Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Aceitação da Totalidade da Vida

Aceitação da Totalidade da Vida

Ratings: (0)|Views: 75|Likes:
Published by groovieman

More info:

Categories:Types, Resumes & CVs
Published by: groovieman on Jun 10, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/30/2012

pdf

text

original

 
 Aceitação da Totalidade da Vida
Permita que a vida se mova e leve você com ela.Osho,Na noite passada, Você discutiu a atitude da aceitaçãototal como o solo básico para todo o sadhana tântrico,ou a prática espiritual. Se eu me lembro corretamente,em um outro dia Você disse que a ciência do tantraensina a estar no meio, em tudo, ficando livre dosextremos na vida. Em referência a isso, explique como a pessoa pode chegar a entender a diferea entretolerância e repressão na sua vida sexual.
Aceitação da totalidade da vida significa o caminho do meio.Se você nega, você se move para o extremo oposto. Negaçãoé extremo. Se você nega alguma coisa, você a nega por algo;então, você se move para um extremo. Se a pessoa negar osexo, ela se moverá para o brahmacharya, celibato – para ooutro extremo. Se vonegar o brahmacharya, vosemoverá para a tolerância – para o outro extremo. No momentoem que vonega, voaceitou o caminho extremo.Aceitação da totalidade é estar automaticamente no meio.Você não é nem a favor de uma coisa nem contra uma coisa.Você não escolheu, você está apenas fluindo na correnteza.Você não está se movendo em direção a uma meta – você nãofaz nenhuma escolha, você está em uma entrega.O tantra acredita em uma profunda entrega. Quando vocêescolhe, seu ego entra. Quando você escolhe, sua vontadeentra. Quando você escolhe, você está se movendo contra ouniverso todo – você tem sua própria escolha. Quando vocêescolhe, você não está escolhendo o fluxo universal: você estácolocando-se à parte, isolado; você é como uma ilha. Vocêestá tentando ser você mesmo contra todo o fluxo da vida. “Não-escolha” significa que não é você que tem de decidir paraonde a vida vai. Você permite que a vida se mova, que ela oleve com ela; e você não tem nenhum objetivo fixo. Se vocêtem um objetivo fixo, você está fadado a escolher. O objetivoda vida é seu objetivo. Você não está se movendo contra avida; você não tem quaisquer idéias próprias contra a vida.Você se solta, você se entrega para a própria força da vida. Éisso o que o tantra quer dizer por aceitação total.E uma vez que você aceite a vida em sua totalidade, as coisascomeçam a acontecer, porque essa aceitação total libera-o deseu objetivo de ego. Sua meta de ego é o problema, por causadele, você cria problemas. Não há problemas na vida em si; aexistência é sem-problema. Você é o problema e é o criador doproblema e cria problemas a partir de tudo. Mesmo se vocêencontrar Deus, você criará problemas a partir dele. Mesmoque você chegue ao paraíso, você criará problemas a partir doparaíso – porque você é a fonte original dos problemas. Vocênão irá se entregar. Esse ego que não se entrega é a fonte detodos os problemas.
 
