Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
00002563620105010002#26-08-2013

00002563620105010002#26-08-2013

Ratings: (0)|Views: 20 |Likes:

More info:

Published by: Mauricio Pessanha da Silva on Sep 22, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/01/2014

pdf

text

original

 
 
PODER JUDICIÁRIO FEDERAL
JUSTIÇA DO TRABALHO
TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO
Gab Des Dalva Amélia de OliveiraAv. Pres.Antonio Carlos 251 11º Andar Gab. 12Castelo Rio de Janeiro 20020-010 RJ
PROCESSO: 0000256-36.2010.5.01.0002 - ROAcórdão9a Turma DIREITO MATERIAL DO TRABALHO. REQUISITOSEXIGIDOS PARA O EXERCIO DA FUÃO DEMERGULHADOR PROFUNDO. MERGULHADOR CIVILX MERGULHADOR MILITAR.
Comprovado nos autosque o mergulhador, ao se desligar da Marinha do Brasil,possui experiência suficiente para atuar em mergulho desaturão, preenchendo plenamente os requisitosprevistos na norma coletiva, devem o livro de registro demergulhador civil e a caderneta de mergulho dos militaresreceber tratamento idêntico.Vistos, relatados e discutidos estes autos de Recurso Ordinário em que sãopartes,
SINDICATO NACIONAL DOS TRABALHADORES EM ATIVIDADESSUBAQUÁTICAS E AFINS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - SINTASA
, assistido porAlexandre Barenco Ribeiro, como recorrente
PAULO EDUARDO ARAÚJO GOMES
,assistido por Eliane Noguerol Monteiro, e
FUGRO BRASIL SERVIÇOS SUBMARINOS ELEVANTAMENTOS LTDA. E OUTRO
, assistidos por Luiz de Andrade Mendes, comorecorridos.Inconformado com a r. sentença de fls. 256/258v, complementada às fls. 287,prolatada pela MMª Juíza Raquel Rodrigues Braga, que julgou procedentes os pedidoscontidos na peça inicial, recorre ordinariamente a 1ª acionada (SINTASA), pelas razões defls. 290/295.Depósito recursal e custas recolhidos e comprovados às fls. 296.Contrarrazões do autor, às fls. 297/300, e das e s (FUGRO eSIEMASA), às fls. 302/308.Sem manifestação do Ministério Público do Trabalho, em razão do dispostono Ofício nº 27/08 – Gab. da P.R.T., 1ª Região.É o relatório.
VOTOCONHECIMENTO
Preenchidos os pressupostos de admissibilidade, conheço do recurso
3985 1
 
 
PODER JUDICIÁRIO FEDERAL
JUSTIÇA DO TRABALHO
TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO
Gab Des Dalva Amélia de OliveiraAv. Pres.Antonio Carlos 251 11º Andar Gab. 12Castelo Rio de Janeiro 20020-010 RJ
PROCESSO: 0000256-36.2010.5.01.0002 - ROAcórdão9a Turma 
ordinário.
MÉRITODA CONDIÇÃO DO DEMANDANTE DE MERGULHADOR PROFUNDODA INDENIZAÇÃO PARA REPARAÇÃO DE DANOS MATERIAIS
Apela a acionada (SINTASA), da decisão que lhe foi desfavorável,alegando que o magistrado a quo deu procedência ao pedido do recorrido para que ele sejaescalado para a realização de mergulhos profundos, bem como condenou-a ao pagamentode indenização no valor de R$ 26.880,00 e ários advocatícios; que a sentença deve serreformada; que, conforme apontado em seus embargos de declaração, há contradição nadecisão monocrática, no que tange ao pedido de indenização pelos danos alegados; que éapenas o sindicato de classe do demandante, não tendo nenhuma governabilidade sobre acontratação, dispensa ou direção do trabalho do demandante; que simplesmente perguntouà empregadora reclamada (FUGRO) sobre a contratação do demandante comomergulhador profundo, uma vez que ele não cumpriu o tempo mínimo previsto na CCT comomergulhador raso para o exercício de tal atividade; que esse questionamento não tem opoder de inibir a prática ilegal requerida pelo recorrido; que, se a 3ª demandada (FUGRO)não autorizou a saturação do recorrido, o fez por iniciativa própria; que não determina quaistrabalhadores irão saturar ou não na 3ª ré (FUGRO), devendo esta ser condenada por nãoter colocado o recorrido nas escalas de mergulho; que não pode ser aplicado o tratamentoisonômico entre o servidor público e os particulares; que a CRFB veda a sindicalização dosmilitares; que não é possível aproveitar o tempo em que o reclamante mergulhou pelaMarinha, nem aplicar-lhe a cláusula coletiva que verifica as condições para atuação noexercício da função de mergulhador; que enquanto o autor atuou como mergulhador militar,teve seus mergulhos anotados pela Marinha em sua Caderneta de Mergulho e quandoatuou como mergulhador civil, teve seus mergulhos anotados por particulares no LRM (Livrode Registro de Mergulho), podendo, a partir de então, se utilizar das normas coletivas queverificam as condições para atuação no exercio da fuão de mergulhador; que oacionante não possui o tempo mínimo para exercer a função de mergulhador profundo,devendo o pedido ser julgado improcedente (fls. 291/293).Sem razão.Afirmou o autor na prefacial, ser mergulhador profissional de águas profundasque está sendo impedido de trabalhar em virtude de uma carta expedida pela 1ª (SINTASA)
3985 2
 
