Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
219Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Tintas e Vernizes

Tintas e Vernizes

Ratings:

5.0

(4)
|Views: 31,080 |Likes:
Published by armandozumpi

More info:

Published by: armandozumpi on Jun 21, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/18/2014

pdf

text

original

 
Sumário
1.
Dados Históricos Página 2
2.
Definição de Tintas e Vernizes Página 4
3.
Composição das Tintas e Vernizes Página 5
4.
Formação da Película Página 9
5.
Processo de Fabricação Página 11
6.
Características das Tintas Página 15
7.
Referências Página 16
Página | 1
 
1.Dados Históricos:É muito difícil estabelecer uma data para o surgimento da tinta. Ohomem não estava procurando criar ou inventar algo que embelezasse ouprotegesse sua casa quando a tinta surgiu, mesmo porque, naquela época, eleainda morava em cavernas. Foi graças à incessante necessidade do homemexpressar os seus pensamentos, emoções e a cultura de seu povo que ela foidescoberta.Primeiramente, as tintas tiveram um papel puramente estico.Somente mais tarde, quando introduzidas em países do norte da América e daEuropa, onde as condões climáticas eram mais severas, o aspecto deproteção ganharia maior importância.
Pré História:A tinta para os povos pré-históricos tinha a fuão puramentedecorativa. Eles fabricavam tintas moendo materiais coloridos como plantas eargila em pó, e adicionando água. A técnica empregada era simples, pois ascores eram preparadas com os próprios dedos e algumas vezes prensadasentre pedras. Usavam-na para a decoração de suas cavernas e tumbas, esobre seus corpos.
Egito:O primeiro povo a pintar com grande variedade de cores foram osegípcios. Inicialmente, fabricavam as tintas a partir de materiais encontrados naterra de seu próprio país e das regiões próximas. Somente entre 8.000 e 5.800a.C. é que surgiram os primeiros pigmentos sintéticos. Para obterem coresadicionais, os egípcios importavam anileira e garança da Índia. Com a anileira,podia-se obter um azul profundo e, com a garança, nuances de vermelho,violeta e marrom. Os egípcios também aprenderam a fabricar brochas brutas,com as quais aplicavam a tinta.
China:As primeiras tintas de escrever foram provavelmente inventadas pelosantigos egípcios e chineses. As datas exatas dessa inveão odesconhecidas. Manuscritos de cerca de 2.000 a.C. comprovam que oschineses já conheciam e utilizavam nanquins.
Roma:Os romanos aprenderam a técnica de fabricar tinta com os egípcios.Exemplares de tintas e pinturas romanas podem ser vistos nas ruínas dePompéia. Por volta do século V a.C., os romanos utilizaram pela primeira vezna história o alvaiade como pigmento. Após a queda do Império Romano, a artede fabricar tintas perdeu-se, sendo retomada pelos ingleses somente no finalda Idade Média.
Idade Média:Na Idade Média, o aspecto de proteção começa a ganhar importância.Os ingleses usavam as tintas, principalmente, em igrejas e, depois, em prédiospúblicos e residências de pessoas importantes. Durante os séculos XV e XVI,artistas italianos fabricavam pigmentos e veículos para tintas. Nessa época, aprodução de tinta era particularizada e altamente sigilosa. Cada artista ouartesão desenvolvia seu próprio processo de fabricação de tinta. Tratadascomo se fossem um "segredo de Estado", as rmulas de tintas eramenterradas com seu inventor.
Página | 2
 
Revolução Industrial:No ápice da Revolução Industrial, final do século XVIII e início do XIX,os fabricantes de tintas começaram a usar equipamentos mecânicos. Osprimeiros fabricantes, entretanto, apenas preparavam os materiais para tinta,fornecendo-os para os pintores, que compunham suas próprias misturas. Em1867, os fabricantes introduziram as primeiras tintas preparadas no mercado. Odesenvolvimento de novos equipamentos de moer e misturar tintas no final doséculo XIX também facilitou a produção em larga escala.
Século XX:Durante a Primeira e a Segunda Guerra Mundial, períodosconsiderados pelos historiadores bastante rtil para ciência, químicosdesenvolveram novos pigmentos e resinas sintéticas.
Tabela 1 – Resinas desenvolvidas e suas respectivas décadas.
ResinaPeríodo (Década)Alquídica20Vínilica20Acrílica30Borracha Clorada30Epóxi40Poliuretano40Silicone40Esses pigmentos e veículos substituíram ingredientes das tintas, comoóleo de linhaça, necessário para fins militares. Pesquisas desenvolvidas por químicos e engenheiros tornaram-se atividade importante na fabricação detinta. No final da década de 50, químicos criaram tintas especiais para pinturade exteriores, novos tipos de esmaltes para acabamento de automóveis e tintasà prova de gotejamento para superfícies externas e internas. Nos anos 60, apesquisa continuada com resinas sintéticas conferiu às tintas maior resistênciacontra subsncias químicas e gases. Foi nessa época, que as tintasfluorescentes se popularizaram. Devido à descoberta de envenenamento, por chumbo, de muitas crianças após terem comido lascas de tinta seca, nadécada de 1970 os governos de alguns países impuseram restrições aoconteúdo de chumbo nas tintas de uso doméstico, limitando-o a cerca de 0,5%.
A Tinta no Brasil:A história da indústria brasileira de tintas tem dois começos, igualmentedignos, igualmente significativos. O primeiro, em 1886, na cidade de Blumenau,Santa Catarina. O segundo, em 1904, na cidade do Rio de Janeiro, entãoDistrito Federal. Os 18 anos e os mil quilômetros que separam as duasiniciativas o representam grande diferea, se considerarmos assemelhanças entre os empreendedores e suas realizações. Os pioneiros sãoPaulo Hering, fundador das Tintas Hering, e Carlos Kuenerz, fundador da usinaSão Cristóvão. Emigrantes alemães. Traçando seus caminhos na virada doculo XIX, eles foram espectadores e personagens dos primórdios daindustrialização do país acrescentando, cada um a seu modo e vocação, umaparcela de progresso à nossa cultura e desenvolvimento econômico.A primeira fase, dos grandes pioneiros, tem início com a fundação daUsina São Cristóvão, em 1904, e se estende até a implantação no Brasil daSherwin-Williams, em 1944.
Página | 3

Activity (219)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
João Silva liked this
suzinagel liked this
rodrigonapalmy liked this
Joyce Ellen liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->