O tantra diz que não é uma questão de alcançar alguma coisa,não é uma questão de alcançar o brahmacharya. Se vocêalcançar o brahmacharya contra o sexo, seu brahmacharyapermanecerá basicamente sexual. Dois extremos, apesar deopostos, são partes de um todo – dois aspectos de umamesma coisa. Se você escolhe um, você escolheu o outrotambém. O outro estará escondido agora, reprimido. O querepressão significa? Escolher um extremo contra o outro, queé uma parte básica dele.Você escolhe o brahmacharya contra o sexo, mas o que é obrahmacharya? É exatamente o reverso da energia sexual.Você escolheu o brahmacharya, mas você também escolheu osexo com ele. Agora, o brahmacharya estará na superfície ebem no fundo existirá o sexo. Você ficará perturbado, porquesua escolha criará a perturbação. Você pode escolher somenteum pólo, mas o outro pólo o seguirá automaticamente. E vocêé contra o outro pólo; assim, agora você ficará perturbado.O tantra diz: não escolha; seja sem escolha. Uma vez quevocê compreenda isso, a questão sobre o que é tolerância e oque é repressão nunca surgirá. Eno, o nenhumarepressão e não nenhuma tolerância. A questão surgesomente porque você ainda está escolhendo. Há pessoas quevêm a mim e dizem: “Nós aceitaremos a vida, mas se nósaceitarmos a vida, quando o brahmacharya acontecerá?”. Elaseso prontas para estarem na aceitação total, mas aprontidão é falsa, apenas superficial. Bem no fundo, elas aindaestão apegadas aos extremos.Elas querem o brahmacharya o celibato. Elas o oalcançaram através da luta contra o sexo; assim, quando elasme ouvem, elas pensam: “Como nós não fomos capazes dealcançá-lo através da luta, agora nós devemos alcançá-loatravés da aceitação.. Mas a mente que quer alcançar, amente motivada, a mente ambiciosa espresente e oobjetivo está presente, a escolha está presente.Se você tem alguma coisa a alcançar, você não pode aceitar atotalidade: a aceitação não é total. Então, você também estátentando aceitar como uma técnica para alcançar algumacoisa. Aceitação significa: agora voabandonou aquelamente que conquista, aquela mente motivada que está sempreatrás de alguma coisa, ansiando por alguma coisa – você adeixa! Você permite a vida fluir livremente; assim como ovento está fluindo por entre as árvores. Você permite que avida seja livre, mova-se livremente através de você; você nãooferece nenhuma resistência. Aonde quer que ela o leve, vocêestá pronto a ir. Você não tem nenhuma meta. Se você tiveralguma meta, então você terá de resistir à vida, então, vocêterá de lutar com ela.Se uma árvore tem alguma meta, alguma inclinação, algumaidéia, eno, ela o pode permitir que o vento passelivremente através dela. Se ela quiser ir para o sul, então, ovento que a esfoando para o norte seo inimigo.
 
Se você tem alguma meta, você não pode aceitar a vida comouma amiga. Sua meta cria o inimigo. Se você espera algumacoisa da vida, você está impondo-se sobre a vida, você nãoestá permitindo que a vida aconteça a você. O tantra diz: ascoisas acontecem quando voo as espera, as coisasacontecem quando você não as força, as coisas acontecemquando você não está ansiando por elas.Mas isso é uma conseqüência, o um resultado. E fiqueclaramente consciente da diferença entre ‘conseqüênciae ‘resultado’. Um resultado é conscientemente desejado; umaconseqüência é um subproduto. Por exemplo: se eu digo avocê que se você brincar, a felicidade será a conseqüência,você vai tentar por um resultado. Você vai e brinca e você ficaesperando pelo resultado da felicidade. Mas eu lhe disse queisso será a conseqüência, não o resultado.A conseqüência significa que se voesrealmente nabrincadeira, a felicidade acontecerá. Se você constantementepensa na felicidade, então, ela tem de ser um resultado; elanunca acontecerá. Um resultado vem de um esfooconsciente; uma conseqüência é apenas um subproduto. Sevocê estiver brincando intensamente, você estará feliz. Mas aprópria expectativa, o anseio consciente pela felicidade, nãolhe permitirá brincar intensamente. A ânsia pelo resultado setornauma barreira e, eno, você o será feliz.A felicidade não é um resultado, é uma conseqüência. Se eulhe digo que se você amar, você será feliz, a felicidade seráuma conseqüência, não um resultado. Se você pensa que,porque você quer ser feliz, você deve amar, nada resultarádisso. A coisa toda será falsificada, porque a pessoa não podeamar por algum resultado. O amor acontece! Não motivação por detrás dele.Se há motivação, não é amor. Isso pode ser qualquer outracoisa. Se eu estou motivado e penso que, porque desejo afelicidade, vou amá-lo, esse amor será falso. E como o amorserá falso, a felicidade não resultará dele. Ela não virá; éimpossível. Mas se eu o amo sem qualquer motivação, afelicidade segue como uma sombra.O tantra diz: aceitação será seguida por transformação, masnão faça da aceitação uma técnica para a transformação. Elao é. o anseie por transformação somente eno atransformação acontece. Se você a deseja, seu próprio desejoé o obstáculo. Então, não há nenhuma questão sobre o que étolerância e o que é repressão.Essa pergunta vem à mente apenas porque você não estápronto para aceitar o todo. Aceite-o, deixe ser tolerância eaceite. Se você aceitar, você será atirado para o meio. Oudeixe ser repressão e aceite. Se houver aceitação, você seráatirado para o meio. Através da aceitação, você não podepermanecer com o extremo. “Extremo” significa negação dealguma coisa – aceitar alguma coisa e negar alguma coisa.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->