 
PODER JUDICIÁRIO FEDERAL
JUSTIÇA DO TRABALHO
TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO
Gab Des Dalva Amélia de OliveiraAv. Pres.Antonio Carlos 251 11º Andar Gab. 12Castelo Rio de Janeiro 20020-010 RJ
PROCESSO: 0000256-36.2010.5.01.0002 - ROAcórdão9a Turma 
à 3ª demandada (FUGRO), que o contratou para exercer a função de Mergulhador ProfundoB.A CTPS do autor prova que foi ele contratado pela 3ª ré (FUGRO) com ocargo de mergulhador profundo B (fls. 20).Juntou o autor certificados expedidos pela Marinha do Brasil de conclusãodos cursos de Emergências Médicas para Mergulhadores (fls. 34); de Especialização emMergulho (fls. 35); corte e solda submarina, socorro e salvamento, dentre vários outros (fls.36), tendo comprovado o tempo de mergulho durante o curso de mergulho de saturação de92h01min (fls. 37).As CCT (fls. 22 e seguintes) dispõem que o mergulho de saturação é orealizado de 0 a 300 metros de profundidade (fl. 24), ou seja, mergulho profundo.O reclamante esapto para exercer esse tipo de mergulho, conformedocumentos de fls. 34 e seguintes.A cláusula décima quinta, item “12” estabelece os requisitos para o exercícioda função de mergulhador profundo (fls. 29):
12) Mergulhador Profundo: o profissional deverá ter mais de03 (ts) anos trabalhando como mergulhador raso, serindicado pelo Supervisor da atividade profissional e fazercurso de mergulho em Escola credenciada, comprovada noLivro de Registro do Mergulhador (LRM);
Os documentos de fls. 45 e seguintes e 100/122 comprovam que odemandante possui muitas horas de mergulho e experiência subaquática.A Marinha do Brasil esclarece (fls. 92) que o mergulhador, além do tempo deexperiência como mergulhador raso, deve apresentar o certificado de conclusão do CursoExpedito de Mergulho Saturado (C-EXP-MG-SAT), emitido pela Marinha do Brasil, o que foicomprovado pelo autor por meio do documento de fls. 37.Dessa forma, o mergulhador oriundo da Marinha do Brasil, ao requerer a suainclusão no 4º Grupo na categoria MGP junto à autoridade marítima, por ocasião de suatransferência para a reserva, deve ter seu requerimento deferido, por estar devidamentequalificado para exercer atividades de mergulho profundo (fls. 92).Correta, portanto, a decisão monocrática, em que o julgador deferiu o pedidode reconhecimento de que está o demandante devidamente habilitado para exercer a
3985 3

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->