Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
80Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Futuro Da Internet e Redes Social

Futuro Da Internet e Redes Social

Ratings: (0)|Views: 13,940|Likes:
Published by Frederico Sotero
Rede social: definição, história, análise presente e perspectivas futuras. Apresenta um panorama das redes sociais.
Rede social: definição, história, análise presente e perspectivas futuras. Apresenta um panorama das redes sociais.

More info:

Published by: Frederico Sotero on Jun 16, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/19/2013

pdf

text

original

 
 1
As redes sociais são o futuro da Internet?E qual seria o futuro das redes sociais?
Frederico Sotero
1
 É inegável que as redes sociais estejam neste momento na crista da onda. Mas fica adúvida, trata-se de mais um modismo temporário ou as redes sociais vieram paraficar?
1
Frederico Sotero é consultor em planejamento estratégico e gestão, cursou relaçõesInternacionais (PUCMinas), administração (UFLA) e desenvolvimento local (InternationalTraining Center ILO-ONU), ocupou diversos cargos na administração municipal e estadual,atualmente realiza consultoria em gestão participativa através da empresa PARTICIPATIVA.NET(www.participativa.net), desenvolve redes sociais e tecnologias para internet no MANTGROUP(www.mantgroup.com)/MANTRUX (www.mantrux.com), além de atuar no terceiro setorpresidindo o INSTITUTO GRAVATÁ (www.institutogravata.org.br). Conheça idéias e propostasno BLOG DO FREDERICO SOTERO (http://www.sotero.com.br). Contato:fredericosotero@gmail.com . MSN/SKYPE/TWITTER/ORKUT/FACE/MYSPACE: fredericosotero .
 
 2
As redes sociais existem desde sempre na história humana, tendo em vista que oshomens, por sua característica gregária, estabelecem relações entre si formandocomunidades ou redes de relacionamentos presenciais. Hoje, por meio da internet,estamos transcrevendo nossas relações presenciais no mundo virtual de forma queaquilo que antes estava restrito a nossa memória agora está registrado e publicado. Astecnologias da web 2.0 ampliaram as possibilidades de interação na medida em quenos permitem visualizar as conexões existentes para além dos nossos relacionamentospresenciais, ou seja, hoje sabemos que são os amigos dos nossos amigos, bem como osamigos que temos em comum, o que está tornando nossa rede social virtual cada diamais ampla e diversificada sobretudo quando comparada com nossa rede socialpresencial.As primeiras redes sociais virtuais surgiram há pouco mais de 10 anos, maisprecisamente em 1997 com o lançamento do Sixdegrees. Este site foi o primeiro apossibilitar a criação de um perfil virtual combinado com o registro e publicação decontatos, o que viabilizou a navegação pelas redes sociais alheias. O pioneiroSixdegrees apesar dos inúmeros usuários que angariou não conseguiu a sustentaçãofinanceira, o que resultou na interrupção do serviço três anos mais tarde.Embora a partir de 2000 tenham surgido vários serviços de rede social, como LiveJournal, Asianevenue, Blackplanet, LunarStorm, Migente, Cyworld, Ryze e Fotolog,aquele que mais se assemelhava ao mundo das redes assim como as conhecemosatualmente foi o Friendster. Este serviço de rede social foi lançado em 2002 e empouquíssimo tempo caiu na graça dos americanos. Fato, que por incrível que pareça,resultou em seu posterior decrescimento. O Friendster não suportou o estrondosocrescimento então experimentando e, como conseqüência, acabou frustrando seususuários na medida em que limitou as funcionalidades do serviço em função de seusubdimencionamento diante da crescente demanda.As redes sociais, assim como as conhecemos hoje, iniciaram suas atividades em 2003.Naquele ano surgiram vários serviços, entre eles o Myspace, que em pouco tempo viriaa ser o herdeiro dos milhões de usuários do Friendster. Além das já comentadaslimitações das funcionalidades do Friendster, o catalizador de sua sucessão pelo
 
 3
Myspace foram rumores sobre possível cobrança pela utilização do serviço. Tudo issomotivou a migração de milhões de usuários do Friendster para o Myspace, em especialmuitas bandas de rock alternativo que haviam sido expulsas do Friendster. O fluxoproporcionado pelas bandas e seus fãs, bem como inovações nas funcionalidades doserviço que permitiam a personalização das páginas dos usuários acabaram porconsolidar o Myspace.Desde então, muitas redes sociais prosperaram mobilizando milhões de usuários.Algumas, inclusive, tornaram-se tão grandes quanto o Myspace, como o QQ (China),Orkut (Brasil e India) e o Live Spaces (México e Europa). Além de inúmeras outrascomo Xanga, LiveJournal, and Vox e Skyrock nos Estados Unidos e Mixi (Japão),LunarStorm (Suécia), Hyves (Alemanha), Grono (Polônia), Hi5 (America Latina eEuropa) e Bebo (Inglaterra e Austrália).Entre 2004 e 2005 novas redes sociais foram lançadas como o Ning e várias outrasforam relançadas, em especial, o Facebook, que inicialmente fora lançadoexclusivamente para universitários de Harvard. Quando do relançamento o acesso foifranqueado apenas para algumas poucas universidades americanas e redes de escolasde ensino médio. Somente em 2006 o Facebook se abriu ao grande público.Os números das redes sociais são reveladores da dimensão já alcançada por estesserviços no contexto da internet. Estima-se que o número de usuários de internet emtodo o mundo seja da ordem de 1,6 bilhões, destes 80% já usam as redes sociais. Asmaiores redes sociais, segundo a Wikipedia, apresentam números impressionantescomo 250 milhões de usuários no Myspace, 200 milhões no Facebook, 120 milhões noWindows Live Spaces, 117 milhões no Habbo, 90 milhões no Friendster, 67 milhões noOrkut, entre inúmeras outras congregando muitos milhões de usuários.Diante desta breve história e números estratosféricos, a primeira pergunta foirespondida: é inegável que as redes sociais sejam o futuro da internet. Assim, paratentar responder à segunda pergunta (qual seria o futuro das redes sociais?) noscaberia apenas construir alguns cenários possíveis, propomos três:

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->