborda o cenário político e pedagógi-co em que se realizam as políticas direcionadas à gestão da educa-ção básica, buscando explicitar concepções, ações e programas go-vernamentais, bem como suas interfaces com a suposta qualidadepreconizada para esse nível de ensino no Brasil. Nesta perspectiva,ao analisar tais políticas e programas no contexto de reforma do Es-tado, indica os limites e perspectivas desse processo, sob a ótica da construção de novos parâmetros para a qualidade e gestão demo-crática da escola pública.
Palavras-chave 
: Política educacional. Gestão educacional. Descentra-lização. Democratização.
P
OLICIES
 
FOR 
 
 AND
 
MANAGEMENT
 
OF
 
BASIC
 
EDUCATION
 
IN
B
RAZIL
: 
LIMITS
 
 AND
 
PERSPECTIVES
 ABSTRACT:
This paper approaches the political and pedagogicalscenario in which the policies directed to manage basic educationtake place. It seeks to explicit the government’s conceptions, ac-tions and programs and their interfaces with the supposed quality advocated for this teaching level in Brazil. When analyzing thesepolicies and programs in the context of the reform of the State, itthus points out the limits and perspectives of this process in orderto allow building new parameters for the quality and democraticmanagement of public school.
Key words 
: Educational policies. Educational management. Decen-tralization. Democratization.
*Doutor em Educação e professor titular da Faculdade de Educação da Universidade Federalde Goiás (
UFG
).
E-mail 
: douradol@terra.com.br
 
922
Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas
Educ. Soc.
, Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 921-946, out. 2007
Disponível em <http://www.cedes.unicamp.br>
Introdução
discussão sobre políticas e gestão da educação tem sido objetode vários estudos e pesquisas no cenário nacional
1
e internacio-nal.
2
Trata-se de temática com várias perspectivas, concepções ecenários complexos em disputa. Nesse sentido, é fundamental destacara ação política, orgânica ou não, de diferentes atores e contextos institu-cionais marcadamente influenciados por marcos regulatórios fruto deorientações, compromissos e perspectivas – em escala nacional e mun-dial –, preconizados, entre outros, por agências e/ou organismos multi-lateriais e fortemente assimilados e/ou naturalizados pelos gestores depolíticas públicas.Nessa ótica, a discussão sobre tais políticas articula-se a proces-sos mais amplos do que a dinâmica intra-escolar, sem negligenciar, nessepercurso, a real importância do papel social da escola e dos processosrelativos à organização, cultura e gestão intrínsecos a ela. Portanto, éfundamental não perder de vista que o processo educativo é mediadopelo contexto sociocultural, pelas condições em que se efetiva o ensi-no-aprendizagem, pelos aspectos organizacionais e, consequentemente,pela dinâmica com que se constrói o projeto político-pedagógico e sematerializam os processos de organização e gestão da educação básica. Assim, a análise da gestão educacional pode se realizar por meiode vários recortes e planos. Uma perspectiva importante implica nãoreduzir a análise das políticas e da gestão educacional à mera descriçãodos seus processos de concepção e/ou de execução, importando, sobre-maneira, apreendê-las no âmbito das relações sociais em que se forjamas condições para sua proposição e materialidade. Tal perspectiva im-plica detectar os tipos de regulação subjacentes a esse processo. Se-gundo Barroso (2006a, p. 13), o conceito de regulação, em que pesemos diferentes significados possíveis, pode ser utilizado “para descreverdois tipos diferenciados de fenômeno, mas interdependentes: os mo-dos como são produzidas e aplicadas as regras que orientam a ação dosatores; os modos como esses mesmos atores se apropriam delas e astransformam”.Para efeito dessa análise, e considerando a especificidade do sis-tema educacional brasileiro, buscar-se-á apreender as concepções polí-tico-pedagógicas que norteiam a ação do governo federal no tocante à 
 
923
Educ. Soc.
, Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 921-946, out. 2007
Disponível em <http://www.cedes.unicamp.br>
Luiz Fernandes Dourado
proposição de ações e programas implementados, visando à materiali-zação das políticas na área, sem perder de vista que várias outras medi-ações interferem nesse processo.O presente texto busca, portanto, situar as políticas direcionadasà gestão da educação básica por meio da análise da proposição de ações,programas e estratégias articulados pelo governo federal. Trata-se, por-tanto, de buscar apreender, no feixe dessas proposições, os limites e pos-sibilidades à gestão das políticas (dada a situação nacional, em que es-tados e municípios se colocam como principais atores na oferta da educação básica no país), de modo a propiciar elementos para a com-preensão dos processos de regulação e financiamento, bem como os ar-ranjos institucionais que contribuem para a materialidade das políticasde gestão e organização educacionais no Brasil. Não se objetiva, por-tanto, discutir pormenorizadamente os programas e, sim, a lógica pre-sente na proposição e os limites interpostos à sua materialização no âm-bito dos sistemas de ensino, especialmente no que concerne aosdiferentes pressupostos que norteiam os programas: Plano de Desen-volvimento da Escola, Programa Dinheiro Direto na Escola e Progra-ma Nacional de Fortalecimento de Conselhos Escolares.
 A gestão como objeto de investigação e ação política 
No contexto nacional, a discussão sobre a gestão da educaçãobásica apresenta-se a partir de várias proposições, bem como concep-ções e cenários complexos, articulados aos sistemas de ensino. Nessa direção, é fundamental situar os eixos que permeiam a presente aná-lise sobre gestão, no tocante à concepção, formação e financiamentoda educação. A concepção de educação é entendida, aqui, como prática social,portanto, constitutiva e constituinte das relações sociais mais amplas,
3
a partir de embates e processos em disputa que traduzem distintas con-cepções de homem, mundo e sociedade. Para efeito desta análise, a edu-cação é entendida como processo amplo de socialização da cultura, his-toricamente produzida pelo homem, e a escola, como lócus privilegiadode produção e apropriação do saber, cujas políticas, gestão e processosse organizam, coletivamente ou não, em prol dos objetivos de forma-ção. Sendo assim, políticas educacionais efetivamente implicam o

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->