Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Direitos Dos Trabalhadores

Direitos Dos Trabalhadores

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 899 |Likes:
Published by baseacu

More info:

Published by: baseacu on May 14, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/18/2010

pdf

text

original

 
 Direitos dos Trabalhadores
Direitos dos Trabalhadores
Direito à Higiene, Segurança e Protecção da Saúde no TrabalhoTodos os trabalhadores têm direito à prestação de trabalho em condições de segurança, higiene e deprotecção da saúde.·Os trabalhadores não podem ser prejudicados por causa dos procedimentos adoptados em caso deperigo grave e imediato, nomeadamente em virtude de se afastarem do seu posto de trabalho ou de umaárea perigosa, ou tomarem outras medidas para a sua própria segurança ou a de terceiros.·As medidas e actividades relativas à segurança, higiene e saúde no trabalho não poderão implicar encargos financeiros para os trabalhadores, sem prejuízo da responsabilidade disciplinar e civilemergente do incumprimento culposo das respectivas obrigações.
Direito à informaçãoEm termos gerais, os trabalhadores têm direito a dispor de informação permanente e actualizada sobre:·os riscos para a segurança e saúde, bem como as medidas de protecção e de prevenção e a forma comose aplicam, relativos quer ao posto de trabalho ou função, quer, em geral, à empresa, estabelecimento ouserviço;·as medidas e as instruções a adoptar em caso de perigo grave e iminente;·as medidas de primeiros socorros, de combate a incêndios e de evacuação dos trabalhadores ouserviços encarregados de as pôr em prática.
Direito a FormaçãoOs trabalhadores têm direito a receber formação adequada e suficiente no domínio da segurança, higienee saúde no trabalho, tendo em conta as respectivas funções e o posto de trabalho.·Aos trabalhadores designados para exercer funções nas áreas de segurança, higiene e saúde notrabalho deverão ser proporcionadas condições para que possam receber formação permanente eadequada, concedendo, se necessário, para este efeito, licença com retribuição ou sem retribuição selhes for atribuído subsídio específico por outra entidade.
Direito de ParticipaçãoOs trabalhadores têm o direito de apresentaçar propostas; caso detectem riscos profissionais, têm odireito de, por si ou por intermédio dos seus representantes, apresentar propostas, de modo a minimizar esses mesmos riscos.
 
Para tal, assiste-lhes o direito de aceder a todas as informações técnicas objecto de registo, provenientesde serviços de inspecção e outros organismos competentes no domínio da segurança, higiene e saúde notrabalho, e ainda a dados médicos colectivos (não individualizados).
Direito de consulta préviaOs trabalhadores ou os seus representantes têm o direito de ser previamente consultados sobre:·a avaliação dos riscos para a segurança e saúde no trabalho, incluindo os respeitantes aos grupos detrabalhadores sujeitos a riscos especiais;·as medidas de higiene e segurança antes de serem postas em prática ou, logo que seja possível, emcaso de aplicação urgente das mesmas;·as medidas que, pelo seu impacte nas tecnologias e nas funções, tenham repercussão sobre asegurança e a saúde no trabalho;·o programa e a organização da formação no domínio da segurança, higiene e saúde no trabalho;·a designação e a exoneração de trabalhadores responsáveis pela área da segurança, higiene e saúde notrabalho na empresa;·a designação dos trabalhadores encarregados de pôr em prática as medidas de primeiros socorros, decombate a incêndios e da evacuação dos trabalhadores;·a designação dos trabalhadores responsáveis pela aplicação de medidas de primeiros socorros, decombate a incêndios e de evacuação de trabalhadores, a respectiva formação e o material disponível;·o recurso a serviços exteriores à empresa ou a técnicos qualificados para assegurar o desenvolvimentode todas ou parte das actividades de segurança, higiene e saúde no trabalho;·o material de protecção que seja necessário utilizar;·as informações relativas a riscos para a segurança e saúde, bem como as medidas de protecção e deprevenção e a forma como se aplicam, relativos quer ao posto de trabalho ou função, quer, em geral, àempresa, estabelecimento ou serviço;·a lista anual dos acidentes de trabalho mortais e dos que ocasionem incapacidade para o trabalhosuperior a três dias úteis, elaborada até ao final de Março do ano subsequente;·os relatórios dos acidentes de trabalho;·as medidas tomadas de acordo com a obrigação de informar trabalhadores com funções específicas nodomínio da segurança, higiene e saúde no trabalho.
Direito de Voto e Representação
 
Os representantes dos trabalhadores para a segurança, higiene e saúde no trabalho são eleitos pelostrabalhadores por voto directo e secreto, segundo o princípio da representação pelo método de Hondt.·Só podem concorrer listas apresentadas pelas organizações sindicais que tenham trabalhadoresrepresentados na empresa ou listas que se apresentem subscritas, no mínimo por 20% dos trabalhadoresda empresa, não podendo nenhum trabalhador subscrever ou fazer parte de mais de uma lista;·Por convenção colectiva de trabalho podem ser criadas comissões de higiene e segurança no trabalhode composição paritária;
·Os representantes dos trabalhadores escolherão de entre si, com respeito pelo principioda proporcionalidade, os respectivos membros da comissão de higiene e segurança notrabalho.
Os direitos dos trabalhadores migrantes
 A expressão "trabalhador migrante" designa a pessoa que vai exercer,exerce ou exerceu, uma actividade remunerada num Estado de que não é nacional 
Convenção Internacional sobre a Protecção dos Direitos de Todos osTrabalhadores Migrantes e dos Membros das suas Famílias (art. 2, nº1)
adoptada pela Resolução 45/158 da Assembleia Geral, de 18 de Dezembro de 1990.
Sumário
IntroduçãoDireitos humanos e trabalhadores migrantesAspectos da acção internacionalPara um acordo globalA Convenção e a sua aplicaçãoTrabalhadores migrantes e conferências das Nações UnidasFactos mais recentesAnexo:- Convenção Internacional sobre a Protecção dos Direitos de Todos osTrabalhadores Migrantes e dos Membros das suas Famílias.
Introdução
Em Dezembro de 1990, a Assembleia Geral adoptou a ConvençãoInternacional sobre a Protecção dos Direitos de Todos os Trabalhadores Migrantes edos Membros das suas Famílias (ver anexo).A Convenção abriu um novo capítulo na história da acção desenvolvida paraestabelecer os direitos dos trabalhadores migrantes e garantir a protecção e o respeitodestes direitos. Trata-se de um Tratado internacional de carácter global, inspirado emacordos juridicamente vinculativos, em estudos sobre direitos humanos elaborados noquadro das Nações Unidas, em conclusões e recomendações adoptadas em reuniõesde peritos e nos debates e nas resoluções adoptadas pelos órgãos das Nações Unidas,ao longo das duas últimas décadas, sobre a questão dos trabalhadores migrantes.À semelhança dos outros acordos internacionais relativos aos direitoshumanos, a Convenção estabelece normas que servem de modelo à legislação e aos3

Activity (3)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
rafaelcb7 liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->