Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
PENA DE MORTE

PENA DE MORTE

Ratings: (0)|Views: 1,166 |Likes:
Published by ja_costasilva

More info:

Published by: ja_costasilva on May 17, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/22/2013

pdf

text

original

 
Parte I Titulo II Capitulo IDireitos, liberdades e garantias pessoaisArtigo 24.º(Direito à vida)
1 - A vida humana é inviolável
.
2 - Em caso algum haverá pena de morte.
“ Está pois a pena de morte abolida nesse nobre Portugal,pequeno povo que tem uma grande história. (...) Felicito a vossa nação. Portugal dá oexemplo à Europa. Desfrutai de antemão essa imensa glória. A Europa imitará Portugal.Morte à morte! Guerra à guerra! Viva a vida! Ódio ao ódio. A liberdade é uma cidadeimensa da qual todos somos concidadãos”Portugal não foi o primeiro estado europeu a abolir a pena de morte. A RepúblicaRomana fê-lo em 1849 seguida por S. Marino em 1852. Em Portugal, depois de duaspropostas legislativas em 1852 e 1863, foi abolida para todos os crimes em 1867.Abolida para crimes políticos em 1852 (artigo 16º do Acto Adicional à CartaConstitucional de 5 de Julho, sancionado por D. Maria II).Abolida para crimes civis em 1867 no reinado de D. Luís. Abolida para todos os crimes,excepto por traição, durante a guerra em Julho em 1867 (Lei de 1 de Julho de 1867). Aproposta partiu do ministro da Justiça Augusto César Barjona de Freitas, sendosubmetida à discussão na Câmara dos Deputados. Transitou depois à Câmara dos Pares,onde foi aprovada. Mas a pena de morte continuava no Código de Justiça Militar. Em1874, quando o soldado de infantaria nº 2, António Coelho, assassinou o alferes Palma eBrito, levantou-se grande discussão sobre a pena a aplicar.Abolição para todos os crimes, incluindo os militares em 1911. Readmitida a penade morte para crimes de traição em tempo de guerra, em 1916. Abolição total em 1976.Em 1772 ocorreu a última condenação à pena de morte de uma mulher. Assim, desde oreinado de D. Maria I que deixou de vigorar a pena de morte aplicada a mulheres.A última execução conhecida em território português foi em 1846, em Lagos.As posições que Portugal assumiu relativamente a esta matéria são, em grandeparte, fruto da influência das doutrinas humanitaristas do italiano marquês de Beccaria,a partir de 1764.Eventualmente (não confirmado), terá havido uma execução em França, entre oexército português, ao abrigo do Direito português, durante a primeira guerra mundialem 1917 ou 1918, por traição.Actualmente, a pena de morte é um acto proibido e ilegal segundo o Artigo 24.ºalínea 2 da Constituição Portuguesa.
1
 
História
Aplicada em quase todas as civilizações ao longo da História como forma depunição de crimes, encontra actualmente um enquadramento legal e sociológico bastantediferente.Nenhum Estado membro aplica a pena de morte. Actualmente, a ConvençãoEuropeia dos Direitos Humanos recomenda a sua proibição.A maioria dos estados federados dos Estados Unidos, principalmente no sul, retomaramessa prática após uma breve interrupção durante os anos 1970, sendo por isso uma dasraras democracias, juntamente com o Japão, a continuar a aplicar a pena de morte.Em Janeiro de 2008, 36 dos 50 estados dos EUA prevêem a aplicação da penacapital. O estado que mais recentemente aboliu o uso da pena de morte foi Nova Jerseiem 13 de Dezembro de 2007.O país que mais recentemente aboliu a pena de morte foi o Uzbequistão, em 1 de Janeiro
Excepções históricas
A pena de morte é um acto da Justiça, sujeito às regras do Direito e da Lei.A pena de morte distingue-se da eliminação de indivíduos julgados indesejáveis(deficientes físicos ou mentais, judeus e homossexuais), que foi praticada ao longo dostempos, com especial referência para o Holocausto e nazismo. Na realidade, a pena demorte é concebida como uma punição de um crime, enquanto a eliminão dosindesejáveis é considerada como um acto arbitrário.É importante distinguir a pena de morte da eutanásia, que é a prática pela qual seabrevia, sem dor ou sofrimento, a vida de um enfermo incurável. O fato de um polícia ououtra pessoa matar um suspeito ou um criminoso, em estado de legítima defesa ou não,não constitui uma aplicação da pena de morte. O mesmo é o caso de mortes causadas poroperações militares.A pena de morte, a condenação, a sentença e a sua execução resultam da aplicaçãode uma lei conforme os ritos e as regras de um processo da justiça criminal ou militarNos países lusófonos que a adaptaram após a independência, também estes já a aboliram.Angola: Abolida para todos os crimes (desde 1992) Moçambique Abolida paratodos os crimes (desde 1990) Guiné-Bissau, Abolida para todos os crimes (desde 1993)Cabo Verde, Abolida para todos os crimes (desde Novembro de 1980) São Tomé ePríncipe, Abolida para todos os crimes (desde 1990)
2
 
No mundo: Dentre os países com sistemas políticos democráticos, os Estados Unidos daAmérica e o Japão são os únicos que efectivamente aplicam a pena de morte.Em países como a China, Cuba, Irão e a maior parte dos países do Médio Oriente, apena de morte é aplicada com frequência.
Métodos de aplicação
Asfixia, Fogueira, Crucificação, Esmagamento, Esmagamento por elefante, por milcortes, Decapitação (a espada, machado ou guilhotina), Desmembramento, Afogamento,Electrocussão numa cadeira eléctrica, De sangrado, Fuzilamento, Garrote vil, Câmara degás Forca, Empalamento, Injecção letal, Lapidação (Apedrejamento), Estrangulamento, ARoda Inanição, O serrote, Paredão, Precipitação, Tapocrifação, Touro de latão etc..
Cometidos em circunstâncias excepcionais.Execução de Menores
O uso da pena de morte para crimes cometidos por pessoas que ainda nãoatingiram os 18 anos é proibido pela lei internacional, no entanto alguns países aindaexecutam menores. Essas execuções são poucas comparativamente com o número totalde execuções a nível mundial. O seu significado vai para além dos números e põe emcausa a vontade dos estados em respeitar a lei internacional.A Amnistia Internacional opõe-se à pena de morte em todos os casos por ser umaviolação à vida e ao direito de não ser sujeito a uma punição cruel, desumana oudegradante. Como passos em direcção à abolição total da pena de morte, a AmnistiaInternacional suporta medidas que limitem a aplicação da pena de morte. Estas medidasincluem leis que impedem a execução de menores: pessoas condenadas por crimescometidos antes dos 18 anos.
Abolição da Pena Capital
A pena de morte deve ser abolida em todos os casos sem excepções:A pena capital viola o direito à vida assegurado pela Declaração Universal dos DireitosHumanos;Representa a total negação dos Direitos Humanos;É o assassínio premeditado e o sangue frio de um ser humano, pelo Estado, em nome da justiça; é o castigo mais cruel, desumano e degradante;É um acto de violência irreversível, praticado pelo estado;É incompatível com as normas de comportamento civilizado;É uma resposta inapropriada e inaceitável ao crime violento.
3

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Milly Martins added this note
asustador
dedepsico liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->