Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
0Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apost_QEE_2004

Apost_QEE_2004

Ratings: (0)|Views: 829 |Likes:
Published by gabriel.r1068

More info:

Published by: gabriel.r1068 on Jun 27, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/11/2014

pdf

text

original

 
Qualidade da Energia – Fundamentos básicos (Mário Oleskovicz)
 
1
1INTRODUÇÃO
A qualidade da energia elétrica constitui na atualidade um fator crucial para acompetitividade de praticamente todos os setores industriais e dos serviços. O setor da energia elétrica encontra-se, sobretudo nas duas últimas décadas, a atravessar  profundas mudanças devido a um número considerável de fatores como (a) aalteração da natureza de cargas consumidoras e da forma como a energia elétrica éhoje utilizada, (b) a liberalização, desregulamentação (ou re-regulamentação) emcurso a nível mundial, (c) a proliferação de autoprodutores, (d) o aparecimento denovas tecnologias de geração e (e) o peso crescente das questões ambientaisassociadas às tecnologias de geração, têm provocado grandes alterações no modo defuncionamento do setor (http://www.ipv.pt/millenium/20_arq1.htm).
1.1 O fornecimento da energia
A energia elétrica, térmica e/ou nuclear deixa as usinas geradoras a cadainstante de tempo do dia e é transportada por uma complexa rede de linhas aérease/ou de cabos subterrâneos até alcançar seus centros consumidores. A Figura 1esquematiza de uma forma simplificada todo este processo desde quando a energiadeixa a sua fonte geradora (1), passando por uma subestação de elevação da tensão(2), pelo seu transporte por longas linhas de transmissão até as áreas onde há a suanecessidade nos centros consumidores. Uma vez neste ponto, o nível de tensão érebaixado por outra subestação (4) sendo que as linhas do sistema de distribuição (5)encarregam-se de direcionar a energia elétrica até as residências, centros comerciaise industriais (http://www.we-currentresource.com/pqbasics). No entanto, para manter o nível de tensão dentro de certos limitesoperacionais aceitáveis, tanto ao nível de transmissão como de distribuição, sãonecessárias medidas de controle e de acompanhamento tanto dos órgãos defiscalização como das concessionárias fornecedoras de energia. Isto se deve ao fatode que, tanto os sistemas de distribuição como de transmissão estão constantementesujeitos a ocasionais variações de tensão. Estas variações, mesmo dentro de limites
 
Qualidade da Energia – Fundamentos básicos (Mário Oleskovicz)
 
2
 pré-estabelecidos, podem causar operações incorretas de sensíveis equipamentoselétricos nos diversos setores.Figura 1- O fornecimento da energiaPara avaliar o quanto um sistema está operando fora de suas condiçõesnormais, duas grandezas elétricas básicas podem ser empregadas. São elas: a tensão ea freqüência. A freqüência em um sistema interligado situa-se na faixa de 60 ±0,5Hz. Por outro lado, em relação à tensão, três aspectos principais devem ser observados:
 
 
Forma de onda, a qual deve ser o mais próximo possível de senóide;
 
Simetria do sistema elétrico e
 
Magnitudes das tensões dentro de limites aceitáveis.Entretanto, existem alguns fenômenos, aleatórios ou intrínsecos, que ocorremno sistema elétrico fazendo com que os aspectos acima citados sofram alterações,deteriorando a qualidade do fornecimento de energia elétrica. Dentre os fenômenos podemos citar: afundamentos e/ou elevações de tensões, as interrupções, distorçõesharmônicas, flutuações de tensão, oscilações, ruídos, sobretensões, subtensões, etc.Tais fenômenos bem como as prováveis causas dos mesmos serão mais bemexplanados a partir do capítulo 2 deste material.
 
Qualidade da Energia – Fundamentos básicos (Mário Oleskovicz)
 
3
Para este contexto, cabe salientar que até bem pouco tempo atrás, a maioriados consumidores industriais entendia que gerenciar a energia elétrica significavacontrolar a demanda, o fator de potência, e administrar os contratos junto àconcessionária. Pouco se falava em supervisão de grandezas como tensões, correntes, potências e muito menos, em distorções harmônicas ou transientes. Algunsespecialistas garantem que nos próximos cinco anos, a evolução dos sistemas degerenciamento de energia será tão grande quanto foi nos últimos 30 anos. Por estarazão, as empresas que hoje pretendem apenas acompanhar a tensão e a corrente emtempo real logo manifestarão uma grande preocupação com o número deinterrupções no fornecimento, e o tempo médio destas interrupções. Pouco tempodepois, estes mesmos usuários desejarão acompanhar a forma de onda da tensãoentregue pela concessionária, de modo a analisar, por exemplo, transitórios,correntes harmônicas e afundamentos de tensão. No entanto, esta almejada análisedepende da definição apropriada de indicadores que representem o desempenho dosserviços prestados pelas concessionárias envolvidas. No que segue, comentários básicos que dizem respeito a uma “boa qualidade da energia” e sobre os índices decontinuidade associados ao assunto serão apresentados.
1.2 Qualidade da Energia
Como são de conhecimento, as interrupções, que podem ser provocadas tanto por fenômenos aleatórios como pela falta de manutenção preventiva dos sistemaselétricos, causam a diminuição da produtividade dos consumidores ocasionando ainterrupção na operação dos equipamentos. Para o consumidor residencial, o que eletem em mente como baixa qualidade da energia elétrica é realmente a falta deenergia. Desde que essa falta não seja muito demorada, não haverá grandesaborrecimentos ou mesmo perdas econômicas por parte do consumidor. Se faltar tensão em sua casa durante três minutos, em princípio, não tem problema nenhum.Se faltar durante três horas, passa a ser diferente. Para o consumidor industrial, noentanto, se faltar energia durante meio segundo, a fábrica pára e o processo industrialtem que ser reiniciado, o que causa grandes prejuízos financeiros. Suponha que o processo seja a fabricação de tecido: a interrupção momentânea de tensão pode partir os fios do tecido. Para reiniciar o processo, será preciso emendar todos os fios que se partiram, e isso leva um certo tempo, com perda de produção. Se fosse um processo

Activity (0)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Michel Ross liked this
jpcc077 liked this
Vítor Sulzbach liked this
Antonio Jacinto liked this
Antonio Jacinto liked this
Paulo Coimbra liked this
Antonio Monteiro liked this
ScribdHJ liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->