Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
REGENERAÇÃO DO ACESSO DE MELANCIA (Citrullus lanatus) B13 DO BANCO ATIVO DE GERMOPLASMA (BAG) DE CUCURBITÁCEAS PARA O NORDESTE BRASILEIRO1

REGENERAÇÃO DO ACESSO DE MELANCIA (Citrullus lanatus) B13 DO BANCO ATIVO DE GERMOPLASMA (BAG) DE CUCURBITÁCEAS PARA O NORDESTE BRASILEIRO1

Ratings:

4.0

(1)
|Views: 552|Likes:
Published by james_jps8979
REGENERAÇÃO DO ACESSO DE MELANCIA (Citrullus lanatus) B13 DO BANCO ATIVO DE GERMOPLASMA (BAG) DE CUCURBITÁCEAS PARA O NORDESTE BRASILEIRO - UNEB - JUAZEIRO - BA
REGENERAÇÃO DO ACESSO DE MELANCIA (Citrullus lanatus) B13 DO BANCO ATIVO DE GERMOPLASMA (BAG) DE CUCURBITÁCEAS PARA O NORDESTE BRASILEIRO - UNEB - JUAZEIRO - BA

More info:

Published by: james_jps8979 on Jun 07, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/14/2010

pdf

text

original

 
REGENERAÇÃO DO ACESSO DE MELANCIA (
Citrullus lanatu
s) B13 DOBANCO ATIVO DE GERMOPLASMA (BAG) DE CUCURBITÁCEAS PARAO NORDESTE BRASILEIRO
1
James Pereira dos Santos
2
, Manoel Abílio de Queiroz
3.
1 - Trabalho requisitado, como meio de avaliação da disciplina Melhoramento de plantas.2 - Graduando do Curso de Engenharia Agronômica - Campus III/ DTCS, Juazeiro - BA.3 - Professor da disciplina Melhoramento de plantas.
1- INTRODUÇÃO
A melancia [Citrullus lanatus (Thumb.) (Matsum & Nakai)], membro da faliaCucurbitaceae. Sendo originária das regiões secas da África tropical, tendo um centrode diversificão secundário no Sul da Ásia. A melancia cultivada derivaprovavelmente da variedade
C. lanatus
var.
citroides
existente na África Central. Adomesticação ocorreu na África há mais de 5000 anos e foi introduzida no Brasil hámuitos anos pelos escravos, principalmente das tribos Sudanês e Banto, as quaisentraram pelos portos, principalmente entre a Bahia e o Maranhão (ROMÃO, 1995),estão entre as cinco mais importantes hortaliças cultivadas no Brasil. Sua áreaplantada em 2002 foi em torno de 82.000 ha. e sua produção de 80 mil T. (FAO,2003).Dada à importância econômica da cultura no país, estratégias têm sido adotadas paratornar o produto mais competitivo, especialmente no controle de pragas e doenças,Hoje, o Nordeste brasileiro tamm representa um importante centro dediversificação da espécie, onde é encontrada variação para caracteres de planta,fruto e semente, bem como para tolerância a doenças (QUEIZ, 1993). Osgetipos de melancia utilizados nos cultivos comerciais o poucos e foramdesenvolvidos para condições japonesas e americanas e posteriormente introduzidosno Brasil (Costa & Pinto, 1997). Este fato acarreta gastos com defensivos, uma vez
1
 
