Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
95Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Farmacotécnica - Vias de Administração de Fármacos - Via Endovenosa

Farmacotécnica - Vias de Administração de Fármacos - Via Endovenosa

Ratings:

5.0

(3)
|Views: 68,914|Likes:
Published by Henrique Páros
Trabalho da disciplina de Farmacotécnica, do 3º ano do curso de Farmácia e Bioquímica da Universidade Paulista (campus Araçatuba).

Trata da via endovenosa de administração de fármacos, descrevendo seu embasamento farmacocinético, as formas farmacêuticas relacionadas, aspectos da prática de aplicação de injetáveis, etc.

Tem por objetivo reunir e expor um apanhado geral, mas razoavelmente completo, de um dos sistemas de liberação de fármacos mais utilizado atualmente.
Trabalho da disciplina de Farmacotécnica, do 3º ano do curso de Farmácia e Bioquímica da Universidade Paulista (campus Araçatuba).

Trata da via endovenosa de administração de fármacos, descrevendo seu embasamento farmacocinético, as formas farmacêuticas relacionadas, aspectos da prática de aplicação de injetáveis, etc.

Tem por objetivo reunir e expor um apanhado geral, mas razoavelmente completo, de um dos sistemas de liberação de fármacos mais utilizado atualmente.

More info:

Published by: Henrique Páros on May 18, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

06/27/2013

pdf

text

original

 
UNIVERSIDADE PAULISTA – UNIPAndré Luis, Helen, Henrique, Marilei, Raoni e Thaís.
TRABALHOVIAS DE ADMINISTRAÇÃO DE FÁRMACOSVIA ENDOVENOSA
Araçatuba2007
 
Avaliação do Professor 
 
VIAS DE ADMINISTRAÇÃO DE FÁRMACOSVIA ENDOVENOSA1. Conceito:
A via de administração de fármacos conhecida como endovenosa é parte do grupo de vias deadministração denominado de parenteral.O termo parenteral deriva do grego
 para
, que significa “aléme
enteron
, que significa“intestino”, e juntos, indicam algo realizado fora do intestino e não através do sistema alimentar;ou seja, constitui uma operação que não utiliza a cavidade oral e nem o sistema gastrintestinalpara ser realizado.Os rmacos administrados pela via parenteral o injetados com uma agulha fina noorganismo, em vários locais e em várias profundidades. As principais vias de administraçãoparenteral são endovenosa (conhecida também como intravenosa ou IV, e é aquela tratada aolongo deste trabalho), intramuscular (ou IM), intradérmica (também chamada ID e intracutânea)e subcutânea (cujos sinônimos são hipodérmica e “hipo”).
2. Vantagens e Desvantagens:
A via endovenosa possui vantagens e desvantagens em sua utilização, assim como as demaisvias de administração.Como vantagens podem-se citar:
Não existe absorção do medicamento pelo organismo:
os fatores relevantes paraabsorção (encontrados em outras vias de administração, como a oral) são contornados pelainjeção endovenosa de fármacos em solução aquosa, porque a biodisponibilidade écompleta e rápida; resultando em um início de ação quase que imediato e tornando esta avia preferida em situações de emergência, onde a administração intravenosa de ummedicamento pode ser responsável pela preservação de uma vida, devido à colocação domedicamento diretamente na circulação e à sua pronta ação;
Possibilidade de liberação controlada do medicamento no organismo:
pode serealizada a “titulação” da liberação do fármaco com uma acurácia e proximidade que nãoo posveis por quaisquer outros meios. Por exemplo, na indução anestésica emcirurgias, a dose de um fármaco não é predeterminada, mas ajustada de acordo com aresposta do paciente;
Permite a administração de fármacos irritantes:
uma vez que as paredes dos vasossanguíneos são relativamente insensíveis e o fármaco, se injetado lentamente, é em grandeparte diluído pelo sangue, existe uma possibilidade muito pequena de que ocorram reaçõesà injeção de um medicamento que poderia causar irritação à mucosa gástrica, por exemplo;
A administração é possível mesmo sem a cooperação do paciente:
diferentemente deoutras vias de administração, a via endovenosa permite a medicação de um pacientemesmo sem sua colaboração. Como exemplo pode-se citar as situações de emergência,onde o paciente se encontra normalmente inconsciente, ou ocasiões onde o paciente serecusa a cooperar ou é incapaz de reter qualquer coisa administrada por via oral;
Evita a ação do suco gástrico e o efeito de primeira passagem:
a administraçãoendovenosa é mais adequada aos fármacos facilmente destruídos ou desativados no tratogastrintestinal ou ainda que sejam muito mal absorvidos. Além disso, a injeção endovenosaevita quase completamente que um fármaco passe pelo fígado, onde sofreria o
efeito de

Activity (95)

You've already reviewed this. Edit your review.
Isa Varela added this note|
isabel gostei muito e me ajudau na preparaçao de apresetaçao de tema
1 thousand reads
1 hundred reads
Camila Andrade liked this
Adriano Oliveira liked this
Ingrid Cavalcante added this note|
o trabalho do grupo foi de fundamental importancia para o curso que estou realizando, agradeço a todos vcs obrigada!!!!!!!!
Adriana Matos liked this
Andrea Lima liked this
Andrea Lima liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->