que quando cultivadas em condições ambientais diferentes daquelas para as quaisforam desenvolvidas, as variedades tornam-se suscetíveis ao ataque de pragas edoenças.No BAG (BANCO ATIVO DE GERMOPLASMA - que é o elemento dosrecursos genéticos que maneja a variabilidade genética entre e dentro da espécie,com fins de utilização para a pesquisa em geral, especialmente para o melhoramentogenético, inclusive a biotecnologia), a conservação desse material genético é feitaatravés de armazenagem em câmaras frias, geralmente 10ºC e 40% de umidaderelativa (atmosfera controlada), que servem para evitar a deterioração da semente eprolongar a sua sobrevivência, que poderão ser usadas em futuros programas demelhoramentos de plantas.Os recursos genéticos são portadores de genes de grande significado para omelhoramento genético das respectivas espécies, embora estejam ameaçados deextinção por várias causas, dependendo da espécie. Por outro lado, para algumasespécies, a variabilidade genética existente nos genótipos cultivados é pequena. É ocaso das cucurbitáceas, onde cerca de uma dezena de genótipos de melancia, melãoe abóbora são cultivados no Brasil. (QUEIRÓZ, 1999), são definidos como a fraçãoda biodiversidade que tem previsão de uso atual ou potencial. Assim, compreendemas variedades tradicionais (ainda existentes em áreas menos influenciadas pelasvariedades exóticas), variedades melhoradas, linhas avançadas e espécies nativas(aí incluídas os parentes selvagens de espécies cultivadas). (GIACOMETTI, 1993citado por QUEIRÓZ, 1999).Os recursos genéticos são estudados em várias etapas bem definidas, a saber:coleta ou introdução, multiplicação, preservação/conservação,avaliação/caracterização e uso (HAWKES, 1982, citado por QUEIRÓZ 1999). Nestecaso, a justificativa de regenerar as sementes, foi devido à necessidade de multiplicar este acesso, obtido no ano de 1993, desta forma, para que neste tempo ainda hajaum bom poder germinativo, ou seja, não fiquem velhas, incapazes de regenerar, eassim proceder em determinado tempo, com a propagação deste acesso.O objetivo deste trabalho foi de regenerar o estoque de sementes do acesso B13 demelancia do Banco Ativo de Germoplasma de Cucurbitáceas da Embrapa para oNordeste Brasileiro.
2
 
2- MATERIAL E MÉTODOS
O experimento foi conduzido, a princípio, na casa de vegetação do Departamento deTecnologia e Ciências Sociais, Campus III da UNEB, Juazeiro – BA, e posteriormentena área experimental de culturas anuais, entre o período de 13 de abril a agosto de2007.Foram selecionadas 30 sementes do acesso B13 (ano de multiplicação/1993) doBanco Ativo de Germoplasma de cucurbitáceas para o Nordeste brasileiro, semeadasno dia 13 de abril em bandejas de polietileno em substrato comercial plantimax,sendo irrigadas diariamente duas vezes.Quando as plântulas apresentaram a segunda folha definitiva, foi transplantada parao campo, no qual antes desse experimento o solo estava em repouso, havia sidoroçado, arado, gradeado e depois ocorreu o sulcamento no espaçamento de 3,0 mentre fileiras no dia 3 de abril. Dessa forma no período de 28 e 30 de abril foi aplicadoum herbicida sistêmico de nome
Gifosato
, que teria poder de controlar a erva tiririca.E os restos culturais foram queimados antes da implantação desse experimento.Foram transplantadas (04/05/2007), 21 dias após a semeadura (13/04/2007), sendoapenas plantadas 20 plantas, as mais vigorosas, no espaçamento de 3,0m entresulcos por 0,8 m entre plantas, as outras foram reconduzidas à casa de vegetaçãopara caso houvesse necessidade de replantio. Nesta mesma os sulcos estavam emfuncionamento, ou seja, estava havendo irrigação de manha e pela tarde. A irrigaçãopor sulcos ao longo das semanas era determinada pelo fator climático, portanto,havia necessidade de irrigar de duas 02 a 03 vezes na semana se o clima estivesseameno, já que estava na estação de outono para inverno, e havia necessidade deirrigar de 03 a 04 vezes na semana se a temperatura fosse alta, como na verdadeaconteceu ao longo de varias e principalmente nas primeiras semanas.A adubão de fundão foi feita um dia antes do transplantio, com base narecomendação convencional, com 150 g/m da formulação NPK 6 24 12, que foidistribuído ao longo da parede do sulco, ou seja, 2,4kg de NPK para cada parcela eadubação de cobertura feita no dia 02/06/2007, realizada quando pelo menos 50%
3

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
RuthinhaBorges liked this
nalddosilva liked this
Cícera Amaral liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->